Introdução ao Spider CPM (2)

978 views

Published on

Segunda parte de uma apresentação com um passo-a-passo para o desenvolvimento de cronogramas utilizando o Spider CPM, versão de uso livre e profissional, disponível para usuários do Critical Path Method e Análise de Valor Agregado.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
978
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
55
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução ao Spider CPM (2)

  1. 1. Spider CPM (SCPM) “ Meu primeiro projeto” Por Peter Mello, SpS (Spider Project Specialist) Parte II
  2. 2. Inserindo Atividades Na parte 1, o usuário deve ter chegado a este resultado. Arquivo do tutorial: Baixe da Internet
  3. 3. Arquivos SPRJ <ul><li>Um arquivo SPRJ como MpProjeto.001.sprj traz o código do projeto (MpProjeto) e a versão do projeto (001); o arquivo não traz o nome do projeto, que é uma propriedade interna do arquivo. </li></ul><ul><li>O Nome do Projeto pode conter espaços, acentuação e etc. Para ver o nome, código e versão, abra as propriedades do projeto através do menu Projeto > Propriedades </li></ul>
  4. 4. Arquivos de trabalho <ul><li>Diversos projetos são mantidos a partir da janela de controle de arquivos, com pastas virtuais. </li></ul><ul><li>Uma pasta virtual pode apontar para arquivos na máquina do usuário ou para documentos remotos. </li></ul><ul><li>A configuração de pastas virtuais – sempre que possível – deve ser padronizada entre os usuários, mas cada um pode criar configurações particulares ou complementares. </li></ul>
  5. 5. Arquivos de trabalho <ul><li>Na janela Gantt do seu projeto, utilize Projeto > Salvar Como para abrir a janela de acesso às pastas virtuais. </li></ul>
  6. 6. Arquivos de trabalho <ul><li>Para continuarmos o exercício, é importante que o usuário crie uma pasta virtual chamada “ Tutorial ” dentro de uma pasta chamada “ Projetos ”. </li></ul>
  7. 7. Arquivos de trabalho <ul><li>O usuário pode ter tantas pastas virtuais quanto desejar, apontando para um projeto, um grupo de projetos, uma área na rede, etc. </li></ul><ul><li>Se a primeira pasta na sua janela (em verde) não tiver como nome “Projetos”, utilize o botão </li></ul>
  8. 8. Arquivos de trabalho <ul><li>O passo seguinte é o de CRIAR uma nova pasta para o TUTORIAL. Utilize o botão </li></ul><ul><li>Na janela de propriedades, coloque TUTORIAL no “NOME” e em “Caminho dos Arquivos”, escolha um endereço físico em seu computador. </li></ul><ul><li>Exemplos: c:tutorial ou redepublicotutorial </li></ul><ul><li>Selecione o item “Adicionar pasta em um nivel abaixo”. </li></ul>
  9. 9. Arquivos de trabalho <ul><li>O passo seguinte é o de CRIAR uma nova pasta para o TUTORIAL. Utilize o botão </li></ul>
  10. 10. Arquivos de trabalho <ul><li>Verifique se a pasta Tutorial foi está configurada como “Filha” da pasta “Projetos” </li></ul><ul><li>É possível usar os botões para ajustar a posição da pasta. </li></ul>
  11. 11. Arquivos de trabalho <ul><li>Agora com as pastas virtuais criadas, é possível salvar o arquivo do exercício na nova pasta. </li></ul><ul><li>Selecione a pasta, verifique o código do projeto e a versão e clique em salvar. </li></ul>
  12. 12. Arquivos de trabalho <ul><li>REPITA A OPERAÇÃO !! </li></ul><ul><ul><li>A partir da visão Gantt do seu projeto aberto, utilize o comando Projeto > Salvar Como e reabra a janela de pastas virtuais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Salve novamente o arquivo, mantendo o mesmo código mas colocando agora VERSÃO 2 </li></ul></ul>
  13. 13. Informações Gerais <ul><li>As janelas de propriedades de um projeto e a de pastas virtuais, bem como a área de trabalho do Spider são normalmente muito complicadas para os usuários que estão habituados ao mundo MS-Project® </li></ul><ul><li>A vantagem da utilização destes recursos será conhecida em breve, quando poderemos navegar por múltiplas versões de um mesmo cronograma e com isso poder – inclusive – realizar análises de tendência e outras opções inexistentes em grande parte dos softwares de cronogramas!! </li></ul>
  14. 14. Versões Armazenadas <ul><li>Na janela de projetos e documentos você deve encontrar duas versões do seu primeiro projeto. </li></ul>
  15. 15. Linha de Base <ul><li>Na versão 2 do cronograma, configure a linha de base para apontar para a versão 1 </li></ul>
  16. 16. Linha de Base <ul><li>Uma Linha de Base é um registro histórico de uma situação de projeto para comparações posteriores. </li></ul><ul><li>A Linha de Base pode existir para o cronograma, para documentos de projeto, para uma lista de funções do projeto, entre outros. </li></ul>

×