Caminho Critico por Recursos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Caminho Critico por Recursos

on

  • 11,988 views

Diferenças entre o Caminho Crítico por Tarefas (Caminho Crítico CPM) e o Caminho Crítico por Recursos (Corrente Crítica).

Diferenças entre o Caminho Crítico por Tarefas (Caminho Crítico CPM) e o Caminho Crítico por Recursos (Corrente Crítica).

Statistics

Views

Total Views
11,988
Views on SlideShare
11,752
Embed Views
236

Actions

Likes
4
Downloads
306
Comments
0

6 Embeds 236

http://www.slideshare.net 72
http://gestaodeprojetos.com.br 59
http://spiderproject.azurewebsites.net 58
http://spiderproject.com.br 45
http://www.linkedin.com 1
https://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Caminho Critico por Recursos Caminho Critico por Recursos Presentation Transcript

  • CAMINHO CRÍTICO
  • PROPOSTA Este documento tem como objetivo alertar usuários de  ferramentas baseadas exclusivamente no Método do Caminho Crítico (CPM) em relação ao registro e acompanhamento de projetos em função de FOLGAS. CPM foi desenvolvido em 1959 por J.Kelly e associados  e representou uma importante evolução para os métodos de desenvolvimento de cronogramas e planos de projeto na ocasião. Em 2009 completa 50 anos e embora tenha grande importância para o Gerenciamento de Projetos ela traz limitações que podem ser vistas como dependências da capacidade de processamento de dados encontradas na época e não leva em consideração o caminho crítico por nivelamento de recursos.
  • PROPOSTA Durante a elaboração dos exercícios foi utilizado o  MSProject (cujo modelo de análise de folgas está baseado no CPM) e o Spider Project (uma das diversas ferramentas hoje capazes de desenvolver cronogramas baseados no Caminho Crítico de Recursos). Na evolução dos exemplos, visto que foi encontrada  uma dificuldade no nivelamento adequado de recursos com o MSProject, o exercício foi refeito com uma simplificação do modelo para garantir consistência na distribuição de horas dos recursos.
  • PROPOSTA Sugere-se que o leitor realize seus próprios testes com  qualquer ferramenta disponível, tendo como referência: Exercício 1 Exercício 2 Código Nome Duração Precedência Recurso Código Nome Duração Precedência Recurso 1 Início 0 dias 1 Início 0 dias 2 A 5 dias 1 r1 2 A 5 dias 1 r1 3 B 5 dias 2 r2 3 B 5 dias 2 r2 4 C 3 dias 1 r1 4 C 3 dias 1 r1 5 D 5 dias 4 r2 5 D 5 dias 4 r2 6 E 5 dias 1 r2;r1;r4 6 E 5 dias 1;3;5 EQUIPE A 7 F 3 dias 6 r1;r2;r3 7 F 5 dias 6 EQUIPE B 8 G 3 dias 1 r1;r2;r3 8 G 3 dias 1;3;5 EQUIPE A 9 H 3 dias 8 r1;r2;r4 9 H 5 dias 8 EQUIPE B 10 Fim 0 dias 3;5;7;9 10 Fim 0 dias 3;5;7 Data de Início: 23/03/2009. Calendário Padrão (5x8=40h)
  • Exercício 1 CENÁRIO MSPROJECT As atividades não estão niveladas
  • Exercício 1 CENÁRIO SPIDER Os recursos estão sendo exibidos individualmente para conferência com o MSProject As atividades não estão niveladas
  • Exercício 1 CENÁRIO SPIDER Recursos omitidos para aproximar a configuração visual entre as ferramentas. As atividades não estão niveladas
  • Exercício 1 COMPARATIVO INICIAL FOLGAS, Datas INICIAIS, Datas de Término, Recursos, Dependências IGUAIS As atividades não estão niveladas
  • Exercício 1 NIVELAMENTO MSPROJECT Resultado parcial 26 dias
  • Exercício 1 NIVELAMENTO SPIDER Resultado parcial 27 dias
  • Exercício 1 COMPARATIVO PARTE II Aparentemente o MSProject gerou um cronograma MENOR
  • Exercício 1 PROVA REAL Os 26 dias foram alcançados com redução na carga de trabalho de alguns recursos e quebra de dias entre os envolvidos.
  • Exercício 1 PROVA REAL Nenhuma opção para ajuste de atribuições individuais ou interrupção no trabalho estão ativados.
  • Exercício 1 PROVA REAL 480 HORAS 440 HORAS Cortando 40 horas fica fácil reduzir um dia !!!
  • NOVO EXERCÍCIO Exercício 2 Para evitar que múltiplos recursos necessários em uma  única atividade sejam tratados de forma diferente entre ambas as ferramentas, os recursos foram substituídos por EQUIPES. Equipe A = r1; r2; r3 // EquipeB = r1;r2;r4  Dependências entre B e D para as demais atividades  foram criadas em ambas as ferramentas visto que ao trocar “r1; r2; r3” por EquipeA os softwares não tem como identificar que de fato “r1;r2” já estão sendo consumidos em outras atividades anteriores.
  • NOVO EXERCÍCIO: RECRIAÇÃO Exercício 2 DAS ATIVIDADES, RECURSOS E DEPENDÊNCIAS.
  • CENÁRIOS MSPROJECT Exercício 2 SPIDERPROJECT As atividades não estão niveladas
  • CENÁRIOS MSPROJECT Exercício 2 SPIDERPROJECT 30 dias 26 dias *** NIVELAMENTO REALIZADO ***
  • PROVA REAL Exercício 2 DISTRIBUIÇÃO ADEQUADA DE H/H 30 26 dias dias
  • SIMULAÇÃO (MSP) SPIDER Exercício 2 30 dias 30 dias O Spider também pode simular um nivelamento “próximo” ao MSProject. Mesmo sem redução da duração total do projeto, o caminho crítico é DIFERENTE.
  • SIMULAÇÃO (MSP) SPIDER Exercício 2 Caminho Crítico de TAREFAS ou “Caminho Crítico CPMquot; Caminho Crítico de RECURSOS ou CORRENTE CRÍTICA
  • PROBLEMAS Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO CPM DO Atividade “A” não pode atrasar sem impacto no Projeto.
  • PROBLEMAS Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO CPM DO Mas “aparenta” não estar no caminho crítico do projeto.
  • PROBLEMAS Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO CPM DO Atividade “C” parece estar no caminho crítico do projeto.
  • PROBLEMAS Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO CPM DO Mas de fato ela pode atrasar 2 dias sem impacto à data fim do projeto.
  • VANTAGENS DO Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO DOS RECURSOS* 1) Cronogramas realistas. PMBOK 2008: “resource-critical-path”, ou “caminho crítico alterado por recursos” = “corrente crítica”
  • VANTAGENS DO Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO DOS RECURSOS* 2) Visão consistente de que tarefas e recursos são necessários. PMBOK 2008: “resource-critical-path”, ou “caminho crítico alterado por recursos” = “corrente crítica”
  • VANTAGENS DO Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO DOS RECURSOS* 26 dias 3) Folgas totais são REAIS em relação a duração do projeto. PMBOK 2008: “resource-critical-path”, ou “caminho crítico alterado por recursos” = “corrente crítica”
  • VANTAGENS DO Exercício 2 CAMINHO CRÍTICO DOS RECURSOS* 30 dias 4) Outros cenários possíveis. PMBOK 2008: “resource-critical-path”, ou “caminho crítico alterado por recursos” = “corrente crítica”
  • ANÁLISE DE OPÇÕES Exercício 2 26 dias 30 dias A segunda opção (30 dias) tem mais atividades com folga e portanto menor risco.
  • CONSIDERAÇÕES GERAIS Diferenciar “Caminho Crítico” aplicado ao CPM (Critical Path  Method) e “Caminho Crítico de Projeto” não é apenas uma questão acadêmica. O Caminho Crítico de Projeto é a seqüência de atividades de  um projeto que determina a menor duração possível de um projeto. Esta seqüência não é formada apenas por aquelas atividades que estão ligadas entre si em uma rede (CPM) e as vezes pode estar mascarada no projeto com atividades que pertencem a este caminho, mas que possui FOLGA. A seqüência criada a partir de um diagrama de redes e  também levando em consideração os recursos é chamada de “caminho crítico do recurso” e, segundo o PMBOK 2008 é o “caminho crítico alterado por recursos” ou “corrente crítica”.
  • CONSIDERAÇÕES GERAIS Os exercícios foram feitos com MSProject 2007 (desktop) e  Spider Project 9.19.0.81 , em 21/03/2009; Peter Mello, PMP, PMI-SP, SpS é especialista e certificado na  ferramenta Spider Project Professional e somente um usuário avançado do MSProject. A intenção do autor não é o de comparar ferramentas e sim “Método de Análise de Caminho Crítico” e um alerta quanto a aplicação do CPM (Critical Path Method) sem um nivelamento de recursos. As declarações deste texto são de responsabilidade do  pesquisador Peter Mello e não representam a opinião ou análise da X25 Treinamento e Consultoria ou Spider Management Technologies. É de responsabilidade do usário deste documento realizar sua própria avaliação de recursos, métodos e ferramentas e não há garantias de aplicabilidade deste conteúdo em nenhum cenário.