• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Seminario a questão agrária, agrícola e o êxodo rural no brasil
 

Seminario a questão agrária, agrícola e o êxodo rural no brasil

on

  • 2,180 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,180
Views on SlideShare
2,180
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
23
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Seminario a questão agrária, agrícola e o êxodo rural no brasil Seminario a questão agrária, agrícola e o êxodo rural no brasil Presentation Transcript

    • BEATRIZ DE ASSISBRUNO PERIMCAIO CESARCAROLINE PAIVAGABRIELA CRISTINAGABRIELA CONSTANSIOLARISSA ARAUJOMARIANA PEREIRAMONICE GALDINOPEDRO SOARESTHALIA CONSTANTINOPROF. LUÍS ABREUSÃO PAULO, 25 DE MAIO DE2013
    • *SUMÁRIO1. ESTRUTURA FUNDIÁRIA NO BRASIL2. EXPANSÃO DAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS3. ESTÁTUTO DA TERRA4. REFORMA AGRÁRIA5. ÊXODO RURAL: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS6. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A AGRÍCULTURA7. FLUXO DE CAPITAIS E MERCADORIAS ENTRE ACIDADE E O CAMPO
    • *ESTRUTURA FUNDIARIANO BRASIL.* Ao longo da história Brasileira, asterras brasileiras foram controladas poruma elite e hoje, também, por grandesempresas. A concentração de terras, quecondena à tragédia milhões de pessoas,teve início com a ocupação colonial e searrastou até os dias atuais.*ORIGEM DA CONCENTRAÇÃO DETERRAS
    • * Primeiramente foram as CapitaniasHereditárias e seus donatários,pois temendo corsários e piratasingleses, franceses e holandeses queviviam saqueando as riquezas  da terrarecém descoberta. Estas enormes faixasde terras, foram doadas para nobres epessoas de confiança do rei. A funçãodos nobres era administrar estas terras*Contexto Histórico
    • * Posteriormente as Sesmarias, porser um país considerado continental,os donatários doavam lotes de terrasmenores para um Sesmeiro que tinhacomo intuito, tornar a terraprodutiva. O Sesmeiro era obrigado apagar impostos para a CoroaPortuguesa.
    • * A estrutura fundiária do Brasil foipouco alterada durante, e a maior partedas terras estão nas mãos doslatifundiários, inclusive ocupando áreasindígenas. A modernização do setoragrícola contribuiu para agravar aconcentração de terras. Por essesmotivos, hoje existe conflitosintermináveis por melhores distribuiçõesde terras e condições de trabalho*Concentração de terrasatualmente
    • * O Brasil convive com milhões detrabalhadores sem terra numa situaçãoem que cerca de 40% da área das grandespropriedades agropecuárias não sãoaproveitadas para o cultivo, para acriação de animais ou qualquer outraatividade econômica
    • *MOVIMENTOS SOCIAS DOCAMPO• O que é :* MST é o movimentos dostrabalhadores sem terra.• Fundamento :* Há 26 anos em cascaval,centenas de trabalhadoresrurais decidiram fundar ummovimento social camponêsautônomo .
    • * Lutar pela terra e pela reformaagrária. O MST defende a autonomiapara as áreas indígenas ameaçadaspelos latifundiários, a democratizaçãoda água das áreas de imigração nonordeste, punição para assassinos detrabalhadores rurais e a cobrança dopagamento de impostos territorialrural.*OBJETIVO
    • *LIGAS CAMPONESAS• Criada em 1945 após aredemocratização do governo porVargas.• Lutavam contra o desapropriaçãode terras e o reforma agraria impostapelo governo.• Funcionavam em duas seções, aorganização de massas: que eram osmoradores das cidades.
    • • Organização política: apenasaceitavam alguns candidatos quetinham ideia ideológicas reunindoideias políticas e sociais.• Teve fim em 1964 após o golpemilitar com o seu líder preso eexilado.
    • * FORTALECER O POVOAMENTO DAS REGIÕESDE MENOR DENSIDADE DEMOGRÁFICA.* NOVAS OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOAOS GRANDES PROPRIETÁRIOS OCASIONANDOO DESRESPEITO ÀS LEGISLAÇÕES AMBIENTAIS.* A MODERNIZAÇÃO CONSERVADORAPERSISTIA COM OS PROBLEMASSOCIOAMBIENTAIS.*EXPANSÃO DAS FRONTEIRASAGRÍCULAS
    • *CENTRO OESTE*ESTADOS: GOIÁS,MATO GROSSO, MATOGROSSO DO SUL.
    • *CENTRO OESTE• EM 1930 INCENTIVO DO GOVERNOVARGAS, COM A “MARCHA PARAOESTE”.• EM 1960 CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIAPELO PRESIDENTE JUSCELINOKUBTSCHEK.• EM 1970 O ESTADO CRIOU PLANOSDE DESENVOLVIMENTODIRECIONADOS A ESSA REGIÃO.
    • • O MAIS IMPORTANTE FOI OPOLOCENTRO, QUE INCENTIVAVA AOCUPAÇÃO PRODUTIVA DAS ÁREAS DOCERRADO, COM O CRÉDITO RURAL.• O CENTRO-OESTE PASSOU ADESEMPENHAR UM PAPEL MAISRELEVANTE NA ECONÔMIA NACIONAL.
    • • CRIADA EM 1973 A EMPRESA BRASILEIRA DEPESQUISA AGROPECUÁRIO FOI RESPONSÁVELPELA GERAÇÃO DE TECNOLOGIAS QUECONTRIBUIRAM PARA O AUMENTO DAPRODUTIVIDADE QUANTO PARA EXPANSÃODAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS NO CERRADO.ATRAVÉS DE PESQUISAS TORNOU POSSÍVEL OCULTIVO DE SOJA NO CERRADO.
    • *AMAZÔNIA• A PARTIR DOS ANOS 90 A SOJAALCANÇA A AMAZÔNIA.ATUALMENTE, JÁ SE PLANTASOJA NA REGIÃO DE CERRADO,DOS CAMPOS NATURAIS, EMÁREAS DE TRANSIÇÃO CERRADO-FLORESTA OU SOBRE ÁREASDEGRADADAS DE PROJETOSPECUÁRIOS FRACASSADOS.• NO ESTADO DO AMAZONAS, APRODUÇÃO DE SOJA FOIINCENTIVADA PELO PROGRAMATERCEIRO CICLO DEDESENVOLVIMENTO.
    • • A OCUPAÇÃO DA AMAZÔNIA TEMCONDUZIDO A UM AUMENTO DODESMATAMENTO NESTA REGIÃO. AS TRÊSPRINCIPAIS FORMAS DE DESMATAMENTOSÃO:IMPLEMENTAÇÃO DO CULTIVO DE GRÃOS(PRINCIPAL);A CONVERSÃO DA FLORESTA PARA PASTAGEM;O CORTE E A QUEIMA DA FLORESTA PARACULTURAS ANUAIS.
    • *VISÕES SOBRE A EXPANSÃODA SOJA NA AMAZÔNIA•1ª VISÃOO CULTIVO OCORRERIA NAS ÁREAS DE CERRADOOU EM ÁREAS DEGRADADAS OU DESMATADAS DEPROJETOS PECUÁRIOS INCENTIVADOS, E QUE AEXPANSÃO DA SOJA CONTRIBUIRIA PARAFORTALECER A POLÍTICA DE PRESERVAÇÃOAMBIENTAL.•2ª VISÃOCONTRARIANDO A PRIMEIRA VISÃO, A EXPANSÃODA SOJA INTENSIFICARIA A DESTRUIÇÃO DAFLORESTA TROPICAL, ATRAVÉS DO “EFEITO DEARRASTO”.
    • *EVOLUÇÃO DO DESFLORESTAMENTONO SUL DO ESTADO DO AMAZONAS• FORAM CONSTRUÍDAS ATRANSAMAZÔNICA, A MANAUS PORTO-VELHO(BR-319) E A BR-364( RIOBRANCO- PORTO VELHO) QUECONTRIBUÍRAM PRA EXPANSÃO DASFRONTEIRAS AGRÍCOLAS.
    • • O DESMATAMENTO NESSA ÁREA DISTRIBUI-SE PELO ARCO DODESFLORESTAMENTO (REGIÃO ONDE A FRONTEIRA AGRÍCOLAAVANÇA EM DIREÇÃO À FLORESTA E TAMBÉM ONDEENCONTRAM-SE OS MAIORES ÍNDICES DE DESMATAMENTO DAAMAZÔNIA).
    • *MUNICÍPIO DE LÁBREA-SITUA-SE NA ÁREA DOARCO DODESFLORESTAMENTO-ESTE MUNICÍPIO É OCAMPEÃO DEDESMATAMENTO-NO ESTADO DOAMAZONAS.
    • *MUNICÍPIO DE CANUTAMA- É CARACTERIZADO POR TAXAS DEDESMATAMENTO PROGRESSIVAS, TANTO EMÁREAS DE FLORESTAS COMO EM ÁREAS DESAVANAS;- FAZ PARTE DOPÓLO DE GRÃOSDO SUDOESTEAMAZONENSE.
    • *MUNICÍPIO DEHUMAITÁ- APRESENTA ASMAIS ELEVADASTAXAS DEPRODUÇÃO DESOJA E ARROZ.
    • *MUNICÍPIO DE MANICORÉ- O DESMATAMENTO DO MUNICIPIOAUMENTOU ENTRE 2000/2004, QUEAPRESENTOUA SEGUNDAMAIOR TAXADEDESMATAMENTO.
    • *ESTATUTO DA TERRA• O Estatuto da Terra foi criado pela lei4.504, de 30-11-1964, sendo portanto umaobra do regime militar que acabava de serinstalado no país através do golpe militar de31-3-1964.• Sua criação estará intimamente ligada aoclima de insatisfação reinante no meio ruralbrasileiro e ao temor do governo e da eliteconservadora pela eclosão de uma revoluçãocamponesa.
    • * As lutas camponesas no Brasilcomeçaram a se organizar desde a décadade 1950, com o surgimento deorganizações e ligas camponesas, desindicatos rurais e com atuação da IgrejaCatólica e do Partido ComunistaBrasileiro. O movimento em prol de maiorjustiça social no campo e da reformaagrária generalizou-se no meio rural dopaís e assumiu grandes proporções noinício da década de 1960.
    • * No entanto, esse movimento foipraticamente aniquilado pelo regimemilitar instalado em 1964. A criação doEstatuto da Terra e a promessa de umareforma agrária foi a estratégia utilizadapelos governantes para apaziguar, oscamponeses e tranqüilizar os grandesproprietários de terra.
    • *As metas estabelecidas pelo Estatuto daTerra eram basicamente duas: a execuçãode uma reforma agrária e odesenvolvimento da agricultura. Trêsdécadas depois, podemos constatar que aprimeira meta ficou apenas no papel,enquanto a segunda recebeu grandeatenção do governo, principalmente noque diz respeito ao desenvolvimentocapitalista ou empresarial da agricultura.
    • *REFORMA AGRÁRIA• É um sistema em que ocorre a divisão deterras, ou seja, propriedades particulares(latifúndios improdutivos) são compradas pelogoverno a fim de lotear e distribuir parafamílias que não possuem terras para plantar.• Dentro desses sistema as famílias ganham dogoverno condições para o cultivo como assementes, implantação de irrigação,financiamentos, infraestrutura e assistênciasocial.
    • • Para que possa ocorrer a reformaagrária existe um conjunto de medidasque especialistas dividem em quatroreformas parciais, que são:Reforma agrícola;Reforma rural;Reforma fundiária;Regime de relações de poder.
    • ARGUMENTOS ARGUMENTOSFAVORÁVEIS INFAVORÁVEIS•Produção de alimentosbásicos;•A geração de ocupação erenda;•O combate à fome e à miséria;•A redução da migração docampo para a cidade( êxodorural);•A promoção da cidadania e dajustiça social;•Acesso à propriedade da terraaos que neles trabalham.•Indisponibilidade de terrasimprodutivas;•A falta da competitividade depequenas propriedades dianteda concorrência do mercado;• Não há necessidade de ostrabalhadores seremproprietários, podendo assimser funcionário do grandefazendeiro;•Aumento dos impactosambientais por em algunscasos forem destinadas terrasem áreas de preservação
    • * Podemos definir êxodo rural comosendo o deslocamento de pessoas da zonarural (campo) para a zona urbana(cidades).* Estima-se que entre 1950 e 2000 ,mais de 50 milhões de pessoas migraramdas áreas rurais para as áreas urbanas.*ÊXODO RURAL : CAUSAS ECONSEQUÊNCIAS
    • • Os principais motivos são : Transição da agricultura tradicionalpara a agricultura moderna. A expansão considerável daagroindústria e a crescentecapitalização da agricultura. Expansão de industrias no país.
    • O inchaço das grandes metrópolesbrasileiras e o agravamento dosdiversos problemas urbanos como:*ÊXODO RURAL:CONSEQUÊNCIAS
    • Desemprego eViolência*ÊXODO RURAL:CONSEQUÊNCIAS
    • Favelas e problemasambientaisPéssima qualidadedos serviços de saúde*ÊXODO RURAL:CONSEQUÊNCIAS
    • *Políticas públicas paraAgricultura.*AS POLÍTICAS PÚBLICAS FAVORÁVEIS ÀAGRICULTURA FAMILIAR, SURGIRAM APARTIR DE 1990.*OS FATORES QUE IMPULSIONARAM:*NECESSIDADE DE INTERVENÇÃO DOESTADO DIANTE DA EXCLUSÃO SOCIAL*FORTALECIMENTO DOS MOVIMENTOSSOCIAS RURAIS.
    • * PRONAF (Programa Nacional daAgricultura Familiar)*SURGIU EM 1996 EM FUNÇÃO DASMANIFESTAÇÕES DOS TRABALHADORESRURAIS POR UMA POLITICA EXCLUSIVA EDIRECIONADA PARA A AGRICULTURAFAMILIAR
    • * AS COOPERATIVAS DE PRODUÇÃOCONTRIBUEM NO DESENVOLVIMENTO DAAGRICULTURA FAMILIAR, POSSIBILITANDO QUEOS PRODUTORES TENHAM MELHOR PODER DENEGOCIAÇÃO, NA AQUISIÇÃO DE INSULMOS ENA COMERCIALIZAÇÃO.
    • * UM MEDIDA DE APOIO À AGRICULTURAFAMILIAR POR PARTE DO GOVERNO É AEXIGÊNCIA DE INSERIR SEUS PRODUTOSCOMO PARTE DA MERENDA ESCOLAR.* ALÉM DA POLÍTICA DE GARANTIA DEPREÇOS MINIMOS (PGPM) CRIADA EM 1996,QUE CONTRIBUI PARA A REDUÇÃO DASVARIAÇÕES DE PREÇOS.
    • *O Plano Diretor eo Êxodo Rural*A FALTA DE PLANEJAMENTO EM COJUNTOCOM O CRESCIMENTO DESORDENADO SÃORESPONSÁVEIS PELA MAIORIA DOSPROBLEMAS DAS CIDADESCONTEMPORÂNEAS.*PLANEJAR REPRESENTA ELEVADOS CUSTOS,PRAZOS LONGOS E VONTADE POLÍTICA.
    • REALIDADEEXPECTATIVA
    • * A SOLUÇÃO DE PROBLEMAS COMO:*FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO,*CRESCIMENTO URBANO DESORDENADO,* OCUPAÇÃO IRREGULAR PARA EDIFICAÇÕES;O GOVERNO PROMULGOU A LEI 10.257( ESTATUTO DA CIDADE), QUEESTABELECE NORMAS DE ORDEM PÚBLICAE INTERESSE SOCIAL QUE REGULAM O USODA PROPRIEDADE URBANA EM PROL DOBEM COLETIVO, SEGURANÇA E DO BEM-ESTAR DOS CIDADÕES.
    • * A LEI DETERMINA OS CRITÉRIOS DEEXIGÊNCIA PARA QUE UM MUNICÍPIODESENVOLVA O PLANO DIRETOR, QUE TEMCOMO OBJETIVO ATENDER ASNECESSIDADES DOS CIDADÕES , QUANTO AQUALIDADE DE VIDA, JUSTIÇA SOCIAL EATIVIDADES ECONÔMICAS.* PROMOVE ORGANIZAÇÃO E BOMFUNCIONAMENTO DO TERRITÓRIO.
    • *É OBRIGATÓRIO PARA:* CIDADES COM MAIS DE 20 MIL HABITANTES.* MUNICÍPIOS DE REGIÕES METROPOLITANASOU AGLOMERAÇÕES URBANAS.* INTEGRANTES DE ÁREAS DE INTERESSETURISTICO.* ÁREAS DE INFLUÊNCIA DEEMPRENDIMENTOS.* ÁREAS DE COM ATIVIDADES DESIGNIFICATIVO IMPACTO AMBIEMTAL.
    • *COM O ÊXODO RURAL, HOUVE UM INCHAÇO,AUMENTANDO A DEMANDA PORPLANEJAMENTO E INFRAESTRUTURA, TENDOUMA GRANDE MASSA DE PESSOAS SEMCAPACITAÇÃO QUE DESLOCO-SE.* MUITAS CIDADES POR SUAS CONDIÇÕESNATURAIS VIRARAM FIXAÇÃO DE MORARIASEM LUGARES QUE DEVIAM SER DEPRESERVAÇÃO AMBIENTAL, COMO:*ENTORNO DE RIOS.*ENCOSTAS.*VALES.
    • * O PLANO DIRETOR PASSOU A SER NECESSÁRIO,JÁ QUE COMTRIBUI AOS GESTORES PÚBLICOS ARESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS URBANOS .* AS EQUIPES RESPONSÁVEIS PELA ELABORAÇÃO ECUMPRIMENTO DESSES DESSES PROJETOS SÃO:*ENGENHEIROS*BIÓLOGOS*GEÓGRAFOS*BACHARÉIS EM DIREITO*GEÓLOGOS*ADMINISTRADORES,*PROFISSIONAIS DA SAÚDES ETC..
    • - A relação entre o espaço rural e urbanoestá diretamente ligada pela necessidadede uma para com a outra, em relação afornecimento e abastecimento.- Atualmente, ainda que a maior parte dointerior do Brasil é essencialmente rural, ofuncionamento das respectivas municípios-sede é mantida a partir desses espaçosrurais que as cercam.*FLUXOS DE CAPITAIS EMERCADORIAS ENTRE CIDADE ECAMPO
    • - Cidades (sobretudo de pequenoporte) que dependem exclusivamentedas divisas provindas das atividadesagrícolas, são prejudicadas, sofrendocom demissões, e em casos extremosaté fechamentos.- Além dos fluxos de mercadorias eprodutos, há também o deslocamentode pessoas entre esses espaços.
    • -Os técnicos formados voltam para oscampos afim de exercer e desenvolver suasatividades. Além disso, com noções dequalidade de vida e em oposição do estresseda grandes cidades, eles optam por aplicaro turismo rural, residindo em torno dosmunicípios-sede.- Famílias carentes que sobrevivem emfunção das atividades do campo, obrigam-sea procurar novas opções de emprego nacidade, devido aos avanços tecnológicos.
    • *ROSE É UMA AGRICULTURA SEM-TERRA QUE,COM OUTRAS 1.500 FAMÍLIAS,PARTICIPOU DAPRIMMEIRA GRANDE OCUPAÇÃO DE UMA TERRAIMPRODUTIVA NA FAZENDA ANONI, NO RIOGRANDE DO SUL, ALVO DE UMA FERRENHADISPUTADA NA DÉCADA DE 80. A PARTIR DATRAJETÓRIA DA PERSONAGEM, O FILMEABORDA A SENSÍVEL QUESTÃO DA REFORMAAGRÁRIA NO BRASIL, NO PERÍODO DETRANSIÇÃO PÓS-REGIME MILITAR, RETRATANDOO INÍCIO DE UM POLÊMICO E IMPORTANTEMOVIMENTO SOCIAL, O MST.
    • REFERENCIA BIBLIOGRAFICA:•APOSTILA : MOVIMENTO APRENDER - SESI-SP EDITORASITES DE APOIO:•http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/geografia/geografia_do_brasil/agricultura/brasil_reforma_agraria•http://www.cptl.ufms.br/revista-geo/jodenir_antonio.pdf•http://www.sober.org.br/palestra/15/216.pdf•http://vestibular.wikidot.com/apo:geo:des-agri-centro-oeste-brasil
    • •http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/capitanias-hereditarias.htm•http://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/concentracao-fundiaria-raizes-historicas-da-questao-da-terra-no-brasil.htm•http://www.historiabrasileira.com/brasil-colonia/sesmarias/
    • OBRIGADOPELAATENÇÃO!