Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
  • Save
O sector da restauração em Lamego
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

O sector da restauração em Lamego

  • 3,487 views
Published

Trabalho realizado no âmbito da disciplina de Turismo e Técnicas de Gestão pelo aluno Roberto Santos do curso de Turismo Ambiental e Rural da Escola Secundária Latino Coelho, em Lamego

Trabalho realizado no âmbito da disciplina de Turismo e Técnicas de Gestão pelo aluno Roberto Santos do curso de Turismo Ambiental e Rural da Escola Secundária Latino Coelho, em Lamego

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,487
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola Secundária Latino Coelho
    Restauração em Lamego
    Curso Profissional: Técnico de Turismo Ambiental e Rural
  • 2. Índice
    Introdução
    Mapa / Localização dos Estabelecimentos
    Discriminação dos restaurantes por zona
    Variação dos preços por zona
    Capacidade
    Encerramentos
    Qualidade dos recursos humanos
    Qualidade dos restaurantes
    Atractividade
    2
    • Qualidade da oferta
    • 3. Horários
    • 4. Grau de escolaridade
    • 5. Novas tecnologias
    • 6. Grau de informação das actividades da C. M. L.
    • 7. Grau de satisfação dos serviços da C. M. L.
    • 8. Soluções
    • 9. Alterações
    • 10. Problemas
  • Introdução
    Com o meu trabalho viso dar a conhecer a restauração que é praticada a nível do turismo em Lamego.
    Problemas e soluções para que o turismo em Lamego não se transforme num problema, mas sim numa forte potencialidade.
    3
  • 11. 4
    Mapa / Localização dos Restaurantes
  • 12. Comentário ao Mapa
    Um dos principais problemas é a localização dos restaurantes, pois deste modo, a sua elevada proximidade, faz aumentar uma concorrência desproporcional em relação para a outras áreas da cidade.
    É assim necessário desenvolver por parte da Câmara Municipal de Lamego, um planeamento e desenvolvimento dessas entidades,
    Poder-se-á reduzir a tendênciade escolher o centro da cidade como local ideal para a construção dos restaurantes ou até cafés.
    5
  • 13. Discriminação dos restaurantes por zona
    Zona Antiga (4):
    Paulo’s
    Convívio
    O Lampeão
    Casa de Pasto
    6
    • Zona Moderna (14):
    Preguiça
    Casa Filipe
    Adega Matos
    Trás da Sé
    Novo
    O Brasileiro
    Solar
    Candi
    Transmontano
    A mina
    Grotto I
    Grotto II
    A Nave
    Dalas
  • 14. Comentário
    Aqui está a distribuição de cerca de 95% dos restaurantes pela zona Antiga e Moderna.
    Encontra-se a zona Modernacomo escolha principal para a construção de restaurantes, sendo 4 os que se encontram na zona Antiga, e 14 os que estão na zona Moderna.
    7
  • 15. Variação dos Preços por zona
    8
    Zona Antiga (4):
    Paulo’s (5,50€)
    Convívio (6,00€)
    O Lampeão (6,25€)
    Casa de Pasto (6,00€)
    • Zona Moderna (14):
    Preguiça (6,00€)
    Casa Filipe (6,00€)
    Adega matos (6,25€)
    Trás da Sé (10,00€)
    Novo (9,50€)
    O Brasileiro (5,50€)
    Solar (5,00€)
    Candi (5,00€)
    Transmontano (5,50€)
    A mina (5,50€)
    Grotto I (5,00€)
    Grotto II (6,50€)
    A Nave (9,50€)
    Dalas (5,50€)
  • 16. Comentário
    É na zona modernaque se encontram os preços mais elevados, 10,00€, mas é também na zona Moderna que se encontram os preços mais baixos, 5,00€.
    Na zona Antiga e zona Moderna a média dos Preços são 5,94€ e 6,48€ respectivamente.
    Alguns preços não são competitivosnem adequados aos bolsos dos turistas. Criar uma regra geralem relação aos preços máximos e mínimos praticados seria importante e óptimo para a recepção de mais turistas.
    9
  • 17. Capacidade (Cafés e restaurantes)
    10
  • 18. Comentário ao gráfico
    Um dos problemas que nos mostra o gráfico é a escassa capacidade que os restaurantes apresentam, devido ao reduzido espaçoem que estão construídos.
    Cerca de 11 restaurantes tem capacidade inferior a 50 lugares, e 17 restaurantes inferior a 100 lugares.
    Apenas dois, um deles que se encontra fora da cidade, na zona panorâmica, na Serra nas Meadas, é que apresentam capacidade superior a 350 lugares.
    Criar linhas de apoio para o desenvolvimento e restauração dos espaços com vista o seu aumento, com a criação de uma maior flexibilidade na execução e permissão de obras, permitindo assim aos proprietários ter um maior interesse nos melhoramentos dos seus espaços.
    11
  • 19. Encerramentos
    12
    • É inaceitável o facto de que nos dias em que o turismo em Lamego é mais elevado, existem restaurantes que estão encerrados para descanso do pessoal.
    • 20. É preciso criar regras de proibições para o encerramentos apenas de segunda a sexta-feira. Para que o turismo em Lamego não seja prejudicado.
  • Qualidade dos Recursos Humanos
    Em Lamego, os recursos humanos deixam muito a desejar. Nota-se na maioria dos locais que os proprietários são pouco atenciosos, e a forma como se relacionam e respondem não é das melhores, deixando uma imagem péssima dos nossos serviços de restauração em Lamego.
    13
  • 21. A qualidade dos restaurantes
    A maioria dos restaurantes que visitei apresentam características muito clássicas, alguns até já estão degradados, com os equipamentos degradados.
    A inexistência de modernidadee a degradação dos estabelecimentos é um forte factor para que os turistas não se sintam atraídos a permanecerem e a usufruírem esses tipos de locais.
    Uma maior imagem, e uma melhor apresentação externa influenciaria a escolha do restaurante pelos turistas.
    14
  • 22. Atractividade
    Apenas cerca de 15% dos restaurantes de Lamego apresentam alguma atractividadepara os turistas, sendo os de maior interesse as pizzarias ou as churrascarias.
    Por parte dos proprietários é necessário criar um plano de animação, juntamente com os meios tecnológicos que temos à disposição para a atracção dos turistas, como por exemplo, televisão por cabo ou jornais digitais.
    15
  • 23. Qualidade da Oferta
    Higiene e qualidadesão mais doisdos principais factores que provocarão no turista um desejo maior de visitar e de comer.
    É necessário desenvolver programas de apresentação, ensinando aos proprietários as melhores maneiras e soluções de exporem os seus produtos.
    É preciso também utilizar os recursos que o nosso concelho oferece, desde a agricultura, até à gastronomia, utilizando todos esses recursos, dando a conhecer aos turistas o que temos de melhor em Lamego.
    16
  • 24. Horário de Abertura e encerramento
    17
    • Os restaurantes iniciam a sua actividades em horários diferentes de uns para os outros.
    • 25. O horário de abertura varia entre as 7h00 e as 9h00, e o de encerramento varia entre as 22h00 até as 02h00.
    • 26. Épreciso repensar os horários de encerramentos, para que os turistas possam tirar partido do que a noite possa oferecer; para isso é preciso desenvolver o citybreak, criando mais bares e discotecas ou outras animações nocturnas.
    • 27. É importante que o horário de encerramento varie entre as 00h00 e as 02h00, permitindo aos turistas uma maior flexibilidade nos seus horários de refeição.
  • Grau de escolaridade
    18
  • 28. 19
    Comentário
    No Sector da restauração o que mais predomina é o 9º ano de escolaridade com 37,5%, seguidamente o 6º e 12º ano com 18,75% cada. Verificou-se alguma escolaridade e presença de alguns conhecimentos nos proprietários.
    Depois com 12,50% vem o 4º ano e o Ensino secundário, o que se pode concluir que ainda existe cerca de 31,25% (4º ano e 6º ano) com poucas habilitações literárias, e uma reduzida preparação teórica nesta área.
    É necessário apostar na qualificação e formaçãodos funcionários e proprietários dos estabelecimentos.
  • 29. Novas Tecnologias
    20
  • 30. Comentário:
    Ainda há muito a fazer para acompanhar o desenvolvimento da nossa cidade.
    A substituição do material tecnológico, como por exemplo as maquinas registadoras pelos P.O.S.
    É um óptimo elemento para ajudar no processo de aumento dos turistas, dando uma maior visibilidade, e uma melhor imagem do restaurante.
    21
  • 31. Grau de Informação das Actividades da C. M. L.
    22
  • 32. Grau de Satisfação com os serviços da C. M. L.
    23
  • 33. Comentário
    Considera-se suficiente a aposta da Câmara Municipal de Lamego na divulgação das suas actividades.Damos nota negativa à parte de logística da Câmara Municipal de Lamego, pois a divulgação das actividades continua para muitos uma incógnita.
    Assim visa-se importante rever a revista da autarquia, e nela aparecerem as obras futuras e não as passadas, para que as pessoas tenham tempo de encontrar novas soluções nos seus caminhos se as condições assim o exigirem.
    Também os serviços da Câmara Municipal precisam de certas alterações, uma maior disponibilidade para satisfazer as necessidades da população local, por parte dos seus funcionários das secções administrativas.
    24
  • 34. Desenvolvimento Turistico a nível Nacional
    25
  • 35. Comentário
    Cerca de 13% das pessoas consideram a promoção a nível nacional positiva, acima do razoável, mas mais de 50% localiza a sua opinião no Razoável. A percentagem de inquiridos insatisfeitos com a promoção ainda á elevada, cerca de 33%.
    É importante espalhar e promover o que a nossa cidade pode oferecer, desde o turismo histórico, passando pelo cultural, desportivo, de natureza, entre outros, pelos anúncios televisivos, slogans e placares, promovendo assim a cidade com mais monumentos histórico por m2.
    Éfundamental a criação de um “Guia Turístico”como o que mostro a seguir.
    26
  • 36. 27
  • 37. 28
  • 38. Algumas Soluções
    29
  • 39. Comentário
    A prioridade vista pelas pessoas é o aumento dos apoios públicos com vista ao alargamento das oportunidades no sector e a flexibilidade de escolhas nas dificuldades que aparecem.
    As pessoas olhamcomo menor solução aquelas relacionadas com os progressos próprios, tais como requalificação e qualidade da oferta e na promoção dos seus produtos.
    As identidades responsáveis pela falta de clareza na promoção são a C. M. Lamego e o posto de turismo, que precisam larga-mentetomar posições que as levem a propulsionar o que de mais fraco há em Lamego, o turismo.
    Posições essas que são por exemplos os horários de funcionamento.
    30
  • 40. Algumas Alterações
    31
  • 41. Comentário
    Os inquiridos defendem as seguintes alterações:
    Aumento dos espaços verdes;
    Criação de estacionamentos;
    Criação de áreas pedonais;
    A conservação dos edifícios;
    E a reconstrução de algumas habitaçõesjunto à área histórica são também alguns aspectos importantes que limitam os turistas de permanecer em Lamego por maior tempo.
    32
  • 42. Principais Problemas
    33
  • 43. Comentário
    As associações têm que apoiar e desenvolver a animação externa e não só a interna como o teatro Ribeiro Conceição, colocar na rua animadores para divertir e criar um espaço de diversão, propulsionando uma maior hospitalidade, com os malabaristas, circos de rua, os saltimbancos, e ranchos folclóricos.
    34
  • 44. Conclusão
    É importante é criar cursos de especializaçãoneste sector.
    Também importante é, convencer os futuros proprietários a construir os seus estabelecimentos na zona Antiga, como por exemplo no castelo, com a criação de esplanadas, atraindo assim pessoas aquelas zona histórica.
    Criar mais actividadesque dêem a conhecer Lamego e as suas potencialidades.
    35
  • 45. 36
    Roberto Santos nº13 10ºH