Movimento LGBT no Brasil

4,894 views
4,432 views

Published on

Historia do movimento LGBT no Brasil

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,894
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
131
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Movimento LGBT no Brasil

  1. 1. Movimento LGBT Histórico do Movimento LGBT no Brasil
  2. 2. • A primeira onda se deu no paradigma de que ser homossexual eram as meninas “masculinazadas” e os meninos “efeminados”. • A luta contra a patologização, para que a homossexualidade fosse tirada da lista de doenças. • O surgimento do primeiro grupo exclusivamente lésbico e o fortalecimento do ativismo no nordeste.
  3. 3. • Na segunda onda houve um aumento da visibilidade pública da homossexualidade. • Ação mais pragmática e voltada para a garantia dos direitos civis e ações contra discriminações e violência. • Mudança nesse período é de adoção do termo orientação sexual.
  4. 4. • Reinvidicação para a inclusão da expressão “orientação sexual” na Constituição Federal no artigo que proíbe discriminação por “origem, raça, sexo, cor e idade” e no artigo que versa sobre os direitos do trabalho, sem sucesso, mas fez com que o combate a esse tipo de discriminação se tornasse pauta do movimento, sendo posteriormente incluído nas legislações de vários Estados e municípios. • Luta pela despatologização da homossexualidade, por legislação anti discriminatória, pela legalização do casamento gay por tratamento positivo da homossexualidade na mídia e pela inclusão da educação sexual nos currículos escolares.
  5. 5. • Na terceira onda houve um aumento no número de grupos e expansões do movimento por todos os estados do país. • O movimento cresceu e tornou o Brasil pioneiro na resposta comunitária e governamental à Aids. • Diferenciação de vários sujeitos políticos internos ao movimento. • Houve a maior rede LGBT da América Latina, que reunia 200 organizações espalhadas por todo o Brasil.
  6. 6. • Série de ações no âmbito do legislativo e judicial, orientadas para acabar com diferentes formas de discriminação e violência contra a população LGBT. • Multiplicação de redes. • Criação do Brasil Sem Homofobia, cujo o objetivo é inserir ações de combate à homofobia em diversos ministérios. • Visibilidade social e comercial. • Violência contra homens homo ou bissexuais se dão mais no espaço público enquanto mulheres homo ou bissexuais são mais vitimizadas dentro do espaço privado.
  7. 7. • Um olhar menos conservador e mais propositivo em torno da questão da prostituição, o combate a violência e a garantia do acesso e permanência na escola representam questões centrais na agenda política das organizações das travestis. • A demanda pelo acesso a transformações corporais que promovam a adequação dos corpos às identidades de gênero, fica entre as transexuais. • Luta pelo respeito a laicidade do Estado.
  8. 8. • FACCHINI, R. Histórias da luta LGBT no Brasil. Conselho Regional de Psicologia SP. Disponível em: http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/cadernos_tematicos/11/ frames/fr_historico.aspx. Acesso em 29 jul. 2013.
  9. 9. Pedro OliveiraPedro Oliveira pedrosilvadeoliveira@uol.com.br https://www.facebook.com/pedro.oliiiveira Skype: pedro.oliiiveira
  10. 10. Pedro OliveiraPedro Oliveira pedrosilvadeoliveira@uol.com.br https://www.facebook.com/pedro.oliiiveira Skype: pedro.oliiiveira

×