Power Point

36,017 views
35,644 views

Published on

Published in: Spiritual, Technology
5 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
36,017
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
141
Actions
Shares
0
Downloads
490
Comments
5
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Power Point

  1. 1. E.B. 2/3 D. Luís Mendonça Furtado Trabalho realizado por: Inês Furtado Nº 14 Pedro Dias Nº 20 8º C A.P. Prof.: Paulo Cardoso
  2. 2. <ul><li>Tema – Nº do Diapositivo </li></ul><ul><li>Introdução 3 </li></ul><ul><li>Álcool e Alcoolismo 4 </li></ul><ul><li>Alcoolismo 5 </li></ul><ul><li>Álcool 6 </li></ul><ul><li>Origem do Álcool 7 </li></ul><ul><li>Efeitos 9 </li></ul><ul><li>Estágios da intoxicação pelo álcool 12 </li></ul><ul><li>Tolerância e Dependência 15 </li></ul><ul><li>Tratamentos 16 </li></ul><ul><li>Tabaco e Tabagismo 20 </li></ul><ul><li>Tabagismo 21 </li></ul><ul><li>Tabaco 23 </li></ul><ul><li>Origem 24 </li></ul><ul><li>Efeitos 25 </li></ul><ul><li>Riscos 26 </li></ul><ul><li>Tolerância e Dependência 29 </li></ul><ul><li>Síndrome e Abstinência 30 </li></ul><ul><li>O que é o cigarro? 31 </li></ul><ul><li>Efeitos causados á saúde pelo fumo do </li></ul><ul><li>tabaco 32 </li></ul><ul><li>Conclusão 34 </li></ul><ul><li>Bibliografia 35 </li></ul>Índice
  3. 3. <ul><li>Vimos por este meio informar sobre as contra-indicações do tabaco e do álcool. </li></ul><ul><li>Desejamos cativar a sua atenção para ter em conta, quando tencionar fazê-lo. </li></ul><ul><li>Agradecemos que Vossas Ex.ª (alunos e professor), dediquem ao máximo estes 10 minutos das vossas vidas a este PowerPoint. </li></ul><ul><li>Agradecíamos que retesem ao máximo a informação nele estabelecida e que a levassem convosco ao longo das vossas vidas, para não caírem no erro de muitas pessoas. </li></ul><ul><li>Obrigado/a </li></ul><ul><li>P.F.F. desliguem os telemóveis e não comam pastilhas </li></ul><ul><li>elásticas.  </li></ul>Introdução
  4. 4. Álcool e Alcoolismo
  5. 5. <ul><li>Apresentação: </li></ul><ul><li>O alcoolismo é geralmente definido como o consumo consistente e excessivo e/ou preocupação com bebidas alcoólicas ao ponto que este comportamento interfira com a vida pessoal, familiar, social ou profissional da pessoa. O alcoolismo pode potencialmente resultar em condições (doenças) psicológicas e fisiológicas, assim como, por fim, na morte. </li></ul>Alcoolismo
  6. 6. <ul><li>Apresentação: </li></ul><ul><li>O álcool é um líquido incolor produzido a partir de cereais, raízes e frutos. Pode ser obtido mediante a fermentação destes produtos, atingindo concentrações que variam entre 5 e 20% (cerveja, vinho, sidra) ou por destilação e/ou adição de álcool resultante de destilação, o que aumenta a concentração etílica até 40% (aguardente, licor, gin, whisky, vodka, rum, genebra, vinhos espirituosos). </li></ul>Álcool
  7. 7. <ul><li>O álcool é consumido pelo homem desde sempre. De facto, a fermentação da fruta nunca foi um grande mistério, pelo que os primatas sempre conseguiram produzir leves intoxicações mediante este processo. </li></ul>Origem do Álcool
  8. 8. <ul><li>Nas diferentes civilizações, o consumo do álcool começa a assumir particular saliência a partir da revolução neolítica, altura em que se inicia uma produção mais sistemática de matérias primas (cevada e frutas) e se verifica um avanço nas tecnologias de fermentação. </li></ul>Origem do Álcool (cont.)
  9. 9. <ul><li>O álcool é a droga mais conhecida e aceite socialmente. É muito procurada devido à crença de que os seus efeitos são estimulantes. De facto, as bebidas alcoólicas podem induzir um estado inicial de desinibição, loquacidade, euforia, falsa segurança em si próprio e, por vezes, impulsos sexuais desinibidos ou agressivos. </li></ul>Efeitos
  10. 10. <ul><li>O álcool é um depressor do Sistema Nervoso Central e age directamente em diversos órgãos, tais como o fígado, o coração, vasos e na parede do estômago. </li></ul>Efeitos (cont.)
  11. 11. <ul><li>Progressivamente, as características depressoras do álcool começam a tornar-se mais notórias, podendo surgir: </li></ul><ul><li>Fenómenos de amnésia </li></ul><ul><li>Relaxamento </li></ul><ul><li>Sonolência </li></ul><ul><li>Turvação da visão </li></ul><ul><li>Descoordenação muscular </li></ul><ul><li>Diminuição da capacidade de reacção, atenção e compreensão </li></ul><ul><li>Deterioração da capacidade de raciocínio e da actividade social </li></ul><ul><li>Fala premente </li></ul><ul><li>Descoordenação </li></ul><ul><li>Mudanças de estado de espírito </li></ul><ul><li>Irritabilidade </li></ul><ul><li>Fadiga muscular </li></ul>Efeitos (cont.)
  12. 12. Estágios da intoxicação pelo álcool
  13. 13. Instabilidade e prejuízo do julgamento e da crítica Prejuízo da percepção, memória e compreensão Diminuição da resposta sensitiva e retardo da resposta reactiva Diminuição da acuidade visual e visão periférica Incoordenação sensitivo-motora,   prejuízo do equilíbrio Sonolência Excitação 0.09 - 0.25 Euforia leve, sociabilidade, indivíduo torna-se mais falante. Aumento da autoconfiança, desinibição, diminuição da atenção, capacidade de julgamento e controle. Diminuição da habilidade de desenvolver testes Euforia 0.03 - 0.12 Comportamento normal Sub clínico 0.01 - 0.05 Sintomas clínicos Estágio BAC (g/100 ml de sangue ou g/210 l de ar respirado)
  14. 14. Morte por bloqueio respiratório central Morte 0.45 + Inconsciência·Reflexos diminuída ou abolidos Temperatura corporal abaixo do normal Incontinência Prejuízo da respiração e circulação sanguínea Possibilidade de morte Coma 0.35 - 0.50 Inércia generalizada Prejuízo das funções motoras Diminuição importante da resposta aos estímulos Importante incoordenação motora Incapacidade de deambular ou coordenar os movimentos Vómitos e incontinência prejuízo da consciência, sonolência ou estupor Estupor 0.25 - 0.40 Desorientação, confusão mental e adormecimento Estados emocionais exagerados Prejuízo da visão e da percepção da cor, forma, mobilidade e dimensões Aumento da sensação de dor Incoordenação motora Piora da incoordenação motora, fala arrastada Apatia e letargia Confusão 0.18 - 0.30
  15. 15. <ul><li>O álcool origina tolerância e grande dependência física e psicológica. Em alguns casos, encontra-se a chamada tolerância negativa, a qual se encontra em indivíduos que ficam completamente ébrios com o consumo de uma pequena quantidade de etanol. </li></ul>Tolerância e Dependência
  16. 16. <ul><li>Não existe cura para o alcoolismo, como em qualquer outro caso de dependência química. O que existe é tratamento. Na grande maioria dos casos, o próprio paciente não consegue perceber o quanto está envolvido com a bebida, tendendo a negar o uso ou mesmo a sua dependência pela mesma. </li></ul>Tratamentos
  17. 17. <ul><li>Nestes casos, pode-se começar o tratamento ajudando o paciente a reconhecer o seu problema e a necessidade de se tratar e de tentar abster-se do álcool. A indicação de internação, pelo menos como fase inicial de desintoxicação, costuma ser a regra. As recomendações actuais para tratamento do alcoolismo, envolvem duas etapas: </li></ul>Tratamentos (cont.)
  18. 18. <ul><li>Geralmente realizada por alguns dias sob supervisão médica, permite combater os efeitos agudos da retirada do álcool. Dados os altíssimos índices de recaídas, no entanto, o alcoolismo não é doença a ser tratada exclusivamente no âmbito da medicina convencional. </li></ul>Tratamentos: desintoxicação
  19. 19. <ul><li>Depois de controlados os sintomas agudos da crise de abstinência, seja por meio de internação ou através de tratamento ambulatorial, os pacientes devem ser encaminhados para programas de reabilitação, cujo objectivo é ajudá-los a viver sem álcool na circulação sanguínea, como os grupos de auto-ajuda (A.A). É preciso lembrar que as recaídas são comuns nos pacientes alcoólicos. </li></ul>Tratamentos: reabilitação
  20. 20. Tabaco e Tabagismo
  21. 21. <ul><li>Apresentação: </li></ul><ul><li>O hábito de fumar (tabagismo) -acto voluntário de inalar o fumo da queima do tabaco - independentemente da qualidade, quantidade ou frequência, é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. </li></ul>Tabagismo
  22. 22. Tabagismo (cont.) <ul><li>A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumadores. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Apresentação: </li></ul><ul><li>O tabaco vem da planta Nicotiana Tabacum e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de charuto, cigarro (com ou sem filtro), cachimbo, rapé e tabaco de mascar. O tabaco é principalmente fumado, mas pode também ser inalado ou mastigado. Tem uma acção estimulante. </li></ul>Tabaco
  24. 24. <ul><li>A planta Nicotina tabacum deve o seu nome ao médico Jean Nicot que popularizou o seu uso na Europa. Esta planta, juntamente com cerca de mais de cinquenta outras espécies, faz parte do grupo nicotínico. É originária da América onde era usada, antes da descoberta deste continente, pelos seus efeitos alucinogéneos. </li></ul>Origem do Tabaco
  25. 25. <ul><li>O consumidor pode experimentar sensações reconfortantes, favorecimento da memória, redução da agressividade, diminuição do aumento do peso e do apetite em relação aos doces ou relaxamento. Geralmente, ocorre um aumento do ritmo cardíaco, da respiração e da tensão arterial. Nas pessoas não dependentes pode provocar náuseas e vómitos. </li></ul><ul><ul><li>Efeitos do Tabaco </li></ul></ul>
  26. 26. <ul><li>O consumo pode provocar: </li></ul><ul><li>diminuição dos reflexos tendinosos </li></ul><ul><li>hipotonia muscular </li></ul><ul><li>aumento do ritmo cardíaco, da frequência respiratória </li></ul><ul><li>e da tensão arterial </li></ul><ul><li>aumento do tónus do organismo </li></ul><ul><li>irritação das vias respiratórias </li></ul><ul><li>aumento da mucosidade e dificuldade em eliminá-la </li></ul><ul><li>inflamação dos brônquios (bronquite crónica) </li></ul><ul><li>obstrução crónica do pulmão e graves complicações (enfisema pulmonar) </li></ul><ul><li>arteriosclerose </li></ul><ul><li>transtornos vasculares (exemplo: trombose e enfarte do miocárdio) </li></ul>Riscos
  27. 27. <ul><li>Em fumadores crónicos podem surgir úlceras digestivas, faringite e laringite, afonia e alterações do olfacto, pigmentação da língua e dos dentes, disfunção das papilas gustativas, problemas cardíacos, má circulação (que pode levar à amputação) e cancro do pulmão, de estômago e da cavidade oral. </li></ul><ul><li>O tabagismo materno influência no crescimento do feto, especialmente no peso do recém-nascido, aumento dos índices de aborto espontâneo, complicações na gravidez e no parto e nascimentos prematuros. </li></ul>Riscos ( cont. )
  28. 28. <ul><li>A vitamina C é destruída pelo tabaco, daí que se aconselhe os fumadores a tomar doses extra de antioxidantes (vitaminas A, C e E), para ajudar a prevenir certos tipos de cancro. </li></ul>Riscos ( cont. )
  29. 29. <ul><li>Existe tolerância, assim como dependência. A nicotina do tabaco é das drogas que mais dependência provocam. </li></ul>Tolerância e Dependência
  30. 30. <ul><li>Traduz-se por intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e da expectoração, impaciência, irritabilidade, depressão, ansiedade e agressividade, má disposição, dificuldade de concentração que pode diminuir a atenção na condução de veículos, aumento do apetite e do peso corporal e diminuição da frequência cardíaca </li></ul>Síndrome e Abstinência
  31. 31. <ul><li>O cigarro (do espanhol cigarro ) é uma pequena porção de tabaco (ou fumo) seco e picado, enrolado em papel (mortalha) fino ou em palha de milho, para se fumar, sendo que o primeiro é industrializado e o segundo manufacturado. </li></ul><ul><li>Os cigarros podem, ou não, dispor de um sistema de filtro, geralmente de esponja ou papel. </li></ul>O que é o cigarro?
  32. 32. <ul><li>Os efeitos causados pelo fumo de tabaco referem-se directamente ao tabagismo assim como à inalação de fumo ambiente (tabagismo passivo). A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 16% da população brasileira fuma. </li></ul>Efeitos causados á saúde pelo fumo do tabaco Pulmão de um fumador. Pulmão de um não fumador.
  33. 33. Efeitos causados á saúde pelo fumo do tabaco (cont.) <ul><li>A OMS também estima que em países desenvolvidos, 26% das mortes masculinas e 9% das mortes femininas podem ser atribuídas ao tabagismo. Desta forma, o tabagismo é uma importante causa de morte prematura em todo o mundo. </li></ul>
  34. 34. Bibliografia <ul><li>URL’S: </li></ul><ul><li>http:// www.psicologia.com </li></ul><ul><li>http:// www.wikipedia.com </li></ul><ul><li>http:// www.alcoolismo.com </li></ul><ul><li>http:// www.gifmania.com </li></ul>
  35. 35. Conclusão <ul><li>Este trabalho teve frutos produtivos para a humanidade. </li></ul><ul><li>Gostamos de o realizar, e aprender com este conteúdo. </li></ul><ul><li>Espero que tenham aprendido algo. </li></ul><ul><li>Obrigado/a por dedicarem estes 10 minutos das vossas vidas a este PowerPoint. </li></ul>

×