Your SlideShare is downloading. ×
Atualidades
Atualidades
Atualidades
Atualidades
Atualidades
Atualidades
Atualidades
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Atualidades

501

Published on

Breve analise da historia contemporanea …

Breve analise da historia contemporanea

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
501
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Atualidades: História do mundo contemporâneo (Id. Contemporânea – Revolução Francesa)Pré-história inicia-se com o surgimento do Homo sapiens e termina com o crescente fértil ( experiênciaurbana) Paleolítico: 98% da história humana, sobrevivência através da caça, pesca e coleta (primitivismo)MUNDO CONTEMPORANEO, parte ínfima da historia da humanidade.  Era das Revoluções (1789 - 1875)  Era do Capital (1875 - 1914)  Era das Catástrofes (1914 - 1945)  Era da Guerra Fria (1945 - 1991)  Era da Nova Ordem Mundial (1991 - hoje)(1789-90) Revolução Francesa / Revolução Industrial* (1780) “Dupla revolução” (Eric Hobsbaw)Desencadeia forças de mudança: políticas, econômicas, sociais, culturais, tecnológicas...*Políticas: Advento do regime representativo (modelo para as demais revoluções)*Econômicas: Indústria moderna, mecanizada, utilização de máquinas, emprego sistemático das mesmas.(1850, Ing. quebra a produção têxtil do Oriente. Inversão da BC)*Sociais: Sociedade de classes (critérios de renda-censitário/0*Cultural: Iluminismo (realização da vontade própria) Individualismo (mérito) Laicismo(sem religião).*Nacionalismo* Tecnologia: Hegemonia técnico e militar do ocidente.Era das RevoluçõesChoque: Progressismo X Tradicionalismo.Europa, colapso do Antigo Regime, e emancipação das colônias americanasPolítica Liberal, representação eleitoral censitária.Ciclos revolucionários (1820, 1830 e 1848)Emergência da ideologia nacionalista, poderosa ideologia secular. “O nacionalismo será o solvente do velhoregime”. Atmosfera cultural “utópico-romântica”, subjetivismo, idealismo e sentimentalismo.O capitalismo industrial, concorrencial.  Instalação da indústria mecanizada. Pequenas e médias dimensões Elevada capacidade produtiva  Elevada concorrência intercapitalista  Afirmação do espírito liberal Capital privado e livre concorrência Não intervenção do Estado na economia  Reação socialista “embrionária” Primeiras contestações operárias  Feroz repressão
  • 2. Era do Capital 1896(Ferrovia transcontinental, Canal de Suez)Consolidação da ordem burguesa.Espetacular (expansão econômica, revolução nos transportes e telecomunicações, interligação nacional ecomercial.)Guerras substituem revoluções... Unificação italiana e alemã. (sem o povo, apenas exército.)Amadurecimento do socilaismo, marxismo, expansão das organizações sindicais,internacionalização domovimento operário. Formação da Grandes PotênciasConsolidação da civilização industrial, condição para o poderio internacional, fim do monocentrismoindustrial britânico, reviravolta dimplomática europeia. 1. Unificaçãopolítica/ Emergência do Império Alemão 2. Humilhação da França 3. Decadência do Imp. AustríacoEUA: Reviravolta socioeconômica 1. Afirmação da economia industrial.AM. LATINA: Manutenção do modelo primário exportadorAs potências e o mundoInvestidas imperialistas britânicas  Origem do neocolonialismo  Abertura da China para o mundo  Domínio do subcontinente indiano  Aumento da exploração geográfica  Desbravamento da África  Aumento da curiosidade científica  Abertura do Japão para o mundo pelos EUA  Era Meiji (1869-1918): “ Era da luzes”  Superação do passado feudalA era dos Impérios (1875-1914)Década de 1870: Transição entre Capital e Impérios......2ª Ver. IndustrialNOVO estágio de progressoa científicoPetróleo, eletricidade, aço, alumínio  Oriente Médio entra no mercado GLOBAL.Expansão no NEOCOLONIALISMO (Imperialismo)
  • 3. Partilha territorial do mundo Argumento civilizador Colapso da sociedades tradicionais Acirramento da competição internacional Nacionalismo e corrida armamentista Fim do equilíbrio europeu (no mesmo continente há países mais fortes que outros) = Alemanha potência emergenteO capitalismo financeiro monopolista.  Instalação da GRANDE indústria Organização científica do trabalho  Concentração de capitais e empresas Formação de grandes conglomerados (cartel-trustes-holdings) Controle financeiro da economia  Acirramento do espírito liberal Retomado do protecionismo  Recolhimento do movimento operário Era das Catástrofes 1914-1945 Nesse período temos as guerras totais, são “guerras industriai”. Industrialização (bélica) traz a morte de grandes contingentes populacionais, e toda a produção se voltava para a produção e manutenção da guerra (civis vão a luta dentro das cidades,+ mortes e perdas materiais) -Racionamentos(água, luz, energia) -cidadãos sofrem fisicamente e psicologicamente 1917 (Rússia, no final do ano) Revoluções de Outubro: foi uma das 2 revoluções que ocorreram nesse país (Ver. De Fevereiro): queda do czarismo, chegada do bolchevismo no poder.  Modelo de revolução social (séc XX, deixa de se espelhar-se na revolução francesa). Na política, a 1ªGM é responsável pelo colapso da Alemanha, Áustria- Hungria, Império Turco, Rússia. E o surgimento de novos países que surgem dos escombros dos Impérios (Península Báltica, Polônia, Tchecoslováquia, patrocinado pela Inglaterra e França, “Cordão Snitário”). A URSS nasce como um Estado soccialista pioneiro, também consequência da !ªGM. No pós-primeira guerra EUA é o verdadeiro vencedor da 1ªGM, tornando-se uma potência mundia. Isso significa que no século XX a influência desse país se torna global. Macroeconomia fica dependente do EUA. Início do colapso do neocolonialismo, primeiras manifestações contrárias ao domínio Europeu. Nacionalismo nativo.
  • 4. O Entre guerras Surgimento da política de massas: as massas começam a participar da política, após terem sido excluídos no séc.XIX. Crise da liberal democracia: significa que os valores que fundamentam o séc. XIX são postos em cheque (valorideológico – iluminismo). Nazifascismo (política de massas + crise do iluminismo) colapso dos anos 30. Grande depressão econômica, valorização dos valores fascistas. Crise de 1929Quebra do sistema privado, Estado torna-se mediador do entre capital e setor privado, e gerencia alguns outros setores(saúde, educação...)  Legislação social, direitos do trabalhador : “Estado de bem-estar socil”. América Latina Industrialização e urbanização - crise dos governos oligárquicos.Primeiras consequências da 2ª GM.-Perdas humansa-Extermínio sistemático dos judeus-Limitadas mudanças territoriais  Para Eric Hobsbaw, não existe 2 guerras, mas uma única guerra com um intervalo no meio0.- Colapso da hegemonia europeia. U.E.: União de países para estabelecer a sua hegemonia.-Emergência de 2 superpotências EUA X URSS.... Disputas por zonas de influência1994: Bretton Woods1945: Sistema das Nações UnidasA guerra Fria (1945-1991) Conflito marcado pela bipolarização do mundo, Capitalismo contra o socialismo (hoje socialismo residual).1948: Criação do Estado de Israel da origem a um conflito político- territorial prolongado.1949: Revolução Chinesa, vitória da ideologia socialista (Mao- tsé- tung), foi uma reorganização do país transformando-a em uma potência. Recuperação do poder dos chineses. Os anos 50-60 foram os anos de ouro do capitalismo para os países industrializados (Europa ocidental, EUA). O Estado começa nesses anos a planejar a econômia formando o estado de bem-estar social.A geração STEVE JOBS estuda nessa época as novas tecnologias formando a 3ª revolução industrial (tecnocientífica)Nesse anos houve a descolonização afro-asiática, que foi o palco do conflito EUA-URSS. Contexto de Guerra Fria, surge o conceito de mundo subdesenvolvido. Esses países percebem que estão fora docontexto do conflito LESTEXOESTE, mas no conflito NORTE X SUL. Os “não alinhados” se reúnem na Conferência deBandung e formam a consciência “terceiromundista”.America latina= G.V, e era J.KDesenvolvimentismo, superação da dependência econômica, desenvolvimento mundial e modernização. Lideranças e governos populista.
  • 5. Sinônimo de progresso e crescimento é o investimento em tecnológica. Isso causa o atraso de setores e estruturais nasaúde, educação, infraestrutura, latifúndio...Tensões dos anos 601959: Triunfo da revolução cubana, derrota da ditadura de Fulgêncio Batista. Revolução anti-America, comunista eantiditatorial. Apenas em 1961 Cuba afirma-se socialista.1962; Crise dos mísseis: auge das tensões, fim da relativa aproximação após a morte de Stalin.AMÉRICA LATINA: Golpe militares (exceto México, Costa Rica e Venezuela) patricionados pelos EUA.- Doutrina da “Segurança Nacional”-Promoção da prosperidade econômica através de grandes obras estados-unidenses com o capital dos credores.*1968-9 Primavera de Praga : Insurreição popular, socialista (socialismo, pluripartidarismo, contra URSS). Os tanquesdo Pacto de Varsóvia invadem a Tchecoslováquia e massacra a população. Estudante atira fogo no seu próprio corpo, ea insurreição fracassa.Crise dos anos 70 Fim da era de Ouro do capitalismo que se encerra devido ao seu próprio desganste econômico, do modelo capitalismoadotado. 1. Tecnologia indústria torna-se absoluta (modelo fordista- toyotisa) 2. Bem- Estar social ESTAGFLAÇÃO: realidade insólitaRecessão: Queda do dinamismo produtivo, desemprego estrutural(não é resultado de uma crise econômicam mas éresultado da crise no sistema e inflação).- Crise agravada pelos “choques do petróleo”Conflitos no ORIENTE MÉDIO-Petróleo usado como arma política... Graves reflexos no 3º MUNDO.O colapso do socialismoChina-1979- início da abertura econômica.  Manutenção do partido único  URSS crise econômica e política  Estagnação produtiva e atrasos setoriais Antigos membros do partido comunista mantiveram-se no poder porém, por serem muito idosos, ficaram por pouco tempo. 1955: Mikhail Gorbachev sobe ao poder e reforma o governo:  Perestroika: abertura econômica na união soviética.  Glasnost: transparência poliítica, métodos mais democráticos, censura, participação popular.  Flexibilização da economia da sua política externa  Conjunto de agitações antisoviéticas no leste europeu, 1989, queda do muro de Berlim.  1991: Colapso da URSSCapitalismo GlobalizadoAnos 80/90: Processo técnicas revolucionárias  Robótica computação, telecomunicações...
  • 6.  Métodos de gestão industrial Toyotismo (Japão) e Volvismo(Suécia) Circulação global do capital, fragmentação do processo produtivo: um determinado bem será produzido em um determinadas etapas em cada país. Aceleração no fluxo financeiro  Hegemonias das grandes multinacionais e da cultura de massa.  Ampliação do espírito neoliberal  Empresas pressionam o governo para flexibilização das garantias trabalhistas, espírito neoliberal  Liberalização da especulação financeira A nova Ordem Mundial (1991- hoje) Seu significado e implicações estão ainda por se fazer, já que o historiador deve analisar o fato de outra pespectiva. Algumas características relevantes que já podem ser observadas: Fim da bipolarização ideológica Incontestável hegemonia americana militar, econômica, financeira  Expansão do capitalismo  Maior fluxo de capitais, info e pessoas. Aceleraçõa da industrialização mundial e da urbanizaçã Implicações políticas, econômicas e sociais Enfraquecimento das soberanias nacionais  Supremacia das grandes corporações * Transnacionlizaçao do capital  Regularizaçaõ econômica (blocos econômicos)  Formação de blocos econômicos e regionais.  Impostos ambientais (crítica da esquerda)  Aumento do desemprego estrutural  Ondas de conflitos (Am L, Ásia, África, Oriente Médio)  Xenofobia  Reação conservadora

×