Your SlideShare is downloading. ×
0
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
A banda desenhada   graphic novel
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A banda desenhada graphic novel

471

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
471
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projecto “Eu faço parte e tu também” Banda Desenha – Graphic NovelActividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 2. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelSabias que a Banda Desenhada é considerada uma arte? º arte Will Eisner defeniu-a como arte sequencial Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 3. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel“um trabalho maduro e complexo, focado na vida de pessoas comuns no mundo real.” Também por Will Eisner referiu-se ao termo Graphic Novel para a classificar. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 4. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novelo que é afinal uma Graphic Novel ? Geralmente a Graphic Novel A Graphic Novel é uma espécie acaba por ser um meio pessoal de livro, que normalmente conta idiossincrático, isto é, um meio uma longa história e é em que o seu autor mostra frequentemente usado para através de uma visão particular definir as distinções subjectivas e peculiar as coisas. Acaba por entre um livro e outros tipos de ser geralmente histórias em bandas autobiográfico, sendo ele o desenhadas tradicionais. protagonista da história. Apresenta-se mais complexo, e com cariz filosófico. Não tem regras de como ser ou fazer. Pode ter desenho e fotografia em simultâneo. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 5. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Eddie Campbell um manifesto em 2004 para efectivar o facto de que uma "graphic novel" é mais o produto de um artista, e que o termo seria melhor empregado para descrever um movimento artístico. “Há tanta discordância – entre nós – e mal-entendidos – no grande público – em torno da “Graphic novel", que já é tempo de assentarmos uns quantos princípios”. Eddie Campbell.Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 6. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelAnexo(manifesto de Eddie Campbel)1. "Romance gráfico" é um termo desagradável, mas utilizá-lo-emos seja como for, para compreendermos quegráfico não tem nada a ver com design gráfico e que romance não tem nada a ver com os romances (tal como"Impressionismo" não é um termo verdadeiramente aplicável pois foi utilizado em primeiro lugar como uminsulto, e depois adoptado a modo de provocação).2. Como não nos estamos a referir de maneira alguma ao tradicional romance literário, não defendemos queo romance gráfico deva ter as mesmas dimensões nem o mesmo peso físico. Assim, termos suplementarescomo "novela" ou "conto", etc., não serão aqui empregues, e só servem para confundir os públicos em relaçãoao nosso fito (ver abaixo), levando-os a pensar que é nossa intenção criar uma versão ilustrada de umdeterminado nível de literatura, quando na verdade temos bem melhor para fazer, a saber, estamos a criaruma arte completamente nova que não será limitada pelas regras arbitrárias de uma outra velha arte.3. O "Romance gráfico" representa mais um movimento do que uma forma. Por isso podemos falar de"antecedentes" do romance gráfico, como os livros de xilogravuras de Lynd Ward. Porém, não nos interessautilizar o termo retrospectivamente.4. Apesar do romancista gráfico considerar os seus vários antecedentes génios e profetas, sem o trabalho dosquais não poderia ter criado o seu próprio trabalho, não deseja colocar-se permanentemente à sombra doRake’s Progress de William Hogarth sempre que ganha algum grama de publicidade, quer para si quer para asua arte em geral.5. Uma vez que o termo se refere a um movimento, a um evento contínuo, mais do que a uma forma, não hánada a ganhar com uma sua definição ou "medição". O conceito tem cerca de trinta anos, apesar de tanto estecomo o nome terem sido utilizados casualmente desde uns dez anos antes. Uma vez que se encontra ainda emcrescimento, é bem possível que se tenha alterado totalmente por este mesmo período do ano que vem. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 7. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel6. O fito do romancista gráfico é pegar na forma da revista de banda desenhada [comic book], que agora apenas nosenvergonha, e elevá-la a um nível mais ambicioso e mais significativo. Isto implica normalmente aumentar-lhe o tamanho, masdevemos acautelar-nos para não entrar em disputas sobre quais são os tamanhos aceitáveis. Se um qualquer artista apresentaruma colecção de pequenos contos como o seu novo romance gráfico (tal qual Will Eisner fez com A contract with God, porexemplo), não devemos entrar em picuínhices. Devemos apenas examinar se esse romance gráfico é uma boa ou uma má sériede histórias. Se o artista ou a artista utilizar personagens que apareceram noutro sítio, como a presença de Jimmy Corrigan(Chris Ware) em títulos que não o principal, ou as de Gilbert Hernandez, etc., ou até mesmo outras personagens que nãodesejamos que façam parte da nossa "sociedade secreta", não os desconsideraremos por essa simples razão. Se o seu livro já nãose parecer de modo algum com banda desenhada, também não entraremos em picardias. Basta que nos perguntemos se essetrabalho aumenta ou não a totalidade do conhecimento humano.7. O termo romance gráfico não será empregue como indicativo de um formato comercial (tal como os termos "brochado" e"cartonado"). Poderá tratar-se de um manuscrito inédito ou apresentado em episódios ou partes. O mais importante é ointuito, mesmo que este surja após a publicação original.8. Os temas dos romancistas gráficos são toda a existência, inclusive as suas próprias vidas. Os artistas desprezam os "géneros"e todos os seus clichés horrorosos, apesar de conservarem uma perspectiva alargada. Ressentem particularmente a noção, aindaprevalecente em muitos sítios, e não sem razão, de que a banda desenhada é um subgénero da ficção científica ou da fantasiaheróica.9. Os romancistas gráficos jamais pensariam em empregar o termo romance gráfico quando se encontram entre os seus pares.Referir-se-iam mais normalmente ao seu "último livro" ou o seu "trabalho em curso", ou "a mesma treta de sempre", ou atémesmo "banda desenhada", etc. O termo deve ser empregue como uma insígnia ou uma bandeira velha que se vai buscar aoouvir o apelo de batalha, ou quando se o tartamudeia ao perguntarmos pela localização de uma certa secção de uma livraria quenão conhecemos. Os editores poderão utilizá-lo as vezes que assim entenderem, até que signifique ainda menos do que o nadaque já significa.Mais, os romancistas gráficos têm bem a noção de que a próxima geração de artistas de banda desenhada escolherão formas omais pequenas possível e que farão pouco da sua arrogância.10. Os romancistas gráficos reservam o seu direito a retratar-se de todas as alíneas anteriores, se isso os ajudar a vender mais. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 8. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelTrailer do filme American Splendor Trailer do filme Ghost World Aqui fica o exemplo de dois filmes realizados a partir de Graphic Novel. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 9. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelAlguns exemplos de Graphic Novel de vários países. Graphic novel Portuguesa Graphic Novel Iraniana Graphic Novel Americana Graphic Novel Francesa Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 10. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Conheces daqui alguma coisa?Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 11. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelActividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 12. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel 06. Pressioneimage>ajdustments>levels> rodapé valor 01. Arrastevá layerfilter>ícone defotoemser trabalhada, nesteoda Ctrl+O para abrir e Add Layer>Layer 05. . Clique na em para o artistic> aNew grain e em ou tutorial 04 02. Agora a layer HALFTONE a vá film Layer no defina 03. Váiremosde layers ouparaabaixo.Ctrl+J de 60, 1.00 e a layer, estesnome pressione Grain, 0 e definaHalftone para20para Intensity, dê o Inside em Filter>pixelate> color uma paleta usar a imagem Highlightvalor e duplicar para Width, Style>Stroke pressione Area de 4 para Ctrl+L e defina os valores de10 pixels 220 para Input , defina o valorfotovariara nova Radiusa foto abaixo. isso caso esteja Levels, sua de para conforme a foto usada, por valores podeme 4 para Max layer. e de HALFTONE #F5ECE1 para Color. para Position, deverá ficar como deixe o restante foto não se espante se o resultado final for um pouco usando outra dos valores inalterados, do mostrado neste tutorial. diferente pressione Ok e mude o modo de blend da layer para Darken Adobe Photoshop como deixar uma fotografia com efeito Banda Desenhada http://www.tutoriaisphotoshop.net/2007/10/efeito-comic-book.htmlImagem final Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 13. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Vamos agora explorar muito rapidamente como funcionam os dois outros programas.Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 14. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelRelembrar a linguagem da Banda Desenhada. Podes ir a Biblioteca da tua escola e vais encontrar este livro que pode ajudar. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 15. “Eu faço parte e tu também”Alguns exemplos de vinhetas a Banda Desenhada - Graphic Novel Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 16. “Eu faço parte e tu também”Alguns exemplos de grafismos a Banda Desenhada - Graphic Novel Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 17. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Apocalípticos e integrados Umberto Eco e tu Will Eisner que fazes? sempre a trabalhar. Chegou agora o meu momento!Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 18. “Eu faço parte e tu também” Construção da Graphic Novels a Banda Desenhada - Graphic Novel Dia de entrega turno A: Sexta 17 de Fevereiro Dia de entrega turno B: Quinta 16 de Fevereiro Grafic Novel: 8 pranchas tamanho A3 / impressão final A4 A nossa vida é feita de várias situações, nas quais nem sempre pensamos. Com a realização da Grafic Novel, desafio-te a pensar nessas situações que determinam a tua identidade.I. Constrói uma narrativa a partir das diversas situações que vão ser pedidas noponto III. A narrativa pode ser real, ficcionada ou ambos. Nesta narrativa terá queaparecer, obrigatoriamente, a figura humana na exploração do eu e o outro.Terás que ter em conta a utilização dos vários recursos que a banda desenhadapermite, como por exemplo: diferentes planos, onomatopeias, tipos de balões, etc.Será valorizada a forma como as sequências são apresentadas, pensando nospróprios formatos das vinhetas. Pretende-se que sejam criativos e rápidos naexecução, explorando a qualidade gráfica do desenho. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 19. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic NovelII. No início ou no fim da narrativa, deverás inserir um texto tentando fazer um bom uso daretórica -com a persuasão; ou explorar o mau uso da retórica - com a manipulação. (Manualde Filosofia, paginas 157 a 162)III. Na elaboração da Graphic Novel, estão pré-determinadas algumas situações, sendoobrigatório usares quatro delas. Cada situação representa uma vinheta. Terás que escolhera melhor forma de inseri-las na narrativa. Cada uma dessas situações será realizada emfolha A4, sendo posteriormente colocadas na prancha. Situação 1: Criar uma situação “non-sense”, bizarra, esquisita, estranha, perturbadora. Poderás trabalhar a imagem a nívelabstracto, surrealista, metafísico. Aqui é obrigatório o uso da técnica da colagem. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 20. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Situação 2: Criar uma situação de “auge” na narrativa, de “clímax” ou seja, o pontoalto ou de reviravolta na narrativa. É obrigatório o uso de uma folha com cor, onde seráaplicado lápis de cor, guache ou pastel seco/óleo. Só poderás usar a mancha, sem desenhode contorno. Situação 3: Criar uma situação de humor ou ironia através de uma acção ou de umdiálogo. Deve ser tratada com perícia e cuidado demonstrando uma forma de inteligência eperspicácia. Situação 4: Criar uma situação utilizando a imagem que resultou do trabalhoPerspectivas _ natureza morta. Explora possibilidades de surpresa, espanto, controvérsia,destruição ou até mesmo de “crime”. Utiliza o desenho de forma mais realista possível, comvárias durezas de lápis. Situação 5: Cria uma situação a partir deste pensamento: “A paisagem é umacriação do homem. O tempo apaga essa imagem, a memória insiste em mantê-la”. Tem deser apresentada num formato panorâmico, usando a técnica da aguarela. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 21. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Situação 6: Criar uma sequência vinhetas a partir da fotografia, onde o últimoplano tem que ser um plano de pormenor. Explora o movimento e expressões corporais e/oufaciais. Recorre ao Photoshop e transforma a fotografia numa imagem Comics. O fundo daimagem deve ser feito a partir de um desenho. Situação 7: Criar uma situação em que uma das personagens intervém com oleitor, para desvanecer os limites físicos entre o papel e a pessoa directamente ouindirectamente. Pensa em formas de isso poder acontecer, utilizando capacidades tácteise/ou interactivas que os livros nos podem dar. Situação 8: Criar uma situação onde recorras ao teu auto-retrato, em que exprimasuma faceta narcisista ou egocêntrica, ou a alegria de te sentires vivo/a. Com a ajuda de umespelho, desenha o teu retrato utilizando as canetas de feltro.IV. Por fim, escolhe um título e uma fonte gráfica para o representares. Faz a montagem, osacertos e acabamentos finais. Bom trabalho! Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 22. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Análise feita pelo Umberto Eco de uma prancha da Banda de Desenhada do heroi Steve Canyon.Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 23. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel Toda a série Loverboy (três livros editados pela Pol v o ) surgiu de um desenho feito pelo argumentista Marte. Tudo começ•ou com um rabisco acidental do rosto do personagem Loverboy.Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 24. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel1 Como2 A ideiase planifica – materialização da ideia ..Desenhar e escrever simultaneamente, sem receio, usando um método idêntico A ideia pode surgir de várias contaminações:aoss u aDadaístas e fotografias, filmes, personagens, desenhos, rabiscos Vi dos l : imagens, Surrealistas, a escrita automática, utilizando qualquermaterial automáticosriscador sobre qualquer superf í c i e . S o n o ro : música, sons E s c marc : d o res, canetas….Lápis, r i t a a contos, texto, notícia de jornal, poemaFolhasl soltas, história contada por alguém conhecido, uma conversa alheia O r a : uma diário gráfico, toalha de mesa…Qualquer m e n t o : ódio, amor, (esquemático, gatafunho, iconográfico….) S e n t i tipo de registo gráfico nostalgia, euforiaO objectivoi deste processo é (situações as acções principais: H i s t ó r a : autobiografia estruturar do quotidiano) ou História.personagens, ambientes,p erfis psicológicos, diálogos, ritmos, paragens, silêncios, pausas. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 25. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel1 Como2 A ideiase planifica – materialização da ideia ..Desenhar e escrever simultaneamente, sem receio, usando um método idêntico A ideia pode surgir de várias contaminações:aoss u aDadaístas e fotografias, filmes, personagens, desenhos, rabiscos Vi dos l : imagens, Surrealistas, a escrita automática, utilizando qualquermaterial automáticosriscador sobre qualquer superf í c i e . S o n o ro : música, sons E s c marc : d o res, canetas….Lápis, r i t a a contos, texto, notícia de jornal, poemaFolhasl soltas, história contada por alguém conhecido, uma conversa alheia O r a : uma diário gráfico, toalha de mesa…Qualquer m e n t o : ódio, amor, (esquemático, gatafunho, iconográfico….) S e n t i tipo de registo gráfico nostalgia, euforiaO objectivoi deste processo é (situações as acções principais: H i s t ó r a : autobiografia estruturar do quotidiano) ou História.personagens, ambientes,p erfis psicológicos, diálogos, ritmos, paragens, silêncios, pausas. Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor
  • 26. “Eu faço parte e tu também” a Banda Desenhada - Graphic Novel3 . Esboço da pranchaPretende-se agora desenhar a lápis a bd propriamente ditae desenvolver a planificação inicial (materialização da ideia),inserindo estruturas narrativas mais complexas ( ver fichanº 2) para melhor concretizar a bd.Nesta fase é necessário dar grande atenção à composiçãoda prancha (ver ficha nº1) nomeadamente númerode vinhetas por tira, número de tiras por página e númerode páginas que poderão não coincidir com o esboço inicial.Duas páginas de esboço• para o livro Loverboy, o rebelde. O argumento . desenhado por Martedirectamente numa folha A4 qualquer que . entregue ao desenhador Jo.o Fa z e n d a Actividade realizada pelo professor Pedro Ferreira / turma 11º artes/ Escola Secundária Rainha Dona Leonor

×