Enterprise DBA Parte 1A:                    Administração e Arquitetura                    Volume 2 • Guia do Aluno       ...
Autores                 Copyright © Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados. Todos os                      ...
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
Sumário......................................................................................................................
15          .................................Reorganizando Dados
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Visão Geral..................................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Tablespaces Transportáveis...................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Exportando e Importando Metadados............................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Transportando um Tablespace..................................................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
Tablespaces Transportáveis e Objetos de Esquema..............................................................................
Lição 15: Reorganizando Dados................................................................................................
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii

2,865 views

Published on

Excelente apostila para introdução a mysql

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,865
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
78
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

9i fundamentos adm_banco_de_dados_ii

  1. 1. Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura Volume 2 • Guia do Aluno .......................................................................................30049BP10Produção 1.0Junho de 2000M09006-BP
  2. 2. Autores Copyright © Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados. Todos os direitos reservados e de titularidade da Oracle Corporation, inclusive aquelesBruce Ernst referentes à tradução para o idioma português – Brasil.Hanne Rue Rasmussen Esta documentação contém informações de propriedade da Oracle Corporation.Ulrike Schwinn É fornecida sob um contrato de licença que contém restrições sobre seu uso eVijay Venkatachalam sua divulgação, sendo também protegida pela legislação de direitos autorais. Não é permitida a engenharia reversa dos programas de computador. Se esta documentação for entregue/distribuída a uma Agência do Departamento deColaboradores Defesa do Governo dos Estados Unidos da América do Norte, será entãoTécnicos e Revisores entregue/distribuída com Direitos Restritos e a seguinte legenda será aplicável:David AustinBen van Balen Legenda de Direitos Restritos O uso, duplicação ou divulgação por aquele Governo estão sujeitos às restriçõesGerry Batista aplicáveis aos programas comerciais de computadores e serão consideradosDoug Bridges como programas de computador com Direitos Restritos de acordo com aSandra Cheevers legislação federal daquele Governo, conforme descrito no subparágrafo da legislação norte-americana (c) (1) (ii) de DFARS 252.227-7013, Direitos sobreRalf Durben Dados Técnicos e Programas de Computador (outubro de 1988).Ari Fyhr Proibida a reprodução total ou parcial desta documentação sem a expressaJoel Goodman autorização prévia por escrito da Oracle Corporation ou da Oracle do BrasilScott Gossett Sistemas Ltda. A cópia deste material, de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico, mecânico ou de outra natureza, inclusive através de processosLex de Haan xerográficos, de fotocópia e de gravação, constitui violação da legislação deTony Holbrook direitos autorais e será punida civil e-ou criminalmente na forma da lei.Heike Hundt Se esta documentação for entregue/distribuída a uma Agência do Governos dosChristine Jeal Estados Unidos da América do Norte que não esteja subordinada ao Departamento de Defesa, será então entregue/distribuída com "DireitosDominique Jeunot Restritos" conforme definido no FAR 52.227-14, Direitos sobre Dados - Geral,Thomas Kerepes inclusive a Alternativa III (junho de 1987).Steven King As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem avisoPierre Labrousse prévio. Se você encontrar algum problema na documentação, envie a Products Education - Oracle Corporation ou a Education - Oracle do Brasil Sistemas Ltda.Dean Margolese uma descrição de tal problema por escrito. Education Products, OracleJean-Marie Misztela Corporation, 500 Oracle Parkway, Box SB-6, Redwood Shores, CA 94065.Tigger Newman Distribuidor no Brasil: Oracle do Brasil Sistemas Ltda. Rua José Guerra, 127, São Paulo, SP - 04719-030 Brasil CGC: 59.456.277/0001-76. A Oracle Corporation eHoward Ostrow a Oracle do Brasil Sistemas Ltda. não garantem que este documento estejaHans Proetzl isento de erros.Gary Purcell SQL*Loader, SQL*Net, SQL*Plus, Net8, Oracle Call Interface, Oracle7, Oracle8,Shankar Raman Oracle8i, Developer/2000, Developer/2000 Forms, Designer/2000, Oracle Enterprise Manager, Oracle Parallel Server, PL/SQL, Pro*C, Pro*C/C++ eDonalyn Selinsky Trusted Oracle são marcas comerciais ou marcas comerciais registradas daRoger Simon Oracle Corporation.James Spiller Todos os outros nomes de produtos ou de empresas aqui mencionados o sãoRamonito Te apenas para fins de identificação e podem ser marcas comerciais registradas de seus respectivos proprietários.Sabine TeuberJean-Francois VerrierNorbert WittjeEditorSherry Polm
  3. 3. Sumário.....................................................................................................................................................SumárioPrefácio Perfil xvii Informações Relacionadas xix Convenções Tipográficas xxIntrodução Objetivos I-2 Oracle8i Enterprise Edition I-3 Tarefas do Administrador de Banco de Dados I-5 Programa do Curso I-6Lição 1: Componentes Arquitetônicos do Oracle Objetivos 1-2 Visão Geral 1-3 Arquivos de Bancos de Dados Oracle 1-5 Outros Arquivos Importantes 1-7 Instância Oracle 1-8 Processando uma Instrução SQL 1-10 Estabelecendo Conexão com um Banco de Dados 1-11 Processando uma Consulta 1-13 O Pool Compartilhado 1-15 Cache de Buffer do Banco de Dados 1-17 Área Global do Programa 1-18 Processando uma Instrução DML 1-20 Buffer de Redo Log 1-22 Segmento de Rollback 1-23 Processamento de COMMIT 1-24 Log Writer 1-26 Outros Processos de Instância 1-27 Database Writer 1-28 SMON: Monitor de Sistema 1-29 PMON: Monitor de Processo 1-31 Arquivamento 1-32 Sumário 1-34.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura iii
  4. 4. Sumário.....................................................................................................................................................Lição 2: Conceitos Básicos do Oracle Server Objetivos 2-2 Visão Geral 2-3 Oracle Universal Installer 2-4 Validando Usuários Privilegiados 2-8 Oracle Enterprise Manager 2-15 Sumário 2-30Lição 3: Gerenciando uma Instância Oracle Objetivos 3-2 Visão Geral 3-3 Estágios da Inicialização e da Desativação 3-10 Inicializando a Instância 3-13 Alterando a Disponibilidade do Banco de Dados 3-16 Abrindo um Banco de Dados no Modo Somente Para Leitura 3-17 Desativando 3-18 Obtendo e Definindo Valores de Parâmetro 3-22 Gerenciando Sessões 3-29 Sumário 3-36Lição 4: Criando um Banco de Dados Objetivos 4-2 Visão Geral 4-3 Preparando o Sistema Operacional 4-4 Criando um Banco de Dados 4-10 Usando o Assistente de Configuração de Banco de Dados 4-11 Criando um Banco de Dados Manualmente 4-15 Sumário 4-29Lição 5: Criando Views de Dicionário de Dados e Pacotes Padrão Objetivos 5-2 Visão Geral 5-3 Visão Geral do Dicionário de Dados 5-4 Conteúdo do Dicionário de Dados 5-5.....................................................................................................................................................iv Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  5. 5. Sumário..................................................................................................................................................... Tabelas-Base e Views de Dicionário de Dados 5-6 Como Usar o Dicionário de Dados 5-7 Categorias de View de Dicionário de Dados 5-8 Exemplos de Dicionário de Dados 5-10 Views de Desempenho Dinâmicas 5-11 Unidades de Programa Armazenado 5-12 Unidades de Programa PL/SQL Armazenado 5-14 Pacotes 5-16 Executando uma Unidade de Programa PL/SQL 5-17 Especificação e Corpo do Pacote 5-18 Pacotes Fornecidos pela Oracle 5-19 Obtendo Informações 5-20 Solucionando Problemas 5-22 Construindo o Dicionário de Dados 5-23 Scripts Administrativos 5-25 Exemplo de Pacote Interno 5-27 Gatilhos 5-29 Partes de um Gatilho 5-31 Exemplo de Gatilho 5-33 Sumário 5-34Lição 6: Mantendo o Arquivo de Controle Objetivos 6-2 O Uso do Arquivo de Controle 6-3 Conteúdo do Arquivo de Controle 6-4 Multiplexando o Arquivo de Controle 6-6 Diretrizes Para Arquivos de Controle 6-8 Obtendo Informações Sobre o Arquivo de Controle 6-10 Sumário 6-12Lição 7: Mantendo Arquivos de Redo Log Objetivos 7-2 Visão Geral 7-3 Usando Arquivos de Redo On-line 7-4.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura v
  6. 6. Sumário..................................................................................................................................................... LGWR, Alternâncias de Log e Checkpoints 7-6 Arquivando Arquivos de Redo Log 7-8 Obtendo Informações Sobre Archive e Log 7-11 Controlando Alternâncias de Log e Checkpoints 7-18 Multiplexando e Mantendo Membros e Grupos 7-21 Realocando ou Renomeando Arquivos de Redo Log On-line 7-24 Eliminando Membros e Grupos de Redo Logs On-line 7-26 Planejando Redo Logs On-line 7-30 Solucionando Problemas 7-32 Usando LogMiner 7-33 Sumário 7-40Lição 8: Gerenciando Tablespaces e Arquivos de Dados Objetivos 8-2 Visão Geral 8-3 Hierarquia de Armazenamento de Banco de Dados 8-4 Tablespaces SYSTEM e Não-SYSTEM 8-7 Criando Tablespaces 8-8 Gerenciamento de Espaço em Tablespaces 8-12 Tablespaces Gerenciados Localmente 8-13 Tablespace Temporário 8-15 Alterando Definições de Armazenamento 8-18 Obtendo Tablespaces Off-line ou On-line 8-20 Tablespaces Somente Para Leitura 8-23 Eliminando Tablespaces 8-26 Redimensionando um Tablespace 8-29 Ativando Redimensionamento Automático dos Arquivos de Dados 8-30 Redimensionando Arquivos de Dados Manualmente 8-33 Adicionando Arquivos de Dados a um Tablespace 8-34 Movendo Arquivos de Dados 8-36 Informações de Dicionário de Dados 8-39 Diretrizes 8-40 Sumário 8-42.....................................................................................................................................................vi Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  7. 7. Sumário.....................................................................................................................................................Lição 9: Estrutura de Armazenamento e Relacionamentos Objetivos 9-2 Visão Geral 9-3 Tipos de Segmentos 9-4 Precedência da Cláusula de Armazenamento 9-8 Alocação e Desalocação de Extensões 9-9 Extensões Livres e Usadas 9-10 Usando Parâmetros de Utilização de Espaço em Bloco 9-11 Obtendo Informações sobre Estruturas de Armazenamento 9-16 Consultando DBA_SEGMENTS 9-17 Consultando DBA_EXTENTS 9-18 Consultando DBA_FREE_SPACE 9-19 Planejando a Localização dos Segmentos 9-20 Sumário 9-22Lição 10: Gerenciando Segmentos de Rollback Objetivos 10-2 Visão Geral 10-3 Segmentos de Rollback 10-4 Usando Segmentos de Rollback com Transações 10-8 Criando Segmentos de Rollback 10-12 Mantendo Segmentos de Rollback 10-18 Obtendo Informações Sobre Segmentos de Rollback 10-26 Planejando Segmentos de Rollback 10-32 Solucionando Problemas de Segmento de Rollback 10-34 Sumário 10-40Lição 11: Gerenciando Tabelas Objetivos 11-2 Visão Geral 11-3 Tipos de Dados Oracle 11-7 Criando uma Tabela 11-17 Controlando o Espaço Usado pelas Tabelas 11-25 Recuperando Informações da Tabela 11-41 Sumário 11-46.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura vii
  8. 8. Sumário.....................................................................................................................................................Lição 12: Gerenciando Índices Objetivos 12-2 Visão Geral 12-3 Criando Índices 12-12 Reorganizando Índices 12-22 Eliminando Índices 12-29 Obtendo Informações de Índice 12-31 Sumário 12-33Lição 13: Mantendo a Integridade dos Dados Objetivos 13-2 Visão Geral 13-3 Restrições de Integridade 13-5 Implementando Restrições 13-14 Mantendo Restrições 13-18 Obtendo Informações de Restrição 13-24 Sumário 13-27Lição 14: Carregando Dados Objetivos 14-2 Visão Geral 14-3 Carregando Dados Usando Inserção de Carga Direta 14-4 Carregando Dados Usando o SQL*Loader 14-7 Carga de Caminho Direto 14-27 Sumário 14-28Lição 15: Reorganizando Dados Objetivos 15-2 Visão Geral 15-3 Tablespaces Transportáveis 15-24 Transportando um Tablespace 15-26 Exportando e Importando Metadados 15-27 Transportando um Tablespace 15-29 Usos do Tablespace Transportável 15-30.....................................................................................................................................................viii Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  9. 9. Sumário..................................................................................................................................................... Tablespaces Transportáveis e Objetos de Esquema 15-31 Verificando o Conjunto de Transporte 15-32 Sumário 15-33Lição 16: Gerenciando Recursos e Segurança de Senha Objetivos 16-2 Visão Geral 16-3 Administrando Senhas 16-5 Alterando e Eliminando um Perfil 16-19 Controlando o Uso dos Recursos 16-23 Exibindo Informações de Senha e Limites de Recurso 16-30 Sumário 16-32Lição 17: Gerenciando Usuários Objetivos 17-2 Visão Geral 17-3 Criando Novos Usuários de Banco de Dados 17-6 Alterando e Eliminando Usuários de Banco de Dados 17-14 Eliminando Usuários 17-16 Monitorando Informações Sobre Usuários 17-17 Sumário 17-19Lição 18: Gerenciando Privilégios Objetivos 18-2 Visão Geral 18-3 Privilégios de Sistema 18-4 Concedendo Privilégios de Sistema 18-6 Autenticação do Arquivo de Senhas 18-9 Exibindo Privilégios de Sistema 18-11 Revogando Privilégios de Sistema 18-14 Privilégios de Objeto 18-17 Concedendo Privilégios de Objeto 18-18 Exibindo Privilégios de Objeto 18-20 Revogando Privilégios de Objeto 18-21.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura ix
  10. 10. Sumário..................................................................................................................................................... Diretrizes de Auditoria 18-25 Usando a Auditoria de Banco de Dados 18-29 Exibindo Resultados de Auditoria 18-36 Sumário 18-37Lição 19: Gerenciando Atribuições Objetivos 19-2 Visão Geral 19-3 Criando e Modificando Atribuições 19-5 Designando Atribuições 19-11 Controlando a Disponibilidade das Atribuições 19-14 Exibindo Informações sobre Atribuições 19-23 Usando Controle de Acesso Detalhado 19-24 Sumário 19-26Lição 20: Usando Suporte a Idioma Nacional (National Language Support - NLS) Objetivos 20-2 Visão Geral 20-3 Escolhendo um Banco de Dados e um Conjunto de Caracteres Nacionais 20-5 Especificando o Comportamento Dependente do Idioma 20-11 Parâmetros NLS e Funções SQL 20-19 Parâmetros NLS em Funções SQL 20-22 Suporte Para Índice Lingüístico 20-26 Importando e Carregando Dados Usando NLS 20-27 Obtendo Informações Sobre Definições NLS 20-28 Sumário 20-33Apêndice A: Exercícios Ambiente A-2 Exercício 1: Componentes Arquitetônicos do Oracle A-3 Exercício 2: Conceitos Básicos do Oracle A-5 Exercício 3: Gerenciando uma Instância Oracle A-6 Exercício 4: Criando um Banco de Dados A-8 Exercício 5: Criando Views de Dicionário de Dados e Pacotes Padrão A-9.....................................................................................................................................................x Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  11. 11. Sumário..................................................................................................................................................... Exercício 6: Mantendo o Arquivo de Controle A-10 Exercício 7: Mantendo Arquivos de Redo Log A-11 Exercício 8: Gerenciando Tablespaces e Arquivos de Dados A-12 Exercício 9: Estrutura de Armazenamento e Relacionamentos A-13 Exercício 10: Gerenciando Segmentos de Rollback A-14 Exercício 11: Gerenciando Tabelas A-15 Exercício 12: Gerenciando Índices A-17 Exercício 13: Mantendo a Integridade dos Dados A-19 Exercício 14: Carregando Dados A-20 Exercício 15: Reorganizando Dados A-21 Exercício 16: Gerenciando a Segurança de Senha A-22 Exercício 17: Gerenciando Usuários A-23 Exercício 18: Gerenciando Privilégios A-24 Exercício 19: Gerenciando Atribuições A-25 Exercício 20: Usando o Suporte a Idioma Nacional (National Language Support – NLS) A-26Apêndice B: Dicas Exercício 1: Componentes Arquitetônicos do Oracle B-2 Exercício 2: Conceitos Básicos do Oracle B-3 Exercício 3: Gerenciando uma Instância Oracle B-4 Exercício 4: Criando um Banco de Dados B-7 Exercício 5: Criando Views de Dicionário de Dados e Pacotes Padrão B-8 Exercício 6: Mantendo o Arquivo de Controle B-9 Exercício 7: Mantendo Arquivos de Redo Log B-10 Exercício 8: Gerenciando Tablespaces e Arquivos de Dados B-12 Exercício 9: Estrutura de Armazenamento e Relacionamentos B-14 Exercício 10: Gerenciando Segmentos de Rollback B-16 Exercício 11: Gerenciando Tabelas B-18 Exercício 12: Gerenciando Índices B-20 Exercício 13: Mantendo a Integridade dos Dados B-22 Exercício 14: Carregando Dados B-23 Exercício 15: Reorganizando Dados B-24 Exercício 16: Gerenciando a Segurança de Senha B-25.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura xi
  12. 12. Sumário..................................................................................................................................................... Exercício 17: Gerenciando Usuários B-26 Exercício 18: Gerenciando Privilégios B-27 Exercício 19: Gerenciando Atribuições B-28 Exercício 20: Usando o Suporte a Idioma Nacional (National Language Support – NLS) B-29Apêndice C: Soluções dos Exercícios Para SQL*Plus Soluções do Exercício 1 C-2 Soluções do Exercício 2 C-4 Soluções do Exercício 3 C-7 Soluções do Exercício 4 C-17 Soluções do Exercício 5 C-21 Soluções do Exercício 6 C-25 Soluções do Exercício 7 C-28 Soluções do Exercício 8 C-34 Soluções do Exercício 9 C-41 Soluções do Exercício 10 C-47 Soluções do Exercício 11 C-55 Soluções do Exercício 12 C-60 Soluções do Exercício 13 C-64 Soluções do Exercício 14 C-70 Soluções do Exercício 15 C-76 Soluções do Exercício 16 C-81 Soluções do Exercício 17 C-85 Soluções do Exercício 18 C-88 Soluções do Exercício 19 C-93 Soluções do Exercício 20 C-96Apêndice D: Soluções dos Exercícios para o Oracle Enterprise Manager Soluções do Exercício 1 D-2 Soluções do Exercício 2 D-3 Soluções do Exercício 3 D-4 Soluções do Exercício 4 D-8 Soluções do Exercício 5 D-9 Soluções do Exercício 6 D-10.....................................................................................................................................................xii Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  13. 13. Sumário..................................................................................................................................................... Soluções do Exercício 7 D-12 Soluções do Exercício 8 D-19 Soluções do Exercício 9 D-25 Soluções do Exercício 10 D-26 Soluções do Exercício 11 D-37 Soluções do Exercício 12 D-42 Soluções do Exercício 13 D-47 Soluções do Exercício 14 D-49 Soluções do Exercício 15 D-52 Soluções do Exercício 16 D-59 Soluções do Exercício 17 D-64 Soluções do Exercício 18 D-71 Soluções do Exercício 19 D-76 Soluções do Exercício 20 D-80Apêndice E: Teste de Certificação: Exemplos de Perguntas Programa Oracle Certified Professional (OCP): Oracle Certified Database Administrator Track E-2 Administração de Banco de Dados Oracle: Exemplo e Teste E-3 Exemplo de Teste de Backup e Recuperação do Oracle E-5 Respostas E-8 Inscrevendo-se em um Teste OCP E-9.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura xiii
  14. 14. Sumário..........................................................................................................................................................................................................................................................................................................xiv Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  15. 15. 15 .................................Reorganizando Dados
  16. 16. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Objetivos Objetivos Após completar esta lição, você poderá executar o seguinte: • Reorganizar dados usando os utilitários Exportar e Importar • Mover dados usando tablespaces transportáveis ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados......................................................................................................................................................15-2 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  17. 17. Visão Geral.....................................................................................................................................................Visão Geral Movendo Dados Usando Exportar e Importar Exportar Arq. S/O Arquivos de dados Importar ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Utilitários Exportar e ImportarOs utilitários Exportar e Importar permitem que o administrador mova dados entrebancos de dados Oracle, e dentro de um banco de dados Oracle, para usuários oudiferentes tablespaces, ou reorganize os dados para armazenamento e desempenhoeficientes.Utilitário ExportarO utilitário Exportar pode ser usado para criar uma cópia lógica de definições deobjeto e dados em um arquivo binário de sistema operacional. A exportação podegravar dados em um arquivo no disco ou fita. O utilitário Exportar extrai uma viewconsistente de dados de cada tabela.Utilitário ImportarO utilitário Importar pode ler os arquivos do sistema operacional criados pelo utilitárioExportar e copiar definições de objeto e dados para um banco de dados Oracle. Outilitário Importar não consegue ler arquivos de texto ou arquivos criados em qualqueroutro formato......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-3
  18. 18. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Usos de Exportar e Importar • Reorganizar tabelas • Mover dados pertencentes a um usuário para outro usuário • Mover dados entre bancos de dados: – Desenvolvimento para produção – Sistema OLTP para um data warehouse • Migrar o banco de dados para outro(a): – Plataforma de S/O – Versão do banco de dados Oracle • Repetir execuções de teste durante desenvolvimento ou upgrade • Executar um backup lógico ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Usando os Utilitários Exportar e ImportarExportar e Importar podem ser usados nos seguintes casos:• Reorganizar tabelas: Existem várias instâncias em que é necessário reorganizar tabelas: – Os dados em um tablespace podem precisar ser movidos de um tablespace para outro para minimizar a disputa, reduzir a fragmentação do espaço livre ou para facilitar o backup. – Uma tabela pode conter várias linhas migradas. – Uma tabela pode ter vários blocos com grandes volumes de espaço livre. – Uma tabela pode ter muitos blocos vazios abaixo da marca dágua.• Mover dados pertencentes a um usuário para outro usuário: Isso pode ser necessário quando um esquema precisa ser removido do banco de dados ou para redistribuir propriedade de objetos. Dados que foram exportados de um usuário podem ser importados para o esquema de outro usuário.• Mover dados entre bancos de dados: As definições de objeto podem ser movidas do desenvolvimento para a produção através da extração apenas das definições, sem considerar os dados. Exportar e Importar também podem ser usados para extrair dados de uma aplicação OLTP (Online Transaction Processing System) para um data warehouse.• Migrar outra plataforma de sistema operacional ou versão do Oracle: Dados exportados de uma máquina podem ser importados para um banco de dados em uma outra máquina, possivelmente usando outro conjunto de caracteres......................................................................................................................................................15-4 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  19. 19. Visão Geral.....................................................................................................................................................Usando os Utilitários Exportar e Importar (continuação)• Migrar para outra versão do banco de dados Oracle: Quando você atualiza para uma nova versão do servidor Oracle, os dados podem ser exportados da versão antiga e importados para a nova versão. Observe que talvez não seja possível usar esse método para mover dados de uma versão posterior para uma versão anterior.• Repetir execuções de teste durante desenvolvimento ou upgrade: Em um banco de dados de desenvolvimento ou teste, uma aplicação pode exigir diversas execuções de teste antes de ser totalmente depurada e aceita. Os dados de teste podem ser exportados para um arquivo externo e importados antes de cada execução para garantir que os testes sejam executados no mesmo conjunto de dados. Esse método também é útil para testar uma nova versão do servidor Oracle antes de uma atualização de um banco de dados de produção.• Executar um backup lógico: Alguns ou todos os objetos de um banco de dados podem ser exportados e o arquivo de exportação pode ser usado como um backup lógico.Nesta lição, é apresentado o uso de Exportar e Importar para reorganização de dados emovimentação de dados entre usuários.Observação: O uso de Exportar e Importar para backup e recuperação será abordadodetalhadamente no curso Enterprise DBA Part 1B: Backup and Recovery......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-5
  20. 20. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Modos de Exportação Banco Tabela Usuário de Dados • Tabela • Todos os • Todos os • Índices objetos objetos no pertencentes banco de • Gatilhos ao usuário, dados, exceto • Restrições exceto índices objetos e gatilhos nas pertencentes • Concessões tabelas de ao SYS • Método de outros usuários análise ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Três Modos de ExportaçãoO utilitário Exportar fornece três modos de exportação:• Tabela• Usuário• Banco de dadosModo de TabelaTodos os usuários podem usar o modo de tabela para exportar suas próprias tabelas.Os usuários privilegiados podem exportar tabelas pertencentes a qualquer usuário.O uso do modo de tabela exporta:• A definição da tabela.• Dados em uma tabela, se necessário.• Todos os índices da tabela se a exportação for executada por um usuário privilegiado. Caso contrário, serão exportados somente os índices da tabela que pertençam ao usuário.• Todos os gatilhos da tabela somente se o utilitário for executado por um usuário privilegiado. Caso contrário, serão exportados somente os gatilhos da tabela pertencentes ao usuário.• Restrições na tabela.• Todas as concessões feitas na tabela.• Definição do método de análise a ser utilizado na importação......................................................................................................................................................15-6 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  21. 21. Visão Geral.....................................................................................................................................................Modo de UsuárioA exportação do modo de usuário funcionará de forma diferente dependendo do fatode o usuário que está executando a exportação possuir ou não privilégios especiais.• Um usuário privilegiado pode exportar objetos pertencentes a qualquer usuário. Nesse caso, os objetos exportados são: – Todos os objetos pertencentes ao usuário, exceto índices e gatilhos pertencentes ao usuário, mas que estejam em tabelas pertencentes a outro usuário. – Gatilhos e índices criados por outros usuários nas tabelas do usuário.• Os usuários não privilegiados podem exportar somente objetos de sua propriedade e esse modo não incluirá índices ou gatilhos criados por outros usuários nas tabelas pertencentes a esse usuário.Modo de Banco de Dados IntegralQuando esse modo é utilizado, são exportados todos os objetos do banco de dados,exceto os pertencentes ao usuário SYS. Esse modo exige privilégios especiais e nãopode ser usado por todos os usuários.Observação: Em todos os três modos de exportação, usuários privilegiados sãousuários com a atribuição EXP_FULL_DATABASE. Essa atribuição será abordadadetalhadamente na lição "Gerenciando Atribuições"......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-7
  22. 22. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Exportação de Caminho Convencional e Direto Direto Arquivo Convencional Exportar Exportar de dump Buffer de Processamento avaliação de comando SQL Buffer privado Gerenciamento ou cache de cache de buffer de buffer Leitura de bloco do banco de dados Banco de Dados ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Caminhos de ExportaçãoO slide mostra a diferença entre exportações de caminho convencional e de caminhodireto.Caminho ConvencionalEste termo refere-se ao método default usado para formatar de dados de um bancode dados e gravá-los em um arquivo de exportação. A exportação de caminhoconvencional usa a instrução SQL SELECT para extrair dados de tabelas. Os dadossão lidos do disco para um cache de buffer e as linhas são transferidas para o buffer deavaliação. Os dados, após passarem pela avaliação da expressão, são transferidos parao cliente da exportação que, em seguida, grava os dados no arquivo de exportação.Caminho DiretoA exportação de caminho direto é muito mais rápida do que uma exportação decaminho convencional por ler os dados diretamente e ignorar a camada deprocessamento de comandos SQL. Em uma exportação de caminho direto, os dadossão lidos do disco para o cache de buffer e as linhas são transferidas diretamente para oprocesso de exportação. O buffer de avaliação é ignorado — isto é, os dados nosblocos não são reorganizados para reunir fragmentos de linha. Os dados já estão noformato esperado pelo Exportar evitando, assim, a desnecessária conversão de dados.Os dados são transferidos para o processo de exportação que, em seguida, grava osdados no arquivo de exportação.O utilitário Importar pode usar um arquivo de exportação criado por qualquer um doscaminhos. O tempo despendido para executar a importação não é afetado de formasignificativa pelo caminho de exportação utilizado......................................................................................................................................................15-8 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  23. 23. Visão Geral..................................................................................................................................................... Usando Exportar $exp scott/tiger tables=(dept,emp) $exp scott/tiger tables=(dept,emp) > file=emp.dmp log=exp.log > file=emp.dmp log=exp.log > compress=n direct=y > compress=n direct=y emp.dmp Exportar Exportar Tabelas DEPT e EMP exp.log ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Usando ExportarExportar pode ser chamado por:• Linha de comandos• Modo interativo• Interface gráfica, quando disponívelO modo interativo é fornecido principalmente para retrocompatibilidade e não oferecea faixa completa de opções proporcionadas pela linha de comandos. Como resultado, ouso do modo de linha de comandos é recomendado.Linha de ComandosUse o comando a seguir no UNIX ou Windows NT para executar uma exportação: $exp [keyword=]{value|(value, value ...)} [ [ [,] keyword=]{value|(value, value ...)} ] ...onde: keyword é uma das palavras-chave abordadas na próxima seção value é o valor atribuído à palavra-chave.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-9
  24. 24. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Linha de Comandos (continuação)Observação• Se não forem especificadas palavras-chave, os valores precisarão ser especificados na ordem correta. Embora essa opção esteja disponível, é em geral aconselhável usar as palavras-chave.• Conforme mostrado no slide, é possível especificar os primeiros valores sem palavras-chave e, em seguida, especificar outros valores com palavras-chave.• Alguns sistemas operacionais, como o UNIX, utilizam caracteres de escape antes de caracteres especiais, como um parêntese, para que o caractere não seja tratado como um caractere especial.Windows NT: Linha de ComandosUse o mesmo comando no Windows NT para executar uma exportação: C:>EXP [keyword=]{value|(value, value ...)} [ [ [,] keyword=]{value|(value, value ...)} ] ...Observação: As views necessárias para os utilitários Exportar e Importar são criadasatravés da execução do script catexp.sql, chamado quando o script catalog.sqlé executado......................................................................................................................................................15-10 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  25. 25. Visão Geral.....................................................................................................................................................Como Usar o Oracle Enterprise Manager para Exportar Dados 1 Inicie a console do Oracle Enterprise Manager: (N) Start (Iniciar) —> Programs (Programas) —> Oracle - EMV2 Home —> Oracle Enterprise Management —> Enterprise Manager Console 2 Informe o administrador, senha e servidor de gerenciamento. Clique em OK para estabelecer login na console. 3 Expanda a pasta Databases (Bancos de Dados). 4 Selecione o banco de dados de trabalho e escolha Data Management (Gerenciamento de Dados) —> Exportar no menu do botão direito do mouse. 5 Informe o nome do arquivo de exportação em Export Filepage (Página de Arquivo de Exportação) e clique em Next (Próximo). 6 Especifique o tipo de exportação na página Export Type (Tipo de Exportação) e clique em Next. 7 Especifique os objetos associados e clique em Next. 8 Selecione os objetos a serem exportados na página Object Selection (Seleção de Objetos) do Assistente do Data Manager. 9 Especifique os objetos associados a serem exportados, como índices e linhas, e o caminho na página Associated Objects (Objetos Associados).10 Especifique os parâmetros de programação e clique em Finish (Finalizar).11 Verifique os parâmetros informados na página Summary (Resumo) e clique em OK......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-11
  26. 26. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Parâmetros de Linha de ComandosAlguns dos parâmetros normalmente usados são mostrados abaixo. Palavra-chave Default Significado USERID Nome de usuário e senha do Oracle. Se a senha não for especificada, um prompt solicitará que o usuário a forneça. BUFFER Específico O tamanho do buffer que será usado para do OS armazenar as linhas extraídas antes de serem (Operational gravadas no arquivo de exportação. System, sistema operacional) COMPRESS Y Um valor Y especifica que na importação o tamanho da extensão inicial será definido como um valor igual ao tamanho atual do segmento. Um valor N fará os tamanhos de extensão atuais serem mantidos. A escolha precisa ser feita na exportação porque as informações são gravadas no arquivo de exportação. Os segmentos de LOB não são compactados. CONSISTENT N Um valor Y especifica que a operação de exportação inteira seja executada em uma transação somente para leitura. A exportação tentará obter uma imagem com leitura consistente de todos os objetos exportados. Um valor N especifica que é necessário manter somente consistência em nível de tabela. CONSTRAINTS Y Um valor Y especifica que as restrições devem ser exportadas com a tabela. Um valor N faz as restrições não serem exportadas. DIRECT N Um valor Y especifica que o caminho direto seja usado para a exportação. Um valor N utiliza o caminho convencional. FEEDBACK 0 Esse parâmetro é especificado como um número inteiro n para solicitar que um ponto (.) seja exibido quando n linhas forem exportadas. Zero, o default, indica que nenhum ponto será exibido. FILE expdat.dmp Nome do arquivo de saída. FULL N Um valor Y especifica exportação de banco de dados integral......................................................................................................................................................15-12 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  27. 27. Visão Geral..................................................................................................................................................... Palavra-chave Default Significado GRANTS Y Um valor Y especifica que todas as concessões em objetos exportados também precisam ser preservadas na importação. HELP N Um valor Y exibe uma lista dos parâmetros e seus significados. Esse parâmetro não é combinado com outros parâmetros. INDEXES Y Um valor Y faz os índices serem exportados. LOG NULL O nome do arquivo para armazenar todas as mensagens de exportação. Por default, as mensagens são exibidas somente na tela. OWNER Os nomes dos usuários para exportação no nível de usuário. PARFILE Especifica o nome do arquivo que contém uma lista de parâmetros de exportação. RECORDLENGTH Específico do O tamanho do registro de saída. S/O ROWS Y Um valor Y especifica que os dados devem ser exportados. STATISTICS ESTIMATE Especifica o método de análise a ser usado na importação. TABLES esquema.tabela para exportação no modo de tabela.Observação• Somente um dos parâmetros, FULL=Y, OWNER=usuário ou TABLES=esquema.tabela, pode ser definido.• Se for especificado o caminho direto (DIRECT=Y), o parâmetro CONSISTENT não poderá ser definido como Y.• Nem todos os parâmetros estão definidos aqui. Para obter uma referência completa, consulte o capítulo "Export" no manual Oracle8i Utilities......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-13
  28. 28. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Usando Importar $imp scott/tiger tables=(dept,emp) $imp scott/tiger tables=(dept,emp) > file=emp.dmp log=imp.log ignore=y > file=emp.dmp log=imp.log ignore=y imp.log emp.dmp Importar Importar Banco de Dados ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Usando ImportarImportar pode ser chamado através de:• Linha de comandos• Modo interativo• Interface gráfica, quando disponívelO modo interativo é fornecido principalmente para retrocompatibilidade e não oferecea faixa completa de opções oferecida pela linha de comandos. Como resultado, o usodo modo de linha de comandos é recomendado.Linha de ComandosUse o comando a seguir no UNIX ou Windows NT para executar uma exportação: $imp [keyword=]{value|(value, value ...)} [ [ [,] keyword=]{value|(value, value ...)} ] ...onde: keyword é uma das palavras-chave abordadas na próxima seção value é o valor atribuído à palavra-chaveWindows NT: Linha de ComandosO comando do Windows é igual ao do UNIX: C:>IMP [keyword=]{value|(value, value ...)} [ [ [,] keyword=]{value|(value, value ...)} ] ........................................................................................................................................................15-14 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  29. 29. Visão Geral.....................................................................................................................................................Como Usar o Oracle Enterprise Manager para Importar Dados 1 Inicie a console do Oracle Enterprise Manager: (N) Start (Iniciar) —> Programs (Programas) —> Oracle - EMV2 Home —> Oracle Enterprise Management —> Enterprise Manager Console 2 Informe o administrador, senha e servidor de gerenciamento. Clique em OK para estabelecer login na console. 3 Expanda a pasta Databases (Bancos de Dados). 4 Selecione o banco de dados de trabalho e escolha Data Management (Gerenciamento de Dados) —> Importar no menu do botão direito do mouse. 5 Especifique o nome do arquivo de exportação a ser importado e clique em Next (Próximo). 6 Aguarde a finalização do serviço......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-15
  30. 30. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Parâmetros de Linha de ComandosAlguns dos parâmetros usados normalmente são mostrados abaixo. Palavra-chave Default Significado USERID Nome de usuário e senha do Oracle. (Se a senha não for especificada, um prompt solicitará que o usuário a informe.) BUFFER Específico do Tamanho, em bytes, do buffer através do qual as S/O linhas de dados são transferidas. COMMIT N Um valor Y especifica que Importar deve efetuar uma submissão a commit após cada inserção de array. Por default, Importar efetua uma submissão a commit somente após carregar cada tabela e efetua um rollback quando ocorrem erros, antes de prosseguir para o próximo objeto. A especificação de COMMIT=Y impede o crescimento excessivo dos segmentos de rollback. FEEDBACK 0 Esse parâmetro é especificado como um número inteiro n para solicitar que um ponto (.) seja exibido quando n linhas forem importadas. O valor default suprime a exibição. FILE expdat.dmp Nome do arquivo de entrada. FROMUSER NULL Uma lista dos usuários cujos objetos devem ser importados. FULL N Um valor Y especifica importação de banco de dados integral. GRANTS Y Um valor Y especifica que todas as concessões nos objetos importados também devem ser importadas. HELP N Um valor Y exibe uma lista dos parâmetros e seus significados. Esse parâmetro não é combinado com outros parâmetros......................................................................................................................................................15-16 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  31. 31. Visão Geral..................................................................................................................................................... Palavra-chave Default Significado IGNORE N Se o valor for definido como Y, Importar ignorará erros de criação de objeto ao tentar criar objetos de banco de dados. Nesse caso, Importar prosseguirá sem relatar o erro. Para tabelas, IGNORE=Y faz linhas serem importadas para tabelas existentes. Nenhuma mensagem é fornecida. IGNORE=N faz um erro ser relatado e, se a tabela já existir, ela será ignorada. Observe que somente erros de criação de objeto são ignorados; outros erros, como erros de sistema operacional, banco de dados e SQL, não são ignorados e podem provocar interrupção do processamento. INDEXES Y Um valor Y faz índices serem importados. INDEXFILE NULL Especifica um arquivo para receber comandos de criação de índice. Quando esse parâmetro é especificado, os comandos de criação de índice do modo solicitado são extraídos e gravados no arquivo especificado em vez de serem usados para criar índices no banco de dados. Tabelas e outros objetos de banco de dados não são importados. O arquivo pode, em seguida, ser editado (por exemplo, para alterar parâmetros de armazenamento) e usado como um script SQL para criar os índices. LOG NULL O nome do arquivo para armazenar todas as mensagens de importação. Por default, as mensagens são exibidas somente na tela. PARFILE Especifica o nome do arquivo que contém uma lista de parâmetros de importação. RECORDLENGTH Específico do O tamanho do registro de saída. Será necessário S/O somente se os dados tiverem sido exportados em um sistema operacional com tamanho de registro diferente. ROWS Y Um valor Y especifica que os dados devem ser importados......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-17
  32. 32. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Palavra-chave Default Significado SHOW N Se o valor for Y, o conteúdo do arquivo de exportação será listado para exibição e não importado. As instruções SQL contidas na exportação são exibidas na ordem em que serão executadas pela importação. Se SHOW=Y, os únicos outros parâmetros que poderão ser definidos são FROMUSER, TOUSER, FULL e TABLES. TABLES NULL Nomes das tabelas a serem importadas. TOUSER NULL Uma lista dos nomes de usuário para importar tabelas. Somente usuários com atribuição IMP_FULL_DATABASE podem usar esse parâmetro para importar objetos para a conta de outro usuário.Observação• Somente um dos parâmetros, FULL=Y, OWNER=usuário ou TABLES=esquema.tabela, pode ser definido.• A atribuição IMP_FULL_DATABASE será abordada na lição "Gerenciando Atribuições".• Nem todos os parâmetros estão definidos aqui. Para obter uma referência completa, consulte o capítulo "Import" no manual Oracle8i Utilities......................................................................................................................................................15-18 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  33. 33. Visão Geral..................................................................................................................................................... Comportamento de Importar • Ordem de importação: Tabela —> Dados —> Índices em árvore B —> restrições, gatilhos, índices de bitmap • Tablespace usado para o objeto: – Tablespace igual ao do banco de dados de origem, se possível – Tablespace default do usuário ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Ordem de ImportaçãoOs objetos de tabela são importados na forma como são lidos no arquivo deexportação. O arquivo de exportação contém objetos na seguinte ordem: 1 Definições de tipo 2 Definições de tabela 3 Dados de tabela 4 Índices de tabela 5 Restrições de integridade, views, procedimentos e gatilhos 6 Índices de bitmap, funcionais e de domínioEssa seqüência impede a rejeição de dados em decorrência da ordem em que as tabelassão importadas. Essa seqüência também impede que gatilhos redundantes sejamdisparados duas vezes no mesmo dia (uma vez ao ser inserido originalmente enovamente durante a importação).Entretanto, alguns objetos, como procedimentos, podem ser invalidados na importaçãopor serem importados antes dos objetos a que fazem referência. Verifique os objetoscom STATUS=INVALID e recompile-os......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-19
  34. 34. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Considerações sobre a Importação em Tabelas ExistentesQuando são importados dados para tabelas existentes, a ordem da importação podecontinuar a produzir falhas de referência de integridade. Uma situação semelhanteocorre quando uma restrição de referência de integridade em uma tabela faz referênciaa si mesma no fim da importação.Pelas razões mencionadas anteriormente, é aconselhável desativar restrições dereferência para importar para uma tabela existente. As restrições poderão ser ativadasnovamente após a conclusão da importação.Tablespace Usado para um ObjetoSe um usuário tiver a cota necessária, as tabelas serão importadas para o mesmotablespace de onde elas foram exportadas. Contudo, se o tablespace não existir maisou se o usuário não tiver a cota necessária, Importar criará a tabela no tablespacedefault desse usuário. Se um usuário não puder acessar o tablespace default, a tabelanão poderá ser importada.Um segmento de LOB pode ser importado somente para o mesmo tablespace de ondeele foi exportado. Portanto, uma tabela que contenha LOBs não será criada se seuproprietário não puder criar objetos no tablespace de onde o segmento de LOB foiexportado.Observação: As cotas e o controle do uso de tablespaces por usuários serão abordadosna lição "Gerenciando Usuários"......................................................................................................................................................15-20 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  35. 35. Visão Geral..................................................................................................................................................... Diretrizes de Exportar e Importar • Use um arquivo de parâmetros para especificar opções de linha de comandos normalmente usadas. • Use CONSISTENT=Y somente se estiver exportando um volume pequeno de dados. • Não use COMPRESS=Y se houver muitas linhas deletadas. • Melhore o desempenho: – Alocando um buffer grande – Utilizando caminho direto se estiver usando 7.3.3 ou superior ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Diretrizes de Exportação e ImportaçãoUse um arquivo de parâmetros para armazenar parâmetros de linha de comandosusados normalmente. Isso minimiza erros e mantém a linha de comandos menor.Se as tabelas que estão sendo exportadas forem atualizadas com freqüência, usarCONSISTENT=Y provavelmente produzirá erros SNAPSHOT TOO OLD. Em geral,é preferível executar grandes exportações durante períodos de baixa atividade. Comoalternativa, crie um grande segmento de rollback, coloque todos os outros como off-line e execute a importação.A opção de exportação COMPRESS=Y gerará código para criar uma extensão inicial,que é igual à soma dos tamanhos de todas as extensões alocadas no momento para umobjeto. Se o objeto tiver muitas linhas deletadas ou se a última extensão tiver muitosblocos não utilizados, esse procedimento alocará sem necessidade muito espaço doobjeto.Aloque o maior buffer permitido pelo sistema operacional e recursos da máquina. Useexportação de caminho direto se os dados forem importados para um banco de dadosque esteja executando a versão 7.3.3 ou superior......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-21
  36. 36. Lição 15: Reorganizando Dados..................................................................................................................................................... Considerações Sobre NLS em Exportar e Importar Exportar conjunto de Exportar Exportar carecteres do cliente Conjunto de caracteres do Importar banco de dados Importar Importar conjunto de caracteres do cliente Conversão possível de conjunto de caracteres ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Exportação e Conversão de Conjunto de CaracteresA exportação de caminho convencional grava arquivos de exportação usando oconjunto de caracteres especificado para a sessão do usuário, como, por exemplo,ASCII de 7 bits ou IBM CODE Page 500 (EBCDIC).As exportações de caminho direto exportam dados somente no conjunto de caracteresdo banco de dados. Se o conjunto de caracteres da sessão de exportação não for igualao conjunto de caracteres do banco de dados, ao ser iniciada a exportação, Exportarexibirá uma advertência e abortará. Especifique o conjunto de caracteres da sessãoigual ao do banco de dados antes de tentar a exportação novamente.O arquivo de exportação contém um indicador que mostra o esquema de codificaçãode caracteres usado para esses dados de caracteres.Importação e Conversão de Conjunto de CaracteresA sessão de importação e o conjunto de caracteres do banco de dados de destinopodem diferir do conjunto de caracteres do banco de dados de origem. Essa situaçãorequer uma ou mais operações de conversão de conjunto de caracteres.Se necessário, os dados do arquivo de exportação serão primeiro convertidos durante aimportação para o esquema de codificação de caracteres especificado para a sessão dousuário e, em seguida, para o conjunto de caracteres do banco de dados.Durante a conversão, quaisquer caracteres do arquivo de exportação que não tenhamequivalente no conjunto de caracteres de destino serão substituídos pelo caracteredefault, definido pelo conjunto de caracteres de destino. Para garantir 100% deconversão, o conjunto de caracteres de destino deverá ser um superconjunto ouequivalente do conjunto de caracteres de origem......................................................................................................................................................15-22 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  37. 37. Visão Geral.....................................................................................................................................................DiretrizesComo a conversão de conjunto de caracteres torna mais longo o tempo necessário paraprocessamento de importação, limite o número de conversões de conjuntos decaracteres para o menor número possível. No cenário ideal, os conjuntos de caracteresda sessão de importação e do banco de dados de destino são iguais aos conjuntos decaracteres do banco de dados de origem, não exigindo conversão.Observação: A definição do conjunto de caracteres no nível da sessão e seu impactosobre as diversas operações de banco de dados serão abordados detalhadamente nalição "Usando o Suporte a Idioma Nacional (National Language Support – NLS)"......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-23
  38. 38. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Tablespaces Transportáveis Transporte de Dados: Tablespaces Transportáveis OLTP Área intermediária Data Datamarts warehouse Distribuição de informações ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Tablespaces TransportáveisMover dados de um data warehouse para um datamart ou de um sistema OLTP parauma área intermediária de um data warehouse pode ser incômodo e demorado. A cargade caminho direto através do SQL*Loader ou DML paralelo torna a tarefa maisrápida, mas o processo pode ser mais simples para movimentação de dados entrebancos de dados idênticos. O Oracle8i oferece um mecanismo para copiar arquivos dedados entre sistemas idênticos e permitir que os mesmos dados sejam acessados pelosdois sistemas. Agora a movimentação de dados pode ser tão rápida quanto umasimples transferência de arquivos entre máquinas. Isso melhora bastante odesempenho e proporciona simplicidade operacional para transferência de dados.Sistemas de Informações CorporativosUm grande volume de dados pode fluir por um sistema de informações corporativo, deum banco de dados OLTP para um banco de dados intermediário e, em seguida, porum data warehouse da empresa para datamarts. Nesse ambiente, tablespacestransportáveis podem ser usados para diversas finalidades. Normalmente, tabelas emum data warehouse não são iguais as do banco de dados OLTP. É possível usar umtablespace transportável para mover dados de um banco de dados OLTP para um DSS(Decision Support System, Serviço de Suporte de Decisões) ou banco de dados dewarehouse......................................................................................................................................................15-24 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  39. 39. Tablespaces Transportáveis.....................................................................................................................................................Distribuição de InformaçõesEsse recurso também pode ser usado por:• Empresas para publicar dados em CD-ROMs que podem ser facilmente integrados a bancos de dados Oracle em escritórios regionais e de área. Por exemplo, é possível preencher e atualizar das tabelas PRODUCT com descrições de produto e preço no escritório central e movê-las para escritórios regionais ou filiais para serem usadas em um sistema de processamento de pedidos.• Provedores de conteúdo para distribuir para organizações dados estruturados, como catálogos de empresas e dados demográficos, para fácil integração em seus sistemas de suporte à decisão......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-25
  40. 40. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Transportando um Tablespace Transportando Tablespaces 1. Torne o tablespace somente para leitura 2. Exporte metadados da origem 3. Copie arquivos de dados para o sistema de destino 4. Transfira arquivo de exportação 5. Importe metadados para o destino 6. Se necessário, altere o tablespace para leitura/gravação ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Etapas para Transportar um TablespaceUse as etapas mostradas abaixo para mover um tablespace de um banco de dados paraoutro. 1 Para garantir que nenhuma alteração seja efetuada no arquivo enquanto ele estiver sendo movido, defina o tablespace como somente para leitura. 2 Use Exportar para capturar as informações de dicionário de dados para um arquivo do sistema operacional. 3 Faça uma cópia do tablespace executando uma cópia binária dos arquivos de dados da origem na máquina de destino. 4 Transfira o arquivo de exportação para a máquina de destino. 5 Use Importar para carregar as informações de dicionário de dados no destino. 6 Se necessário, altere o tablespace no banco de dados de origem ou destino para permitir gravação......................................................................................................................................................15-26 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  41. 41. Exportando e Importando Metadados.....................................................................................................................................................Exportando e Importando Metadados Exportando e Importando Metadados exp sys/… FILE=s980501.dmp exp sys/… FILE=s980501.dmp TRANSPORT_TABLESPACE=y TRANSPORT_TABLESPACE=y TABLESPACES=sales_ts TABLESPACES=sales_ts TRIGGERS=N CONSTRAINTS=N TRIGGERS=N CONSTRAINTS=N imp sys/… FILE=s980501.dmp imp sys/… FILE=s980501.dmp TRANSPORT_TABLESPACE=y TRANSPORT_TABLESPACE=y DATAFILES=(/disk1/sales01.dbf, DATAFILES=(/disk1/sales01.dbf, /disk2/sales02.dbf) /disk2/sales02.dbf) ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Exportando MetadadosO uso da opção TRANSPORT_TABLESPACE especifica que as informações dodicionário de dados sobre todos os objetos nos tablespaces precisam ser exportadas.A nova cláusula TRIGGERS, junto com CONSTRAINTS e GRANTS, pode ser usadapara controlar se as informações associadas serão exportadas quando a tabela forexportada.É útil transferir todos os dados relacionados durante a publicação de dadosestruturados, embora talvez não seja necessário copiar gatilhos e restrições se estivercopiando dados para um data warehouse.Importando MetadadosUse o utilitário Importar com a opção TRANSPORT_TABLESPACE para atualizar odicionário de dados de destino com o tablespace e outras definições de objeto. Asseguintes regras controlam a operação de importação:• A opção DATAFILES deve ser especificada. Ela nomeia os arquivos pertencentes ao tablespace que está sendo transferido. Use os nomes da forma como eles estão armazenados no computador de destino, mesmo que eles sejam diferentes dos nomes de arquivo originais.• Se a cláusula TABLESPACES for especificada, os nomes de tablespace fornecidos serão comparados com os do arquivo de exportação. Caso contrário, os nomes de tablespace serão extraídos do arquivo de exportação......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-27
  42. 42. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Importando Metadados (continuação)• A opção USERS pode ser especificada para comparar os nomes de usuário com os do arquivo de metadados. Caso contrário, os nomes de usuário serão extraídos do arquivo de exportação.• As opções FROMUSER e TOUSER podem ser usadas para importar objetos de um esquema de origem para um esquema de destino......................................................................................................................................................15-28 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  43. 43. Transportando um Tablespace.....................................................................................................................................................Transportando um Tablespace Transportando um Tablespace Sistema 1 Sistema 2 s980501.dmp s980501.dmp /u/d1 /disk1 /u/d2 /disk2 SALES_TS SALES_TS /u/d1/sales1.dbf /u/d1/sales1.dbf /disk1/sales01.dbf /disk1/sales01.dbf /u/d2/sales2.dbf /u/d2/sales2.dbf /disk2/sales02.dbf /disk2/sales02.dbf Somente Para Leitura ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Transportando um TablespaceO slide mostra o transporte do tablespace SALES_TS do Sistema 1 para oSistema 2. O transporte requer que estas etapas sejam executadas: 1 Coloque o tablespace no modo somente para leitura no banco de dados de origem do Sistema 1. SQL> ALTER TABLESPACE sales_ts READ ONLY; 2 Exporte os metadados do tablespace do banco de dados de origem no Sistema 1. exp FILE=x980501.dmp TRANSPORT TABLESPACE=y TABLESPACE=sales_ts TRIGGERS=n CONSTRAINTS=n 3 Copie fisicamente os arquivos de dados do tablespace System 1 para System 2. Observe que os nomes de arquivo dos dados são alterados durante a cópia. 4 Copie fisicamente o arquivo de exportação, s980501.dmp, do Sistema 1 para o Sistema 2. 5 Importe os metadados do tablespace para o banco de dados de destino, usando os nomes de arquivo de dados fornecidos no Sistema 2. imp FILE=x980501.dmp TRANSPORT TABLESPACE=y DATAFILES=(/disk1/sales01.dbf,/disk2/sales02.dbf) 6 Os dados do tablespace SALES_TS estão disponíveis para consulta nos dois sistemas. O tablespace pode ser retornado ao modo leitura/gravação em um nó ou nos dois nós. SQL> ALTER TABLESPACE sales_ts READ WRITE;.....................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-29
  44. 44. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Usos do Tablespace Transportável Tablespaces Transportáveis: Usos • Move dados de tablespace integrais • Suporta recuperação de mídia • Bancos de dados de origem e destino devem: – Estar no mesmo sistema operacional – Executar o Oracle8i, versão 8.1 ou superior – Ter o mesmo tamanho de bloco – Usar o mesmo conjunto de caracteres ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.UsoA recuperação de mídia é suportada através da operação de transporte. No caso dedanos de mídia, você pode usar um backup realizado antes de uma operação detransporte de tablespace e fazer a recuperação para um momento posterior ao dotransporte do tablespace.A coluna PLUGGED_IN em DBA_TABLESPACES será definida como YES após aimportação. Um tablespace associado deverá ser eliminado antes que seja efetuadodowngrade para versões anteriores. Você pode transportar o tablespace para outrobanco de dados Oracle8i para preservar dados ou usar Importar e Exportar......................................................................................................................................................15-30 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura
  45. 45. Tablespaces Transportáveis e Objetos de Esquema.....................................................................................................................................................Tablespaces Transportáveis e Objetos de Esquema Tablespaces Transportáveis e Objetos de Esquema • Tablespaces transportados em uma execução devem ser independentes: – Todas as partições de uma tabela – LOBs devem ser exportados com tabelas • Os objetos a seguir não podem ser transportados: – Tabelas que contêm tabelas aninhadas e VARRAYs – Índices de bitmap ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.Conjuntos de Dados IndependentesO conjunto de tablespaces transportado em cada execução deve ser independente.O tablespace a ser movido pode conter tabelas com LOBs e tipos de dados definidospelo usuário. Se uma tabela com uma coluna BFILE fizer parte de um tablespacemovido, o usuário precisará copiar os arquivos referenciados para o destino. Osíndices de bitmap e tabelas com VARRAYs ou tabelas aninhadas não podem sertransportados.O usuário é responsável por resolver as dependências entre objetos nos tablespacesque são transportados e os tablespaces no banco de dados de destino......................................................................................................................................................Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura 15-31
  46. 46. Lição 15: Reorganizando Dados.....................................................................................................................................................Verificando o Conjunto de Transporte Verificando o Conjunto de Transporte Dicionário Lista de de dados tablespaces DBMS_TTS.TRANSPORT_SET_CHECK( ts_list => ’SALES_TS’, incl_constraints => TRUE); Objetos com referências a objetos fora Verificar do conjunto de transporte para a tabela integridade TRANSPORT_SET_VIOLATIONS de referência ® Copyright  Oracle Corporation, 1999. Todos os direitos reservados.DBMS_TTS.TRANSPORT_SET_CHECKO procedimento PL/SQL DBMS_TTS.TRANSPORT_SET_CHECK pode ser usadopara verificar se um conjunto de tablespaces é independente. Esse procedimento aceitadois argumentos IN:• Uma lista de tablespaces separados por vírgulas.• Um argumento booleano especificando se as restrições de integridade de referência devem ser verificadas ao determinar se o conjunto de tablespaces é independente.O procedimento preenche a view TRANSPORT_SET_VIOLATIONS, indicandoquais objetos nos tablespaces especificados têm relacionamentos com objetos fora doconjunto de tablespaces especificado.O script dbmsplts.sql, que é executado por catproc.sql, cria o pacoteDBMS_TTS.DBMS_TTS.ISSELFCONTAINEDA função DBMS_TTS.ISSELFCONTAINED retornará TRUE se o conjuntotransportável for independente; caso contrário, retornará FALSE. A função tem osmesmos argumentos de TRANSPORT_SET_CHECK......................................................................................................................................................15-32 Enterprise DBA Parte 1A: Administração e Arquitetura

×