Your SlideShare is downloading. ×
14 final folheto estudo da provinha brasil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

14 final folheto estudo da provinha brasil

1,045
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,045
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
55
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Estudo Comentário Análise Interpretação Comparação 2º Semestre 2013 ESTUDO DO TESTE 2013/2 CADERNO
  • 2. Matriz de Avaliação • “A Matriz de Referência da Provinha Brasil está organizada em duas colunas: a primeira põe em destaque o eixo que está sendo avaliado e a segunda descreve as habilidades selecionadas para avaliar cada eixo (as habilidades descritas são também chamadas de descritores, por isso são indicadas com a letra “D”). • Embora se saiba que o trabalho e o desenvolvimento dessas habilidades, durante o processo de ensino e aprendizagem, não acontecem de maneira sequencial e linear, a disposição das habilidades na estrutura da Matriz de Referência é hierarquizada por nível de dificuldade, refletindo a ênfase que deve ser dada a determinadas habilidades, de acordo com o momento do processo de apropriação do sistema de escrita. Assim sendo, o nível de dificuldade das questões do teste estão em consonância com a progressão existente na Matriz. • Cada questão permite a verificação do domínio de uma habilidade descrita na matriz, e o grau de dificuldade de cada questão foi determinado por fatores como tamanho e estrutura das palavras/frases/textos, familiaridade com assunto dos textos, complexidade da estrutura silábica, estrutura sintática das frases, organização e tipologia textual.”
  • 3. O teste • Cada teste da Provinha Brasil é composto de várias questões. As primeiras questões do teste são de múltipla escolha, com quatro opções de resposta; algumas com comando totalmente lido pelo aplicador, outras com leitura parcial e outras em que os alunos leem sozinhos. Ao final, existem também questões de escrita. • A Provinha Brasil foi elaborada associando métodos quantitativos e qualitativos que resultam na possibilidade de descrever, por meio do número de acertos dos alunos, as habilidades que eles já dominam, as que estão em desenvolvimento e aquelas que ainda precisam ser trabalhadas.
  • 4. Os Níveis de Desempenho na Provinha Brasil • Nível 1 Neste nível encontram-se alunos que estão em um estágio muito inicial em relação à aprendizagem da escrita. Estão começando a se apropriar das habilidades referentes ao domínio das regras que orientam o uso do sistema alfabético para ler e escrever. Sabem, por exemplo: • Identificar o valor sonoro das partes iniciais e/ou finais de palavras (algumas letras ou sílabas), para “adivinhar” e “ler” o restante da palavra; • reconhecer algumas letras do alfabeto e iniciar a distinção das letras de desenhos e outros sinais gráficos; • reconhecer gêneros textuais mais próprios do contexto escolar e mais familiares, com base em características gráficas .
  • 5. Os Níveis de Desempenho na Provinha Brasil • Nível 2 Os alunos que se encontram neste nível, além de já terem consolidado as habilidades do nível anterior, referentes ao conhecimento e uso do sistema de escrita, já associam adequadamente letras e sons. Embora ainda apresentem algumas dificuldades na leitura de palavras com ortografia mais complexa, são capazes de ler, por exemplo, panela, cama, aranha, cenoura, capa, cachorro, entre outras. Neste nível, portanto, começam a ser capazes de ler palavras com vários tipos de estrutura silábica. Eles demonstram habilidades de: • reconhecer as letras do alfabeto, diferenciando-as de desenhos e outros sinais gráficos; • estabelecer relação entre letras (grafemas) e sons (fonemas); • ler palavras compostas por sílabas formadas por consoante e vogal (sílabas canônicas); • ler algumas palavras compostas por sílabas formadas por consoante-vogal consoante ou por consoante-consoante-vogal (sílabas não-canônicas); • identificar palavras como unidades gráficas num texto; • compreender o valor da ordem alfabética e seu uso funcional (por exemplo, em uma agenda).
  • 6. Os Níveis de Desempenho na Provinha Brasil • Nível 3 Neste nível, os alunos demonstram que consolidaram a capacidade de ler palavras de diferentes tamanhos e padrões silábicos, conseguem ler frases com sintaxe simples (sujeito + verbo + objeto) e utilizam algumas estratégias que permitem ler textos de curta extensão. As capacidades reveladas no nível recomendável são: • identificar uma mesma palavra, escrita com vários tipos de letras; • ler palavras compostas por sílabas canônicas e não- canônicas; • localizar informações por meio da leitura silenciosa em uma frase ou em textos de aproximadamente cinco linhas; • identificar o número de silabas de palavras; • identificar finalidade de gêneros (convite, anúncio publicitário), apoiando-se em suas características gráficas, como imagens, e em seu modo de apresentação.
  • 7. Os Níveis de Desempenho na Provinha Brasil Nível 4 Neste nível, os alunos leem textos de aproximadamente 8 a 10 linhas, na ordem direta (início, meio e fim) e de estrutura sintática simples (sujeito+verbo+objeto) e de vocabulário explorado comumente na escola. Nesses textos, são capazes de localizar informação, realizar algumas inferências e compreender qual é o seu assunto. São exemplos de habilidades demonstradas pelos alunos deste nível: • localizar informação em frases de padrão sintático simples (sujeito + verbo +objeto) e em período composto em ordem direta; • identificar gênero (anedotas, bilhete); • identificar finalidade de textos de gêneros diversos, como bilhete, sumário, convite, cartazes, livro de receita; • antecipar assunto de um texto a partir de título, subtítulo e imagem; • antecipar informações contidas em uma revista a partir de sua capa; • identificar elementos que compõem a narrativa, como tempo, espaço e personagem. Os alunos que se encontram neste nível demonstram domínio da leitura de textos e utilizam estratégias diversas para sua compreensão, capacidades possíveis apenas mediante o desenvolvimento de um bom processo de alfabetização.
  • 8. Os Níveis de Desempenho na Provinha Brasil • Nível 5 Neste nível os alunos demonstram ter alcançado o domínio do sistema de escrita e a compreensão do princípio alfabético, apresentando um excelente desempenho, tendo em vista as habilidades que definem o aluno como alfabetizado e considerando as que são desejáveis para o fim do segundo ano de escolarização. Assim, as crianças que atingiram este nível já avançaram expressivamente no processo de alfabetização e letramento inicial.
  • 9. Análise dos itens: MATRIZ DE AVALIAÇÃO (DO KIT) GUIA DE ELABORAÇÃO DE ITENS COMO AVALIAR ? COMO TRABALHAR ? SUGESTÕES 2013 - 2
  • 10. Comentário do item: O item avalia a habilidade de diferenciar letras de outros sinais gráficos, buscando, dentre diferentes suportes de circulação social, aquele que possui apenas letras. A escolha da opção (A) pode indicar que o aluno identifica um sistema de representação gráfica com uso de numerais, mas desconhece o que são letras. Ao optar pela letra (B), o aluno desconhece o que são letras, bem como outras formas de representação gráfica, identificando imagem como texto. Na opção (C), o aluno apresenta conhecimento sobre as letras do alfabeto, identificando-as. Ao escolher a letra (D), o aluno demonstra que não diferencia os sistemas de representação gráfica, como: números, letras e símbolos.
  • 11. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL/2013/02 (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL Detalhada (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Buscar em sequências com letras, desenhos, números e sinais de pontuação a que possui apenas letras (dar preferência para textos de circulação social e que façam parte do universo da criança). É importante que o professor trabalhe com uma variedade de gêneros e suportes textuais. No item em questão o código de barras conferiu um maior grau de complexidade ao item por ser um gênero ainda pouco explorado no ambiente escolar. Roda de conversa sobre onde podemos encontrar material escrito relacionando estes textos aos seus espaços comuns e o seu nome(gênero) D1: Reconhecer letras. D1 – Reconhecer letras. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Diferenciar letras de outros sinais gráficos, identificar pelo nome as letras do alfabeto ou reconhecer os diferentes tipos de grafia das letras. D1.1 – Diferenciar letras de outros sinais gráficos.
  • 12. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de reconhecer e identificar as letras do alfabeto. No processo de apropriação da escrita alfabética pela criança é importante o reconhecimento das letras do alfabeto. A consolidação desse conhecimento pode contribuir na evolução da escrita alfabética pelo aluno e no estabelecimento das relações fonema/grafema.
  • 13. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) • Identificar uma única letra ditada pelo aplicador. • Identificar, entre várias sequências de letras, a ditada pelo aplicador (utilizar os mesmos tipos gráficos nas alternativas). Apresentar letras desordenadas em fichas, bingo de letras, alfabeto móvel... Leituras diárias em sala de aula. Aulas passeio com exploração de textos no meio da rua( placas, cartazes, panfletos...) Exploração de rótulos de embalagens. Bingo de letras em fichas de palavras (ficha com os nomes do aluno, títulos de músicas ou outras palavras importantes para o grupa). Escrita de palavras e textos ( individual e coletiva) cotidianamente. Colagem de textos em murais que foram trabalhados em sala de aula(listas, músicas , parlendas... Confecção de quadros de letras , para fixar ou guardar no local de fácil acesso e deixar como fonte de informações. D1: Reconhecer letras. D1 – Reconhecer letras. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Diferenciar letras de outros sinais gráficos, identificar pelo nome as letras do alfabeto ou reconhecer os diferentes tipos de grafia das letras. D1.2 – Identificar as letras do alfabeto.
  • 14. Comentário do item: O item avalia a habilidade de reconhecer palavras escritas de diferentes formas. Essa é uma habilidade necessária para a leitura de diferentes textos. Para escolher a alternativa correspondente à resposta correta, o aluno necessita reconhecer as diferentes formas de grafar uma mesma letra.
  • 15. identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar uma mesma palavra que se repete, escrita com letras de diferentes tipos, combinando letras: - de imprensa maiúsculas e minúsculas; - de imprensa minúsculas e cursiva. Identificar mais de uma palavra que se repete, escritas com letras de diferentes tipos, combinando letras: - de imprensa maiúsculas e minúsculas; - de imprensa minúsculas e cursiva. Professor, apresente para o aluno palavras iguais grafadas com diferentes tipos de letras, peça para o aluno ligar as palavras que tem o mesmo significado ou que representam a mesma coisa. Diferenciar letras de outros sinais gráficos, identificar pelo nome as letras do alfabeto ou reconhecer os diferentes tipos de grafia das letras. D1.3 – Identificar diferentes tipos de letras.
  • 16. Comentário do item: O item avalia a habilidade de identificar vogais nasalizadas. O aluno que assinalou a alternativa (A) demonstra que já desenvolveu a habilidade de identificar a sílaba nasal inicial. O aluno que assinalou a alternativa (B), possivelmente, fez uma correspondência entre o som final da palavra “canta” com a palavra “janta”. O aluno que assinalou a alternativa (C), possivelmente, fez uma correspondência entre o som inicial da palavra “anda” com a palavra “canta” e ainda pode ter feito uma correspondência com o som da letra “D” e da letra “T” das respectivas palavras. O aluno que assinalou a alternativa (D), possivelmente, fez uma correspondência entre o som inicial e final da palavra “anta” com a palavra “canta”.
  • 17. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Identificar a alternativa que corresponde ao nome de uma figura (ou palavra ditada) apenas pela sílaba nasal inicial (preservando-se, nas alternativas, a semelhança fonética da primeira e da última sílaba, além do tamanho das palavras). [A]s atividades em sala de aula devem ter como foco o desenvolvimento da compreensão das relações fonema-grafema (sons/letras), ou seja, do valor funcional das letras, bem como a consciência fonológica. O professor poderá, ainda, realizar atividades, como: exploração de rimas, acréscimo/ subtração ou substituição de sons para formar novas palavras, identificação e comparação da quantidade de letras e sílabas, variação da posição das letras na escrita das palavras, colocação de palavras em ordem alfabética, comparação entre palavras ouvidas e palavras escritas, e jogos (de memória, bingo de letras, sílabas, palavras e sons). Este item alerta que o professor deve tomar cuidado para não concentrar seu trabalho somente com sílabas canônicas. D3: Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. D3 – Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como: - letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); - letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); - sílabas D3.1 – Identificar vogais nasalizadas.
  • 18. Comentário do item: O item avalia a habilidade de identificar a relação fonema/grafema (letra/som), escolhendo, dentre as alternativas, aquela relacionada ao nome de uma figura, fazendo o reconhecimento do valor sonoro de apenas uma letra. Ao anotar as demais alternativas, que não o gabarito, o estudante demonstra que, possivelmente, não reconhece quais as letras iniciais das palavras contidas no item, seja o da figura (B de “boneca”) ou as demais (P, T e D). Portanto, não estabelece a relação fonema/grafema.
  • 19. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Escolher, entre as alternativas, aquela que corresponde à letra inicial do nome de uma figura dada. - Escolher, entre as alternativas, aquela que corresponde ao nome de uma figura, pelo reconhecimento do valor sonoro de apenas uma letra que varia no início, no fim ou no meio das palavras listadas (preservando- se a semelhança fonética e o tamanho das palavras). Oferecer aos alunos imagens/figuras que seus nomes apresentem correspondência sonora única (ex: pato, boneca, telefone, dado, foca) e perguntar a eles com que letra começa. D3: Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. D3 – Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como: - letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); - letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); - sílabas D3.2 – Identificar relação entre grafema e fonema (letra/som – com correspondência sonora única; ex.: p, b, t, d, f).
  • 20. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de identificar a relação grafema/fonema com mais de uma correspondência sonora - “C/G” - seguido de uma vogal que altera o valor sonoro da sílaba. Ao escolher a opção (A), o aluno pode ter realizado a troca dos fonemas surdo/sonoro “C/G” e conservado a semelhança fonética “ETA” do final da palavra. Na opção (B), o aluno pode ter realizado a troca dos fonemas surdo/sonoro “C/G” e conservado a semelhança fonêmica das vogais. Ao escolher a opção (C), o aluno não percebeu a única letra que diferencia as duas palavras em comparação neste item. Ao marcar a alternativa (D), o aluno demonstra identificar a relação grafema/fonema (letra/som) com mais de uma correspondência sonora.
  • 21. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Escolher, entre as alternativas, aquela que corresponde à letra inicial do nome de uma figura dada. - Escolher, entre as alternativas, aquela que corresponde ao nome de uma figura, pelo reconhecimento do valor sonoro de apenas uma letra que varia no início, no fim ou no meio das palavras listadas (preservando- se a semelhança fonética e o tamanho das palavras). Oferecer aos alunos imagens/figuras que seus nomes apresentem mais de uma correspondência sonora (ex: caneca, gaveta.) D3: Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. D3 – Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como: - letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); - letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); - sílabas D3.3 – Identificar relação entre grafema e fonema (letra/som – com mais de uma correspondência sonora; ex.: “c” e “g”).
  • 22. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de reconhecer, a partir de palavra ouvida, o valor sonoro de uma sílaba. Ao escolher a opção (A), o aluno pode ter focado sua atenção na última sílaba ouvida. A escolha pela opção (B) indica que o aluno pode ter feito a relação grafema/fonema transportando para o par “JA/GA” a mesma correspondência sonora dos pares “JE/GE” e “JI/GI”, demonstrando não dominar a regra do contexto do uso do “J/G”. A escolha pela opção (C) pode indicar que o aluno se apoiou no valor sonoro do nome da letra para identificar a sílaba. A escolha pela opção (D) demonstra que o aluno reconheceu o valor sonoro da sílaba “GA”, a partir da palavra ouvida.
  • 23. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Escolher, entre as palavras listadas, aquela que corresponde ao que foi ditado pelo aplicador, a partir do reconhecimento da variação de apenas uma sílaba no início, no fim ou no meio das palavras (preservando- se a semelhança fonética e o tamanho das palavras). Apresentar aos alunos lista de palavras e perguntar qual é a que corresponde ao que foi ditada, a partir do reconhecimento da variação de apenas uma sílaba no início, no fim ou no meio das palavras (preservando-se a semelhança fonética e o tamanho das palavras). D3: Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. D3 – Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como: - letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); - letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); - sílabas D3.4 – Reconhecer, a partir de palavra ouvida, o valor sonoro de uma sílaba.
  • 24. Comentário do item: O item avalia a habilidade de identificar o número de sílabas que formam uma palavra. No processo de apropriação da escrita alfabética, é importante que o aluno perceba que as palavras são compostas por unidades menores, que são as sílabas. Por isso, ao segmentar a palavra, a criança deve compreender que “computador” tem quatro sílabas. Ela pode errar se entender que o “R”, na palavra, é uma quinta síbala; se segmentar como com(pu)-ta-dor (marcado três sílabas), ou se ela não compreender que há diferenciação entre palavra e divisão silábica.
  • 25. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Contar sílabas canônicas, com base em uma imagem (resguardando, nas alternativas, a semelhança fonética e o tamanho das palavras). - Contar sílabas não canônicas, com base em uma imagem (resguardando, nas alternativas, a semelhança fonética e o tamanho das palavras). * Comparar palavras dadas por imagens e escolher as que possuem o mesmo número de sílabas (resguardando, nas alternativas, a semelhança da estrutura fonética e o tamanho das palavras). Observação: se as alternativas forem apresentadas no formato de numerais, o item exigirá do aluno o domínio de outra habilidade que é a do reconhecimento do símbolo numérico. Apresentar imagens e perguntar quantas sílabas tem. Lembrar de apresentar aos alunos as mais variadas formas de composição e quantidade de sílabas. D2: Reconhecer sílabas. D2 – Reconhecer sílabas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar o número de sílabas que formam uma palavra por contagem ou comparação das sílabas de palavras dadas por imagens D2.1 – Identificar número de sílabas a partir de imagens.
  • 26. Comentário do item: O item avalia a habilidade de estabelecer a relação entre significante e significado, a partir de duas imagens que representam objetos do cotidiano do aluno. Para demonstrar pleno domínio da habilidade, o aluno deverá ser capaz de identificar, dentre pares de palavras muito semelhantes fonética ou graficamente, aquele que indica corretamente o par “relógio/óculos”.
  • 27. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) * Estabelecer relação entre imagens e a escrita de palavras diversas. Observação: resguardar semelhança fonética entre a escrita de palavras com significados diferentes e variar complexidade pelo grau de dificuldade ortográfica. Exemplos: - Ler palavras com sílabas formadas somente por consoante + vogal. - Ler palavras iniciadas por sílaba formada somente por vogal. - Ler palavras que incluem encontros consonantais. - Ler palavras que incluem dígrafos. - Ler palavras com encontros vocálicos. - Ler palavras que incluem sílabas formadas por consoante + vogal + consoante. - Ler palavras monossílabas. • Atividades de escrita do próprio nome com abecedário(letras móveis) . • Bingos com nome dos alunos da sala. • Palavras cruzadas com os nomes dos alunos. • Formação do próprio nome a partir das letras embaralhadas em um envelope. • Bingo de rótulos , quebra cabeça de palavras “estáveis”(palavras que o aluno já sabe ou conhece de cor). D4 – Ler palavras. D4 – Ler palavras. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar a escrita de uma palavra ditada ou ilustrada, sem que isso seja possível a partir do reconhecimento de um único fonema ou de uma única sílaba D4.1 – Estabelecer relação entre significante e significado.
  • 28. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de ler frases com apoio de imagem. Espera-se que o aluno estabeleça a relação da imagem dada com a leitura das frases listadas nas alternativas. Ao marcar a opção correta (D), o aluno demonstra habilidade de reconhecer a leitura de frase a partir de uma imagem dada. Em relação às demais alternativas (A), (B) ou (C), sugere que o aluno não tenha identificado a palavra “corda”, palavra que define a frase que está relacionada à imagem.
  • 29. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) * Escolher, entre as alternativas de frase, a que corresponde a uma imagem. Observação: é importante lembrar que avaliar esta habilidade, nesta forma proposta, não pode implicar a interpretação da imagem. Também cabe ressalvar que as frases não podem ser ambíguas. * Escolher, entre as alternativas de frase, a que corresponde àquela ditada pelo aplicador (com ou sem apoio de imagem). Observação: deve ser mantida alguma semelhança fonética e sintática entre as frases, principalmente nas palavras iniciais e finais para que o aluno não acerte por exclusão ou ao acaso.  Trabalhar para que a criança forme o conceito de frase  Escrever uma frase no quadro e em seguida, ler o que escreveu com entonação normal, assinalando as palavras da frase com régua num gesto contínuo.  Escrever frases utilizando letras móveis.  Escrever uma frase no quadro e analisá- la com os alunos.  Trabalhar com textos já conhecidos em fatias desordenadas ( textos fatiados) para ser ordenado podendo a princípio, consultar o modelo.  Disponibilizar uma imagem para o aluno interpretar e formar uma frase. D5: Ler frases. D5 – Ler frases. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Localizar informações em enunciados curtos e de sentido completo, sem que isso seja possível a partir da estratégia de identificação de uma única palavra que liga o gabarito à frase D5.1 – Ler frases.
  • 30. Comentário do item: Este item pretende verificar a habilidade de localizar informações explícitas em textos. A criança que assinalou a opção (A), possivelmente, relacionou o fogão a essa alternativa, uma vez que ele ocupa um espaço de destaque no último quadrinho. Já aquele aluno que relacionou o pedido ao livro, tendo em vista que o gênio está utilizando-o para cozinhar, escolheu equivocadamente a alternativa (B). Os alunos que se fixaram na fisionomia da menina (com a língua para fora da boca) e na expressão corporal (corpo inclinado para frente, olhar fixo e braços rentes ao corpo), percebendo o desejo pela comida, marcaram a alternativa correta (C). Aqueles alunos que relacionaram o suporte utilizado para preparar o desejo da menina como sendo o próprio desejo optaram pela alternativa (D).
  • 31. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) * Identificar personagem principal, ações, tempo, espaço em narrativas não verbais lidas individualmente. * Identificar personagem principal, ações, tempo, espaço em narrativas verbais lidas individualmente. * Localizar informações explícitas em outros gêneros textuais não verbais. * Localizar informações explícitas em outros gêneros textuais verbais. Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco.  Ouvir leitura de diferentes adultos(professores, bibliotecário, pais etc.)  Criar espaço diariamente para a criança participar de atos de leitura em contexto significativo para ela.  Trabalhar com ajuda da professora a compreensão da leitura, em voz alta. Elaborando questões para que o aluno encontre a resposta no texto. D6: Localizar informação explícita em textos. D6 – Localizar informação explícita em textos. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Localizar informação em diferentes gêneros textuais, com diferentes tamanhos e estruturas e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. D6.1 – Localizar informação explícita em textos.
  • 32. Comentário do item: O item avalia a habilidade de reconhecer, a partir de imagem, o valor sonoro de uma sílaba. No caso da criança ter assinalado a alternativa (A), indica que ela ainda não reconhece, a partir de uma imagem, o valor sonoro da sílaba solicitada, provavelmente, por relacionar o som entre as letras “T” e “D”. Ao marcar a alternativa (B), o aluno demonstra dominar a habilidade solicitada. No que diz respeito à alternativa (C), é provável que ele tenha relacionado o som da sílaba “BO” da palavra “borboleta”, desprezando a informação da sílaba inicial e final da palavra “cebola”. Ao assinalar a alternativa (D), possivelmente, o aluno não considerou a relação fonema/grafema da sílaba final.
  • 33. EIXO: Apropriação do sistema de escrita: habilidades relacionadas à identificação e ao reconhecimento de princípios do sistema de escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) * Escolher o nome de uma figura, em que, nas alternativas, só varia uma sílaba no início, no meio ou no fim da palavra (preservando-se a semelhança fonética e o tamanho das palavras). * Comparar palavras e escolher aquelas que têm a mesma sílaba no início, no meio ou no fim (resguardando a mesma estrutura – o tipo canônico ou não – e a semelhança fonética com o gabarito). Oferecer aos alunos imagens/figuras que seus nomes apresentem correspondência sonora única (ex: pato, boneca, telefone, dado, foca) e perguntar a eles com que letra começa. D3: Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. D3 – Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como: - letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); - letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); - sílabas D3.5 – Reconhecer, a partir de imagem, o valor sonoro de uma sílaba
  • 34. Comentário do item: O item avalia a habilidade de reconhecer o assunto de um texto. O aluno pode identificar o assunto de um texto por meio de sua leitura completa, o que inclui o texto não verbal (por se tratar de um cartaz), a alternativa (A). Se o aluno marcou as outras respostas, ele fez apenas a leitura de informação do texto não verbal (uma personagem de história infantil) e não se deteve no texto como um todo.
  • 35. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco.  Discutir e explicar para o aluno o assunto do texto .  Em textos argumentativos, discutir: o que ele fala, que posição defende, que argumentos apresenta para convencer . D7: Reconhecer assunto de um texto. D7 – Reconhecer assunto de um texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Antecipar o assunto do texto com base no suporte ou nas características gráficas do gênero ou, ainda, em um nível mais complexo, reconhecer o assunto, fundamentando - se apenas na leitura individual do texto. D7.1 – Reconhecer o assunto do texto com apoio das características gráficas e do texto-base.
  • 36. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de reconhecer o assunto do texto com base no título. Realizando a leitura a partir do título, o estudante será capaz de fazer a relação com as alternativas apresentadas, marcando a resposta correta.
  • 37. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco.  Discutir e explicar para o aluno o assunto do texto .  Em textos argumentativos, discutir: o que ele fala, que posição defende, que argumentos apresenta para convencer . D7: Reconhecer assunto de um texto. D7 – Reconhecer assunto de um texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Antecipar o assunto do texto com base no suporte ou nas características gráficas do gênero ou, ainda, em um nível mais complexo, reconhecer o assunto, fundamentando - se apenas na leitura individual do texto. D7.2 – Reconhecer o assunto do texto com base no título.
  • 38. Comentário do item: Este item avalia a habilidade referente ao reconhecimento do assunto do texto. Ao assinalar a alternativa (A), a criança sinaliza que provavelmente deteve-se a uma questão posta na parte final do texto – o fato de o peixinho estar sozinho - e a associa erroneamente à palavra priminhos. Ao marcar a alternativa (B), provavelmente, a criança pode ter relacionado esse sentimento à palavra “sapinho”, por serem termos que compõem a mesma estrofe. Ao marcar a alternativa (C), a criança demonstra ter desenvolvido a habilidade referente ao reconhecimento do assunto do texto. Essa é uma informação que se encontra logo no início e também no final do texto. A mágoa refere-se a um sentimento do peixinho. Ao sinalizar a alternativa (D), a criança demonstra que não consegue perceber que o termo “mágoa”, que se encontra na primeira estrofe, refere-se ao peixinho, e a associa à palavra “irmãozinhos”, que está na terceira estrofe.
  • 39. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco.  Discutir e explicar para o aluno o assunto do texto .  Em textos argumentativos, discutir: o que ele fala, que posição defende, que argumentos apresenta para convencer . D7: Reconhecer assunto de um texto. D7 – Reconhecer assunto de um texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Antecipar o assunto do texto com base no suporte ou nas características gráficas do gênero ou, ainda, em um nível mais complexo, reconhecer o assunto, fundamentando - se apenas na leitura individual do texto. D7.3 – Reconhecer o assunto do texto a partir da leitura individual (sem apoio das características gráficas ou do texto- base).
  • 40. Comentário do item: Este item avalia a habilidade de reconhecer a finalidade do texto a partir da leitura individual. Para que o estudante responda corretamente ao item, ele deverá compreender o assunto do texto identificando sua finalidade.
  • 41. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco. Disponibilizar variados gêneros textuais para que o aluno reconheça para que ele serve, do que ele fala, para quem se destina. D8: Identificar a finalidade do texto. D8 – Identificar a finalidade do texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Antecipar a finalidade do texto com base no suporte ou nas características gráficas do gênero ou, ainda, em um nível mais complexo, identificar a finalidade, apoiando-se apenas na leitura individual do texto. D8.2 – Reconhecer a finalidade do texto a partir da leitura individual (sem apoio das características gráficas do texto-base ou do gênero).
  • 42. Comentário do item: Caso o aluno opte pela alternativa (A), pode demonstrar que ele desconhece a finalidade do gênero em questão. O texto informativo não tem a intenção de divertir. Ao assinalar a alternativa (B), o aluno reconhece a finalidade do gênero utilizado. Emocionar não é finalidade do texto informativo, caso o aluno opte pela alternativa (C), possivelmente, ele desconhece o significado do vocábulo “emocionar” e, também, do gênero reportagem. Ao optar pela alternativa (D), supostamente, ele desconhece o significado da palavra “argumentar” e não conhece a finalidade de uma reportagem.
  • 43. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: - Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). - Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco. Disponibilizar variados gêneros textuais para que o aluno reconheça para que ele serve, do que ele fala, para quem se destina. D8: Identificar a finalidade do texto. D8 – Identificar a finalidade do texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Antecipar a finalidade do texto com base no suporte ou nas características gráficas do gênero ou, ainda, em um nível mais complexo, identificar a finalidade, apoiando-se apenas na leitura individual do texto. D8.2 – Reconhecer a finalidade do texto a partir da leitura individual (sem apoio das características gráficas do texto-base ou do gênero).
  • 44. Comentário do item: O item avalia a habilidade do aluno inferir informações no texto. Marcando a alternativa (A), o aluno demonstra a competência leitora esperada ao conseguir inferir a informação correta. Ao marcar a alternativa (B), o aluno, possivelmente, não compreendeu o sentido do texto, pois inferiu que o menino está gordo, ignorando o tempo futuro da expressão “quando for” presente no texto. Na alternativa (C), o aluno, provavelmente, realizou uma leitura fragmentada, atentando-se somente para o início do texto, assim como na alternativa (D), na qual o aluno atentou-se somente para termos isolados do texto.
  • 45. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Existe uma gama tão vasta de inferências possíveis de serem requeridas dos alunos que deve haver um grande cuidado ao elaborar itens para medir esta habilidade de forma adequada. Ao ler para o aluno, é necessário que a professora faça uso da estratégia de antecipação do texto que explore os conhecimentos prévios que o aluno já tem sobre o tema a ser lido e conduza toda a leitura para que ele com ajuda da professora consiga fazer as inferências que o texto propicia. D10: Inferir informação. D10 – Inferir informação. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Inferir informação. D10.1 – Inferir informação.
  • 46. Comentário do item: O item avalia a habilidade de inferir informação. O aluno que assinalou a alternativa (A), possivelmente, focou a sua atenção na imagem das nuvens e do céu escuro, inferindo que “ainda vai chover mais”. Ao fazer isso, ele não estabelece a relação necessária entre essa imagem e o texto contido no balão para fazer a inferência correta. Já em relação à alternativa (C), ao marcá-la, o aluno demonstra, possivelmente, ter focado a sua atenção na imagem das nuvens, especificamente, na expressão facial delas, indicando estarem zangadas. Ao fazer isso, o aluno não foi capaz de relacionar o texto escrito à sua imagem, não fazendo, pois, a inferência correta. Finalmente, no que diz respeito à alternativa (D), ao marcá-la, o aluno demonstra, possivelmente, ter focado a sua atenção na imagem das nuvens, principalmente naquela que está mais afastada das demais, dando a ideia de que talvez estivesse brigada com as outras duas, que, por sua vez, parecem estar mais próximas, conversando. Ao fazer isso, o aluno não foi capaz de relacionar o texto escrito à sua imagem, não fazendo, pois, a inferência correta.
  • 47. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) - Existe uma gama tão vasta de inferências possíveis de serem requeridas dos alunos que deve haver um grande cuidado ao elaborar itens para medir esta habilidade de forma adequada. Ao ler para o aluno, é necessário que a professora faça uso da estratégia de antecipação do texto que explore os conhecimentos prévios que o aluno já tem sobre o tema a ser lido e conduza toda a leitura para que ele com ajuda da professora consiga fazer as inferências que o texto propicia. D10: Inferir informação. D10 – Inferir informação. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Inferir informação. D10.1 – Inferir informação.
  • 48. Comentário do item: Este item pretende analisar a capacidade de identificar substituições e/ou repetições pronominais. A criança, quando atém-se apenas à frase final do texto, indica o substantivo nominal mais próximo, marcando a alternativa (A). Quando fixa-se apenas à frase inicial do texto, indica, como gabarito, o substantivo nominal mais próximo (B). Quando atém- se ao que aparece com maior destaque (título), a criança opta pela alternativa (C). Ao ser capaz de tal habilidade, consegue apreender o texto como um todo e identificar a que substantivo a palavra se refere, marcando a alternativa correta (D).
  • 49. EIXO: Leitura. MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Acompanha a Prova) MATRIZ DE REFERÊNCIA DA PROVINHA BRASIL (Do Guia de Elaboração de Itens) Algumas formas de AVALIAR a habilidade Algumas formas de TRABALHAR a habilidade Habilidade (descritor) Habilidade (descritor) Observações: * Variar complexidade pelo gênero textual utilizado, pelo tamanho do texto, pela sequência em que as ideias são apresentadas e pela localização da informação no corpo do texto (início, meio ou fim). * Não utilizar substituições pronominais. * Levar em consideração que o texto não pode ser muito extenso, deve ser simples (inclusive no vocabulário) e tratar de assuntos próprios do cotidiano dos alunos do ano de escolarização em foco. Ao ler para o aluno, é necessário que a professora faça os alunos perceberem que há palavras contidas no texto, em estudo, que podem ser substituídas por outras, sem modificar o sentido do texto. D9: Estabelecer relação entre partes do texto. D9 – Estabelecer relação entre partes do texto. Detalhamento da habilidade (descritor): Especificações da habilidade (níveis de complexidade) Identificar repetições e substituições que contribuem para a coerência e a coesão textual. D9.1 – Identificar repetições e substituições que contribuem para a coerência e a coesão textual.
  • 50. Elaborado por: Edemar Amaral Cavalcante, Luana de Araújo Carvalho e Maria Célia Elias Mattos. Fonte: - Guia de Aplicação Provinha Brasil – LEITURA – TESTE 2 – 2013 (2º Semestre); - Guia de Elaboração de Itens da Provinha Brasil; - Matrizes de Referência Para Avaliação da Alfabetização e do Letramento Inicial de 2008 a 2013.