• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Resumo índia
 

Resumo índia

on

  • 26,733 views

 

Statistics

Views

Total Views
26,733
Views on SlideShare
26,733
Embed Views
0

Actions

Likes
2
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Resumo índia Resumo índia Document Transcript

    • COLÉGIO MILITAR DE CAMPO GRANDE DISCIPLINA DE HISTÓRIA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO : ÍNDIA NA ANTIGUIDADE01. Localização: A Índia é uma vasta península localizada no Sul da Ásia, situada entre oOceano Índico e a Cordilheira do Himalaia, tendo ao Norte a China, o Butão e o Nepal, ao Sulo Oceano Índico, a Leste o Golfo de Bengala e a Oeste o mar da Arábia.02. Meio-físico: caracteriza-se pela diversidade e complexidade das condições naturais:vegetação exuberante, rios caudalosos, pântanos, desertos e vales férteis. Seu clima équente. As tormentas são freqüentes. Entre os seus rios destacam-se o Bramaputra, o Indo eo Ganges.O Indo e o Ganges são de grande importância econômica e o berço dos primeiros habitantesda Índia e descem do Himalaia. O Indo e seus afluentes irrigam o fértil Vale do Pendjab, aNoroeste. O Ganges forma, ao Norte, um vale maior e mais fértil, banha a cidade santa deBenares e deságua no Golfo de Bengala. Os hindus o consideram sagrado por excelência enele se banham para purificar-se.As Cordilheiras do Himalaia formam uma barreira natural ao norte e separam a Índia atual deoutros países. Lá se encontra o Monte Everest, o mais alto do mundo.03. Povoamento: os drávidas, de origem desconhecida habitavam a região e formaram umapoderosa civilização urbana que remonta a 4 000 anos antes de Cristo, com casas construídasde tijolos queimados, com galerias de passagem, escadarias decoradas com ouro e prata,banheiros e esgotos, dominavam a técnica do plantio do arroz.Por volta de 1500 a. C. chegaram os árias falando língua indo-européia, brancos, altos, cujaescrita era o sânscrito e dominaram os drávidas. Eram grandes guerreiros e pastores. As lutastravadas entre suas tribos são descritas nos poemas épicos "Mahabharata" e Ramayana" . Ossacerdotes árias criaram o sistema de castas. Diziam-se "nascidos duas vezes" querendo comisso dizer que eram nobres de alta estirpe, superiores aos drávidas, nascidos uma vez só.04. História política: trata principalmente das lutas travadas pelos invasores ária comobjetivo de apodera-se do país, divide-se em quatro períodos: Período védico. Refere-se à vinda dos árias para o Pendjab, descrita nos "Vedas", livro sagrado que contêm hinos, rituais, fórmulas mágicas, poesias mundanas, e poemas filosóficos. Seu tema central é o valor do sacrifício que salva os homens; Período épico - narra a passagem dos árias para a região do Ganges, descrito no Mahabharata; Período Bramânico - Trata de Decãn e do estabelecimento do sistema de castas. Período Búdico - refere-se ao aparecimento do Budismo.05. Organização política: A Índia não era um país unificado. Compreendia grande númerode pequenos estados independentes governados por monarcas denominados Rajás,pertencentes à classe privilegiada dos brâmanes. Em época de guerra, reuniam-se em tornode um marajá. Unificação Só no século IV a. C. Chandragupta conquistou o reino de Magadha, dando inicio a dinastia Maurya. Seu neto Asoka (budismo) levou o império ao apogeu desenvolvendo a administração e conquistando mais territórios. È considerado o unificador da Índia. Em 185 a. C. o reino se fragmenta novamente em vários estados independentes.
    • Em 320 a dinastia Gupta (hinduísmo) assume a hegemonia da região e a cultura hindu atinge seu apogeu. Domínio estrangeiro A partir de 535 começa o domínio estrangeiro com a invasão dos hunos e o império se divide em dois. Século VII, a região Oeste é invadida pelos árabes que introduzem o islamismo. No século XVI estava formada dois reinos independentes na região: Bahmani(muçulmano) ao Norte e o de Vijayanagar ( hindu) ao Sul. No final do século XVI, os mongóis assumem o controle da Índia, atingindo novo apogeu e permitindo liberdade religiosa. 1619 os ingleses estabeleceram em Surat sua primeira feitoria, começando a dominação. (Cia das Índias orientais) 1763 consolidação da Cia das Índias Orientais, que tinha sido ameaçado pelos franceses. Começaram a interferir na política e a comprar terras. Em 1858 a Índia passou para controle do governo inglês. Somente no século XX (1947), a Índia se tornou um país novamente independente.06. Sociedade: a sociedade hindu se caracterizava por um rígido sistema de castas,absolutamente fechadas, onde cada membro exercia função especifica, moravam em locaisespecíficos e não se misturam. Dividiam-se em: Brâmanes - Sacerdotes considerados puros, privilegiados, saídos dos lábios de Brama, Xátrias ou guerreiros - Saídos dos braços de Brama, que protegiam todos contra a maldade Vaixás - Lavradores, comerciantes e artesãos, saídos das pernas de Brama Sudras - Servos e escravos, saídos dos pés de Brama.Os chamados impuros ou párias não pertenciam a nenhuma casta. Eram compostos porprisioneiros de guerra, nascidos de uma união de pessoas de castas diferentes ou de expulsosde suas castas por terem violado as leis religiosas.Não podiam viver nas cidades, ler os livros sagrados e banhar-se nas águas do Ganges erealizavam trabalhos considerados impuros como lidar com esterco, com esgoto, comcremação de cadáveres.O sistema de casta deteve o desenvolvimento da Índia no correr dos séculos.07. Educação: a educação era conduzida de acordo com a casta da criança. Os brâmanes eram educados até os 7 anos pela família, dos 7 aos 12 estudaria com um mestre escolhido pela família e no fim do aprendizado teria direito ao cordão sagrado. Seus estudos continuavam toda a vida. Os xátrias e os vaixás recebiam da família o aprendizado profissional e noções rudimentares dos textos sagrados. Os sudras só aprendiam a profissão.08. Economia: A agricultura - Era base da economia da Índia. Cultivavam-se arroz, trigo, cevada, algodão, frutas (tâmara). Era irrigada por canais. A criação do gado - Era importante ocupação dos hindus. Seus rebanhos formavam uma de suas principais fontes de riqueza. Criavam vacas, carneiros e porcos. A indústria - Fabricavam tecidos (algodão e lã), porcelanas, objetos de marfim, vasos, estatuetas.
    • comércio do Hindus - Era desenvolvido, comerciavam com os povos do Oriente Médio, gregos e romanos. Exportavam tecidos, ornamentos, pérolas e perfumes e principalmente as especiarias.Os portugueses cobiçavam as especiarias indianas, que foram um dos motivos das GrandesNavegações.No século XVI, os ingleses criaram a Cia das Índias Orientais que passou a controlar ocomércio e levou a falência os pequenos artesãos.09. Religião:a) Vedismo: religião primitiva que cultuava as forças da natureza, como o fogo, o ar, o trovão, o sol, a água.b) O Bramanismo: foi introduzida pelos árias e não acabou com os deuses antigos mas estabeleceu a existência de um ser universal, Brame e tem como características principais a crença na reencarnação, sistema de castas, naturalismo e individualismo. Brame, deus supremo, individual, encarnou-se sucessivamente em Brama, deus pessoal, Vixnu e Xiva, formando a trindade indiana chamada trimurti. Brama teve quatro filhos que encarnavam as quatro castas hereditárias. No século III ou II antes de Cristo, o Bramanismo sofreu uma transformação e passou a ser o Bramanismo sectário ou Hinduísmo. Os princípios do Bramanismo foram estabelecidos pelos brâmanes no Código de Manu, imaginário personagem considerado o pai dos árias.Justificativa para o sistema de castas: o homem nasce predestinado a ocupar determinadaposição social, ou seja, pertencer a determinada casta. A alma da pessoa renasce de acordocom a sua conduta em vida, portanto se seguir os ensinamentos da religião poderá renascernuma casta superior.c) O Budismo: fundada por Buda é mais uma doutrina filosófica do que propriamente umareligião. Representa uma reação contra a antiga religião bramânica. Sua importância residenão apenas no fato de estar fortemente enraizado na estrutura mental dos povos orientais, ede constituir a base da vida moral de uma parte considerável das espécie humana, mas aindano atrativo resultante do caráter democrático das suas doutrinas, que se dirigem aos homensde todas as condições, sem distinção de raça ou casta, reivindicando para todos igual destinoe considerando-os todos irmãos. Assemelham-se ao Cristianismo. Suas característicasfundamentais são: nega a existência de deuses; condena a divisão da sociedade em castas; prega a resignação, a meditação, o amor ao próximo; o respeito à lei, a tolerância; condena a ignorância, fonte de todas as desgraças e sofrimentos. Não tem rituais.Buda - Filho de um rajá do reino dos saquias, renunciou aos vinte e nove anos, à vida deprazeres, poder e riqueza e tornou-se monge. Ensinou que o fim do homem é o nirvana,estado de verdadeira felicidade na vida aniquilamento após a morte. Para alcança-lo énecessário dominar todas as paixões e desejos. Morreu em 544 a.C. Sua doutrina foi redigidapor seus discípulos.Asoka - Um dos mais notáveis soberanos da Índia que reinou de 274 a 232 a.C. Empenhadoem unificar toda Índia sob o seu domínio, converteu-se ao Budismo, renunciou à guerra e
    • tornou-se grande propagador da nova religião. Suas mensagens de amor e paz se expandirampor toda a Índia.Expansão do Budismo - Perseguido na Índia, com o aparecimento do Hinduísmo, o Budismopropagou-se pelo Tibete, Birmânia, China, Sudeste Asiático e Japão.d) Jainismo: criado por Jina, o Vitorioso, pregava que não precisa cuidar do corpo, não matarqualquer forma de vida, dizer a verdade, não roubar, guardar castidade e acabar com apropriedade pessoal. Não podem prejudicar qualquer forma de vida (vassoura e véu na bocae nariz), visavam a libertação do carma e da reencarnação. Pregavam o triunfo do espiritosobre os instintos e paixões.e) Islamismo: introduzido pelos árabes, pregavam a crença em um único deus< Alá e oprofeta Maomé.10. Artes:a) Arquitetura - Era bem desenvolvida. Caracterizava-se pela grandiosidade de seustemplos, pagodes, palácios que eram magníficos e decorados com profusão de formas eornamentos fantásticos.c) A escultura e a pintura - Inspiravam-se na religião, nas tradições e na vida real. A escultura criava, às vezes, formas monstruosas ou simbólicas.Literatura:. A literatura da Índia Antiga é rica e variada. No século I da nossa era, foramredigidos em sânscrito o Mahabharata e o Ramayana, poemas épicos que relatam os feitosdos heróis e compreendem numerosas lendas antigas. O código de manu, que encerra adoutrina do Bramanismo e as normas fundamentais da organização social da Índia, segundo atradição, foi ditado por Brama.d) Direito: destaque para o código de Manu, que era um livro religioso mas regulava toda a vida social, econômica e política do hindu.11. Ciências:Os hindus dedicavam-se à Lingüística, à filosofia, à Matemática e à Astronomia.a) A matemática - Os universalmente conhecidos algarismos arábios são de origem hindu,conheciam a extração da raiz quadrada e cúbica e a solução para equação de 2º grau. Tinham noçõesdas leis fundamentais da trigonometria.Os conhecimentos matemáticos dos hindus foram divulgados na Europa pelos árabes.e) Medicina: usavam plantas terapêuticas e sua cirurgia era avançada com aplicação de exertos de pele, cauterizações e operações de vesícula e olhos.f) Astronomia: no século V estabeleceram que a terra era esférica e identificaram o movimento de rotação. Criaram um calendário de 360 dias, 12 meses e intercalavam de 5 em 5 anos um mês de 25 ou 26 dias.12. Contribuições: estudos da Matemática e da Astronomia; (números hindus e o calendário, movimento de rotação) Religião: budismo, hinduísmo Literatura; arquitetura; aperfeiçoamento da pecuária.Certamente a Índia apresenta uma das mais peculiares e fascinantes culturas, que se mantém há maisde 5.000 anos. Quem comanda todos os passos dos indianos é a religião, seja o hinduísmo, seguidopela grande maioria da população, o islamismo ou o budismo. Do nascimento à morte a vida é regidapor cerimônias e é inconcebível para um indiano tomar qualquer decisão na vida sem levar emconsideração as várias implicações religiosas de cada um de seus atos.