• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Clima
 

Clima

on

  • 6,943 views

 

Statistics

Views

Total Views
6,943
Views on SlideShare
6,943
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Clima Clima Document Transcript

    • Nota de aula 03 :Dinâmica Climática Nome: N0: TU: Profa. Nilza Ensino Médio DINÂMICA CLIMÁTICA E PASAGENS CLIMATOBOTÂNICAS Objetivos: a) identificar as interações entre as principais camadas da Terra e os processos climáticos resultantes; b) identificar elementos e fatores climáticos e seu papel na caracterização das paisagens naturais; c) caracterizar a dinâmica climática através da ação das massas de ar e dos principais tipos de clima; d) relacionar os diferentes tipos de clima e a vegetação associada; e) relacionar as paisagens naturais ao potencial de recursos e seu uso econômico. INTRODUÇÃO A Terra apresenta diferentes camadas resultantes de seu processo de evolução. Essas camadas são: Litosfera Hidosfera Atmosferaque se “combinam” para formar a Biosfera. Como as camadas interagem umas com as outras, a Atmosfera, apresenta característicasque refletem essa interação, expressas, por exemplo, nas condições de TEMPERATURA(quantidade de calorias existente no ar) UMIDADE (quantidade de vapor d’água), queassociadas à PRESSÃO (“peso” da Atmosfera sobre a superfície terrestre), irão interferir nosprocessos climáticos de nosso planeta. A forma da Terra e os movimentos que ela executa no espaço, também irão interferir emsua dinâmica, fazendo com que o ar se desloque sobre a superfície terrestre (em função dasdiferenças de pressão), sofrendo alterações constantes, em função das várias configurações dasuperfície. Ao mesmo tempo, as condições de temperatura e umidade são acionadas a partir daenergia que emana do Sol. Os raios solares atravessam a Atmosfera, atingem a superfície queabsorve diferencialmente a luz e o calor (albedo). Parte do calor é refletido para a Atmosferadesenvolvendo um “circuito” de ar quente que sobe e ar frio que tende a descer, “empurrando”as massas de ar das áreas de alta pressão para as áreas de baixa pressão. É a CIRCULAÇÃOGERAL DA ATMOSFERA. Essas massas de ar que sobem carregam com elas parte do vapor d’água resultante daevaporação e se condensam formando nuvens e realimentando o chamado ciclo da água. Essas alterações podem ser: diárias ou sazonais; locais ou regionais, zonais e planetárias Assim, podemos dizer que essas alterações geram “tipos de comportamento” ligados àscondições de temperatura, umidade e pressão e irão criar certas condições de TEMPO (ou seja,as condições da Atmosfera, num determinado local, num determinado dia e hora), que por suavez, irão criar diferentes TIPOS DE CLIMA. É esse conjunto de condições dinâmicas o responsável pelos diferentes TIPOS DE CLIMA,(que na realidade representam a sucessão habitual dos tipos de tempo) existentes no planeta. Daí sua importância para o conjunto de atividades humanas, pois interferem, direta ouindiretamente, no uso do espaço e nos processos produtivos. Nosso planeta, a Terra, é movido a energia solar. Ao atingirem a superfície terrestre, osraios solares desencadeiam um conjunto de processos que afetam a Atmosfera envolvente, asmassas líquidas existentes e provocam modificações na forma e na “aparência” geral daLitosfera. Ao penetrarem na Atmosfera terrestre, os raios solares aquecem a superfície e esse calorse irradia provocando certas condições de temperatura, que irão depender da “capacidade” deabsorção dos corpos que se encontram na superfície terrestre - é o albedo. Ao mesmo tempo, com o aquecimento inicia-se o CICLO DA ÁGUA que através daevaporação, condensação, precipitação, escoamento e infiltração é responsável pela umidade do
    • ar e, portanto, na formação (ou ausência) de precipitações, identificadoras do clima. Ainda em função das variações de temperatura, provocadas pela absorção dos raiossolares, o ar se movimenta, deslocando grandes “porções” de atmosfera, tanto junto ao solocomo em altitude. Como a camada atmosférica exerce pressão (“peso”) sobre a superfície, isso favorece oaparecimento de áreas de alta pressão (anti-ciclonais) e de baixa pressão (ciclonais), querespectivamente dispersam ventos e “recebem” ventos. A movimentação do ar, torna-se assimresponsável pelas trocas constantes de calor e umidade tanto na superfície como em altitude,transportando calor e umidade entre as diferentes partes do planeta. Os efeitos desses processos são perceptíveis, de imediato na Atmosfera, especialmente nacamada mais baixa, que se encontra junto à superfície e se estende até aproximadamente 10km: é a TROPOSFERA, ou camada do movimento onde ocorrem os principais mecanismosclimáticos. Assim, a temperatura, a umidade e a pressão são consideradas como ELEMENTOSCLIMÁTICOS. Eles podem ser considerados como verdadeiros “três em um” à medida que cadaum deles afeta os demais e é influenciado por eles. Como a superfície terrestre é irregular e muito diferenciada, há um conjunto de FATORESCLIMÁTICOS que atuam alterando ainda mais essas condições. Assim, a latitude, a altitude e adisposição do relevo, a distribuição entre massas líquidas e sólidas, a presença ou ausência decobertura vegetal, as estações do ano, a cor da superfície, os solos, as correntes marítimas, ouo aquecimento geral das massas oceânicas (El Niño) ou seu resfriamento (La Neña),“trabalham” alterando as condições de temperatura, de umidade e interferindo na ação dos ventos. A CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA Os raios solares incidem diferencialmente sobre a superfície terrestre, em função defatores como: Esfericidade da Terra Inclinação do eixo terrestre Os movimentos da Terra (dias/noites; estações do ano) Distribuição de massas sólidas e líquidas, A configuração e as formas de relevo, A cobertura vegetal..... São os FATORES CLIMÁTICOS que irão influenciar nas condições gerais tanto do tempocomo na caracterização climática de cada parte da superfície terrestre. Por isso, o ar, em contato com a superfície tenderá a apresentar características diferentesde TEMPERATURA, UMIDADE e PRESSÃO, chamados de ELEMENTOS CLIMÁTICOS, que variamem função de seus deslocamentos sobre a superfície terrestre. Chamamos de ELEMENTOS CLIMÁTICOS a temperatura, a umidade e a pressão queacionam os ventos (ou seja, a movimentação do ar), e que se modificam constantemente emfunção de um conjunto de FATORES CLIMÁTICOS. AS MASSAS DE AR Em função dessas condições gerais, grandes ‘porções’ de ar, ou MASSAS DE AR, sedeslocam sobre a superfície, obedecendo certos ritmos e frequências previsíveis. As “porções” de atmosfera se movimentam sobre a superfície, por várias centenas emilhares de quilômetros, e são chamadas de MASSAS DE AR. Elas são responsáveis pelascaracterísticas dos diferentes tipos de tempo e responsáveis pelos diferentes tipos declimas de cada pedaço da superfície, e estão constantemente se modificando, à medida querealizam trocas de calor e umidade entre si. Como regra geral as massas de ar têm origem em determinadas áreas do planeta e suascaracterísticas dependem das condições da área de contato/deslocamento, além disso, elaspercorrem “rotas” mais ou menos definidas. Sua passagem irá, assim, marcar fortemente ascondições de temperatura, umidade e ventos das áreas afetadas. Por isso, distinguimos três grandes “famílias” de massas de ar: Polares – que, como o nome indica, formam-se nas áreas polares, ou em suasproximidades, onde predominam altas pressões. São frias e secas e se deslocam em direção àsáreas equatoriais, mais quentes e de baixa pressão. Ao longo do “trajeto” suas característicasiniciais de temperatura e umidade são modificadas pelos fatores climáticos. Embora atue
    • principalmente nos meses de inverno, elas podem ocorrer em qualquer época do ano,provocando bruscas quedas de temperatura (ondas de frio). Tropicais – podem ser formadas em áreas de alta pressão (sobre os oceanos) ou de baixapressão (no interior dos continentes). São quentes e podem ser secas ou úmidas. Comofuncionam como grandes “ventiladores” elas redistribuem o ar efetuando “trocas” entre o ar frio,originado nos polos, e o ar quente vindo das áreas equatoriais. Às massas de ar tropical estãoligados ventos constantes – os alísios. Suas condições originais de temperatura e umidadetambém sofrem modificações em função dos fatores climáticos (p/ex. são mais úmidas junto aoslitorais e mais secas no interior; são mais quentes nas áreas de baixa altitude e mais frias nasáreas mais elevadas...) Equatoriais – formam a terceira “grande família” das massas de ar. Na verdade, a áreaequatorial se caracteriza como o “ponto de encontro” das massas de ar que atuam na superfície.Daí ser considerada como a área da CONVERGÊNCIA INTERTROPICAL. As massas de arequatoriais são, em geral, quentes e úmidas, e sua expansão máxima ocorre nos meses deverão. Devido à diferença das estações do ano, nos dois hemisférios, ela oscila, ora para o norte(quando é verão por lá) ora para o sul (quando é verão por aqui). Quando as massas de archegam ao Equador (ou em suas vizinhanças), as temperaturas elevadas fazem com que o arsuba, dando origem a um processo invertido: o ar passa a se deslocar, em altitude, em direçãoaos polos. Essa dinâmica é responsável pelos diferentes TIPOS DE TEMPO (isto é, o aqui e agora dascondições de temperatura, umidade e ventos). Como a ação das massas de ar é constante,ocorre a sucessão habitual dos tipos de tempo que caracteriza os diferentes TIPOS DECLIMA. A compreensão dos tipos de clima é feita através do uso de CLIMOGRAMAS que servempara demonstrar os “arranjos” da temperatura e umidade, num dado local e demonstram a“sucessão habitual dos tipos de tempo”. Daí sua importância. Como no caso das massas de ar temos “famílias” de tipos de clima: Polares, temperados, tropicais, equatoriais e desérticos que podem apresentar grandesvariações entre si, seja em função da dinâmica das massas de ar que atuam em cada umadessas Zonas Térmicas, seja em função dos fatores climáticos existentes. Considerando as condições “especiais” dos diferentes tipos de clima, desenvolvem-sediferentes ecossistemas, identificados a partir da cobertura vegetal e da fauna que abrigam. Assim, reconhecemos dois grandes conjuntos: as formações zonais que se dispõem ao longo dos paralelos, e se desenvolvemacompanhando as zonas climáticas (polar, temperada, intertropical) que se apresentam (naverdade se apresentavam) ocupando grandes áreas, como é o caso das florestas (equatoriais,temperadas e boreal, ou taiga), dos cerrados e savanas, típicos das áreas tropicais ou dasestepes e pradarias (campos, campanha, pampa), típicos das zonas temperadas. Nas zonaspolares, onde as condições climáticas são muito rigorosas, praticamente não tem vegetação, anão ser num curto período de tempo (verão, degelo), quando se desenvolve uma vegetaçãomuito rala, chamada de tundra, mais comum no hemisfério norte, nas zonas sub-polares. EM RESUMO: as MASSAS DE AR apresentam condições que as identificam com suas áreas de origem, ese modificam em função das condições locais, encontradas ao longo de seus deslocamentos. São esses deslocamentos que são chamados de CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA Originam-se em áreas de ALTA PRESSÃO e se deslocam para áreas de BAIXA PRESSÃO. Como regra geral, as massas de ar se deslocam na superfície terrestre dos polos emdireção ao Equador, gerando os ventos alísios (definidos como ventos constantes que sedeslocam dos centros de alta pressão tropicais para os centros de baixa pressão equatoriais) eretornam em altitude realimentando o ciclo de deslocamento (os contra alísios). As massas de ar podem ser: POLARES TROPICAIS EQUATORIAIS No Brasil, as massas de ar, tropicais, equatoriais e a polar, atuam durante todo ano e sãoresponsáveis pelas características climáticas gerais, dos climas brasileiros. Apesar das constantes modificações, os TIPOS DE TEMPO, criam padrões definidos, porexemplo, épocas de chuvas ou secas; épocas mais quentes ou mais frias...
    • São esses padrões servem de base para constatarmos a ‘sucessão habitual dos tipos detempo (ou seja o CLIMA). Assim, é através da atuação das massas de ar que encontramosdiferentes TIPOS DE CLIMAS em nosso país, responsáveis pela distribuição anual das chuvas epelas variações de temperatura Os principais tipos de clima do Brasil, são o equatorial, o tropical e o subtropical, queapresentam variações ditadas pela distribuição anual das chuvas e das temperaturas., ou seja,há um predomínio de climas quentes e úmidos que serão analisados em função de diferentesCLIMOGRAMAS, que permitem estabelecer as classificações climáticas, neste caso baseadasem Sthraler, que leva em conta a dinâmica das massas de ar e sua atuação ao longo dos anos. AS PAISAGENS CLIMATOBOTÂNICAS Os climas são os principais responsáveis pela caracterização das paisagensclimatobotânicas. As paisagens climatobotânicas podem ser de dois tipos principais: as FORMAÇÕES ZONAIS, ou seja aquelas que acompanham as zonas climáticas da Terracomo é o caso, da tundra (formações vegetais características da zona subpolar do hemisférionorte), da taiga (floresta boreal de coníferas), das estepes e das savanas (que no Brasilcorrespondem aos cerrados). as FORMAÇÕES AZONAIS, isto é, aquelas que se desenvolvem acompanhando osmeridianos. São em geral orientadas no sentido Norte-Sul e se desenvolvem em função do papelexercido por fatores climáticos. É o caso da Mata Atlântica e das caatingas, no Brasil, onde adisposição do relevo interfere numa distribuição desigual das chuvas entre o litoral e o interior. Isso ocorre porque tanto a vegetação (flora) como os animais (fauna) se adaptam às condiçõesde temperatura e umidade, ou seja, das condições climáticas existentes em cada parcela dasuperfície terrestre. Um dos principais exemplos de vegetação azonal é a vegetação demontanhas que reproduz, em altitude, a mesma sequência de formações vegetais das zonastérmicas: florestas, savanas, estepes e pradarias, tundra e neves eternas. Como as diferentes áreas também apresentam condições particulares de relevo, hidrografiasolos, podemos distinguir grandes conjuntos naturais: os DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS (DMC). No Brasil são identificados, de acordo com Ab’Saber, SEIS grandes domínios: AMAZÔNICO, recobre cerca de 50% do território brasileiro e se estende, também emdireção aos países vizinhos, formando a Amazônia sul americana. Identificado por um conjuntode terras baixas, que formam planícies e baixos planaltos, de clima equatorial, sempre quente eúmido que se apresenta recoberto pelas formações da Floresta Amazônica. Os rios formamverdadeiros labirintos com seus afluentes, subafluentes e pequenos cursos d’água (drenagemmeândrica, labiríntica, anastomosada) que interferem nas características da vegetação aíexistente, e que refletem as condições ditadas pelos rios. Assim tem-se a mata do igapó, a matade várzea e a da terra firme. CERRADOS, ocupam a porção central do território brasileiro e formam o segundo maiorDMC do país. Apresenta um relevo de planaltos tabulares, regionalmente chamados dechapadas, onde predomina o clima tropical com duas “estações”, a das chuvas de verão(setembro a março) e das secas, nos meses de inverno (março a setembro). A alternância deperíodos chuvosos e secos interfere no regime dos rios e também nas características davegetação. Às margens dos rios, onde os solos são mais férteis, formam-se as matas galeriasmas, o que predomina são os cerrados, classificados como uma vegetação arbustiva e herbáceaque se apresenta em “andares”: uma vegetação rasteira, entremeada por árvores retorcidas, depequeno porte, que apresentam raízes profundas e tipos de folhas adaptadas aos “extremos”climáticos. Os cerrados são uma vegetação zonal “prima” das savanas africanas. Até o início dosanos de 1970, as áreas de cerrados eram usadas principalmente como pastagens. Seus solossão rasos e, durante muito tempo foram considerados pobres e inadequados à prática agrícola.Hoje com a utilização de recursos técnicos, como, por exemplo, a adição de calcário, tem sidoocupados por culturas de exportação, com destaque para a soja e o milho. TROPICAL ATLÂNTICO é uma formação azonal e se estende ao longo do litoral brasileiro,desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul. É a porção de ocupação mais antiga doterritório brasileiro, e por isso, bastante degradado pela ocupação humana, o que faz com quemenos de 10% de sua cobertura vegetal nativa tenha desaparecido em função da exploraçãoeconômica(pau-brasil, cana de açúcar, café, cacau) bem como pela expansão urbana, já que énesta faixa que se localizam as maiores e principais cidades brasileiras e onde se concentracerca de 60% da população total do país.Esse domínio é também chamado de MARES DE
    • MORROS TROPICAIS ATLÂNTICOS, que caracteriza-se pela presença de antigos planaltoscristalinos, delimitados por serras (do Mar, Borborema, entre outras) que formam o principalconjunto de Terras Altas do país. As escarpas do relevo voltadas para o mar, recebem grandequantidade de chuvas, o que favoreceu o desenvolvimento da MATA ATLÂNTICA e permitiu aformação de solos muito férteis (como o massapé) planaltos. Os rios que nascem nas encostasdos planaltos, em geral não são muito extensos, mas apresentam um elevado potencialhidroelétrico, já que chegam ao sopé das serras e às planícies costeiras, formando cachoeiras equedas d’água. CAATINGAS localiza-se na porção central da Região Nordeste, o chamado SERTÃO. Ocupauma depressão interplanáltica que se caracteriza pela presença de rios temporários eintermitentes, já que é uma área de clima TROPICAL SEMI-ÁRIDO, com chuvas escassas eirregulares, responsável pelas secas periódicas que a caracterizam. Seus solos são rasos epedregosos o que dificulta a prática de atividades agrárias de grande porte. (Predomina aagricultura familiar em pequenas propriedades, voltadas ou para a subsistência ou para omercado local e a criação de gado em grandes propriedades). ARAUCÁRIAS é um DMC cujas características estão relacionadas ao CLIMA SUBTROPICALe por isso, fazem parte de um Brasil ”diferente”, cujas características marcam a passagem dasregiões tipicamente tropicais para as áreas temperadas localizadas mais ao sul, já fora doterritório brasileiro. A região é marcada pelas passagens constantes das massas polares, e porisso, apresenta chuvas constantes e invernos bastante rigorosos com a ocorrência frequente degeadas e eventuais quedas de neve. Devido às temperaturas mais amenas as araucáriasocupam as partes mais elevadas dos planaltos regionais. Nas partes mais baixas a matasubtropical e campos tendem a predominar. Com solos férteis essa região foi colonizada porlevas de imigrantes europeus que a ocuparam à base de pequenas propriedades familiares, ondese pratica a policultura de alimentos e pecuária de suínos e aves. Os cursos d’água que cortam aregião fazem parte de duas grandes bacias hidrográficas: a do rio Paraná e Uruguai. PRADARIAS é o menor DMC brasileiro e se localiza no extremo sul do país. Suascaracterísticas naturais “anunciam” as áreas temperadas do hemisfério sul. Também chamadosde pampas ou CAMPANHA GAÚCHA, a região das pradarias se caracteriza por um relevo debaixos planaltos, regionalmente chamados de coxilhas e por um clima de tipo subtropical, comchuvas o ano todo e baixas temperaturas no inverno, em função das passagens das frentesfrias. È uma área onde desde o período colonial,pratica-se a pecuária extensiva de corte, voltadapara atender a região das Minas Gerais. Entre as principais formações e na “passagem” de uma zona climática para outra, formam-se faixas de transição, onde se misturam elementos de uma ou mais formações. É o caso daMATA dos COCAIS e do PANTANAL, por exemplo. A MATA DOS COCAIS aparece principalmente nos estados do Maranhão e Piauí, natransição entre o clima equatorial úmido da Amazônia e o tropical semi-árido do Sertão doNordeste. Ela é formada principalmente por palmeiras, onde se destacam o BABAÇU (nas áreasmais úmidas) e a CARNAÚBA, típica das áreas de clima mais seco. O PANTANAL é a principal zona de transição existente no Brasil. Suas características estãodiretamente ligadas à presença de uma grande planície aluvial, formada pelo rio Paraguai e seusafluentes que dão origem a formas especiais de relevo: as baías, lagoas de água salgada e as“cordilheiras”, terras baixas (menos de 200 metros de altitude) que ficam à salvo dasinundações dos rios. Seu clima é o tropical típico, responsável pelo regime de cheias e vazantesdos rios e, apesar da cobertura vegetal predominante ser de gramíneas, usadas comopastagens, há diferentes tipos de vegetação que reproduzem os principais tipos de vegetação doBrasil. Assim, aparecem, especialmente em suas bordas, formações típicas da Amazônia, doscerrados e das matas tropicais. Sua atividade econômica predominante é a criação extensiva degado. Há ainda, as formações litorâneas (manguesais, restingas) que refletem as condições docontorno do litoral e influência das marés. Tanto as diferenças climáticas como a cobertura vegetal, interferem no uso do solocondicionando práticas ligadas à agropecuária e à extração vegetal, sendo responsáveis,também, por uma certa zonalidade da produção. P/ex. culturas tropicais ou temperadas; criaçãode ovinos, bovinos; extração de madeiras e/ou celulose, para citar os casos mais comuns. Para finalizar, considere que todos os elementos naturais aparecem de forma integrada erefletem a interação das diferentes camadas que compõem o planeta e suas respectivasdinâmicas, expressas na BIOSFERA. Seu uso econômico é responsável pelas inúmeras
    • “agressões” ao ambiente e aparecem sob a forma de impactos ambientais ligados aos desmatamentos, diferentes tipos de poluição e alterações de paisagens, que tendem a se acentuar com o crescimento demográfico e os processos urbano-industriais. Considerando a fragilidade dos ecossistemas, e que sua formação tem íntima relação com a formação e evolução do planeta, ao longo de mais de 4, 6 bilhões de anos, é inevitável a preocupação com as devastações provocadas pela ação humana, estabelecendo como prioridade a preservação e conservação dos recursos naturais.01. A Troposfera corresponde à camada mais inferior da Atmosfera e é chamada de camada do clima.Identifique as principais características desta camada e justifique sua designação.__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________02. O ar está em constante movimento e se desloca sobre a superfície terrestre sofrendo alterações eprovocando a ocorrência de diferentes processos climáticos. Explique o papel das massas de ar e sua(s) influência sobre o clima.________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________03. Massas de ar são porções da atmosfera que costumam se originar em áreas extensas ehomogêneas, como as planícies, os desertos e os oceanos. Sobre este assunto é correto afirmar que a massa de ar I. polar caracteriza-se por ser quente e úmida. II. tropical pode ser de dois tipos: marítima e continental. III. equatorial tem origem em áreas próximas ao Equador, tanto no continente como no oceano. IV. tropical forma-se em áreas de baixa pressão e caracteriza-se por ser quente e seca. V. polar tem como áreas de origem os oceanos (acima de 50º de latitude), a Antártida e oscontinentes em torno do Círculo Polar Ártico. Estão corretas apenas(A) I, II e IV.(B) I, III e V.(C) II, III e V.(D) I, II e III.(E) I, II, III,IV e V.04. Observe a figura a seguir e assinale a(s) alternativa(s) correta (s)
    • I. O deslocamento das massas de ar ocorre pela diferença de pressão atmosférica nas diferenteszonas da superfície terrestre. O movimento se dá de uma zona de alta pressão, anticiclonal, para umazona de baixa pressão, ciclonal. II. Na faixa de convergência entre os alísios de Nordeste e os de Sudeste, ocorrem as chamadaschuvas orográficas, comuns em áreas de altas latitudes e elevadas altitudes. III. As massas de ar, ao se deslocarem perdem suas características originais. Um dos fatores queprovocam essas alterações é a altitude. IV. Na zona intertropical, ocorrem os chamados ventos alísios que se originam do deslocamento do ardas áreas de alta pressão tropicais e subtropicais para as zonas de baixa pressão do equador. V. Os ventos que acompanham as chamadas entradas de “frentes” resultam do encontro de massasde ar que apresentam a mesma pressão atmosférica, provocando intensos temporais quando são dealta pressão. Estão corretas apenas(A) I, II e III.(B) I, III e IV.(C) II, III e V.(D) I, II e V.(E) I, II, III, IV e V.05. O climograma apresentado a seguir, corresponde a uma estação climática brasileira. Com relaçãoa ele pode-se afirmar que(A) as temperaturas oscilam entre 18ºC a 20º C o que caracteriza o clima tropical de altitude, comchuvas o ano todo devido aos efeitos do relevo.(B) as estações são bem definidas, com elevado índice pluviométrico e elevada amplitude térmica, oque caracteriza o clima subtropical.(C) as chuvas abundantes e as pequenas oscilações térmicas refletem o clima equatorial existente namaior parte da Amazônia brasileira.(D) as temperaturas são elevadas, entre 20 e 25º, o período seco ocorre no inverno e o climarepresentado é o do tipo tropical semi-úmido, que ocorre na maior parte do Brasil.
    • (E) as oscilações bruscas de temperatura e o predomínio de chuvas nos meses de verãocorrespondem ao clima tropical de altitude.06. Observando os tipos de chuvas que ocorrem, é correto afirmar que Figura 1 Figura 2 Figura 3 I. a figura 1 é uma representação de chuva convectiva e a figura 2 é uma representação de chuvafrontal. II. a figura 1 é uma representação de chuva frontal e a figura 3 é uma representação de chuva deconvecção. III. a figura 1 é uma representação de chuva orográfica e a figura 3 é uma representação de chuva deconvecção. IV. a figura 2 é uma representação de chuva frontal e a figura 3 é uma representação de chuvaorográfica. V. a figura 1 é uma representação de chuva de convecção e a figura 3 é uma representação de chuvaorográfica. Estão corretas apenas(A) I, II e III.(B) II, III e IV.(C) III, IV e V.(D) I, IV e V.(E) II, III e V.07. A Atmosfera é a camada gasosa que envolve e acompanha a Terra em todos os seusmovimentos, devido à força de gravidade. Sobre o papel desempenhado pela Atmosfera é correto afirmar que(A) é na Troposfera que se concentra a maior parte da massa gasosa total, além de cerca da metadedo vapor d’água, daí ser considerada como a camada do clima.(B) a Exosfera é a camada onde se concentra o ozônio, que funciona como um escudo protetor doplaneta, responsável pela absorção dos raios ultra violeta, prejudiciais à vida.(C) como a energia solar é absorvida diretamente pela a Atmosfera forma-se na camadaintermediária, a Mesosfera, nuvens responsáveis pela distribuição das chuvas e dos ventos.(D) o movimento de translação não interfere nas condições climáticas da Terra porque não exerceinfluência nos mecanismos de aquecimento e deslocamento do ar.08. (UFMS, adaptada) Existem diferentes fatores que influenciam no clima, entre eles o relevo.Indique qual (is) afirmação (ões) que apresenta (m), corretamente, a (s) influência (s) do relevo noclima. I. variação da temperatura devido à proximidade ou à distância de grandes corpos de água. II. influência na concentração/distribuição de umidade, facilitando ou dificultando as precipitações. III. influência na circulação de massas de ar quentes ou frias. IV. diminuição da temperatura pela altitude: quanto maior a altitude menos intensa é a irradiaçãosolar e a temperatura. V. influência pela latitude: quanto mais longe do Equador, menores são as temperaturas. Estão corretas apenas(A) I, II e III.(B) I, III e V.
    • (C) II, III e V.(D) II, III e IV.(E) III, IV e V.09. A temperatura do ar varia de um lugar para outro e em uma mesma localidade, em função dosfatores que influenciam sua distribuição. Sobre este assunto, assinale V ou F, conforme for o caso a latitude interfere sobre o volume de insolação que o lugar recebe, o que explica a V F existência de Zonas Térmicas sobre a superfície terrestre. a maior ou menor proximidade com as massas hídricas influencia na quantidade de V F calor absorvido o que explica as diferenças térmicas e as condições de umidade relacionados aos efeitos de maritimidade e continentalidade. o relevo não influencia diretamente nas condições de temperatura embora seja V F importante na distribuição da umidade, porque é responsável pelas chuvas convectivas. os ventos predominantes e as correntes marítimas influenciam a temperatura porque V F transportam frio ou calor de uma área para outra, condicionando os mecanismos climáticos gerais. as condições de temperatura interferem na pressão atmosférica, o que justifica os V F deslocamentos de ar das áreas de baixa pressão quentes, para as áreas de alta pressão mais frias.10. (UFPE, adaptada) Em relação à vegetação do Brasil pode-se afirmar que a grande extensão territorial e a diversidade morfoclimática do Brasil, explicam sua V F grande riqueza vegetal, com predomínio de florestas e cerrados. a formação vegetal que melhor caracteriza o Sudeste brasileiro é o cerrado, com suas V F árvores tortuosas e arbustos, associados a uma vegetação baixa, onde predominam as gramíneas. o Pantanal apresenta uma vegetação complexa onde estão presentes desde espécies V F típicas da Amazônia, como matas tropicais, além de formações típicas da área como as palmeiras e campos inundáveis. a caatinga é a vegetação que caracteriza o Sertão Nordestino. É uma formação V F vegetal adaptada à presença de solos rasos e pedregosos e ao clima tropical semi- árido, com chuvas escassas e irregulares. os campos da Campanha Gaúcha ocupam grandes extensões de terrenos baixos e V F ondulados, denominados coxilhas que são utilizados para a criação de gado.11.Faça um desenho esquemático do ciclo da água e explique como ele interfere na caracterizaçãoclimática. (divirta-se!)
    • ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________12. Explique por que se diz que a vegetação é um reflexo do clima.________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________13. Do ponto de vista da área ocupada, qual é o principal tipo de vegetação que existe no planeta?Qual o que tem sido mais explorado pela ação humana? Justifique. _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 01. É na Troposfera que ocorrem os mecanismos de subida e descida do ar atmosférico, graçasprincipalmente ao ciclo hidrológico, que se traduzem em precipitações, que influenciam nos diferentestipos de clima. 02. As massas de ar expressam os processos de “trocas” constantes entre o ar frio, que se originanos polos e se desloca, em superfície, em direção à área equatorial, alterando as condições detemperatura, umidade e pressão; e o ar quente que ao chegar na área equatorial sobe provocandodeslocamentos em altitude que realimentam o “circuito” das trocas, permitindo a formação de novasmassas de ar em deslocamneto. 03. C 04. B 05. D 06. D 07. A 08. D 09. V, V, F, V. F. 10. V, F, V. V. V. 11. É através do ciclo da água que se evidenciam os principais processos climáticos: evaporação(umidade), condensação (formação de nuvens) e as precipitações que condicionam as condições demaior ou menor umidade sobre a superfície, qu, por sua vez, condicionam a formação das diferentespaisagens vegetais.. 12. Como o desenvolvimento das plantas depende das condições de temperatura e umidade, cadatipo de clima apresenta tipos de vegetação característicos, adaptados a estas condições. É o queocorre, por exemplo, com os tipos de folhas (latifoliadas/ aciculifoliadas, espinhos) com os tipos detronco (mais ou menos lenhosos)... Como as condições climáticas gerais ocorrem em grandesextensões tem-se ora a formação de florestas, ora de cerrados/savanas ou ainda das formações comoas estepes e pradarias. 13. São as florestas, tanto as equatoriais (Amazônia, Congo, Indonésia) como as tropicais (MataAtlântica, mata da bacia do rio Paraná, ou ainda, as matas galerias), seguidas pelas formações desavanas e cerrados.. A exploração é maior nas florestas, principalmente para obtenção de madeiras.