Your SlideShare is downloading. ×
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Subsídio Antivida N4
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Subsídio Antivida N4

240

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
240
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ESTRUTURA ANTI-VIDA
    • CONJUNTURA INTERNACIONAL :
            • ORIGENS
            • FUNDAMENTOS,
            • METAS E RECURSOS
  • 2. ORIGENS
    • Anti-catolicismo:
      • Anglo e Protestante, trazido já do Velho Mundo para a América.
      • Bandeirantes e Pioneiros
      • Neo-liberalismo secular.
    • Eugenismo ( r acismo).
    • Controle populacional.
    • Livre concorrência que elimina o mais fraco.
    • Desejo de dominação.
  • 3. FUNDAMENTOS
    • Malthus: (1736-834) população.
    • Não evocou controle da população pelo Estado. Apenas suspensão da caridade.
    • Darwin: (1809-882) Seleção natural
    • Adam Smith: (1728-90) Livre concorrência. P ostula a competição para melhor servir o homem e não pela eliminá-lo. (Difere de Spencer e Sumner).
  • 4. FUNDAMENTOS - CONTINUAÇÃO
    • Spencer: (1820-903) Seleção natural humana . Eliminação dos que não se ajustam. Não regulação do governo na competição desigual.
    • Sumner: (1840-903) Livre concorrência que elimina o mais fraco
    • Darwinismo Social: Não vê dignidade na pessoa. Cria uma escala para avaliá-la e a julga apta ou não.
  • 5. FUNDAMENTOS - CONTINUAÇÃO.
    • Francis Galton: (1822-911) Eugenismo “científico”. Fundador dos estudos eugênicos. Acreditava que: negros eram inferiores; judeus eram parasíticos e pobreza era transmitida geneticamente.
    • Karl PEARSON (1857-1936). Leis para esterilização de raças de menor valor. Em Indiana, primeira lei de esterilização compulsória de criminosos, idiotas, ladrões e imbecis. Outras legislações se seguiram e serviram de bases para o NAZISMO.
  • 6. HISTÓRIA : Congressos Internacionais
    • 1912- Primeiro Congresso Eugênico Internacional, University of London. Figuras: Winston Churchil e os Presidentes da Stanford e Harvard University. Meta: evitar a propagação dos "unfit".
    •   1921 - Segundo Congresso Eugênico Internacional
    • 1932 - Terceiro Congresso Eugênico Internacional - Propôs a esterilização de 14 milhões de americanos com baixo coeficiente de inteligência.
  • 7. MAIS HISTÓRIA
    • Margaret Sanger: (1883-966) Entusiasta eugenicista, defensora do "a good birth". Controle da natalidade. Para Sanger 15 dos 20 milhões de americanos deviam ser excluídos. Foi uma das mais influentes de seu tempo. Arrastou pessoas influentes. Organizou, 1916, sua primeira clínica de controle de nascimento e, em 1921, a "American Birth Control League" que se tornou "The Birth Control Federation" que gerou a PPFA.
  • 8. MAIS HISTÓRIA
    • KINSEY, Alfred. (1894-1956). Professor de Zoologia. Universidade Indiana. Pesquisador de costumes sexuais. Autor do Relatório Kinsey. Autor de: “Comportamento Sexual do Homem” e “Comportamento Sexual da Mulher”. (dono de libido insaciável ... disposto a experimentar os mais diversos comportamentos que estudou ... mantinha relações com homens e mulheres ... adepto do sadomasoquismo). (Veja 7/2/01).
    • The United States premier “sexologist”, Kinsey, also refused to let researchers examine his methods and data ... most of today’s sex education programs are based upon Kinsey’s work” (p 275 Brian 1997).
  • 9. MAIS HISTÓRIA
    • Marie Stopes (1921) Eugenismo- Inglaterra.
    • Clearence GAMBLE. Lider de controle da população. Contemporanea de Sanger, funda Pathfinder Fund.
    • DURANTE A II GUERRA e por algum tempo depois o furor eugênico diminuiu mas não silenciou.
    • Em 1960, os grupos e movimentos re-emergem com uma campanha sobre a EXPLOSÃO POPULACIONAL e atraindo os MCS.
  • 10. MAIS HISTÓRIA
    • MARY S. CALDERONE (1968) – 3 anos após a criação do Programa Federal de Planejamento Familiar (FFPP), funda o SIECUS (Sex Information and Education Council of the US). [Conselho Americano de Educação e Informação Sexual] Questiona: “... Que tipo de homem queremos produzir?” ; “Como projetar a linha de produção? Estas são questões para a educação sexual”. Estipula a exigência da “Engenharia Genética” na produção humana o controle populacional, pelo Estado
  • 11. RECURSOS ECONÔMICOS
    • Hugh MOORE, (1948) convencido pelo conto da superpopulação por Willian Vog do PPFA dedicou sua fortuna a promover o tema. Chefe do "Population Reference Bureau" que envolveu o governo americano com o controle populacional exterior. Em 1958 o Presidente Eisenhower abriu um canal para veicular suas propostas.Em 1961 cria a IPPF. Faz campanhas de página inteira no "New York Times", no Washington Post; o Wall Street Journal, na revista Time. Foi Presidente da AVS. Fundou a "Population Crisis Commitee". Organizou pesado lobby em Washingtown. Em 1966 atinge o Presidente Johnson que faz concessões ao seu projeto. Abrem-se os canais para recursos públicos que progressivamente se ampliam.
  • 12. MAIS HISTÓRIA
    • NIXON, 1970, amplia o apoio. Cria "Commission on Population Growth and the American Future" chefiada por John D. Rockefeller III que cria o "Population Council" dedicado ao anti-natalismo: aborto, educação sexual, esterilização estimulada, contracepção entre adolescentes, etc. Mas Nixon se opõe ao aborto e à contracepção para menores.
  • 13. RECURSOS ECONÔMICOS
    • Em 1970 recursos públicos da ordem de $ 382 milhões, para o triênio, que sobem para cerca de $ 600 milhões no ano de 1984, no Departamento de Saúde e de Recursos Humanos.
    • A vinculação de recursos destinados ao exterior através dos organismos internacionais, elevam estes valores para montantes de difícil estimativa.
    • Imposições legais elevam ainda mais o poder destes organismos controlistas. As pressões para modificações das legislações nacionais tem contínua promoção.
  • 14. RECURSOS ECONÔMICOS
    • Em 1977 - Congresso contempla os organismos anti-natalistas com fundos para a educação sexual nas escolas e posteriormente para a produção de material didático de diferentes disciplinas. Verbas
    • O Programa de Controle Populacional Exterior é mais abertamente anti-natalista. Países receptores de ajuda se comprometem com a política controlista.
    • Em 1980 - $ 185 milhões;
    • Em 1985 - $ 290 milhões;
    • Em 1987 - $ 230 milhões;
    • E de modo geral toda a ajuda exterior de 1985, $ 12 bilhões, é afetada pelos organismos antinatalistas.[p166- Kasun 1988]
  • 15. Valor Econômico - http://www. valoronline .com. br / São Paulo, 23/01/2001 Agências internacionais HISTÓRIA RECENTE O Presidente dos EUA, George W. Bush, restaurou no primeiro dia útil de seu mandato - uma controvertida norma sobre o aborto, suspensa num dos primeiros atos de Bill Clinton após a posse, em 1993. A medida, de 1984, impede as agências internacionais de planejamento familiar de usarem dinheiro doado pelo governo americano para fazer ou dar informação sobre aborto em outros países.
  • 16. "Minha convicção é de que o dinheiro dos contribuintes não deve ser usado para financiar abortos nem promovê-los nos EUA ou no exterior", escreveu Bush em seu memorando. "As promessas da nossa Declaração da Independência não se restringem aos fortes e saudáveis. São para todos, inclusive para as crianças não nascidas", disse Bush, em mensagem às pessoas que fizeram ontem uma manifestação de protesto para lembrar o 28º aniversário da decisão da Suprema Corte americana de legalizar o aborto. Valor Econômico - http://www.valoronline.com.br/ São Paulo, 23/01/2001 Agências internacionais HISTÓRIA RECENTE cont.
  • 17. HISTÓRIA RECENTE
    • ABORTO
    • Em 2004 suspensão da Lei do aborto parcial por mobilização política do Presidente dos EUA, George W. Bush.
    • LAICISMO
    • Veja. 12/3/2003. Pompeu de Toledo. Separação Igreja/Estado.
    • CASAMENTO-DESVALORIZAÇÃO
    • Veja 2/4/2003. Sociedade. Desvalorização do casamento.
    • ABORTO/EUGENIA
    • Veja 3/11/1999. Em busca do bebê perfeito. Inseminação artificial, aborto e eugenia.
  • 18. HISTÓRIA RECENTE
    • DINHEIRO ATRAVÉS DE AGÊNCIAS INTERNACIONAIS.
    • MACIEL, Cláudio Baldino. (Juiz do Tribunal do RS e Vice-Presidente da AMB). Banco Mundial – pressão sobre o Judiciário no interesse do capital internacional. In: Folha de Londrina. 2001.
    • HOMOSSEXUALISMO
    • Isto É. 3/3/2004. FREITAS, Osmar. “Pare. Agora!” Legislação americana contra “casamento” de HOMOSSEXUAIS.
    • HOMOSSEXUALISMO
    • L’Osservatore Romano. 24/7/1999. Homossexualidade e Verdade Evangélica.
  • 19. OBJETIVOS PERCEPTÍVEIS
    • Seleção natural da raça humana.
    • Controle do nascimento das classes “inferiores”.
    • Sustentação de privilégios de classes, nações e raças.
    • Liberalismo que exclui o mais fraco.
    • Dominação econômica, política e racial.
  • 20. ESTRATÉGIAS Antes da II Guerra
    • Implantação eugênica explícita.
    • “ Demonstração” do eugenismo “científico”.
    • Imposições legais - “lobbies”.
    • Pressão aos poderes:
      • Executivo
      • Legislativo
      • Judiciário.
    • Pressão: Anti-Católica e Anti-Família.
  • 21. APÓS A SEGUNDA GUERRA
    • FUNDAMENTOS
      • Todos os fundamentos anteriores.
    • OBJETIVOS
      • Todos os objetivos anteriores.
    • ESTRATÉGIAS
      • N ovas estratégias:
      • MCS, escolas, educação, estruturas.
      • DOMINAÇÃO de Himidou Kane passa a ter papel relevante.
  • 22. ESTABELECIMENTO DA DOMINAÇÃO
    • Pela força.
    • Pela colonização da mente.
    • NOTA: neste caso, as pessoas estão sob rígido controle e pensam que estão decidindo por si mesmas. (Jovens e adultos instrumentalizados) . Exemplos.
  • 23. ESTRATÉGIAS - PÓS GUERRA Eugenismo “científico” ilícito exige mudanças
    • Recursos econômicos e políticos;
    • Transformação das estruturas / poderes:
      • judiciário, executivo e legislativo;
    • Uso MCS - (colonização da mente) formação opinião pública sobre:
      • terrorismo populacional;
      • controle natalidade;
      • promoção homossexualismo;
      • ataques a instituições (família, Igreja).
    • Educação sexual nas escolas.
  • 24. CARACTERÍSTICAS
    • Atuações semelhantes em todas as nações pobres;
    • Visa mais as camadas pobres;
    • Semeia terrorismo populacional e é anti-criança;
    • Demolição da família estável e Igreja;
    • Cultura do ter, do prazer, do útil, da liberdade irresponsável, do descartável, da ética individual e subjetiva, do moderno;
    • Pressão política: Ex. China, Relatório Kissinger, Conferências do Cairo e Pequim etc.
  • 25. GRANDES NOMES
    • Hugh Moore: fortuna abre espaço no Governo dos Estados Unidos;
    • Pres. Eisenhower - abertura de canais de comunicação.
    • Pres. Johnson - recursos públicos;
    • Pres. Nixon - continuidade - restrições aborto;
    • John Rockefeller III - Conselho de População;
    • Vice-Pres. All Gore - política atual: Cairo, ...;
    • Pres. Bill Clinton - política atual.
  • 26. ORGANISMOS INTERNACIONAIS
    • IPPF (International Planed Parenthood Federation) (**)
    • UNICEF (UN Children Emergency Fund) - 0NU (*) (**)
    • UNWB (UN World Bank) – ONU (*) (**)
    • UNWFP (UN World Food Program) – ONU (*)
    • UNWHO (UN World Health Organization) – ONU (*)(**)
    • ZPG (Zero Population Growth)
    • AVS (Assoc. for Voluntary Sterelization)
    • PPFA (Planned Parenthood Federation of America)
    • UNFPA (UN Fund for Population Assistance) – ONU (*)
    • BEMFAM (nacional) e muitos outros.
  • 27. RECURSOS
    • A principal: US (fins década 80):
      • centenas de milhões de dólares, alocação direta;
      • cerca de 12 bilhões de ajuda externa monitorada por política anti-vida;
    • Inglaterra e países do primeiro mundo;
    • ONU, programas adicionais de controle populacional.
    • Estimativa de investimento direto: cerca de 17 bilhões, no ano 2000; [3]
    • Em 1994, cerca de 7 a 8 bilhões por ano [3]
    • Organizações não governamentais.
  • 28. MENTIRAS ANTI-VIDA E ABORTO
    • Direito de decidir.
    • Interrupção da gravidez.
    • Regulação da menstruação.
    • Extração menstrual.
    • É meu corpo - minha opção.
    • Sou pela livre opção, não pró-aborto.
    • Decisão muito pessoal.
    • Direito reprodutivo.(ver APRESENTAÇÃO: ABORTO )
  • 29. CULTURA E SEXUALIDADE
    • Cultura da sexualidade irresponsável .
    • Sexualidade irresponsável tomada como premissa em programas de grande abrangência como SIECUS e prevenção de doenças nos MCS em geral e na música .
    • Propaganda enganosa do uso da camisinha ; distribuição nas escolas públicas.
  • 30.  
  • 31. Fatores a considerar, sobre a camisinha, sem levar em conta a ética.
    • Controle de qualidade do produto.
    • Tipo de armazenamento.
    • Aspecto cultural da população.
    • Crescimento atividade sexual precoce e promíscua em conseqüência da propaganda.
    • Violação do direito e dever (cidadania) da família de educar seus filhos (princípio da subsidiariedade).
    • Perdeu-se o conceito de Educar.
  • 32.  
  • 33. REFERÊNCIAS BÁSICAS DAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS
    • [1] KASUN, Jacqueline. The War Against Population - The Economics and Ideology of Population Control.
    • [2] MARTINO, Renato R. Palestra proferida no Congresso Internacional Teológico - Pastoral. Rio de Janeiro. Outubro de 1997.(Observador Permanente da Santa Sé, na ONU).
    • [3] TOPFER, Klaus. Ministro Alemão Meio Ambiente. Revista Deutchland, Dezembro de 1994. p43.
    • [4] “Clinton Signs Family Planning Aid Legislation”. Internet Doc. De 1/3/97.
  • 34. REFERÊNCIAS BÁSICAS DAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS. (cont.)
    • [5] GTPOS (Grupo Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual). “Guia de Orientação Sexual”. Tradução do Guidelines for Comprehensive Sexuality Education, ... SIECUS - (Sex Information and Education Council US) FORUM NAC. DE EDUC. E SEXUALIDADE. Casa do Psicólogo Livraria e Ed. 1994.
    • [6] CLOWES. Brian. Os Fatos da Vida. PROVIDAFAMÍLIA. Brasília. 1997.
  • 35. REFERÊNCIAS BÁSICAS DAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS. (cont.)
    • KRESS, Robert. “Anti-Catholicism: America’s Deepest and Oldest Bias”. In Soul – National Catholic Magazine. January, 2000.
    • MACIEL, Cláudio Baldino. “O Judiciário e o Banco Mundial”. In: Opinião – Folha de Londrina. 2001.
    • CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ. “Notificação. Sobre a acção pastoral …” L’osservatore Romano. 24 a 30 de Julho de 1999.
    • GAHL JR, Robert A. “Homossexualidade e verdade evangélica: para uma eficaz acção pastoral”. L’osservatore Romano. 24 a 30 de Julho de 1999.
  • 36. EUGENIA - REFERÊNCIA
    • TEICH, Daneil H. OYAMA, Thais. “Em busca do bebê perfeito”. In: Veja. 3/11/99
  • 37. OUTRAS EVID Ê NCIAS OBSERVÁVEIS
    • Em artigo de revistas:
    • TÖPFER, Klaus. Ministro do Meio Ambiente, Alemanha: “Cooperation with the developing countries does not represent alms from the rich, but is very much a policy of self-interest” - no artigo “Unitedd Nations Programme of action to control global population growth” - Deutschland - December 1994. P. 43.
    • Época, 13 Setembro 1999 - p48. O Parto da Justiça. (Estratégias).
    • Época, 20 Setembro 1999 - Capa - promoção do homossexualismo.
    • Época 21 Fevereiro 2000 - p 52 - (Estratégias).
    • Época 25 Setembro 1999 - p 126 - Controle, racismo e aborto.
    • Época, 9 Agosto 1999 - p 21 - ONU e população.
  • 38. EVIDÊNCIAS OBSERVÁVEIS EM NOSSO DIA A DIA
    • Revistas Veja de
    • Revista Veja Ed 1679- #50 de 13/12/2000; ++ p. amarelas e – p. 224.
    • Revistas Época de
    • Notícias de jornais
    • Anteprojetos que tramitam no Congresso
    • Denúncias do Representante do Vaticano nos Congressos Internacionais
    • TV
    • Jogos
  • 39.  

×