LÍDER & LIDERANÇA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

LÍDER & LIDERANÇA

on

  • 5,812 views

Conceitos e teorias sobre líderes e liderança

Conceitos e teorias sobre líderes e liderança

Statistics

Views

Total Views
5,812
Views on SlideShare
5,808
Embed Views
4

Actions

Likes
11
Downloads
479
Comments
0

2 Embeds 4

http://www.linkedin.com 2
https://www.linkedin.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

LÍDER & LIDERANÇA LÍDER & LIDERANÇA Presentation Transcript

  • Líder & Liderança Paulo Jacob
  • Líder & Liderança
  • Líder & Liderança • Capacidade e habilidade para influenciar e conduzir um determinado conjunto de pessoas para a prossecução de um objectivo (Robins, S.P. 1998) • Qual a diferença entre liderança e gestão? Nem todos os gestores são líderes, e nem todos os líderes são gestores. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança Os traços da personalidade como preditores da liderança • Existem teorias que defendem que os traços sociais, físicos, intelectuais ou de personalidade marcam e diferenciam de forma decisiva a capacidade de liderança de cada um. • Certas características são de uma forma comum associadas a determinados líderes como: confiante; determinado; incisivo; etc. e estas características são traços que as definem e individualizam entre os seus pares.
  • Líder & Liderança • São os média um dos principais identificadores de traços de liderança; • É difícil e extremamente complexo definir traços de liderança comuns à maioria dos líderes, existem no entanto 6 traços que lhes estão mais associados, como ambiciosos e enérgicos, desejo de liderar, honestidade e integridade, auto-confiante, inteligente e tecnicamente evoluído; • Os traços de liderança podem ser influenciados por características religiosas, culturais, nacionais, políticas, económicas, entre outras. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança • Podem-se indicar quatro razões para a falta de aplicabilidade desta teoria: • Exagera as necessidades dos seguidores dos líderes; • Exagera determinados traços em relação a outros sem explicar devidamente; • Não separa a causa do efeito (são os líderes auto-confiantes, ou é o sucesso que cria auto-confiança?); • Ignora factores de ordem situacional.
  • Líder & Liderança Teorias comportamentais • Teorias que defendem que determinados comportamentos são importantes para reconhecer e distinguir os líderes dos que o não são. • Têm o seu início nos anos 50 e radicam na desilusão dos investigadores perante a incapacidade dos traços em explicarem a eficácia da liderança. • A ideia mais importante subjacente nas teorias comportamentais é que os líderes basicamente podem ser treinados, ensinados, o que contrasta com as teorias de traços de liderança, que defendem que os líderes possuem capacidades inatas que os diferenciam das restantes pessoas. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança • O estudo das universidades de Ohio e de Michigan; Ohio Este é um estudo importante na compreenção do fenómeno da liderança. Iniciou-se nos anos 40 na universidade de Ohio, com a intenção de identificar dimensões independentes de comportamentos de liderança. Iniciou-se com uma lista considerável de dimensões e finalizou-se o estudo com duas essenciais: • Estrutura inicial- capacidade do líder definir o seu próprio papel e o papel dos seus subordinados de uma forma credível; • Consideração capacidade do líder de manter relações com os seus subordinados baseadas numa confiança e respeito mutuo pelas ideias e sentimentos de cada uma das partes.
  • Líder & Liderança • Michigan Centraram-se também na importância dos factores comportamentais como medidores da eficiência da performance dos líderes. • Líder orientado para o empregado: líder que enfatiza as relações interpessoais com os seus empregados; • Líder orientado para a produtividade: líder que enfatiza a realização quantitativa e qualitativa da tarefa. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança O modelo de Blake e Mouton (1964) • O modelo de Blake e Mouton cruza as orientações para as tarefas e para as pessoas, donde resultam 5 estilos essenciais. • • • • • Simpático Anémico Integrador Autocrático Intermédio
  • Líder & Liderança Versões para o modelo • - Aditiva: A orientação para as pessoas resulta em maior satisfação e empenhamento dos subordinados e fortalece o espírito de equipa - A orientação para as tarefas origina melhor compreensão das exigências do papel, melhor coordenação dos subordinados e utilização mais eficiente dos recursos. • - Multiplicativa: As duas orientações (pessoas e tarefas) interagem, cada uma facilitando os efeitos da outra. A orientação numa das dimensões gera efeitos mais positivos quando a outra orientação é forte, e efeitos menos benéficos quando é fraca. - As pesquisas sugeriram que os líderes eficazes denotam, pelo menos, uma moderada orientação para ambos os comportamentos. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança O modelo da Grelha Contingêncial (Cunha et al, 2003) Forte Simpático Orientação para o relacionamento Intermédio Fraca Anémico Fraca Orientação para as tarefas Integrador Autocrático Forte
  • Líder & Liderança As teorias contingenciais • - - A teoria situacional de Hersey e Blanchard Esta é uma teoria situacional que concentra a sua atenção na prontidão de seguidores e funcionários. Temos de considerar e previamente definir duas dimensões importantes nesta teoria Seguidores - são aqueles que em última análise determinam a aceitação ou a não aceitação do líder e daquilo que ele protagoniza. Prontidão - diz respeito à capacidade anímica e técnica em desenvolver o trabalho que é requerido ao seguidor. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança • Hersey e Blanchard consideraram duas dimensões de liderança identificadas anteriormente por Fiedler: - a dimensão orientada para a tarefa (capacidade de processar as tarefas); - dimensão orientada para as relações pessoais (nível de confiança e respeito demonstrado pelos subordinados em relação aos seus líderes). Analisando-as em elevadas ou fracas e combinando-as em 4 comportamentos específicos do líder:
  • Líder & Liderança • Notório (alta tarefa – baixo relacionamento) o líder define papeis e diz o quê, como, quando e onde realizar as tarefas, enfatizando um comportamento directivo; • Compromisso (alta tarefa – alto relacionamento) o líder oferece tanto um comportamento directivo como de apoio; • Participativo (baixa tarefa – alto relacionamento) o líder e os seguidores partilham a capacidade de decisão, sendo a principal tarefa do líder a de acompanhar e fornecer informação; • Delegativo (baixa tarefa – baixo relacionamento) o líder oferece pouco acompanhamento e pouca orientação. blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança • Esta teoria termina definindo quatro estágios quanto à prontidão dos seguidores ou funcionários: • R1 – em que as pessoas não conseguem, não sabem, não querem ou são simplesmente demasiado inseguras para tomarem a responsabilidade de fazerem alguma coisa. R2 – apesar de quererem fazer algo, de estarem motivadas, as pessoas não têm a capacidade para o realizarem. R3 – as pessoas têm as capacidades necessárias, mas não querem ou têm demasiado receio de realizar algo. R4 – as pessoas tanto querem como são capazes de realizar o que lhes é pedido. • • •
  • Líder & Liderança • Carisma: Palavra grega que significa “dom de inspiração divina”. • Max Weber recorreu ao termo para designar uma forma de influência baseada não na tradição nem na autoridade formal, mas nas percepção dos seguidores de que o líder está dotado de especiais qualidades. • Especiais qualidades = vencer crises blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança • Klein e House (1995) consideram que o carisma resulta da conjugação de 3 elementos: - Faísca (líder com os seus atributos e comportamentos carismáticos) Material inflamável (seguidores predispostos ao carisma) Oxigénio ( percepção de crise)
  • Líder & Liderança Factores que explicam os efeitos carismáticos (Cunha et al, 2003) Tipos de factores Factores Traços do líder - Dominância - Forte necessidade de poder - Elevada autoconfiança - Forte convicção na moralidade das suas crenças Comportamentos do Líder - Com os seus comportamentos, cria a impressão entre os seguidores de que é competente. - Dá ao trabalho dos seguidores mais significado e inspira entusiasmo. - Modela papéis (é um exemplo) - Comunica elevadas expectativas de desempenho aos seguidores e expressa-lhes confiança - Desperta motivos que são relevantes para a missão do grupo. Condições facilitadoras - Possibilidade de definir os papéis dos seguidores em termos ideológicos que sejam apelativos.
  • Líder & Liderança • Conger (1989) concebe a liderança carismática como um fenómeno atribucional: os seguidores atribuem determinadas qualidades carismáticas ao líder porque observam nele determinados comportamentos: - Têm uma visão discrepante do status quo Fazem auto-sacrifícios Denotam uma confiança vigorosa nas suas propostas. Os seguidores valorizam estes comportamentos em tempos de Crise blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança Conteúdo dos discursos dos líderes carismáticos Comparativamente com os não carismáticos os discursos dos líderes carismáticos: - Contêm mais referências à história colectiva, às tradições e ao processo de continuidade entre o passado e o presente. - Mencionam mais frequentemente a identidade colectiva, relegando para o plano secundário o auto interesse individual, (é uma honra pertencer a este grupo) e mostrar como as metas e esforços se relacionam com essa identidade - Enfatizam o valor e eficácia dos seguidores, quer como indivíduos, quer como colectivo. - Referem mais frequentemente as semelhanças e a identificação entre eles próprios e os seguidores. - Fazem mais referências aos valores e a justificações morais. - Referem mais frequentemente os objectivos distantes e o futuro longínquo, relegando para segundo plano os objectivos próximos e o futuro breve. - Contêm mais referências à fé e esperança
  • Líder & Liderança Liderança Transformacional • Refere-se ao processo através do qual os líderes fomentam o empenhamento dos seguidores e os induzem a ultrapassar os seus auto interesses (Burns, 1978) • Os líderes Transformacionais promovem a consciência dos seguidores apelando a valores como a justiça, liberdade, humanitarismo, paz – e não através de emoções como o medo, a cobiça, inveja e ódio. (Cunha et al, 2003) blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança Liderança Transaccional / Transformacional ( Bass, 1985) • Transaccional: atribuição de recompensas aos seguidores em troca da sua obediência. Identifica as necessidades dos seguidores, e diz claramente como pode satisfaze-las. • Transformacional: resultados sobre os seguidores – sentem confiança; admiração; lealdade e respeito pelo líder, dispondo-se a executar comportamentos extra-papel
  • Líder & Liderança • Estes dois tipos de liderança são segundo o autor processos distintos, mas no entanto também complementares. • Podem ser eficazes em situações distintas: - Transformacional em períodos de fundação organizacional e de mudança - Transaccional em períodos de evolução lenta e ambientes estáveis. blog.paulo-jacob.com
  • Componentes da Liderança Transaccional e Transformacional Tipos Componentes Explanação Transformacional Influência idealizada (carisma) O líder adopta comportamentos que activam fortes emoções nos seguidores. Liderança inspiracional O líder comunica uma visão apelativa, usa símbolos para fomentar o esforço dos seguidores Estimulação intelectual O líder estimula nos seguidores a tomada de consciência dos problemas, dos seus próprios pensamentos e imaginação. Consideração Individualizada O líder atende às necessidades de desenvolvimento dos seguidores, apoia-os, encoraja-os, treina-os, desenvolveos. Recompensa contingente O líder clarifica para o seguidor o que este deve fazer para ser recompensado pelo esforço. Gestão por excepção activa. O líder monitoriza o desempenho dos seguidores e adopta acções correctivas se eles não alcançam os padrões estabelecidos. Gestão por excepção passiva O líder aguarda que os problemas ocorram para que, então, sejam tomadas acções correctivas. Liderança laissez-faire O líder praticamente abstém-se de tentar influenciar os subordinados Transformacional
  • Líder & Liderança • Teoria da troca líder – membros (lmx) • Os autores desta teoria afirmam que os líderes nem sempre tratam os seus subordinados da mesma maneira. Sendo assim, os líderes criam grupos próximos de subordinados e grupos à margem de subordinados. O que origina que os subordinados pertencentes aos grupos próximos têm a possibilidade de ter melhores níveis de performance, menor rotatividade e maiores índices da satisfação em relação aos seus superiores. • • • • • Mas, o que leva os líderes a escolher um determinado subordinado ou conjunto de subordinados? Características pessoais como idade, género, atitudes, entre outras, e com as quais o líder se identifica; Alto nível de competência Personalidade extrovertida blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança A Inteligência Emocional e a Liderança • • As emoções são importantes na liderança uma vez que o líder tem de fazer com que os seus seguidores executem o trabalho da forma mais eficiente possível. Uma forma de avaliar a aptidão ou inaptidão emocional do líder é pele forma como aproveita ou desperdiça os talentos dos seus seguidores (Soto, 2001)
  • Líder & Liderança Aptidões Emocionais do Líder • Resolver os problemas pela raiz estabelecendo rapidamente entendimentos • Saber ouvir e ser capaz de persuadir • Conhecer-se a si mesmo • Capacidade de analisar os problemas com abrangência (Soto, 2001) blog.paulo-jacob.com
  • Líder & Liderança Capital Emocional • Vida afectiva e atitudes básicas de integração, lealdade e compromisso na relação homem-organização-produtividade. • Esta definição complementa a de capital intelectual: inteligência racional orientada para a busca e aquisição de conhecimento.
  • Líder & Liderança Dez Princípios para um Líder Competitivo (Soto, 2001) • • • • • • • • • • Espírito Inovador e operador de mudança Fortalecimento interno da organização e trabalho em equipe Conhecimento do ambiente, do mercado e das necessidades dos clientes Trabalhar para a qualidade do serviço e do seu valor agregado Novos compromissos e exigências com indicadores de nível mundial e enfoque do negócio Promoção do capital intelectual e emocional das organizações Conhecimento e valorização dos sinais vitais da organização. Estabelecer processos de melhoria contínua Definição clara da filosofia da empresa: visão, missão e valores Sabedoria (Soto, 2001)
  • A liderança é a capacidade de conseguir que as pessoas façam o que não querem fazer e gostem de o fazer. Harry Truman Para ser um líder, você tem que fazer as pessoas quererem te seguir, e ninguém quer seguir alguém que não sabe onde está indo. Joe Namath