Gestão da produção

  • 413 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
413
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
5
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Gestão da Produção Gráfica Trabalho de Planeamento Lançamento de uma nova revista em diversos medias & Ações de lançamento Autores: Diogo Gonçalves Aluno Nº 20110717 Paul John Vicente Aluno Nº 20110167 Setembro 2012
  • 2. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosÍNDICEINTRODUÇÃO .................................................................................................................................. 4OBJETIVOS E DEFINIÇÃO DE TAREFAS.......................................................................................... 4PROJETO 1 – PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DA CRIAÇÃO DA REVISTA.................................. 5 PROJ. 1.1 – ESTRATÉGIAS DE PLANIFICAÇÃO ......................................................................... 5 PROJ. 1.2 – DIAGRAMAS “GANTT” E “PERT” ............................................................................ 6 PROJ. 1.3 – CONCLUSÕES ........................................................................................................10 1 – DIAGRAMAÇÃO GANTT E PRECEDÊNCIAS (TABELAS 1 E 2) .......................................10 2 – DIAGRAMAÇÃO PERT (TABELAS 3 E 4) ..........................................................................10 3 – CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................13PROJETO 2 – ACÇÕES DE DIVULGAÇÃO DA NOVA REVISTA ..................................................14 PLANIFICAÇÃO DAS PEÇAS A PRODUZIR .................................................................................... 14 PRODUÇÃO DE CARTAZES ....................................................................................................14 PRODUÇÃO DE MUPIS ...........................................................................................................15 PRODUÇÃO DE TELAS ............................................................................................................16 PRODUÇÃO DE ROLLERS .......................................................................................................18 PRODUÇÃO DE FLYERS ..........................................................................................................19ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS DE PRODUÇÃO..........................................................................19 DIAGRAMA DE GANTT MANUAL..................................................................................................... 20 OBSERVAÇÕES ................................................................................................................................... 22 DIAGRAMA DE PERT MANUAL ......................................................................................................... 24 OBSERVAÇÕES ................................................................................................................................... 25 CONCLUSÕES DO PROJECTO 2 ...............................................................................................25ANEXOS ..........................................................................................................................................26 PROJ. 1.4 - DIAGRAMA DE GANNT – Microsoft® project ......................................................... 27 PROJ. 1.4 - DIAGRAMA DE PERT – Microsoft® project ............................................................... 30 FOLHAS AUXILIARES DE EXCEL ........................................................................................................ 33 PROJECTO 2 - DIAGRAMA DE GANNT – Microsoft® project ................................................... 35 2
  • 3. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosDIAGRAMA DE PERT – Microsoft® project .................................................................................... 36EXEMPLO DE ROLLER.......................................................................................................................... 37 3
  • 4. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosINTRODUÇÃOO presente estudo insere-se na disciplina de Gestão da Produção Gráfica e visaapresentar uma planificação de trabalho utilizando as ferramentas lecionadas nasaulas de Planeamento e Gestão de Projetos, mais especificamente os gráficos deGANTT e PERT.Apesar de ser um trabalho de grupo decidimos desde o primeiro momento que a linhade raciocínio e desenvolvimento de cada projeto seria individual, embora semprecom consulta aos colegas – considerámos que esta forma, embora mais morosa,permitiria a cada elemento a aprendizagem integral das matérias necessárias e atriagem de dúvidas e processos de trabalho individuais no seio do grupo.OBJETIVOS E DEFINIÇÃO DE TAREFASPareceu-nos interessante compreender até que ponto havia pertinência e aplicaçãoprática na utilização dos métodos GANTT e PERT, quer em projetos de naturezaindustrial quer em projetos das áreas de gestão.Definimos assim os seguintes critérios:1 - Conjugar os conhecimentos apreendidos na disciplina com as nossas áreasprofissionais na procura de “casos reais” na aplicabilidade;2 - Procurar diversidade nos projetos, dependendo quer de máquinas quer de pessoasou equipas.Decidimos num primeiro momento que o projeto global seria o lançamento de umanova revista no mercado (numa empresa que já tem títulos em carteira), com 3Projetos incluídos:Projeto 1: Layout para Media Papel e New-Media/MobileAvaliação da conjugação de processos administrativos com processos criativos eestruturas de execução gráfica – planificação estratégica.Projeto 2: Campanha de publicidade em Media PapelAvaliação da aplicação dos métodos em micro-tarefas a pequenas unidades deprodução com pequenas tiragens – no caso impressão digital de largo formato.Projeto 3: Impressão do projeto em gráficaAvaliação da aplicação dos métodos em macro-tarefas a grandes unidades egrandes tiragens – no caso impressão offset em rotativas (cadernos) e máquinasplanas (capas).Considerámos que os 3 projetos criavam uma “bateria de testes” diversificada àaplicação dos métodos GANTT e PERT – máquinas-micro, máquinas-macro e gestãode recursos humanos – pelo que nos permitiriam aferir e partilhar um conjunto deconclusões abrangente.O abandono imprevisto de um dos elementos do grupo já num estágio avançado doprojeto e próximo do prazo de entrega só nos permite entregar os projetos 1 e 2. 4
  • 5. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJETO 1 – PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DA CRIAÇÃO DA REVISTAA ação de decorre numa empresa já com títulos em carteira que pretende lançaruma nova revista no mercado. O projeto é lançado para media papel e para mobile.PROJ. 1.1 – ESTRATÉGIAS DE PLANIFICAÇÃOA vivência profissional de experiências anteriores, (nascidas sem projeto deplanificação) permitiu-nos estabelecer, de forma não exaustiva e sem grandeprofundidade quer os processos necessários quer os respetivos tempos de execução,embora os mesmos possam ser muito diferentes noutras empresas da mesma área,pois na sua natureza são tarefas que dependem de indivíduos ou grupos de trabalhoe não de tempos de execução em máquina.Na distribuição das tarefas e organização do fluxo de trabalho considerámos 3 áreasou estruturas como fundamentais:1- ED - Editorial: a principal área do projeto, equipa multidisciplinar em artes gráficas(quer para papel quer para mobile) e que inclui a equipa de criação de conteúdos (ahabitualmente chamada “Redação”).2 – GST - Gestão: centros de aprovação e decisão das estratégias de lançamento doproduto, do posicionamento no mercado, do aspeto gráfico e do conteúdo.3 – COM - Comercial: desenvolvimentos das estratégias de venda da publicidade ecross-media. Também em consulta para desenvolvimento e criação do layout.Considerámos processos secundários e assim subordinados aos anteriores naorganização do fluxo as seguintes áreas e estruturas:4 – MKT - Marketing: prospeção e análise de mercado. Definição do segmento doprojeto.5 – RH - Recursos Humanos: análise dos recursos existentes e cativação dos elementosnão existentes na empresa.6 – INF - Informática: suporte e validação das áreas técnicas dos projetos.7 – Report: grupo de consulta e opinião sobre as características do projeto.Estabelecidas as áreas necessárias passamos à modelação das tarefas e respetivostempos de execução nas lógicas GANTT e PERT. 5
  • 6. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJ. 1.2 – DIAGRAMAS “GANTT” E “PERT” 6
  • 7. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 2 – Definição das tarefas e respetivas procedências 7
  • 8. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 3 – Diagrama de PERT (manual) 8
  • 9. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 4 – Diagrama de PERT (manual) com definição do “Caminho Crítico” (a vermelho) 9
  • 10. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJ. 1.3 – CONCLUSÕESPor ser a primeira vez que criamos a diagramação GANTT e PERT para processos detrabalho que conhecemos, achamos interessante descrever as ilações que fomospercebendo no desenrolar das diferentes tarefas.1 – DIAGRAMAÇÃO GANTT E PRECEDÊNCIAS (TABELAS 1 E 2)A primeira conclusão foi o tempo total do projeto, que na fase inicial teve mais de 90dias. Desconfiámos de erros lógicos na cadeia de operações pelo que revimos asprecedências várias vezes. A otimização da cadeia de operações, com operaçõesparalelas (duplicadas) nalgumas áreas permitiu reduzir o tempo total para 72 dias.Compreende-se agora que a cadeia de tarefas adicionais à área “EDITORIAL” nãoimpacta no desempenho total, pois não gera interrupções na cadeia (á exceção datarefa “V”, com duração de 2 dias, a aprovação geral do layout). Assim, em tempostotais, a cadeia de tarefas “EDITORIAL” demora 64 dias, ou seja, aproximadamentedois meses desde a criação do projeto à finalização da primeira edição.Cabe aqui um comentário de cariz mais pessoal: no desempenho das funçõesprofissionais regulares já acompanhámos o lançamento de vários projetos gráficos,sempre com a sensação da morosidade do projeto total. O visionamento das tarefasestabelecida para a Redação (EDITORIAL) fez-nos perceber que elas estão definidasde forma sequencial e que no seu todo perfazem um período de tempo que nosparece exagerado – neste trabalho já criámos alguma reorganização das tarefasexequíveis em simultâneo (J, K e V,I). Em função disso pensamos num futuro breveaplicar um estudo desta cadeia de operações, elaborada com maior rigor, paradesmultiplicar tarefas da “EDITORIAL” em operações paralelas que reduzam o tempototal de projeto e assim otimizar o fluxo de trabalho em projetos semelhantes.Finalmente e por comparação com a utilização do sfw “Project”, concluímos que amodelação manual “irregular” (ou seja, sem ser em cascata descendente) permiteperceber relações e nexos de causalidade que nem sempre são percetíveis namodelação automática – por exemplo, tentando agrupar visualmente tarefas que seconsiderem complicadas e com tendência ultrapassarem o prazo com outras tarefasque tenham tempos de folga.2 – DIAGRAMAÇÃO PERT (TABELAS 3 E 4)Havia aqui uma forte curiosidade em perceber a aplicabilidade do modelo ou seja, aexistirem folgas em que áreas ou tarefas tinham tendência a ocorrer e se aorganização do fluxo de trabalho permitia conclusões. No quadro seguinte temos ostempos de folga que para evidenciar conclusões descriminámos da seguinte forma:Tabela 5: Folgas da “EDITORIAL” – em azul claro Folgas não “EDITORIAL” – em amareloTabela 6: Caminho Crítico – em tom rosa 10
  • 11. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 5 – Definição das tarefas, respetivas procedências e tempos de folga 11
  • 12. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 6 – Definição das tarefas e “Caminho Crítico” 12
  • 13. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosA soma direta das folgas da “EDITORIAL” produz 32 dias de folga, com folgas quer nofim quer no arranque do projeto. Por comparação, as folgas das outras tarefassomadas dão 21 dias de folga, distribuindo-se sem padrão aparente pelas outras áreas.De forma intuitiva podemos deduzir que no projeto de 72 dias a principal área tem32 dias de folga total – pese embora a irregularidade desta avaliação simples, poisalgumas destas folgas provêm de operações da “EDITORIAL” que decorrem emparalelo e em que uma delas é de maior duração. No entanto haverá certamenteespaço de manobra para otimização na conjugação das tarefas.Por outro lado, a visualização do “Crítico Crítico” na lista de tarefas (tabela 6 napagina anterior) vem reforçar a possibilidade de refinar toda a cadeia de operaçõesda área “EDITORIAL”: num total de 12 tarefas na área, apenas 6, metade, estão no“Crítico Crítico”.3 – CONSIDERAÇÕES FINAISEm resumo, para a elaboração deste projeto fizemos um estudo sobre um caso real,com tempos de produção, tarefas e fluxo de trabalho que estão (mais ou menos)estandardizados para estas situações e cujos tempos de produção estão, na suamaioria, estipulados ou são de “senso-comum”.Tivemos no entanto de articular com maior rigor (face ao que sabíamos) asprecedências das tarefas e definir os pontos de convergência (etapas), para as quaisdeterminadas tarefas tinham de estar efetuadas. De forma não surpreendentecaminham para as áreas de “GESTÃO” ou “EDITORIAL”.Por oposição, ou seja, de forma surpreendente, percebemos que nas principais tarefas,que envolvem “EDITORIAL” – tarefas de redação, criação gráfica e artes-finais (PDF eMobile) - há, provavelmente, um enorme espaço de manobra para otimização eredução da duração do tempo total do projeto.Os dois métodos de diagramação parecem complementar-se, fornecendo no seuconjunto uma organização visual (GANTT) e uma cadeia lógica de operações (PERT).No entanto, sentimos na experiência a dificuldade de funcionar com o PERT emcadeias lógicas longas e com muitas dependências.Nas áreas de gestão estratégica, não ficámos com inteira perceção sobre aviabilidade da sua aplicação sistemática, mas consideramos o conjunto dasmetodologias GANTT e PERT uma ferramenta verdadeiramente interessante paraavaliar e mensurar a otimização de fluxos de trabalho já existentes e estandardizados. 13
  • 14. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJETO 2 – ACÇÕES DE DIVULGAÇÃO DA NOVA REVISTAComo já foi referido anteriormente, o lançamento desta nova revista irá serdevidamente anunciada e publicitada pela afixação de cartazes, MUPI1, flyers, telas erollers afixados e distribuídos em locais considerados estratégicos.PLANIFICAÇÃO DAS PEÇAS A PRODUZIRDe modo a garantir que a divulgação do lançamento da nova revista seja o maiseficaz possível e ao mesmo tempo abranger o maior número de potenciais leitores,chegou-se à conclusão ser necessária a produção de vários elementos decomunicação visual. A descrição pormenorizada de cada elemento irá ser feita maisadiante.Os tempos de impressão nos diversos postos de trabalho referem-se a tempos deimpressão em modos que garantam uma qualidade mínima aceitável para estetrabalho. Seria possível diminuir bastante os tempos de impressão mas essa diminuiçãoiria ter um impacto negativo e inaceitável na qualidade das impressões.A área total de impressão será a largura do rolo e não dos layouts propriamente ditosuma vez que as máquinas estão configuradas para imprimir fora a fora e não à largurado layout (print data width).Todos os tempos apresentados são tempos médios.São eles: 1. Cartazes no formato 48x68 cm; 2. MUPIS no formato 70x100 cm; 3. Telas de vários formatos; 4. Rollers no formato 80x200 cm; 5. Flyers no formato 14.85x21 cm.PRODUÇÃO DE CARTAZESPara a produção dos cartazes consideramos as seguintes etapas: 1. Conceção artística; 2. Artes finais; 3. Preparação dos ficheiros; 4. Impressão; 5. Acabamento;Características técnicas dos cartazes: A. Papel matte de 200 grs impresso a 4/0 cores; B. Acabamentos: Corte simples à mancha; C. Formato: 48x68 cm; D. Quantidades: 1500 cartazes.1 MUPI – Acrónimo para “Mobiliário Urbano Para Informação”. 14
  • 15. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosAntes que se possa iniciar a impressão dos cartazes teremos de contar com o tempode conceção artística (esta etapa envolve todo o trabalho de levantamento defotografias, escolha de tipografias e cores, etc.) consideramos 5 dias úteis comosuficiente para esta etapa, incluindo a aprovação e gravação de artes finais prontaspara produção. De modo a iniciar-se a produção dos materiais o mais cedo possívelchegou-se a um consenso para que as artes finais fossem enviadas assim que prontas(peça a peça) ao invés de se esperar que esteja tudo aprovado.Os cartazes a produzir irão ter o formato de 48x68 cm, como referido anteriormente,serão impressos a 4/0 cores cortados à mancha (corte simples) em papel de 150 grs.Considerámos uma quantidade de 1500 exemplares como adequada.A produção destes cartazes irá ser feita na máquina α com uma produção de 35ppm 2 para este formato de papel, ou seja, para a impressão de 1500 cartazesdemoramos 43 Minutos. O acabamento será feito na guilhotina Α onde o cortedos 1500 exemplares demorará 3 horas.PRODUÇÃO DE MUPISPara a produção dos MUPIS consideramos as seguintes etapas: 1. Conceção artística/Adaptação dos cartazes; 2. Artes finais; 3. Preparação dos ficheiros; 4. Impressão; 5. Acabamento;Características técnicas dos MUPIS: A. Papel matte de 200 grs impresso a 4/0 cores; B. Acabamentos: Corte simples à mancha; C. Formato: 70x100 cm; D. Quantidades: 150 MUPIS; E. Papel City Light impresso a 4/0 cores; F. Formato: 70x150 cm; G. Quantidades: 150 MUPIS.De modo a acelerar o processo de conceção artística iremos considerar que todas aspeças terão o mesmo aspeto visual ou “layout” que os cartazes sendo apenasnecessário a adaptação desse “layout” para os vários formatos de media escolhidos.Assim será possível começar a produção dos MUPIS (a receção das artes finais) e dosrestantes materiais na mesma altura que se iniciar a produção dos cartazes.Os MUPIS a produzir irão ter o formato de 70x100 cm, impressos a 4/0 cores cortados àmancha (corte simples). Iremos produzir 300 exemplares, sendo que serão 150exemplares em papel de 150 grs. opaco e 150 exemplares em papel City Light3.2ppm – Páginas por minuto3Papel específico para estruturas retro-iluminadas (caixas de luz) que permite a passagem de luz tornando aimpressão mais apelativa e chamativa durante a noite. 15
  • 16. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos Os 150 exemplares em papel opaco serão impressos na máquina β com uma produção de 8.54 m2/hora, o rolo de impressão tem 105 cm de largura e portanto para cada cartaz temos uma área de impressão de = 0.735 m2 o que dá um tempo total de impressão para 150 exemplares de 12.9 horas. O corte simples à mancha será feito à mão e cada cartaz demorará 2 minutos nos acabamentos o que dá um tempo total de 5 horas no corte. Por seu lado os 150 exemplares impressos em papel City Light serão impressos na máquina γ com uma produção de 7.6 m2/hora, o rolo de impressão tem 105 cm de largura, como anteriormente temos uma área de impressão de 0.735 m2 o que para este posto de produção dará um tempo total de impressão para os 150 exemplares de 14.5 horas. O corte simples será feito também à mão, atendendo a que os cartazes têm a mesma dimensão que os anteriores teremos uma duração de 5 horas no corte. PRODUÇÃO DE TELAS Como referido anteriormente iremos produzir telas opacas com bainhas e ilhoses a toda a volta. Para a produção das telas consideramos as seguintes etapas: 1. Conceção artística/Adaptação dos cartazes; 2. Artes finais; 3. Preparação dos ficheiros; 4. Impressão; 5. Acabamento; Características técnicas das telas: H. Tela opaca impressa a 4/0 cores. I. Acabamentos: Cortado simples à mancha com bainhas vulcanizadas e ilhoses a toda a volta. 1. Formato: 1000x300 cm 2 Unidades 2. Formato: 100x200 cm 6 Unidades 3. Formato: 900x1600 cm 1 Unidade Todas estas telas serão impressas na máquina γ com uma produção de 22 m2/hora.4 Assim teremos, para cada uma das telas, os seguintes tempos de impressão: Formato (m) Largura do Rolo (cm) Largura Altura Área Total (m2) Área de Impressão (m2) Paineisα Aproveitamentoβ Tempo de Impressão por Tela (horas) Quantidade Tempo Total (horas) 320 10 3 30 32 1 1 1.45 2 2.91Velocidade de Impressão (m2/hora) 1 2 2 6.4 1 3 0.29 2 0.58 22 9 16 144 51.2 3 1 6.98 1 6.98 α - Indica o número de divisões que o layout terá de ter devido à largura máxima da máquina ou rolo. β - Indica a quantidade de layouts que se consegue distribuir ao longo da largura do rolo.Tabela 1 - Tempo de Impressão das Telas 4Esta velocidade corresponde a uma resolução de impressão de 360x360 DPI’s o que para estes materiais será o suficiente tendo em conta o material de impressão e a distância a que serão vistos. 16
  • 17. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos Os acabamentos irão ser feitos na vulcanizadora Ω que tem uma velocidade de 7.5 m/minuto. Relativamente à colocação de ilhoses iremos usar a prensa de ilhoses e estabelecer 30 segundos para cada ilhós. De modo a acelerar os acabamentos iremos imprimir as telas por lotes, permitindo assim proceder à vulcanização assim que as telas estejam impressas ao invés de se aguardar que todas as telas estejam impressas e só depois se seguir para a vulcanização. Assim iremos imprimir em primeiro lugar as telas 100x200 cm, em segundo lugar iremos imprimir as telas de 1000x300 cm e por último a tela 900x1600 cm. Deste modo teremos os seguintes tempos de vulcanização: Formato (m) Velocidade de Vulcanização (m/minuto) Largura Altura Perímetro (m) Tempo Por Tela (min) Quantidade Tempo Total (min) 7.5 1 2 6 0.8 6 4.8 10 3 26 3.47 2 6.93 9 16 82 10.93 1 10.93 Nota: Neste caso teremos de contar com as vulcanizações das 3 partes com 300x1600 cm que compõem o layout total.Tabela 2 - Tempos de Vulcanização A colocação de ilhoses irá ser feita através de um punção pneumático, acordou-se com o cliente que cada tela irá levar uma ilhós em cada canto e a cada 50 cm. O tempo de aplicação de cada ilhós será de 15 segundos. Seguindo a lógica de poupar tempo iremos aplicando ilhoses assim que as telas saiam da vulcanizadora. Assim teremos os seguintes tempos de aplicação das ilhoses: Formato (m) Aplicação de Ilhoses (segundos) Largura Altura Número Ilhoses Tempo Por Tela (min) Quantidade Tempo Total (min) 15 1 2 10 2.5 6 15 10 3 33 8.25 2 16.50 9 16 96 24 1 24.00 Tabela 3 - Tempos de Aplicação de Ilhoses 17
  • 18. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPRODUÇÃO DE ROLLERSEntende-se por rollers qualquer estrutura de exposição portátil, com frente impressa,cuja face de exposição se enrole na base. A estrutura é autoportante, isto é, temsistemas integrados que lhes permitem manter-se de pé pelos próprios meios.5A medida mais comum para este tipo de estruturas é 80x200 cm, sendo que a área deimpressão é de 80x212 cm.Para a produção das telas consideramos as seguintes etapas: 1. Conceção artística/Adaptação dos cartazes; 2. Artes finais; 3. Preparação dos ficheiros; 4. Impressão; 5. Acabamento;Características técnicas dos Rollers: A. Polypaper (PP) impresso a 4/0 cores; B. Acabamentos: Laminação matte e corte simples à mancha; C. Formato: 80x212 cm; D. Quantidades: 50 Rollers.As frentes dos rollers serão impressos na máquina β que tem uma velocidade deimpressão (já referida anteriormente) de 8.54 m2/hora, o rolo de impressão para estetrabalho tem 91.4 cm de largura e portanto para cada cartaz temos uma área deimpressão de = 1.94 m2 o que dá um tempo total de impressão para os50 exemplares de 11.34 horas.A laminação irá ser feita na máquina π que apresenta uma velocidade de laminaçãode 1 metro linear por 45 segundos. Para estes 50 exemplares temos Portanto o tempo total para laminar os 50 exemplares será de 79.5minutos. O corte simples à mancha será feito à mão e cada cartaz demorará 2.5minutos nos acabamentos o que dá um tempo total de 2.083 horas no corte.Neste caso há ainda que montar as frentes acabadas nas estruturas propriamenteditas, esta operação implica a abertura das embalagens, separação das peças dosrollers, aplicação das frentes, montagem de verificação de todos os rollers efinalmente embalar novamente os rollers já completos. Tendo como referênciaadquirida no passado com este tipo de estruturas consideramos um tempo de 12minutos para montagem de cada roller o que dá um tempo total de 10 horas para os50 exemplares.5 Imagem ilustrativa de roller no anexo. 18
  • 19. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPRODUÇÃO DE FLYERSOs flyers irão ser produzidos na máquina α, como vimos esta impressora tem umavelocidade de 35 ppm para folhas no formato 48x68 cm. De modo a diminuir osdesperdícios e ao mesmo tempo diminuir a diversidade de materiais e encomendaroptou-se por imprimir os flyers no mesmo tipo de papel que os cartazes.Características técnicas dos flyers: A. Papel matte de 200 grs impresso a 4/0 cores; B. Acabamentos: Corte simples à mancha; C. Formato: 14.8x21 cm (A5); D. Quantidades: 5000 flyers.Atendendo ao aproveitamento do papel 48x68 cm podemos imprimir em cada folha 9flyers no formato 14.8x21 cm. Assim teremos um total de páginas o que dá áum tempo total de impressão de O acabamento dos flyersserá o corte simples à mancha. O acabamento será feito na guilhotina Α onde o cortedos 5000 exemplares demorará 4 horas.ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS DE PRODUÇÃOPara facilitar a esquematização dos tempos de produção decidiu-se fazer oplaneamento do projeto a partir do 5º dia, isto é, já com a conceção artísticafinalizada e aprovada. Assim a produção das diversas peças a produzir será iniciadalogo que rececionadas as respetivas artes finais. O tempo será assim medido em horasfacilitando a leitura dos diagramas.O horário de funcionamento será considerado como sendo das 9h30 às 13h00 e das14h00 às 18h30 de segunda a sexta-feira, havendo apenas um turno de laboração.Cada jornada laboral terá portanto 8 horas de trabalho.Para facilitar a leitura dos diversos diagramas iremos utilizar a escala temporal em dias,sendo que o dia normal de trabalho tem 8 horas.Recorrendo ao Microsoft® Excel para desenhar uma planificação da produção doselementos enunciados anteriormente vemos que todas as peças estarão finalizadasao fim 6.75 dias, isto é, 54 horas (dias úteis de trabalho de 8 horas). Significa queteremos uma semana de 5 dias úteis mais a segunda-feira da próxima semana detrabalho nestas peças. 19
  • 20. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos DIAGRAMA DE GANTT MANUAL Tendo em conta o fluxo de trabalho normal para este tipo de trabalhos, o número de postos de trabalho e a sequência de operação temos o seguinte quadro de precedências: Máquina / Posto Tarefa Tempo (horas) Tempo (dias) Precedências Máquina / PostoA NA Artes Finais/Adaptação Cartazes 2 0.25 - α ImpressoraB NA Artes Finais/Adaptação MUPPIS 1 0.125 A β ImpressoraC NA Artes Finais/Adaptação Telas 1 0.125 B Ω VulcanizadoraD NA Artes Finais/Adaptação Rollers 0.5 0.0625 C γ ImpressoraE NA Artes Finais/Adaptação Flyers 0.5 0.0625 D π LaminadoraF α Impressão Cartazes 0.7166 0.0896 A Α GuilhotinaG Α Acabamento Cartazes 3 0.375 F PunçãoH β Impressão MUPPIS (Papel Matte) 12.9 1.6125 B Corte manualI Corte manual Acabamento MUPPIS (Papel Matte) 5 0.625 HJ γ Impressão MUPPIS (City Light) 14 1.75 B Tabela 5K Corte manual Acabamento MUPPIS (City Light) 5 0.625 I;J Identificação dos PostosL γ Impressão Telas (100x200 cm) 0.58 0.0725 CM Ω Vulcanização Telas (100x200 cm) 0.08 0.01 LN Punção Ilhoses Telas (100x200 cm) 025 0.0313 MO γ Impressão Telas (1000x300 cm) 2.91 0.3638 CP Ω Vulcanização Telas (1000x300 cm) 0.1155 0.0144 M;OQ Punção Ilhoses Telas (1000x300 cm) 0.275 0.0344 N;PR γ Impressão Telas (900x1600 cm) 6.98 0.8725 C;OS Ω Vulcanização Telas (900x1600 cm) 0.18 0.0225 P;RT Punção Ilhoses Telas (900x1600 cm) 0.4 0.05 Q;SU β Impressão Rollers 11.34 1.4175 D;HV π Laminação Rollers 1.325 0.1656 UW Corte manual Acabamento Rollers 2.083 0.2604 K;VX NA Montagem dos Rollers/Testes 10 1.25 WY α Impressão Flyers 0.265 0.0331 EZ Α Acabamento Flyers 4 0.5 G;YA1 NA Conferência/Embalamento/Expedição 4 0.5 G;I;K;N;Q;T;X;Z Tabela 4 –Quadro de Precedências 20
  • 21. Dias Máquina / Posto Tarefa Precedências Tempo (dias) 1 2 3 4 5 6Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição 21 Gestão de Projetos Apresenta-se a seguir uma tabela com a informação dos tempos de produção de 1 A NA Artes Finais/Adaptação Cartazes - 0.25 A 2 B NA Artes Finais/Adaptação MUPPIS A 0.13 B 3 C NA Artes Finais/Adaptação Telas B 0.13 C 4 D NA Artes Finais/Adaptação Rollers C 0.06 5 E NA Artes Finais/Adaptação Flyers D 0.06 6 F α Impressão Cartazes A 0.09 F 7 G Α Acabamento Cartazes F 0.38 G 8 H β Impressão MUPPIS (Papel Matte) B 1.61 H 9 I Corte manual Acabamento MUPPIS (Papel Matte) H 0.63 I 10 J γ Impressão MUPPIS (City Light) B 1.75 J 11 K Corte manual Acabamento MUPPIS (City Light) I;J 0.63 K 12 L γ Impressão Telas (100x200 cm) C 0.07 13 M Ω Vulcanização Telas (100x200 cm) L 0.01 cada peça de forma sintetizada e organizada. 14 N Punção Ilhoses Telas (100x200 cm) M 0.03 15 O γ Impressão Telas (1000x300 cm) L 0.36 O 16 P Ω Vulcanização Telas (1000x300 cm) M;O 0.01 17 Q Punção Ilhoses Telas (1000x300 cm) N;P 0.03 Tabela 6 - Diagrama de Gantt Manual 18 R γ Impressão Telas (900x1600 cm) O 0.87 R 19 S Ω Vulcanização Telas (900x1600 cm) P;R 0.02 20 T Punção Ilhoses Telas (900x1600 cm) Q;S 0.05 21 U β Impressão Rollers D;H 1.42 U 22 V π Laminação Rollers U 0.17 V 23 W Corte manual Acabamento Rollers K;V 0.26 24 X NA Montagem dos Rollers/Testes W 1.25 X 25 Y α Impressão Flyers E 0.03 26 Z Α Acabamento Flyers G;Y 0.50 Z 27 A1 NA Conferência/Embalamento/Expedição G;I;K;N;Q;T;X;Z 0.50 A1
  • 22. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosOBSERVAÇÕESComo podemos observar pelo diagrama de GANTT teremos as seguintes folgas: Máquina / Posto Posto/Recursos Folga Livre Folga Total A NA NA 0 dias 0 dias B NA NA 0 dias 0 dias C NA NA 0 dias 1.42 dias D NA NA 0 dias 1.42 dias E NA NA 0 dias 3.93 dias F α α 0 dias 3.87 dias G Α α 0 dias 3.87 dias H β β 0 dias 0 dias I Corte manual Corte manual 0 dias 0.33 dias J γ γ 0.49 dias 0.82 dias K Corte manual Corte manual 0.33 dias 0.33 dias L γ γ 0 dias 1.59 dias M Ω Ω 0 dias 2.77 dias N Punção Punção 0.33 dias 2.77 dias O γ γ 0 dias 1.59 dias P Ω Ω 0 dias 2.44 dias Q Punção Punção 0.85 dias 2.44 dias R γ γ 0 dias 1.59 dias S Ω Ω 0 dias 1.59 dias T Punção Punção 1.59 dias 1.59 dias U β β 0 dias 0 dias V π π 0 dias 0 dias W Corte manual Corte manual 0 dias 0 dias X NA NA 0 dias 0 dias Y α α 0.06 dias 3.93 dias Z Α α 3.87 dias 3.87 dias A1 NA NA 0 dias 0 diasTabela 7 - FolgasFolga Livre: Quantidade de tempo que se pode atrasar uma tarefa até atrasar arespetiva sucessora. Este poderá ser útil se um recurso necessitar de mais tempo numatarefa, ou se se pretender atribuir um recurso a outra tarefa. Permite tambémdeterminar o modo de recuperação de uma agenda com lapsos.Folga Total: Quantidade de tempo que se pode atrasar uma tarefa sem atrasar a datade conclusão do projeto. A folga total pode ser positiva ou negativa. Se a folga totalfor um número positivo, indica que a quantidade de tempo que se pode atrasar umatarefa sem atrasar a data de conclusão do projeto. Se a folga total for um númeronegativo, indica a quantidade de tempo que tem de ser guardada para que a datade conclusão do projeto não seja atrasada. A folga negativa indica que não existetempo suficiente agendado para a tarefa e é normalmente causada por datas deconstrangimento.Assinalado a amarelo temos as tarefas que são críticas, isto é, não têm nenhuma folgae como tal qualquer atraso no seu início irá ter consequências na data final deentrega. 22
  • 23. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosTabela 8 - Quadro Microsoft® Project6Podemos ver assinalado a amarelo que o caminho crítico dado pelo diagrama deGANTT será:1→2→8→21→22→23→24→27.6O software escolhido para planificar este projeto foi o Microsoft® Project. Após experimentar diversos outrosprogramas este mostrou-se o mais completo. 23
  • 24. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos DIAGRAMA DE PERT MANUAL Utilizando o método de PERTT chegamos ao seguinte diagrama de rede:Ilustração 1 - Diagrama de PERT Manual 24
  • 25. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosOBSERVAÇÕESComo podemos observar iremos ter folgas nas seguintes atividades:4/5/6/7/8/10/11/12/13/14/15/16/17/18/19/20 e 25.O tempo total do projeto será de 5.34 dias, ou seja, 43.44 horas em dias úteis com 8horas de trabalho.O caminho crítico dado pelo diagrama de rede será o seguinte:1→2→3→9→21→22→23→24→26→27.CONCLUSÕES DO PROJECTO 2Sem querer questionar ou retirar qualquer virtude ou mais-valia a estas ferramentas deplanificação, a minha experiência profissional como colaborador numa microempresade impressão digital e, principalmente devido aos curtíssimos prazos de entregaimpostos quer pelos clientes quer pelo próprio mercado, leva-me a concluir que aaplicação destas ferramentas se torna quase sempre inviável. Por outras palavras,para que seja possível aplicar estas ferramentas como parte integrante dofuncionamento de uma empresa de impressão digital, será necessário alocar mão-de-obra especificamente para o planeamento de projetos uma vez que se trata, em simmesmo, um trabalho a tempo inteiro.No decorrer deste trabalho tornaram-se evidentes as grandes vantagens na aplicaçãodestas ferramentas de planificação do trabalho, uma planificação mesmo queconsista num diagrama de GANTT feita manualmente é melhor do que trabalhar semplanificação nenhuma, seja para apresentar tempos de execução e entrega bemfundamentadas aos clientes, seja para organizar o fluxo de trabalho ótimo dentro daempresa. A aplicação destas ferramentas permite ainda visualizar de forma simples,intuitiva e quase imediata as eventuais folgas entre tarefas e identificar os respetivospostos com folgas, permite ainda identificar aquelas tarefas em que qualquer atrasosignifica um atraso no tempo global de execução e como consequência a data deentrega do trabalho final ao cliente, isto é, o caminho crítico.Tornou-se também claro que planificar o nosso trabalho recorrendo a estasferramentas permite visualizar quais as tarefas que poderemos alterar de forma adiminuir o tempo total de execução, quer seja produzindo por lotes, atrasando ouadiantando o início ou fim de tarefas (jogando com as folhas) ou mesmo utilizandotarefas paralelas. 25
  • 26. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosANEXOS 26
  • 27. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJ. 1.4 - DIAGRAMA DE GANNT – MICROSOFT ® PROJECT 27
  • 28. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos 28
  • 29. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos 29
  • 30. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJ. 1.4 - DIAGRAMA DE PERT – MICROSOFT ® PROJECT 30
  • 31. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos 31
  • 32. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos 32
  • 33. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição 33 Gestão de Projetos Formato (m) Largura do Rolo (cm) Largura Altura Área Total (m2) Área de Impressão (m2) Paineisα Aproveitamentoβ Tempo de Impressão por Tela (horas) Quantidade Tempo Total (horas) 320 10 3 30 32 1 1 1.45 2 2.91 Velocidade de Impressão (m2/hora) 1 2 2 6.4 1 3 0.29 2 0.58 22 9 16 144 51.2 3 1 6.98 1 6.98 FOLHAS AUXILIARES DE EXCEL α - Indica o número de divisões que o layout terá de ter devido à largura máxima da máquina ou rolo. β - Indica a quantidade de layouts que se consegue distribuir ao longo da largura do rolo.
  • 34. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de Projetos Formato (m)Velocidade de Vulcanização (m/minuto) Largura Altura Perímetro (m) Tempo Por Tela (min) Quantidade Tempo Total (min) 7.5 1 2 6 0.8 6 4.8 10 3 26 3.47 2 6.93 9 16 82 10.93 1 10.93 Nota: Neste caso teremos de contar com as vulcanizações das 3 partes com 300x1600 cm que compõem o layout total. Formato (m) Aplicação de Ilhoses (segundos) Largura Altura Número Ilhoses Tempo Por Tela (min) Quantidade Tempo Total (min) 15 1 2 10 2.5 6 15 10 3 33 8.25 2 16.50 9 16 96 24 1 24.00 34
  • 35. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosPROJECTO 2 - DIAGRAMA DE GANNT – MICROSOFT ® PROJECT 35
  • 36. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosDIAGRAMA DE PERT – MICROSOFT ® PROJECT 36
  • 37. Mestrado em Tecnologias Gráficas – IV Edição Gestão de ProjetosEXEMPLO DE ROLLER 37