Cultura indígena

29,439 views

Published on

Published in: Education
2 Comments
18 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
29,439
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
65
Actions
Shares
0
Downloads
1,580
Comments
2
Likes
18
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cultura indígena

  1. 1. O ÍNDIO BRASILEIRO
  2. 2. • O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje / Gersem dos Santos Luciano – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.
  3. 3. ASPECTOS A SEREM ABORDADOS• Quem são e quantos são os índios no Brasil• Movimento indígena etnopolítico: história de resistência e luta• Da cidadania à autonomia indígena: um desafio à diversidade cultural.• Educação Indígena• Saúde indígena• Economia indígena• Gênero• Contribuições dos povos indígenas ao Brasil e ao mundo
  4. 4. QUEM SÃO E QUANTOS SÃO OS ÍNDIOS NO BRASIL?
  5. 5. Falar hoje de índios no Brasil significa • Falar de uma diversidade de povos; • Quem são eles? • São povos que já habitavam há milhares de anos essas terras.
  6. 6. Definição técnica das Nações Unidas (1986)  Continuidade histórica das sociedades anteriores à invasão e à colonização;  consideram a si mesmos distintos de outros setores da sociedade;  estão decididos a conservar, a desenvolver e a transmitir às gerações futuras seus territórios ancestrais e sua identidade étnica.
  7. 7. CRITÉRIOS DE AUTODEFINIÇÃO- Estreita vinculação com o território;- Sistemas sociais, econômicos e políticos bem definidos;- Língua, cultura e crenças definidas;- Identificar-se como diferente da sociedade nacional.
  8. 8. ESTIMATIVA DEMOGRÁFICAS 1500 - pelo menos por 5 milhões de índios; HOJE - pouco mais de 700.000 (IBGE/2001) ; - pouco mais de 300.000 (FUNAI/FUNASA)
  9. 9. Por que Índios ou Indígenas? SEGUNDO DICIONÁRIO: - Significa nativo, natural de um lugar; -Esta denominação é o resultado de um erro náutico - Colombo-1492 (Espanha rumo às Índias) apelido genérico
  10. 10. Por que Índios ou Indígenas? Na verdade, cada “índio” pertence a um povo, a uma etnia. Ex: Guarani – Yanomami • A partir de 1970 os índios se tratam como parentes • Significa apenas que compartilham de alguns interesses comuns, como os direitos coletivos
  11. 11. Denominação “caboclo na Amazônia” • Não se identifica como índio; • Aquele que nega sua origem nativa; • Porém, não se reconhece como branco ou negro
  12. 12. O que pensam os brasileiros sobre os índios Alguns religiosos europeus duvidavam que os índios tivessem alma. A sociedade brasileira continua com a visão evolucionista da história e das culturas (estágios inferiores)
  13. 13. O que pensam os brasileiros sobre os índios  FUNAI - uma vítima e um coitado que precisa de tutor para protegê-lo e sustentá-lo;  Justificar o massacre - visão do índio cruel, bárbaro, canibal, animal selvagem, preguiçoso, traiçoeiro e tantos outros adjetivos negativos;  Constituição de 1988 - concebe os índios como sujeitos de direitos e, portanto, de cidadania; (terra coletiva suficiente para a sua reprodução física, cultural e espiritual)
  14. 14. Identidade Indígena: o orgulho de ser índio  Valorização das culturas indígenas possibilitaram uma nova consciência étnica  As atuais gerações indígenas nascem, crescem e vivem com um novo olhar para o futuro  Manifestam consciência moral, estética, religiosa e social
  15. 15. “Ser índio é ser igual, é ser diferente. Ser índio é ter coragem de lutar e com a luta unir seu povo”. Puhuy Pataxó Hãhãhãe
  16. 16. Movimento indígena etnopolítico
  17. 17. Nesse capitulo se discute sobre os movimentos indígenas, como forma deorganizar diferentes estratégias de resistência e luta adotadas, o qual surgiu nadécada de 1970, no Brasil, devido a necessidades dos povos indígenas lutarem pelosseus direitos, resistirem a dominação, massacre e colonização europeia. Mas, paraisso acontecer, os povos indígenas superaram as rivalidades e se uniram para lutarem conjunto por seus interesses em busca de fortalecimento e consolidação domovimento indígena organizado.
  18. 18. Movimento indígena é definido como o conjunto de estratégias eações que as comunidades e as organizações indígenas desenvolvem emdefesa de seus direitos e interesses coletivos e para fazer parte dessemovimento não é necessário pertencer formalmente a uma organização oualdeia indígena, basta que ele comungue e participe politicamente de ações eprojetos das comunidades e organizações que participam e sustentam aexistência do movimento indígena. No Brasil há vários movimentos indígenas, sendo que cada aldeia, povo ou território indígena tem possibilidade e de estabelecer e desenvolver o seu desenvolvimento.
  19. 19. Muitos governantes não acreditam que possa havermovimento indígena devido a diversidade de povos e realidades. Elessó tem o interesse proposito de dominação, manipulação ecooptação dos índios em favor de seus interesses políticos eeconômicos ao invés de implementar politicas coerentes.
  20. 20. O que é organização indígena? É a forma pela qual uma comunidade ou povo indígenaorganiza seu trabalhos, sua luta e sua vida coletiva. Uma organizaçãosocial própria, cuja existência é dividida a uma necessidade coletiva deordenação interna em que a definições de objetivo, metas, estratégias eações a serem desenvolvidas coletivamente, além de distribuição detarefas e responsabilidades.
  21. 21. Existem 2 tipos de organizações adotadas na atualidade pelos povosindígenas no Brasil: a organização tradicional e a organização não-tradicional ou formal.A organização tradicional é considerada como a original dos índios, sendo quecada comunidade ou povo indígena possui seus modos típicos de organizaçãosocial, política, econômica e jurídica. Já a organização não-tradicional ou formal, tem caráter jurídico demodelo não-indígena, mas necessários às comunidades e povos indígenaspara responder às demandas e às necessidades pós-contato, como a defesados direitos territoriais e outras politicas públicas para viabilizar recursosfinanceiros, técnicos e matérias desejadas de serem apreendidos na sociedademoderna.
  22. 22. Com o surgimento das organizações indígenas modificou-se aconfiguração dos aspectos de poder presentes na comunidade e povosindígenas, pois só haviam lideranças tradicionais como caciques e tuxauas ehá algum tempo houve necessidade de outros tipos de lideranças como aspoliticas, que servem para dialogar nas relações com a sociedade não-indígena.
  23. 23. O principal desafio enfrentado pelos povos indígenas O maior desafio dos povos indígenas é garantir seu espaço nasociedade brasileira contemporânea, mas não deixar de lado o que lhe écaracterístico, as culturas, tradições, conhecimentos e valores.
  24. 24. Capítulo 3Da cidadania àautonomiaindígena: umdesafio àdiversidadecultural.
  25. 25. Luta do índio pelos seus direitos• Nos últimos vinte anos os povos indígenas vem lutando para conquistar o status políticos de cidadãos brasileiros.• Eles vem, aos poucos, conseguindo ter acesso à valores e conhecimentos do mundo global, ao mesmo tempo que vivem segundo suas tradições e seus costumes.• Essa cidadania diferenciada ainda esta sendo construída, e tem como questão fundamental para se pensar nela, a superação da visão limitada e etnocêntrica de cidadania. Os índios não partilham da mesma cultura, costumes, linguagens, estrutura politica e jurídica da sociedade brasileira.• Os povos indígenas são um dos pilares da construção da identidade de nossa nação, por isso devem usufruir dos direitos de cidadãos brasileiros sem ter que abrir mão de seu modo de vida para tal.
  26. 26. • Atualmente no Brasil, as terras indígenas representam 12% do território brasileiro.• A cidadania é um recurso apropriado pelos povos indígenas para garantir seu sobrevivência em meio à sociedade majoritária.• A cidadania diferenciada representa o acesso aos direitos universais do cidadão brasileiro e aos relacionados aos seus costumes e tradições.• Adquirir a cidadania brasileira significa ter o direito de acesso a todos os benefícios que esta sociedade pode oferecer, como à tecnologia da informação.
  27. 27. Não se pode haver domínio e usufruto social da tecnologiasem educação de qualidade e adequada, sem isso o acesso atais tornará os indígenas vítimas consumidoras da invasão denovas visões do mundo e do homem.
  28. 28. Terra, território emeio-ambienteindígena.Os povos indígenas seformaram por milharesde anos em condiçõesecológicas excepcionais,sempre desenvolvendo osseus conhecimentos parao uso racional danatureza.
  29. 29. A sociedade brasileira majoritária, guiada por princípioscapitalistas, vem ocasionando profunda destruição dosrecursos naturais.
  30. 30. Situação política das terras indígenas no Brasil
  31. 31. • Atualmente, no Brasil, a maioria das terras indígenas em extensão estão demarcadas, mas ainda faltam muitas terras a serem regularizadas.• Várias famílias e povos indígenas estão sem terra, ou estão com terras insuficientes para garantir a sobrevivência do grupo.
  32. 32. • Antes da constituição de 1988, o direito dos povos indígenas sobre suas terras era pouco claro, o que permitia inúmeras interpretações que nem sempre eram boas para os índios. Eles eram vistos como um povo sem futuro, por isso não valia a pena dar grandes terras à quem logo se extinguiria.• A partir de 1970, contrariando a todos, os povos indígenas do Brasil iniciaram um período de recuperação demográfica e de autoestima identitária.• As terras se tornaram insuficientes, então começou-se uma luta por revisão e ampliação de terras.
  33. 33. • Um fator que explica a crescente demanda por terra indígena, e o fenômeno conhecido como “etnogenêse”, que é quando um povo étnico consegue reassumir sua identidade étnica e reafirmá-la, recuperando aspectos relevantes de sua cultura tradicional.• O governo brasileiro mostra sinais de reação negativa ao processo de etnogênese e tenta desqualifica-lo.• As terras indígenas são as mais preservadas, porém a forte pressão econômica faz com que haja arredamento de parte dessas terras.
  34. 34. A riqueza das línguas indígenas.
  35. 35. Línguas indígenas• Segundo pesquisadores, em 1500 existiam entre 1200 à 1500 línguas indígenas. Destas somente 180 ainda são faladas hoje e delas mais de 40 estão ameaçadas de extinção.• Os linguistas classificam as atuais línguas indígenas faladas no Brasil por meios de troncos, famílias, línguas e dialetos.
  36. 36. A escola devoradora• A escola é a principal acusada de devorar culturas de povos indígenas• Ela aplicou o projeto do monolinguísmo, mas esse não conseguiu acabar com todas as línguas graças a resistência de alguns indígenas.• Falar em língua indígena nas escolas era repreendido com notas baixas ou castigos com duras e violentas medidas disciplinares.
  37. 37. • A Constituição Federal de 1988 reconheceu o direito dos povos indígenas de terem seus próprios processos de educação.• Em relação à oportunidades de trabalhos há um prejuízo e discriminação de alguns indígenas que não conseguem dominar bem o português. Mesmos os estudantes bilíngues graduados e pós- graduados enfrentam dificuldades para concorrer em processos de seleção e formação com os que tem o português como língua materna.
  38. 38. Educação Indígena
  39. 39. Educação Indígena• A educação indígena refere-se aos processos próprios de transmissão e produção dos conhecimentos dos povos indígenas.• A educação escolar indígena refere-se à escola apropriada pelos povos indígenas para reforçar seus projetos socioculturais.• Diante das necessidades de um mundo cada vez mais globalizado, os índios julgam que a educação escolar quando apropriada por eles, pode ser um instrumento de fortalecimento das culturas e das identidades indígenas.
  40. 40. • Ainda existe no Brasil a ideia generalizada e errônea de que os povos indígenas não possuem nenhum tipo de educação.• Os pais e os avós são responsáveis por transmitir aos seus filhos ou netos, desde a mais tenra idade, a sabedoria aprendida por seus ancestrais.• Não há necessidades de professores, pois se houvesse seria interpretado como resultado da incapacidade dos pais, dos adultos e da própria comunidade de cumprirem o seu papel social.• As formas de educação que desenvolvem lhes permitem continuar a ser eles mesmos e transmitir suas culturas através das gerações.
  41. 41. • A prática pedagógica tradicional indígena integra, sobretudo, elementos relacionados entre si: o território, a língua, a economia e o parentesco. São os quatro aspectos fundamentais da cultura integrada, dentre eles o território e a língua são os mais complexos, onde o território é sempre a referência e a base da existência e a língua é a expressão dessa relação.
  42. 42. A vida indígena pode ser dividida em:1-Nascimento: o nascimento de uma criança ésempre um momento sagrado, rodeado demistérios, rituais e cerimônias.2-Passagem da vida de criança para à vida adulta:os ritos de passagem ou de “iniciação” são umaespécie de colação de grau.3-Vida madura: momento importante na vida deum índio, é o período em que os velhos tem aobrigação de repassar todos os conhecimentos àsnovas gerações
  43. 43. Situação da educação escolar indígena no Brasil
  44. 44. • Nos últimos dez anos, foram formados ou estão em formação, em cursos específicos de Magistério Indígena, cerca de 8.ooo professores indígenas em quase todos os estados do Brasil.• A qualidade de ensino nas aldeias não é boa, o que faz com que centenas de jovens indígenas precisem deixar suas aldeias e migrar para as cidades em busca de níveis de escolarização mais avançados.• Desde 1988 o Conselho dos Professores Indígenas da Amazônia (COPIAM) vem se reunindo em encontros anuais para discutir os problemas comuns procurando mudar a situação das escolas indígenas na região.
  45. 45. • A escola não é o único lugar de aprendizado, a família, a comunidade e/ ou o povo sãos responsáveis também por transmitir aprendizados.• No contexto da educação indígena a escola é , um lugar onde a relação entre os conhecimentos tradicionais e os novos conhecimentos científicos e tecnológicos deverão articular-se de forma equilibrada.
  46. 46. Os povos indígenas e a escola• A implantação das primeiras escolas no Brasil é contemporâneo à consolidação do próprio empreendimento colonial.• A educação indígena no Brasil Colônia foi promovida por missionários, principalmente jesuítas.• Com o advento, em 1822, o panorama da educação indígena, permaneceu inalterado.• A Constituição de 1934 foi a primeira que atribui poderes exclusivos da União para legislar sobre assuntos indígenas.
  47. 47. • Organização Internacional do Trabalho (OIT) que definia entre outras coisas:• A universalização do direito à educação formal aos povos indígenas.• O combate ao preconceito contra os povos indígenas nos diversos setores da comunidade nacional, através da adoção de medidas educativas.• O reconhecimento oficial das línguas indígenas como instrumentos de comunicação com essas minorias.
  48. 48. A Constituição Federal de 1988• Reconhece aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam.• Estabelece ainda que o Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro- brasileiras.• Decreto 26 de 1991, que transfere da FUNAI para o MEC a responsabilidade de coordenação das ações de educação escolar indígena.• A lei 9394 de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.• O Plano Nacional de Educação ( Lei 10.172/2001)
  49. 49. Educação Escolar Indígena• Avanços : Constituição Federal de 1988;• LDB de 1996• Desafios : Respeito do Poder Público ao Currículo Específico .
  50. 50. Etnia Funi-ô , Pernambuco.
  51. 51. Professores indígenas como agentes políticos e educativos Dados : 20 anos atras; menos de 20% dos docentes eram indígenas 2005 : Dos 9.100 professores , 8.800 eram indígenas , ou seja, cerca de 88%.(Censo Escolar Indígena)
  52. 52. Escolas Indígenas Diferenciadas• Escolas – piloto : experiências inovadoras de iniciativa não- governamental.• Ideia Central : Pensar e praticar os processos pedagogicos a partir das realidades socio- históricas e culturais dos povos indígenas
  53. 53. Ensino Básico• Investimentos insuficientes• Materiais didáticos voltado para o público urbano ou rural.• Alimentação industrializada,fora dos hábitos alimentares• Bilingüismo praticado até a 4ª série
  54. 54. Ensino Superior• Em 1990 iniciou-se a ampliação do acesso ao ensino superior• Política de interiorização• Sistema de cotas
  55. 55. As ciências e os conhecimentos tradicionais.• Seus saberes correspondem as suas necessidades e desejos;• Saberes ligados a compreensão da natureza;• Invasão da cultura dominante
  56. 56. Saúde Indígena
  57. 57. Saúde e medicina tradicional.• Doença é o resultado da luta interna da natureza entre os espíritos “bons” e os espíritos “maus”.• Pajé• Rejeitam a medicina moderna.
  58. 58. Breve histórico da política de saúde indígena no Brasil• Inicia-se no Brasil em 1910, com a criação do Serviço de Proteção ao Índio (SPI)• Em 1967, o SPI foi substituído pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI)• Em 1991, transferida a gestão de saúde indígena da FUNAI para o Ministério da Saúde.
  59. 59. A experiência dos DistritosSanitários Especiais Indígenas
  60. 60. Avanços e desafios dos DISEIs• Aumento nos recursos destinados para saúde indígena;• Reconhecimento da necessidade de uma política específica para saúde indígena
  61. 61. Economia IndígenaRefere-se as questõesde subsistência edesenvolvimentosocioeconômicosustentável , na buscade uma autonomiaeconômica .
  62. 62. Características das economias indígenas • Organização social
  63. 63. Dabucuri , cerimonia no Alto Rio Negro
  64. 64. Características das economias indígenas• Economia de auto – sustento .• Caça , pesca , artesanato
  65. 65. Longas caçadas dos Yanomamis
  66. 66. Características das economias indígenas • Diversidade
  67. 67. Características das Economias indígenasOrganização e Técnica
  68. 68. Características das economias indígenas matapi • Grau de sustentabilidade cacuri
  69. 69. Características das economias indígenasO grau de valores agregados
  70. 70. Gênero
  71. 71. Criaçao de novas categorias sociais e politicas indigenas...• Associaçao de professores;• Agentes indigenas de saude ;• Associaçao de mulheres ;• Agentes agroambientais ;• Comerciantes indigenas
  72. 72. Questao do genero entre os povos indigenas, enquanto direitos das mulheres...• Lideranças indigenas tradicionais vs Associaçoes de mulheres indigenas
  73. 73. Contribuições dos povos indígenas ao Brasil e ao mundo.• Técnicas de sobrevivência na selva para os colonizadores;• Expressões e palavras incorporadas a língua portuguesa• Conhecimentos Culinários• Conhecimento Medicinal

×