SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                    AMBIEN...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                       AMB...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                     AMBIE...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                       AMB...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO

                                                   AMBIENT...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO

5,568

Published on

RVCC Secundário

Published in: Education, Technology
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
5,568
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
108
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO

  1. 1. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Preservação e Meio Ambiente Preservação significa «manter a salvo», cuidar dos locais naturais e da vida selvagem, bem como do património histórico. Os recursos naturais incluem tudo o que ajuda a manter a vida, como o solo, a luz solar, a água, o ar, os minerais, as plantas e os animais. O nosso desafio é encontrar o equilíbrio entre o espaço e comida para todos nós, pois somos muitos. E reciclar, poupar energia, evitar poluir tornou-se essencial para a sobrevivência do nosso Planeta e, consequentemente, a nossa sobrevivência também. Actualmente ,a protecção ambiental tornou-se uma preocupação de condição essencial para a qualidade de vida a nível global. Questões como resíduos sólidos, lixo tóxico, poluição sonora e atmosférica, natureza e biodiversidade, alterações climatéricas, poupar um bem tão essencial à vida como é a água, estão na ordem do dia de um qualquer político quer seja nacional, local, europeu ou mundial. Estabelecem-se e negoceiam-se estratégias de intervenção político-económica, no que diz respeito à implementação de regras de protecção ambiental. 2009-01-26 1
  2. 2. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Aparecem conceitos novos para definir boas práticas ambientais, tais como desenvolvimento sustentável que significa um desenvolvimento para responder às necessidades do momento presente sem colocar em risco a qualidade ambiental das próximas gerações. Quando o desenvolvimento económico começou a pôr em causa a adequada gestão de recursos naturais, houve necessidade de agir no sentido de defender o meio ambiente. Assim o desenvolvimento sustentável, é composto por três componentes o económico, o social e o ambiental, que é necessário repensar e reestruturar primeiramente ao nível político e havendo vontade política, consegue-se combinar adequadamente o crescimento económico com a protecção dos recursos e a coesão social, como factores capazes de lhe dar continuidade no tempo. Ambiente e sustentabilidade A nível nacional, o governo português estabeleceu um Plano de Implementação de Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável, no sentido de responsabilizar as grandes empresas para a protecção ambiental equilibrando a gestão económica e a protecção social e civil. O nosso governo vai participando em conferências sobre ambiente e aplicando regras estabelecidas pela União Europeia sobre o “Uso e Gestão Eficiente da Água”; à “Conservação dos Recursos Naturais caça e pesca”; “Eficiência energética e ambiental nos transportes rodoviários de mercadorias”; “Sustentabilidade do Mundo Rural”; “Automóveis eléctricos”; Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética entre outras preocupações ambientais. 2009-01-26 2
  3. 3. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 A nível mundial, está mais complicado, uma vez que esta questão do ambiente tem haver também com as mudanças de mentalidade. Foi só a partir da Segunda Guerra Mundial que a questão ambiental começou a ter um lugar de destaque nas discussões de assuntos internacionais, sobretudo no seio da Organização das Nações Unidas, com os departamentos especializados, Organização Mundial de Saúde ou ainda a Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO), que em simultâneo começaram a despertar o interesse público internacional. Organizações como o Greenpeace, que através de panfletos, publicidade e vigilância constante às agressões ambientais, visa a sensibilização da opinião pública nesta área, tendo já obtido vitórias principalmente na Amazónia; o célebre Protocolo de Kioto, implementado na cidade Japonesa com o mesmo nome, que é o compromisso dos países industrializados a reduzir a emissão de gases de efeito de estufa entre 2008 e 2012, são demonstrativos nestes dois exemplos, as preocupações sobre o ambiente e qual a melhor maneira de fazer uma gestão sustentável da preservação do ambiente. 2009-01-26 3
  4. 4. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Actualmente tenta-se incutir nas nossas vidas a preocupação ambiental, fazendo crer que isso irá minimizar a extinção da flora e fauna, e irá promover melhor qualidade de vida às gerações vindouras. A nível pessoal, basta dizer que até há uns anos chegava o Natal e procurava-se um pinheiro para se cortar e levar para casa e fazer a nossa árvore de natal. Desde alguns anos que temos uma árvore artificial e o espírito natalício não se perdeu pelo contrário, achamos que evoluímos e crescemos como bons cidadãos! Também aderimos às lâmpadas de baixo consumo em algumas divisões da casa, por exemplo, na sala e no meu quarto. Preferimos há muitos anos ter um quadro eléctrico de baixa potência para evitar que tenhamos a tentação de adquirir electrodomésticos sem necessidade. Assim, quando tenho a máquina de lavar roupa a trabalhar e a televisão ligada, se ligo um aquecedor ou se coloco o microondas a funcionar, tenho de desligar um destes equipamentos e isso obriga-me a que eu tenha um tenha um gasto de luz mais económico. Também a temperatura do frigorífico é reduzida, não havendo tanto consumo de energia. Também tenho fita isolante nas portas e janelas para conservar o calor em casa, e procuro ligar o aquecedor só nos dias mais frios e desligo as luzes nas divisões onde não está ninguém. 2009-01-26 4
  5. 5. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Mantenho as janelas abertas durante o dia, em dias de Sol, para aquecer a casa e à tarde, fecho as janelas e baixo as persianas para conservar o máximo de calor em casa. O chão da minha casa é revestido por tacos, mas durante os meses de Inverno, na sala tenho dois tapetes grandes, para manter a sala aconchegada e como normalmente juntamo-nos todos na sala, fica só a luz desta divisão da casa ligada. No verão, acontece que a minha casa é super quente, então, para a manter fresca, mantenho as persianas para baixo, com as réguas espaçadas e as janelas abertas, para o ar circular e refrescar a casa. A nível profissional, também separamos os resíduos. Temos um recipiente para colocar os copos de plástico que usamos para beber água e café, temos umas caixas onde deixamos os toners e tinteiros das impressoras. Temos colegas, engenheiros e técnicos de ambiente, que nos transmitem a valorização destes comportamentos e também vão deixando alguns panfletos sobre o ambiente e como protege-lo, para serem distribuídos aos utentes e claro, também consciencializarmo-nos cada vez mais, para a protecção do ambiente e para promovermos a qualidade de vida. Com estas práticas de selecção dos resíduos, estou a contribuir para a diminuição do consumo energético e diminuir para a emissão de gases poluentes para a atmosfera. No concelho, a empresa Algar – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A., tem a estação de transferência de resíduos urbanos e sólidos e faz a recolha dos ecopontos existentes no concelho. Por exemplo, os jarros ou garrafas de vidro, podem partir- se e derreter-se para fazer outros objectos de vidro. Os metais, 2009-01-26 5
  6. 6. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 também podem reciclar-se. É necessária bastante energia para extrair o alumínio do seu minério (rocha que contém o metal), mas através da reciclagem de latas de alumínio, poupamos energia e obviamente também se torna uma vantagem económica. É importante reciclar metais, pois os recursos não duram para sempre. Cerca de 50% do aço produzido em cada ano são reciclados a partir de sucata. A incineração, é o método mais comum e usual de remover desperdícios, que depois são transformados em energia calorífica e utilizados para produzir electricidade. Os desperdícios orgânicos, como por exemplo, restos alimentares, podem queimar-se ou transformar-se em compostos para regressar ao solo. Quando uma bactéria ( fungos, minhocas, escaravelhos) actua no lixo orgânico, produz gás metano, que pode ser extraído e queimado como combustível. latas em fardos para serem transformados. Algar- Valorização e Tratamento de Residuos Sólidos, S.A. 2009-01-26 6
  7. 7. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Questões como energias renováveis, efeito estufa e buraco negro, ouve-se com frequência resultando novas associações de protecção ambiental e obrigando as entidades governamentais a estabelecerem as regras do jogo. A Organização da Nações unidas escolheu o ano de 2008 para ser o ANO INTERNCAIONAL DO PLANETA TERRA, cabendo a nós proteger este planeta que para já é o único que é habitável. Esta data teve como objectivo despertar para a forma como estamos a usar e abusar dos recursos naturais. Biodiversidade Biodiversidade é hoje outra terminologia muito usada, para definir a diversidade da natureza viva, isto é, desde a flora, fauna, fungos e microrganismos. Por exemplo, Vila do Bispo, por ser um concelho de Microclima, produz uma diversidade e riqueza de categorias biológicas, que tem como entidade reguladora, o Instituto da Conservação da Natureza, criando neste momento, alguns conflitos entre a Câmara Municipal e esta entidade, devido ao impedimento de crescimento do concelho a nível de construção de habitações. Por ser um Concelho onde o vento não falta, temos o Parque Eólico, que tem uma rentabilidade considerável cerca de 11MW, começou com 20 torres e agora já tem mais de trinta moinhos. Pessoalmente, procuro fazer uma prevenção saudável do meio ambiente, muito embora ainda não pratique a reciclagem, mas 2009-01-26 7
  8. 8. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 compreendo que é uma forma de ajudar a minimizar os custos e de ao mesmo tempo que protegemos o ambiente. (No entanto, as minhas filhas fazem ao seu modo a reciclagem.) Também na praia, procuro não deixar lixo, levando sempre o saco de papel para colocar o lixo que fazemos; muitas vezes ando a recolher os sacos do lixo que ficam junto aos contentores do lixo, mas por razões que desconheço, as pessoas não os colocam lá dentro, apesar de estarem vazios ou quase sem lixo nenhum. Apercebo-me de que os contentores cuja tampa é levantada com o pedal estão completamente cheios, mas os outros ao lado estão vazios e os sacos do lixo ficam no chão. No tempo em que o meu marido fumava, levava sempre uma lata para ele colocar as pontas do cigarro, mais tarde vi, com agrado que eram distribuídas pela Câmara Municipal, junto ao areal das praias, latas e outros objectos para o mesmo efeito. Procuro não gastar muita electricidade ou água e aproveito as sobras das refeições para fazer novas refeições. A forma de contenção que arranjei é estabelecer um tecto de gasto e cumpri-lo. Transmito este conceito do poupar às filhas e ao marido, que têm aderido com entusiasmo, pelo menos as filhas. Actualmente nesta casa de família composta por 4 pessoas, gasta-se mensalmente cerca de 9 metros cúbicos de água e com a EDP estabeleci há muitos anos (cerca de 14), um acordo de mensalidade, que depois terá os seus acertos ao fim de um ano. Devo dizer que há cerca de 5 anos que mantenho o mesmo valor mensal. 2009-01-26 8
  9. 9. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 Actuo face ao consumo energético e sua eficiência no contexto privado; actuo a nível profissional no sentido da prevenção de resíduos sólidos, nomeadamente separar os tinteiros das impressoras e toners das fotocopiadoras; actuo e reconheço a validade das actuações governamentais sobre o ambiente. Culturalmente, evitamos em casa os deperdicios domésticos por exemplo, quando as minhas filhas, principalmente a mais nova que tem 9 anos, resolve usar folhas A4 para fazer desenhos, mostro- -lhe que pode fazer um aproveitamento de papel, para não ir gastar outro. Aproveitamos também as revistas para fazer colagens para trabalhos escolares, em vez de estarmos a imprimir e ir buscar os desenhos via internet. Procuro actuar de acordo com os folhetos informativos sobre o ambiente, principalmente quando adquirimos algum produto de limpeza, compramos só o essencial. Há poucos dias li uma informação na internet sobre o uso do incenso, aqueles pauzinhos que deixam um cheiro agradável em casa, deverão ser evitados, pois parece que alguns não serão feitos de ervas aromáticas mas de misturas de nocivas que podem provocar alergias e outros problemas. Faço o aproveitamento da roupa, muitas pessoas vêm dar-me roupa para mim e para as minhas filhas, e eu ajusto aos nossos 2009-01-26 9
  10. 10. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 corpos, e o meu marido tem uma certa habilidade para aproveitar peças de televisão, máquinas de lavar e de carros para arranjar o que em nossa casa se vai avariando. Todos os dias ouvimos na televisão quer em notícia nos telejornais quer em documentários, a questão do aquecimento global, poluição e sobre o esgotamento dos recursos naturais. A principal fonte de poluição é o que envolve o consumo de combustíveis fosseis (carvão, petróleo e gás natural), como a indústria, automóveis, e o modo de vida nas grandes cidades. Através dos meios industriais, há poluição das águas, do ar e dos solos. E chega-se à questão do aquecimento global. Parece que está provado que o dióxido de carbono é o principal responsável por esta calamidade, criando a curto prazo, o degelo dos pólos, subindo o nível médio dos mares, e verifica-se já, que as quatro estações que conhecemos no nosso país, neste momento parece não haver certeza de quando estamos na Primavera ou no Inverno, as estações misturam-se e temos as plantas, as sementes agrícolas, que nascem fora do tempo ou têm um relevante atraso. Alguns estudiosos dizem que os recursos naturais estão a esgotar-se (petróleo, gás natural ou carvão) e que devemos dar mais atenção aos recursos renováveis, por exemplo as energias alternativas (por exemplo, energia nuclear, energia solar ou energia eólica). Outras vezes, lemos ou ouvimos, que o nosso Planeta, está em constante renovação e não é a primeira ocasião que o gelo nos pólos 2009-01-26 10
  11. 11. SOCIEDADE, TECNOLOGIA E CIÊNCIA/ CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ana Paula Palma G13 derrete com alguma velocidade, e que o planeta se renova noutros pontos aonde durante muitos anos existiu seca. Na minha opinião, seja como for, devemos amar e proteger este planeta. Para já é o único habitável, cheio de beleza e cheio de vida! Sei que ainda não faço tudo, mas estou a mudar a minha atitude, no que diz à reciclagem, por exemplo. Bibliografia Sites pesquisados: www.europa.eu/scadplus/leg/pt cedido em 26-01-2009 www.wikipedia.org. www.brasilescola.com/geografia www.triangulo.org.br./site 2009-01-26 11

×