O estado novo e o 25 de abril afonso

  • 5,822 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Excelente!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
5,822
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
106
Comments
1
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O ESTADO NOVO EO 25 DE ABRIL
  • 2. O ESTADO NOVO Estado Novo é o nome do regime político autoritário do Estado que vigorou em Portugal durante 41 anos sem interrupção, desde 1933, com a aprovação de uma nova Constituição, até 1974, quando foi derrubado pela Revolução do 25 de Abril. A Constituição de 1933 determinava 4 órgãos de soberania: o Presidente da República, a Assembleia Nacional ( Parlamento), o Governo e os Tribunais. A Assembleia Nacional deixou de ter o poder de nomear e de demitir o Presidente da República. Em contrapartida, o Governo passou a ser o órgão de soberania com mais poder e a decretar a maioria das leis.
  • 3. CHEFES DO ESTADO NOVO Américo Tomás, Marcelo Caetano,Oliveira Salazar, Presidente da Chefe do EstadoChefe do Estado Novo República entre 1958 Novo entre 1968 eentre 1933 e 1968. e 1974. 1974.
  • 4. A política de desenvolvimento do paísO equilíbrio financeiro As obras públicasSalazar, em poucos anos, conseguiu Parte das reservas de ouro do Estado que o Estado acumulasse algumas foi aplicada na construção de reservas de dinheiro e não precisasse obras públicas: de recorrer a empréstimos  novas estradas e pontes (ponte estrangeiros. Salazar sobre o Tejo);Este equilíbrio financeiro foi  novos edifícios públicos – possível porque Salazar: tribunais, estações dos correios, Aumentou as receitas do Estado quartéis, bibliotecas; através de impostos.  escolas primárias, liceus e Diminuiu as despesas com a universidades; educação, saúde e assistência social.  grandes barragens hidroelétricas;  hospitais.
  • 5. A política de desenvolvimento do país As obras públicas construídas neste período facilitaram o crescimento do turismo e de algumas importantes indústrias (têxteis, conservas, siderurgia). No entanto, esse crescimento não foi o suficiente para transformar Portugal num país moderno e desenvolvido. Nas cidades e no campo o desemprego mantinha-se. E muitos portugueses emigraram, principalmente para França e Alemanha.
  • 6. A PROPAGANDA AO ESTADO NOVOPara garantir e manter o apoio da população portuguesa foi organizado um sistema de propaganda ao Estado Novo: Livros obrigatórios; Mocidade Portuguesa (7 aos 14 anos) – para desenvolver o espírito de obediência ao Estado Novo e o culto do dever militar.
  • 7. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL Antes do 25 de abril de 1974, em Portugal, não havia liberdade, existia censura, as pessoas não podiam dizer o que pensavam nem exprimir a sua opinião.
  • 8. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL As pessoas não podiam escrever o que queriam nem ler, ver e ouvir o que desejavam, tanto nos jornais, rádio ou televisão! Era tudo escolhido pela censura, conhecida como "lápis-azul", que limitava a liberdade de expressão. Qualquer pessoa que falasse mal do regime ou fosse contra o colonialismo dos países africanos era, imediatamente, presa pela PIDE, uma polícia política que vigiava, prendia e torturava quem tivesse ideias contrárias às do governo.
  • 9. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL Não havia Liberdade nem Democracia. Portugal estava envolvido na guerra colonial em Angola, na Guiné e em Moçambique.
  • 10. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL PRISÕES para presos políticos: Caxias
  • 11. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRILPeniche
  • 12. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRILTarrafal(Cabo Verde)
  • 13. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL. Imagens de Torturas
  • 14. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL •ALGUNS NOMES DE PRESOS POLÍTICOS E PERSEGUIDOSÁlvaro Cunhal Octávio Pato Mário Soares
  • 15. PORTUGAL ANTES DO 25 DE ABRIL Nomes de alguns artistas que lutaram contra o fascismoJosé Afonso(cantor e poeta) Sérgio Godinho(cantor)António Gedeão(poeta) Manuel Alegre(poeta)José Mário Branco(cantor)
  • 16. A revolução!!!
  • 17. FACTORES QUE CONTRIBUÍRAM PARA A REVOLUÇÃO
  • 18. Como tudo aconteceu Os militares já fartos de tantos conflitos e da falta de liberdade que se fazia sentir, criaram o MFA, Movimento das Forças Armadas, que tinha como missão, acabar com este governo. Combinaram que, na madrugada do dia 25 de abril 1974, derrubariam o regime orientado por Marcelo Caetano (que seguiu as pisadas de Salazar, após a morte deste), logo depois de ouvirem na rádio duas "senhas" (sinais) que indicavam o momento certo para avançarem. As senhas foram canções: a primeira foi "E depois do adeus", de Paulo de Carvalho e a segunda foi "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso.
  • 19. Como tudo aconteceu 22h55m - Com a transmissão de "E Depois do Adeus", pelos Emissores Associados de Lisboa, no dia 24 de Abril de 1974, era dada a ordem para as tropas se prepararem e estarem a postos. E depois do adeus
  • 20. Como tudo aconteceu 00:20min - Transmissão da canção “Grândola Vila Morena” na rádio Renascença! É difundido pelo Rádio Clube4:20min Português, o primeiro comunicado ao país do Movimento das Forças Armadas (MFA).13:30min As forças para-militares leais ao regime, começam a render-se. A Legião Portuguesa é a primeira. No exterior, no Largo do Carmo e nas ruas vizinhas, juntam-se milhares de pessoas.14:00min Inicia-se o cerco ao Quartel cerco do quartel do Carmo do Carmo.
  • 21. Como tudo aconteceu16:30min Termina o prazo inicial para a rendição. Este é anunciado por megafone pelo Capitão Salgueiro Maia. O Quartel do Carmo iça a bandeira branca.19:30min Marcelo Caetano rende-se! 20:00min Alguns elementos da PIDE disparam sobre manifestantes que começavam a afluir à sua sede, na Rua António Maria Cardoso, fazendo 4 mortos e 45 feridos.
  • 22. O cravo… O Cravo vermelho tornou-se num dos símbolos do 25 de abril, ficando esta ação militar mundialmente conhecida como a Revolução dos Cravos. Alguém começou a distribuir cravos vermelhos pelos soldados que depressa os colocaram nos canos das suas espingardas…
  • 23. FIGURAS DE ABRILSalgueiro Maia Otelo Saraiva de CarvalhoLiderou as forças revolucionárias Estratega da revoluçãodurante a Revolução dos Cravos
  • 24. FIGURAS DE ABRIL  António de Spínola A 25 de Abril de 1974, como representante do Movimento das Forças Armadas, recebeu do Presidente do Conselho de Ministros, Marcello Caetano, a rendição do Governo (que se refugiara no Quartel do Carmo). Isto permitiu-lhe assumir assim os seus poderes públicos, apesar de essa não ter sido a intenção original do MFA. Instituída a Junta de Salvação Nacional (que passou a deter as principais funções de condução do Estado após o golpe), à qual presidia, foi escolhido pelos seus camaradas para exercer o cargo de Presidente da República, cargo que ocupará de 15 de Maio de 1974 até à sua renúncia em 30 de Setembro do mesmo ano, altura em que foi substituído pelo general Costa Gomes.
  • 25. Conclusão O 25 de abril foi uma ação militar que pôs fim ao regime que oprimia o país há quase cinco décadas. Era o caminho de regresso à Liberdade e à Democracia. O levantamento militar derrubou num só dia , o regime político que vigorava em Portugal desde 1926 , sem grandes resistências das forças leais ao governo. Esta revolução devolveu a liberdade ao povo português. Revolução dos Cravos: 25 de Abril 1974 - Noticiários RTP
  • 26. O ESTADO NOVO E O 25 DE ABRILTrabalho realizado por: Fontes:  Google  Wikipédia Afonso Sarnadas  Youtube Nº 1, 6º A  História e Geografia de Portugal do 6º ano