Tour do Consumidor Ecológico 2010

910 views

Published on

Apresentação usada no projecto "Bio-Local – Diversidade de Acções Locais para a Biodiversidade" do Município da Moita, Portugal

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
910
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
35
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tour do Consumidor Ecológico 2010

  1. 1. 24 Abril Baixa da Banheira
  2. 2. Tour do consumidor ecológico* • “Check-in” • Indoor tour • Outdoor tour *Inspirado em: http://www.ethical.org.au
  3. 3. Conteúdos Consumo responsável Biodiversidade – situação actual Políticas e acções voluntárias na Europa Iniciativas locais; Bio-local Biodiversidade e Consumo
  4. 4. Consumo responsável • Consumo responsável é pensar nos impactos das nossas compras e escolher produtos que minimizem esses impactos. • É, com as nossas escolhas, cuidar do planeta, das outras pessoas e de nós mesmos também. • É ser responsável por essas escolhas, com base nas informações que temos.
  5. 5. 5 princípios para guiar as nossas compras • Cada compra tem um impacto e cada escolha faz a diferença. • Evitar o consumo desnecessário. Pergunte-se "Preciso mesmo disto?" • Saber mais sobre as questões ambientais e éticas, sem desanimar. • Procurar a melhor compra, baseando-se no que valoriza e que no que está disponível. • Fazer mudanças duradouras. Criar hábitos novos.
  6. 6. Algumas questões… • Impacto nas condições de trabalho e comércio? • Impacto no bem-estar animal? • Impacto de emissões de gases de efeito de estufa? • Impacto da embalagem? • Impacto na biodiversidade? Produto, processo de fabrico, empresa
  7. 7. Biodiversidade Diversidade biológica - número, variedade e variabilidade de organismos vivos.
  8. 8. Estudos recentes mostram que as espécies estão a extinguir-se a uma taxa 1000 vezes superior ao normal
  9. 9. Estado da biodiversidade A Biodiversidade está a decair rapidamente, na UE e em todo o Mundo. Apesar de ~ 18% da superfície da UE ser Rede Natura 2000, as paisagens estão a mudar, com impactos nas espécies e ecossistemas. Muitas espécies nativas estão ainda ameaçadas, incluindo 42% dos mamíferos, 15% das aves, 45% das borboletas, 30% dos anfíbios, 45% dos répteis e 52% dos peixes de águas interiores. 700 espécies Europeias estão ameaçadas, enquanto o nºde espécies exóticas invasoras na região pan-Europeia continua a aumentar (In EEA’s fourth pan-European Assessment)
  10. 10. Estado da biodiversidade Globamente, este declíneo é uma das mais graves ameaças ambientais, comparável às alterações climáticas e degradação do solo. Conclusões do Millenium Ecosystem Assessment (2005): Muitos ecossistemas estão em claro declínio, com consequências de longo alcance para a humanidade (...) Algumas poderão ser mitigadas, mas apenas se houver alterações significativas nas políticas, nas instituições e nas práticas.
  11. 11. Estado da biodiversidade FACTORES MAIS IMPORTANTES DE PERDA DE BIODIVERSIDADE E ALTERAÇÃO DOS SERVIÇOS DOS ECOSSISTEMAS*: Alterações no habitat (Ex: alterações no uso do solo, modificação física e drenagem de água dos rios, perda de recifes de corais, danos em fundos marinhos devido a arrastões) Exploração excessiva Espécies exóticas invasoras Alterações climáticas Poluição In Análise do Milénio sobre Ecossistemas (MEA) - Biodiversidade (2005)
  12. 12. Travar a perda de biodiversidade… A CE publicou na Primavera de 2006 a comunicação: “Travar a perda de Biodiversidade em 2010 – e mais além Manter os serviços dos ecossistemas para o bem estar humano”
  13. 13. Iniciativas voluntárias – empresas Business & Biodiversity Conferência Lisboa (Nov. 2007) www.countdown2010.net
  14. 14. Iniciativas locais • LAB – Local Action for Biodiversity http://www.iclei.org/
  15. 15. BIO-LOCAL Diversidade de acções locais para a Biodiversidade • Biodiversidade local e regional • Consumo e biodiversidade • Biodiversidade agrícola
  16. 16. Biodiversidade e Consumo 2009 - Actividades nas lojas Pluricoop: • “Lição do consumidor” sobre Biodiversidade • Questionário aos utentes das lojas • Check-list de produtos 2010 – Tour do Consumidor Ecológico
  17. 17. Organismos geneticamente modificados (OGM) “Os resultados das nossas pesquisas sobre a influência dos organismos geneticamente modificados (OGM) nos organismos vivos tornam duvidosa a sua inocuidade» disse hoje Alexander Baranov, presidente da Associação Nacional para a Segurança Genética (…)» De: Agência Noticiosa Regnum 11 de Maio de 2007
  18. 18. OGM “a soja transgénica (…) produziu mutilações sérias nos órgãos internos dos ratos (fígado, rins e testículos) e na arquitectura celular e histológica (…)”. http://stopogm.net
  19. 19. PESTICIDAS • Na última década duplicou a quantidade do uso dos pesticidas na Europa e actualmente são libertadas mais de 200,000 toneladas de pesticidas por ano no meio ambiente. • Estes químicos (…) têm potencial para ter impacto na natureza, e na saúde e bem-estar de adultos e crianças. • Os 10 insecticidas mais usados na Europa são descritos como perigosos pela Organização Mundial de Saúde. • Várias organizações em Portugal e na Europa defendem a eliminação progressiva da dependência em pesticidas químicos.
  20. 20. PESTICIDAS E OGM • A nível mundial o cultivo de transgénicos está a conduzir a um aumento massivo do consumo de pesticidas e só as empresas que os vendem podem lucrar com tal situação. • De facto, até a indústria começa a reconhecer que o consumo de pesticidas está a aumentar. Têm-se vindo a verificar aplicações muito maiores de Roundup [herbicida], junto com uma série de outros químicos. • Só entre 2005 e 2006 a aplicação de glifosato em soja transgénica subiu 28%, tendo atingido o total de 44 mil toneladas em solo americano.
  21. 21. AGRICULTURA BIOLÓGICA
  22. 22. PROTECÇÃO INTEGRADA
  23. 23. PROTECÇÃO DAS FLORESTAS www.fsc.org
  24. 24. Preferir produtos locais e sazonais
  25. 25. Se possível apoiar as variedades regionais
  26. 26. PESCADO SUSTENTÁVEL
  27. 27. Pescado - Espécies em perigo Campanha da Greenpeace Pede aos principais distribuidores que só disponibilizem produtos do mar que tenham sido obtidos de forma sustentável e que possam garantir que esses produtos não estão ligados a práticas destrutivas. Pede aos consumidores que exijam aos supermercados que desenvolvam uma política sustentável de compra de produtos do mar e que evitem consumir as espécies mencionadas nesta lista vermelha. www.greenpeace.pt
  28. 28. Rótulo Ecológico Europeu www.ecolabel.eu
  29. 29. Rótulo Ecológico Europeu http://ec.europa.eu/environment/ecolabel Produtos vendidos em Portugal: www.eco-label.com/portuguese
  30. 30. Ex. produtos “lava-tudo” • Impacto reduzido sobre o ambiente aquático • Não contêm certas substâncias perigosas • Efeito limitado sobre o crescimento de algas • Em grande parte biodegradáveis • Usam menos embalagem • Incluem informações de uso ambiental correcto • Tão eficazes quanto os produtos convencionais
  31. 31. O Sector Cooperativo e a Biodiversidade O compromisso da COOP Itália
  32. 32. Protecção dos golfinhos
  33. 33. Protecção do Atum-rabilho
  34. 34. Indoor Tour • Equipa 1 • Equipa 6 Natureza/Biodiversidade: Energia/alterações climáticas: Produção em modo biológico ou Emissões associadas à distância protecção integrada percorrida • Equipa 2 • Equipa 7 Natureza/Biodiversidade: Organismos geneticamente Consumo de recursos e produção modificados (OGM) de resíduos • Equipa 3 • Equipa 8 Natureza/Biodiversidade: Plantações Rótulo ecológico sustentáveis e biodiversidade agrícola Equipa 4 • Equipa 9 Natureza/Biodiversidade: Prod. extensiva / bem-estar animal Pesca sustentável • Equipa 10 • Equipa 5 Sustentabilidade social e Natureza/Biodiversidade: económica: produção nacional vs Pesca/espécies marinhas em perigo internacional; comércio justo, etc.
  35. 35. Outdoor tour • Visita a uma exploração local de morangos e outros vegetais em modo de protecção integrada Boa viagem!
  36. 36. Obrigada Paula Lopes da Silva Divisão de Salubridade e Ambiente / Sector de Ambiente Município da Moita

×