Biblioteca Escolar: Desafios e Metas

20,819 views
20,514 views

Published on

Ana Paula Rodrigues

0 Comments
16 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
20,819
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6,217
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
16
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Biblioteca Escolar: Desafios e Metas

  1. 1. A BIBLIOTECA ESCOLAR - DESAFIOS E METAS - Ana Paula Rodrigues Abril 2007
  2. 2. <ul><li>Promoção de uma atitude reflexiva, nomeadamente no que diz respeito a: </li></ul><ul><li>Missão e objectivos da BE no contexto da Sociedade da Informação, como estrutura capaz de produzir alterações em todos os sectores da Escola, com vista a melhorar o processo ensino-aprendizagem; </li></ul><ul><li>Necessidade de mobilização de todos os órgãos da escola para a utilização dos recursos da biblioteca, enquanto instrumento facilitador de metodologias inovadoras e desenvolvimento de competências nos alunos, tendo em conta o Projecto Educativo de cada escola. </li></ul>OBJECTIVOS
  3. 3. CONTEÚDOS <ul><li>O papel da Escola no contexto da sociedade da Informação. </li></ul><ul><li>O Sistema Educativo. </li></ul><ul><li>O Projecto Educativo de Escola e a integração da BE. </li></ul><ul><li>Missão e os objectivos da BE </li></ul><ul><li>O perfil e competências do coordenador da BE. </li></ul>
  4. 4. ACTIVIDADE 1 APRESENTAÇÃO DOS PARTICIPANTES
  5. 5. NOVO PARADIGMA SOCIEDADE INFORMAÇÃO As TIC afectam directamente toda a actividade humana A informação é a matéria-prima Criação de uma lógica de redes Flexibilidade Crescente convergência de tecnologias Castells, 2000
  6. 6. INFORMAÇÃO Aquisição Armazenamento Processamento Distribuição Contextos sociais Contextos económicos Contextos políticos Contextos educativos SOCIEDADE INFORMAÇÃO
  7. 7. SOCIEDADE INFORMAÇÃO <ul><li>Novo paradigma </li></ul><ul><li>Resposta das sistemas educativos: </li></ul><ul><li>Flexibilidade </li></ul><ul><li>Diferenciação pedagógica </li></ul><ul><li>Adequação aos alunos e contextos </li></ul>Gestão flexível do currículo Visão integrada e integradora da realidade Construção do saber
  8. 8. SOCIEDADE INFORMAÇÃO Lugar e tempo Estudantes NOVO PARADIGMA NA ESCOLA Professores Conteúdos e processos curriculares TIC e aprendizagem Adaptado de: Graça (2005)
  9. 9. Lugar e tempo NOVO PARADIGMA · Acesso remoto. · Tecnologias instaladas na escola. · Escola aberta à comunidade. · Escola aberta a professores e alunos. · Horários flexíveis. · Tempos rigorosos. · Turmas usam regularmente as TICs para comunicarem. · Turmas isoladas. · A educação tem lugar em vários espaços: escola, casa, emprego, organizações culturais ou outras. · O lugar de educação é a escola. · Salas abertas, multiusos e outros espaços de aprendizagem. · Salas de aula fechadas. Novo Paradigma Antigo Paradigma
  10. 10. Estudantes NOVO PARADIGMA · Estilos de aprendizagem diversificados. · Estilos de aprendizagem standardizados. · Alunos colaborantes. · Alunos isolados. · Estudantes como produtores de conhecimento. · Estudantes como consumidores de informação. · Estudantes como parceiros activos na aprendizagem. · Estudantes como receptores passivos. Novo Paradigma Antigo Paradigma
  11. 11. Professores NOVO PARADIGMA · Os professores trabalham em equipa e com técnicos de educação e outros especialistas. · Os professores trabalham sozinhos. · A formação faz-se ao longo da vida. · Desenvolvimento de competências principalmente no período de formação inicial de professores. · Competências baseadas em conteúdos e processos de aprendizagem que incluem as TICs. · Competências baseadas fundamentalmente nos conteúdos e no ensino presencial. Novo Paradigma Antigo Paradigma
  12. 12. Conteúdos e Processos Curriculares NOVO PARADIGMA · Processos de avaliação individualizados. · Processo de avaliação standardizado. · Estratégias de aprendizagem múltiplas. · Estratégias isoladas de aprendizagem. · Aprendizagem activa, baseada na resolução de problemas. · Aprendizagem passiva. · Abordagem interdisciplinar dos conteúdos. · Predomínio da abordagem disciplinar dos conteúdos. · Currículo determinado pelo contexto com que se relaciona. · Currículo descontextualizado. · Conteúdos e resultados a atingir negociados entre professores e alunos. · Conteúdos dos currículos determinados pelo professor. · Ênfase nos processos de aprendizagem e nos resultados. · Ênfase nos conteúdos dos currículos. Novo Paradigma Antigo Paradigma
  13. 13. NOVO PARADIGMA TIC e Aprendizagem · TICs integradas em todas as áreas do currículo. · TICs constituem uma área específica de actividade e aquisição de competências. · Tecnologias de informação presentes nas salas de aulas, Bibliotecas e espaços de aprendizagem. · Tecnologias de informação localizadas em laboratórios. · Utilização do multimédia na aprendizagem. · Utilização de um único meio na aprendizagem. Novo Paradigma Antigo Paradigma
  14. 14. ACTIVIDADE 2 PAPEL DA BE NA SOCIEDADE INFORMAÇÃO
  15. 15. A Biblioteca Escolar é, actualmente, a porta de entrada e saída da informação, isto é o local onde os alunos, munidos de competências de informação e de comunicação, constroem o seu próprio conhecimento e o divulgam, numa perspectiva de partilha e interacção que caracteriza a sociedade digital. BIBLIOTECA ESCOLAR
  16. 16. BE BIBLIOTECA ESCOLAR Criação de uma cultura de escola Centro de aprendizagem Promoção da qualidade e do êxito Potencialização dos recursos existentes Gestão para os resultados Projecto Educativo Projecto Curricular Turma Projecto Curricular Escola Regulamento Interno Plano Anual Actividades
  17. 17. BE BIBLIOTECA ESCOLAR Apoio à actividade pedagógica Pólo dinamizador da escola Desenvolvimento de projectos / parcerias   <ul><li>Organização, gestão e difusão da informação </li></ul><ul><li>Desenvolvimento das literacias </li></ul><ul><li>Práticas pedagógicas centradas na utilização transversal da BE </li></ul>
  18. 18. BIBLIOTECA ESCOLAR Colecção organizada de recursos Serviços de apoio ao utente <ul><li>Fins: </li></ul><ul><li>Informativos </li></ul><ul><li>Investigação </li></ul><ul><li>Educativos </li></ul><ul><li>Recreativos </li></ul><ul><li>Culturais </li></ul>Centro disseminador da informação BIBLIOTECA ESCOLAR Espaço envolvente, congregador de todos os elementos da comunidade educativa
  19. 19. BIBLIOTECA ESCOLAR Objectivos da BE: <ul><li>Apoiar e promover os objectivos educativos; </li></ul><ul><li>Criar e manter nas crianças o hábito e o prazer da leitura, da aprendizagem e da utilização das bibliotecas ao longo da vida; </li></ul><ul><li>Proporcionar oportunidades de utilização e produção de informação; </li></ul><ul><li>Apoiar os alunos na aprendizagem e na prática de competências de avaliação e utilização da informação; </li></ul><ul><li>Providenciar acesso aos recursos locais, regionais, nacionais e globais e às oportunidades que confrontem os alunos com ideias, experiências e opiniões diversificadas; </li></ul><ul><li>Organizar actividades que favoreçam a consciência e a sensibilização para as questões de ordem cultural e social; </li></ul><ul><li>Trabalhar com alunos, professores, órgãos de gestão e pais de modo a cumprir a missão da escola; </li></ul><ul><li>Defender a ideia de que a liberdade intelectual e o acesso à informação são essenciais à construção de uma cidadania efectiva e responsável e à participação na democracia; </li></ul><ul><li>Promover a leitura, os recursos e serviços da biblioteca escolar junto da comunidade escolar e fora dela. </li></ul><ul><li>Manifesto das Bibliotecas Escolares da UNESCO </li></ul>
  20. 20. BIBLIOTECA ESCOLAR <ul><li>A leitura lúdica ou orientada, com a criação e desenvolvimento do gosto pela leitura . </li></ul><ul><li>O desenvolvimento de competências relacionadas com as TIC e com o uso da Internet . </li></ul><ul><li>O desenvolvimento de competências de pesquisa, de uso e de produção da informação . </li></ul><ul><li>– A promoção cultural e a ocupação dos tempos livres dos alunos. </li></ul><ul><li>– O apoio institucional e pedagógico à escola.   </li></ul>Domínios de utilização da BE:
  21. 21. A Biblioteca escolar contribui para a melhoria do sucesso na escola, o trabalho na aula e as aprendizagens dos alunos, devido a : - Uma melhor organização da escola. - Uma maior coordenação de todos os intervenientes educativos. - Uma mais eficaz prática pedagógica. - Uma selecção adequada dos elementos mais pertinentes e essenciais, constitutivos dos programas. - Um desenvolvimento e aplicação de estratégias de ensino-aprendizagem mais adequadas à fase de desenvolvimento dos alunos. - Uma mais adequada dinamização da Biblioteca Escolar, nas suas diversas dimensões, nomeadamente no apoio a projectos. (F. Guilardi & C. Spallarossa, 1983) PAPEL DA BE
  22. 22. PAPEL DA BE Promoção da leitura Desenvolvimento de competências de informação Desenvolvimento integral do aluno Igualdade de oportunidades <ul><li>Criação de hábitos de leitura </li></ul><ul><li>Leitura lúdica </li></ul><ul><li>Formação de leitores </li></ul><ul><li>Capacidade de manusear a informação (pesquisar, seleccionar, tratar, apresentar a informação) </li></ul><ul><li>Todos os recursos e actividades para todos os alunos </li></ul>
  23. 23. ACTIVIDADE 3 EIXOS DE ACTUAÇÃO DO COORDENADOR DA BE
  24. 24. COORDENADOR BE Organização Gestão documental Pedagogia Animação e desenvolvimento cultural EIXOS DE ACTUAÇÃO
  25. 25. COORDENADOR BE ORGANIZAÇÃO <ul><li>ESPAÇO E TEMPO </li></ul><ul><li>Define o Regulamento Interno </li></ul><ul><li>• Estabelece as prioridades da BE, tendo em conta o Projecto Educativo </li></ul><ul><li>• Organiza o espaço e os recursos </li></ul><ul><li>• Cria e analisa estatistícas (empréstimos, consulta, frequência, …) </li></ul>GESTÃO DO ORÇAMENTO • Gere o crédito destinado à BE • Prevê parcerias que lhe permitam enriquecer a colecção e adquirir materiais <ul><li>ORGANIZAÇÃO DO SERVIÇO </li></ul><ul><li>• Organiza as actividades das pessoas afecta à BE </li></ul><ul><li>Verifica a realização do tabalho </li></ul><ul><li>Gere horários e recursos </li></ul>
  26. 26. COORDENADOR BE GESTÃO DOCUMENTAL <ul><li>Constituição e gestão da colecção </li></ul><ul><ul><li>Pesquisar </li></ul></ul><ul><ul><li>Seleccionar </li></ul></ul><ul><ul><li>Adquirir </li></ul></ul><ul><ul><li>Proceder ao tratamento físico e intelectual </li></ul></ul><ul><ul><li>Difundir </li></ul></ul>Participação em redes de informação Definição da política documental
  27. 27. COORDENADOR BE PEDAGOGIA Orienta a equipa pedagógica, favorecendo a consecução dos objectivos definidos no Projecto Educativo <ul><li>Concebe, </li></ul><ul><li>Realiza </li></ul><ul><li>Avalia </li></ul><ul><li>acções de formação e projectos para as diferentes literacias </li></ul><ul><li>Acompanha os alunos, favorecendo a construção do seu conhecimento: </li></ul><ul><li>Domínio da informação </li></ul><ul><li>Utilização dos novos meios de comunicação </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de espírito crítico </li></ul><ul><li>Favorecimento da autonomia na construção das aprendizagens </li></ul>
  28. 28. COORDENADOR BE ANIMAÇÃO Favorece o acesso à cultura Contribui para a construção da cidadania Desenvolve o gosto pela leitura
  29. 29. BIBLIOGRAFIA <ul><li>CASTELLS, Manuel (2000). “A era da informação: economia, sociedade e cultura”. In A Sociedade em rede. São Paulo: Paz e terra. </li></ul><ul><li>- GRAÇA, Esmeralda M. C. da Silva (2005). Biblioteca Escolar e Área de Projecto . Dissertação de Mestrado da Universidade do Minho. </li></ul><ul><li>- GUILARDI, Franco; SPALLAROSSA, Carlo (1983). Guia para a organização da escola . Lisboa: Edições Asa. </li></ul>

×