Inclusão Digital
Pode ser considerada como democratização das tecnologias. Esse assunto tem sido muito repercutido no Brasil pelas dificuld...
Muito se fala sobre a inclusão digital no país. Mas de que adianta o governo dar os equipamentos, se ainda falta a educaçã...
Na educação, a inclusão digital consiste na utilização dos recursos tecnológicos, propiciados pela informática, como mais ...
O grande desafio da inclusão digital na educação não se reside apenas na aquisição de dos equipamentos e recursos tecnológ...
Outro fator que necessita ser desenvolvido é os softwares educacionais voltados ao processo pedagógico, embasados na metod...
A Inclusão Digital Dentro da Escola Numa sociedade como a brasileira, em que mais de 95%; da população em idade escolar es...
- A maior parte das escolas hoje já fornece a seus alunos acesso à tecnologia digital, pois possui computadores, softwares...
<ul><li>Para crianças e adolescentes nem é preciso dar muita ênfase ao segundo componente da Inclusão Digital, a capacitaç...
Não basta dar computadores de última geração com programas de ponta para todo mundo. Também não basta saber usar o computa...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Inclusão digital

856 views
816 views

Published on

trabalho realizado durante o proinfo.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
856
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inclusão digital

  1. 1. Inclusão Digital
  2. 2. Pode ser considerada como democratização das tecnologias. Esse assunto tem sido muito repercutido no Brasil pelas dificuldades encontradas para a implantação. Incluir uma pessoa digitalmente não apenas &quot;alfabetizá-la&quot; em informática, mas sim fazer com que o conhecimento adquirido por ela sobre a informática seja útil para melhorar seu quadro social. Somente colocar um computador na mão das pessoas ou vendê–lo a um preço menor não é, definitivamente, inclusão digital.
  3. 3. Muito se fala sobre a inclusão digital no país. Mas de que adianta o governo dar os equipamentos, se ainda falta a educação básica principal. Um exemplo simples, o usuário aprende um software de planilha, porém tem uma deficiência grande em matemática, dessa forma ele está aprendendo a pressionar ícones, e não a usar a ferramenta de planilha. A solução é fazer sim a inclusão digital, mas com planejamento e foco, ou seja, transformar a inclusão digital em educação digital.
  4. 4. Na educação, a inclusão digital consiste na utilização dos recursos tecnológicos, propiciados pela informática, como mais um instrumento que auxilie no processo da educação. A informática traz para a educação de dupla via, ou seja, ao mesmo tempo em que ela auxilia, o educador, no processo pedagógico, ela traz a possibilidade do próprio profissional de se educar, se aprimorar, de descobrir, entre outros.
  5. 5. O grande desafio da inclusão digital na educação não se reside apenas na aquisição de dos equipamentos e recursos tecnológicos, se faz necessário realizar uma capacitação com o educador, para que o mesmo possa desenvolver, ele próprio, a utilização da informática como ferramenta didática, sem necessitar de intermediários.
  6. 6. Outro fator que necessita ser desenvolvido é os softwares educacionais voltados ao processo pedagógico, embasados na metodologia adotada de cada região. Para tanto, é preciso realizar uma simbiose entre o educador, o programador e os editores didáticos, para que a inclusão digital realmente aconteça.
  7. 7. A Inclusão Digital Dentro da Escola Numa sociedade como a brasileira, em que mais de 95%; da população em idade escolar está, hoje, pelo que consta e em princípio, na escola, é de esperar que a Inclusão Digital se faça predominantemente dentro da escola e através dela - e que, portanto, com o tempo, os programas de Inclusão Digital extra-escolares se tornem virtualmente desnecessários. Há várias vantagens em se concentrar o trabalho de Inclusão Digital na escola, evitando que quem conclua a sua escolaridade básica seja ainda considerado digitalmente excluído. Eis duas das principais:
  8. 8. - A maior parte das escolas hoje já fornece a seus alunos acesso à tecnologia digital, pois possui computadores, softwares e acesso à Internet - o primeiro componente da Inclusão Digital estando, portanto, atendido nelas (embora o tempo de acesso à tecnologia pelos alunos seja terrivelmente restringido pela razão número de alunos / número de máquinas disponíveis, que precisa claramente ser melhorada - isto é, diminuída).
  9. 9. <ul><li>Para crianças e adolescentes nem é preciso dar muita ênfase ao segundo componente da Inclusão Digital, a capacitação no manejo técnico da tecnologia, pois eles têm notória facilidade para aprender a manejar a tecnologia sem necessidade de ensino formal, sendo, portanto, possível concentrar a atenção no terceiro componente, muito mais importante. Assim sendo, a escola pode concentrar seu esforço naquilo que realmente importa na Inclusão Digital, a saber: capacitar seus alunos para integrar a tecnologia na sua vida e nos seus afazeres, desenvolvendo, com a ajuda da tecnologia, as competências necessárias para melhorar a qualidade de sua vida. (Registre-se que o uso da tecnologia para melhorar a &quot;empregabilidade&quot; dos alunos é apenas uma das muitas maneiras em que a tecnologia pode ajudá-los a melhorar a qualidade de sua vida). </li></ul>
  10. 10. Não basta dar computadores de última geração com programas de ponta para todo mundo. Também não basta saber usar o computador para escrever um texto, ver um site ou mandar um email. Isso tudo é necessário, mas não suficiente. O surgimento dos computadores e da internet traz tantas questões e possibilidades que seria necessária uma matéria específica para isso na escola. É o que defende Carolina de Aguiar Teixeira Mendes.

×