Alqueva PORTUGAL turismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Alqueva PORTUGAL turismo

on

  • 781 views

ESSS alqueva

ESSS alqueva

Statistics

Views

Total Views
781
Views on SlideShare
781
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Alqueva PORTUGAL turismo Document Transcript

  • 1. Escola Secundária Sebastião e Silva ALQUEVA Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de IAT – Informação e Animação Turística pelas Alunas: Patrícia Martins nº1 Rita Assunção nº2 Beatriz Santos nº4 2013/2014
  • 2. Introdução A Barragem de Alqueva é a sétima maior barragem de Portugal (tem 96 metros de altura), situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da fronteira espanhola. É o maior lago artificial da Europa, com 250 km2 de superfície. A sua capacidade, 4.150 hm3, permite a conquista do título de maior reservatório de água português. Neste trabalho iremos abordar vários assuntos relevantes a esta barragem tão conhecida como Alqueva, nomeadamente: Caracterização dos elementos que compõem o destino: recursos naturais, recursos culturais e serviços turísticos; Estudo da procura: principais mercados e respectivas tendências evolutivas; O estádio de desenvolvimento do destino, segundo o modelo das seis fases; A imagem do destino e respectivo potencial competitivo (principais concorrentes); Identificação do cliente-tipo e principais segmentos de mercado a desenvolver.
  • 3. Objectivo da criação da barragem do Alqueva A barragem foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica para além de outras actividades complementares. Diversas infra-estruturas do Sistema Global encontram-se já construídas e muitas outras em fase avançada de projecto. Hoje, o Alqueva está a tornar-se num dos destinos turísticos de excelência onde os fins de semana relaxantes ocupam lugar de destaque. A tranquilidade, aliada às inúmeras actividades e divulgação dos costumes tradicionais e artesanato local estão a tornar o Alqueva um lugar de eleição.
  • 4. A sua história As primeiras referências à necessidade de criar uma reserva de água no rio Guadiana, em pleno Alentejo, surgem há pelo menos 100 anos.Identificada a origem de água no Guadiana, rio internacional partilhado com Espanha, foi necessário estabelecer um acordo que regulasse a utilização deste recurso. Entre avanços e recuos, fica na história a decisão governamental de 1975 de dar corpo ao Empreendimento e o início dos trabalhos em Alqueva, em 1976. As obras preliminares duraram apenas 2 anos, tempo para construir as ensecadeiras de montante e jusante. O Empreendimento entrou então numa fase de avaliações e novos estudos tendo o Governo decidido retomar o Projecto em 1993. Foi então criada a Comissão Instaladora da Empresa do Alqueva que preparou e lançou os primeiros concursos públicos internacionais com vista à retoma do Empreendimento. Dois anos mais tarde, em 1995, essa Comissão deu lugar à EDIA - Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, que reiniciou os trabalhos em Alqueva. Em Maio de 1998 tiveram lugar as primeiras betonagens e em Janeiro de 2002 ficou concluído o corpo principal da Barragem, o que permitiu o início do enchimento da albufeira de Alqueva a 08 de Fevereiro do mesmo ano.
  • 5. A sua caracterização A Barragem de Alqueva é a sétima maior barragem de Portugal, que tem 96 metros de altura, situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da fronteira espanhola. É o maior lago artificial da Europa, com 250 km2 de superfície. A sua capacidade de 4.150 hm3, permite a conquista do título de maior reservatório de água português. A barragem foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica para além de outras actividades complementares.
  • 6. Recursos Naturais A utilização racional dos recursos naturais é necessária para a sua preservação e a sustentabilidade do seu uso. Assim é em particular com a água doce, que sendo um recurso renovável, está sujeita à variabilidade do seu fluxo natural, devida à variabilidade climatológica. O ciclo hidrológico, activado pela energia solar, encarrega-se de nos proporcionar um fluxo irregular não previsível mas globalmente permanente de água doce. Para adequar esse fluente às necessidades de uma sociedade organizada na base da previsão, é fundamental dispor de "reservatórios" de água doce onde ela nunca falte. As barragens com as suas albufeiras facilitam o encaminhamento do escoamento da água para os solos que de outro modo não seriam regados, desenvolvendo a área de solos cultivados ou a sua produtividade. Permitem ainda regular a disponibilidade de água ao longo do tempo. Do ponto de vista agrícola, esta capacidade de armazenamento é importante e pode ser crucial para assegurar a colheita num ano seco que, de outro modo, não seria produtivo. E do ponto de vista de produção de energia eléctrica, essa capacidade de armazenamento é importante porque permite adequar, com relativa flexibilidade, a produção à solicitação do consumo e, até mesmo, armazenar energia eléctrica disponível na rede de transporte.
  • 7. O Índice de atractividade do Alqueva (comparado com a média nacional) Atractividade do Alqueva explicada
  • 8. Clima
  • 9. Gastronomia
  • 10. Oferta Hoteleira
  • 11. Número ideal de noites
  • 12. Património Histórico
  • 13. Oferta Cultural e Social
  • 14. População local
  • 15. Imagem do Alqueva Hoje, Alqueva é a imagem de marca de um Portugal dinâmico, moderno, virado para um desenvolvimento sustentável, que abarca muitas dimensões e que tem a ambição de tornar esta região naquilo que já vai sendo, mas que pode vir a ser cada vez mais, uma região de excelência na Europa. O Alqueva abarca agricultura, feita de forma moderna e sofisticada, com o uso cada vez mais eficiente da água, e a produção de energia renovável, que é essencial para o país. Se Portugal souber usar de forma eficiente e poupada a água da albufeira do Alqueva e a energia produzida, tem dois instrumentos para um desenvolvimento muito persistente. O Alentejo, graças ao Alqueva, é uma região com grande potencial de desenvolvimento sustentável e integrado, sendo que a agricultura é um pilar muito forte, havendo também outras valências, como a produção de energia renovável.
  • 16. Recursos naturais e culturais O sol preenche a região do Alqueva praticamente todo o ano. Cidades e vilas históricas, monumentos pré-históricos e religiosos, museus e uma forte identidade regional rica em velhas tradições coexistem. Das festas e romarias à gastronomia e artesanato, o Alqueva é hoje uma região com elevado potencial. O lago do Alqueva, o maior espelho de água artificial da Europa, dá ao Alentejo imensas oportunidades. A região do Alentejo dispõe de uma realidade paisagística, ambiental e cultural, que a dota de forte vocação turística e que permite o desenvolvimento de uma oferta muito diversificada. O ambiente de negócios no Alqueva tem vindo a crescer nos últimos anos. O Alqueva alterou a paisagem económica, positivamente: mais e melhores energias amantes do ambiente, mais água limpa, mais turismo sofisticado, mais agricultura sustentável, mais inovação, mais e melhores empregos, mais oportunidades para um estilo de vida saudável. O investimento económico começou há alguns anos atrás, sendo exemplo disso: O maior lago artificial da Europa construído; Novas estruturas de I&D foram criadas; Um novo aeroporto foi edificado; Novas redes de rega foram desenvolvidas; A produção energética foi reforçada; A agricultura renovada; O ambiente e a biodiversidade protegida; A estrutura administrativa foi simplificada.
  • 17. Pólos de desenvolvimento — O polo turístico de Alqueva, estabelecido no PENT, abrange os concelhos de Alandroal, Barrancos, Moura, Mourão, Portel e Reguengos de Monsaraz. A sua constituição pressupõe a promoção turística da albufeira de Alqueva e envolvente na sua dimensão paisagística e ambiental, o aproveitamento na perspectiva turística da proximidade de Évora na sua dimensão patrimonial e cultural e a exploração da natureza transfronteiriça da área de influência de Alqueva estabelecendo o mercado interno e o mercado espanhol como mercados prioritários de desenvolvimento deste polo turístico nacional. — A concretização de conjuntos turísticos integrados, onde predominem como suporte das actividades turísticas os empreendimentos turísticos e as infra – estruturas de apoio (nomeadamente, campos de golfe e respectivas instalações) deve estar associada à manutenção e valorização dos espaços naturais, à racionalização da utilização dos recursos hídricos e energéticos, à valorização das actividades rurais acautelando os valores cénicos e a identidade da paisagem. —As áreas de vocação turística, na envolvente da albufeira de Alqueva, coincidem, em muitas situações, com as áreas identificadas como de conservação ecológica, ou seja, as que se consideram fundamentais à preservação dos diferentes níveis e componentes naturais da biodiversidade, bem como à integridade estrutural e funcional dos habitats, daí que, as mais relevantes, surjam também integradas na ERPVA. Por forma a garantir os objectivos citados e sustentar a atractividade destes espaços, é fundamental que o desenvolvimento turístico seja implementado de forma a garantir elevados padrões de qualidade, designadamente, do ponto de vista ambiental, do património natural e cultural. — Competirá aos municípios da envolvente de Alqueva o desenvolvimento de uma política urbanística e de qualificação funcional dos centros urbanos, numa perspectiva supramunicipal e centradas em temáticas seleccionadas, como componente fundamental de valorização territorial na perspectiva do desenvolvimento da actividades turística s e de lazer. — Deve ser estruturada uma rede de produtos turísticos compósitos, específicos do Baixo Alentejo, abrangendo o património natural e construído e a cultura, e integrando nomeadamente as Aldeias Ribeirinhas das Albufeiras de Alqueva e Pedrógão, a valorização ambiental das margens do Rio Guadiana, promovendo a sua navegabilidade e o aproveitamento das infra ‐estruturas de acostagem para o recreio e lazer, o Parque Natural do Vale do Guadiana e a sua articulação com rede de parques naturais, nacionais e transfronteiriços, o Guadiana e dos sítios da Rede NATURA, os centros históricos, os imóveis classificados, os núcleos arquitectónicos e arqueológicos.
  • 18. Actividades no Alqueva Fazendo face à crescente procura de actividades de lazer, o Solar de Alqueva conta com a colaboração de diversas empresas ligadas ao desporto aventura, actividades de lazer e à organização de eventos. As possibilidades na região são diversas. Actividades náuticas, turismo de natureza, passeios de barco, passeios 4X4, cicloturismo, passeios pedestres, caça, pesca, observação de aves, e muito mais. Amieira Marina - http://www.amieiramarina.com Esporão – Enoturismo - http://www.esporao.com Adega Ervideira – Enoturismo - http://www.ervideira.pt CARMIM - Enoturismo - http://www.carmim.eu Turaventur - http://www.turaventur.com Desafiosul - http://www.desafiosul.pt Alentejo Natural - http://www.portugalnatural.pt Lazer:http://www.alqueva.com/lazer.html Principais mercados: Objectivos e impactos: o o o o o o o o o Criar de uma reserva estratégica de água Reforçar a oferta pública de água Produção de Energia Sustentabilidade Ambiental Contributo para o desenvolvimento de projectos de turismo de Alta qualidade Oportunidades para novos negócios e actividades Dinamismo do mercado de trabalho Aumento da produção agro-industrial
  • 19. Conclusão: Neste trabalho concluímos que a Barragem de Alqueva é a maior barragem portuguesa e da Europa Ocidental, situada no rio Guadiana, no Alentejointerior, perto da aldeia de Alqueva e que a construção desta barragem permitiu a criação do maior reservatório artificial de água da Europa, tirando isto como uma das ideias principais do nosso trabalho. Também tentamos procurar sobre mais alguns pontos relevantes desta barragem no motor de busca Google da internet e não foi possível a pesquisa pois não encontramos nada que nos pudesse ajudar.
  • 20. Bibliografia http://www.solardealqueva.pt/pt/regiao/ http://www.alqueva.com/lazer.html http://www.amieiramarina.com/pt/ http://www.turismodeportugal.pt/Portugu%C3%AAs/ProTurismo/destinos/destinostur%C3%A Dsticos/Anexos/Alqueva.pdf http://pt.wikipedia.org/wiki/Alqueva