Your SlideShare is downloading. ×
Tarefa 7 - Informática Educativa II
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Tarefa 7 - Informática Educativa II

1,462
views

Published on

Título: LAGUNA DE ARARUAMA: Atividades econômicas e esporte …

Título: LAGUNA DE ARARUAMA: Atividades econômicas e esporte


Published in: Art & Photos

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,462
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Título: LAGUNA DE ARARUAMA: Atividades econômicas e esporte Nome do Aluno: Paula da Silva Castro
  • 2. Disciplina e anos envolvidos  Este objeto de aprendizagem referente à Laguna de Araruama, destinado a complementação do projeto d aprendizagem para estudantes do ensino médio que estejam cursando o 2º ano e tenham idade entre 15 e 18 anos.
  • 3. Objetivo  Desenvolver um objeto de aprendizagem que vise à valorização da Lagoa de Araruama em suas atividades econômicas principais e no esporte.
  • 4. Desenvolvimento  Lagoa de água salgada, que banha as cidades de Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio e Arraial do Cabo. A Lagoa de Araruama localiza-se na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, no Brasil.  Possui um grande corpo d'água com saída para o mar, banhando os municípios de Araruama, Iguaba Grande, Saquarema, São Pedro D'Aldeia, Cabo Frio e Arraial do Cabo.  É separada do Oceano Atlântico por extensos cordões litorâneos, compondo a restinga de Massambaba.  A sua história econômica está relacionada à extração de sal (pela elevada salinidade de suas águas) e à pesca (principalmente tainha, carapeba, carapicu e camarões).  É considerada uma das melhores raias de vento do país, sendo procurada para a prática de esportes náuticos, como o windsurf e o kitesurf.
  • 5. EXTRAÇÃO DE SAL As Salinas já foram a principal economia de Araruama
  • 6. O vento sempre frequente e o sol, são os grandes parceiros das salinas na cristalização do sal em seus quadros.
  • 7. Os Moinhos são os responsáveis pelo bombeamento da água com alto teor de sal da Lagoa de Araruama, para os tanques das salinas.
  • 8. A evaporação ocorre em toda a Salina. A água é bombeada para o grande tanque onde logo adquire um "grau" de salinidade maior do que o da Lagoa de Araruama.
  • 9. Após algum tempo essa água é repassada para um tanque menor, adjacente, e onde o "grau" se salinidade continua a se elevar.
  • 10. Assim se segue até chegar aos pequenos quadros cristalizadores, onde a água é muito viscosa e possui um grau de salinidade altíssimo, e onde enfim haverá a cristalização do sal no fundo dos quadros.
  • 11. O sal é puxado para cima dos passeios com rodos e depois removidos com carrinho de mão para os armazéns. A produção das salinas normalmente se estende de agosto até março, período de maior calor e de maior intensidade de ventos. Passando então o restante do ano em manutenção
  • 12. PESCA A pesca na Lagoa de Araruama é a mais antiga atividade econômica, remontando há cerca de 5 mil anos, conforme evidenciado pelas investigações arqueológicas realizadas pelo Museu Nacional no sambaqui da praia do Forte. Até o presente, a pesca se desenvolve em moldes artesanais, empregando artes de captura que perduram na região há séculos. Os recursos mais capturados são o camarão, a tainha, a carapeba, a saúba e o carapicu. Há também especial interesse na captura do perumbeba. As carapebas e os perumbebas são os peixes que atingem maior valor comercial. A maior investigação sobre a pesca na lagoa de Araruama foi realizada pelo Instituto Ácqua, em 1996, no âmbito do Programa Prolagos. A ONG Viva Lagoa tem realizado estudos visando atualizar as informações. Um achado importante desta ONG foi a localização de uma armadilha de pesca construída com pedras, feita, provavelmente, pelos índios. As colônias e associações de pescadores atuantes na laguna concentram-se em Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Baixo Grande e praia do Siqueira. As principais artes de pesca empregadas são tarrafas, puçás, ganchos, rede de arrasto de calão, tróia, cerco e rede de espera ( ou mijuada ). Destes, o gancho, o cerco e a mijuada mostram-se os mais comuns. As embarcações, em geral, são canoas ( à vela ) e barcos ( com motor, em média, de 10 a 8 HP ) de madeira com mais de 80 anos, não havendo mais pessoas que as construam na região. Eram feitas de um tronco só, retirado das matas. O quadro a seguir resume as características das artes de pesca utilizadas na lagoa de Araruama. As artes de pesca empregadas adéquam às características do ecossistema e da espécie dominante em cada setor. Esta variação nas características da pesca permite dividir a lagoa em três unidades, descritas a seguir:
  • 13. Tainha,Carapeba, Sa úba e Carapicu É um crecado que apresenta currais nas duas pontas, divididos por setores chamados enganos, com uma rede estendida horizontalmente nas bordas chamadas trimbobó, onde a tainha fica presa após saltar até 1 metro tentando escapar. Esta arte de pesca é construída na área 2, onde a tainha é capturada quando está indo para o mar desovar. Esta pesca ocorre de abril a agosto e o produto mais valioso é a ova da fêmea, que além de ser muito saborosa, tem grande valor comercial. O carapicu também é pescado com gancho, porém, sem o trimbobó, montado de novembro a abril nas áreas 2 e 3. Este tipo de pescaria é utilizada tanto para a tainha, quanto para a carapeba e é feita com barcos e canoas. Os pescadores lançam redes de malha 45mm ao redor do cardume, após terem-no avistado, realizando um cerco. Esta pesca só pode ser realizada na área 3 da lagoa. A saúba também é pescada desta maneira, porém, a malha das redes utilizadas é de 35mm, porque este peixe é um pouco menor que os outros. Nesta pescaria, o pescador deixa sua rede dentro da lagoa, estendida verticalmente, e após algumas horas retorna para retirá-la ( tainha, carapeba, saúba, cocoroca e outros ). A malha de pesca desta rede é de 45mm. O carapicu também é pescado desta maneira, porém a malha utilizada é de 25mm, devido ao seu reduzido tamanho
  • 14. Perumbeba A malha da rede é de 90mm. O método de captura é igual ao da mijuada, porém, nas pontas da rede prepara- se um curral.
  • 15. Camarão Espécie de arrasto bem grande, com dois calões nas pontas onde os pescadores puxam a rede durante 15 minutos e depois colocam-na dentro da lagoa. Esta pesca é realizada na área 2, com redes de malha de 12mm. O camarão também é pescado com gancho ( parecido com o do carapicu ), somente na área 3. Na área 1, é utilizada a pesca de correnteza para a captura do camarão. Os pescadores fixam uma rede de arrasto de funil em estacas presas no fundo e o camarão que vem com a correnteza é capturado pela rede.
  • 16. A maior investigação sobre a pesca na lagoa de Araruama foi realizada pelo Instituto Ácqua, em 1996, no âmbito do Programa Prolagos. A ONG Viva Lagoa tem realizado estudos visando atualizar as informações. Um achado importante desta ONG foi a localização de uma armadilha de pesca construída com pedras, feita, provavelmente, pelos índios. As colônias e associações de pescadores atuantes na laguna concentram-se em Araruama, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Baixo Grande e praia do Siqueira. As principais artes de pesca empregadas são tarrafas, puçás, ganchos, rede de arrasto de calão, tróia, cerco e rede de espera ( ou mijuada ). Destes, o gancho, o cerco e a mijuada mostram-se os mais comuns.
  • 17. As embarcações, em geral, são canoas ( à vela ) e barcos ( com motor, em média,de 10 a 8 HP ) de madeira com mais de 80 anos, não havendo mais pessoas que as construam na região. Eram feitas de um tronco só, retirado das matas. O quadro a seguir resume as características das artes de pesca utilizadas na lagoa de Araruama. As artes de pesca empregadas adéquam às características do ecossistema e da espécie dominante em cada setor.
  • 18. ESPORTES NÁUTICOS Dois fatores garantem à lagoa de Araruama ser considerada a segunda melhor raia do mundo para a prática de esportes náuticos: a imensidão do espelho d'água, com 220 quilômetros quadrados; e os ventos fortes e constantes. Durante todo o ano, a área é freqüentada por adeptos do windsurf, do kitesurf e do iatismo.
  • 19. A pouca profundidade (variável de 1 a 3 metros) e a conseqüente evaporação das águas, aliadas ao baixo índice pluviométrico e à pequena descarga de água doce na lagoa, torna as ondas da lagoa insignificantes, criando um ambiente calmo e seguro para a prática de esportes náuticos.
  • 20. Windsurf É praticado com uma prancha idêntica à prancha de surf e com uma vela entre 2 e 5 metros de altura e consiste em planar sobre a água utilizando a força do vento.
  • 21. Kitesurf O Kitesurf, é um desporto aquático que utiliza uma pipa (também conhecida como papagaio) e uma prancha com uma estrutura de suporte para os pés. A pessoa, com a pipa presa à cintura, coloca-se em cima da prancha e, sobre a água, é impulsionada pelo vento que atinge pipa.
  • 22. Iatismo O iatismo é um esporte náutico, praticado com barcos à vela, que competem em regatas ou em cruzeiros, podendo, igualmente, serem utilizadas para competições e para navegação de recreio das mais variadas formas.
  • 23. Conclusões  Fonte de recursos naturais para a economia do Município, localizando-se em suas margens várias indústrias de extração de sal . Apresenta alto teor de salinidade em conseqüência de sua vasta superfície e sua pouca profundidade (variável de 1 à 3 metros) É considerado o maior atrativo natural da região, e a segunda melhor raia do mundo para a prática de esportes náuticos.  Diante do exposto, foi importante desenvolver um objeto de aprendizagem que valorize as riquezas locais, despertando no educando a capacidade de investigar, conhecer, valorizar e transformar o pensamento dos cidadãos em relação a proteção ao meio ambiente como forma de proporcionar uma qualidade de vida para todos os envolvidos no processo.
  • 24. Referência Bibliográfica  ARAÚJO, Paulo Roberto. Algas provocam mortandade de peixes na Lagoa de Araruama. O Globo, Rio de Janeiro, 24/01/2009. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/24/algas- provocam-mortandade-de-peixes-na-lagoa-de-araruama- 754129793.asp> Acesso em: 29 Mai. 2009.  ARTÁZCOZ, F. Lagoa de Araruama. Desafio político e conflitos ambientais. Rio de Janeiro: Aspergillus, 2000.  Consórcio Intermunicipal Lagos São João. Disponível em <http://www.lagossaojoao.org.br/index- cilsj.html>. Acesso em: 24 Mai. 2009.