Missa parte a parte

9,895 views
9,517 views

Published on

3 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
9,895
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
572
Actions
Shares
0
Downloads
457
Comments
3
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Missa parte a parte

  1. 1. A Missa– Parte por Parte
  2. 2. O centro da missa: memorial da Páscoa de Cristo Na Missa se realiza o que Cristo ordenou na última ceia: omemorial de seu mistério pascal.A Eucaristia é, em primeiro lugar, memorial da Morte e Ressurreição do Senhor sob osinal do pão e do vinho dados em refeição, em ação de graças e súplica.
  3. 3. Nossa preocupação não deve ser somenteintelectual para compreender a missa, masexperimentar o mistério pascal, percebendoa ligação entre a fé e a vida ("Páscoa deCristo na páscoa da gente, páscoa da gentena Páscoa de Cristo”) para que a Eucaristianos impulsione a dar a vida pelos irmãos,como fez Cristo em sua Páscoa.
  4. 4. Estrutura da Missa LITURGIA LITURGIA RITOS DA RITOS EUCARÍSTICAINICIAIS PALAVRA FINAIS
  5. 5. Ritos Iniciais1 - Cântico e procissão de Entrada2 - Saudação do Altar e daAssembléia3 - Ato Penitencial4 – Hino de Louvor (Glória)5 - Oração da Coleta
  6. 6. Ritos Iniciais1 - Entrada (Cântico de Entrada) a) Dar início à celebração b) Favorecer a união dos fiéis reunidos c) Introduzir os fiéis no mistério do tempo litúrgico ou da festa
  7. 7. Ritos Iniciais1.1 - Entrada (Procissão de Entrada) a) Representa o Salvador vindo a este mundo, manifestando a vontade de se oferecer e começando o ser sacrifício desde a Encarnação. b) As velas simbolizam a luz que ilumina todo homem. c) A Cruz mostra o sacrifício que marcou a vida de um Deus feito homem. d) O incenso indica o perfume da doutrina e das virtudes que Ele veio ensinar ao mundo.
  8. 8. Ritos Iniciais 2 - Saudação do altar e da Assembléiaa) O beijo no altarDurante a missa, o pão e o vinho são consagrados noaltar, ou seja, é no altar que ocorre o mistérioeucarístico. O presidente da celebração ao chegar beijao altar em sinal de carinho e reverência por tão sublimelugar. Por incrível que possa parecer, o local maisimportante de uma igreja é o altar, pois ao contrário doque muita gente pensa, as hóstias guardadas nosacrário nunca poderiam estar ali se não houvesse umaltar para consagrá-las.
  9. 9. Ritos Iniciais 2 - Saudação do altar e da Assembléiab) assembléia• Fazer sentir à Assembléia reunida a Presença de Nosso Senhor.• Retirada na sua maioria dos cumprimentos de Paulo, opresidente da celebração e a assembléia se saúdam. Oencontro eucarístico é movido unicamente pelo amor deDeus, mas também é encontro com os irmãos.
  10. 10. Ritos Iniciais3. Ato Penitencial Após saudar a assembléia presente, osacerdote convida toda assembléia a, em um momento de silêncio, reconhecer-se pecadora e necessitada da misericórdia de Deus.
  11. 11. Ritos Iniciais4 – Hino de Louvor (Glória) – nas solenidade e festasO Glória é um antiguíssimo e venerável hino com que aIgreja, congregada no Espírito Santo, glorifica e suplica aDeus e ao Cordeiro.Não é permitido substituir o texto deste hino por outro.OBS: Não se canta o Glória no Advento e Quaresma
  12. 12. Ritos Iniciais5 - Oração da ColetaEncerra o rito de entrada e introduz a assembléia nacelebração do dia. “Após o convite do celebrante, todosse conservam em silêncio por alguns instantes, tomandoconsciência de que estão na presença de Deus eformulando interiormente seus pedidos. Depois osacerdote diz a oração que se costuma chamar de‘coleta’, a qual a assembléia dá o seu assentimento com o‘Amém’ final” (IGMR 32).Dentro da oração da coleta podemos perceber osseguintes elementos: invocação, pedido e finalidade.
  13. 13. Liturgia da Palavra1 - Silêncio2 - Leituras Bíblicas3 - Salmo Responsorial4 - Aclamação ao Evangelho5 - Evangelho6 - Homilia7 - Profissão de fé8 - Oração universal
  14. 14. Liturgia da Palavra1 - Silêncio• “A Liturgia da Palavra e todo o rito da missa deve ser celebrada de modo a favorecer a meditação”.• “Haja nela também breves momentos de silêncio”, “nos quais com ajuda do Espírito Santo, a Palavra de Deus possa ser interiorizada.
  15. 15. Liturgia da Palavra 2 - Leituras BíblicasDevem sempre ser proclamadas do Ambão.São tiradas do Antigo e Novo Testamento. Taisleituras correspondem ao desejo de abrir aos fiéisos tesouros das Sagradas Escrituras e propõem-se ailustrar "a unidade de ambos os Testamentos e daHistória da Salvação”.
  16. 16. Liturgia da PalavraAs leituras bíblicas para os domingos são dividida em trêsano A MateusAno B MarcosAno C Lucasenquanto para as missa da semana dentro do tempocomum é dividida em ano par ou impar.OBS: Somente há 2ª leitura nos domingos e solenidadespróprias.
  17. 17. Liturgia da Palavra 3 - Salmo Responsorial• "A primeira leitura é seguida do salmo responsorial, que é parte integrante da liturgia da palavra e tem, por si mesmo, grande importância litúrgica e pastoral, pois favorece a meditação da Palavra de Deus.• " Trata-se dum texto bíblico poético, em forma de oração, geralmente retirado do livro dos Salmos. Pode ser proclamado de várias formas, mas a mais comum, e também mais recomendada, é aquela em que um salmista canta uma estrofe de cada vez, intercaladas por um refrão cantado por todos.
  18. 18. Liturgia da Palavra 4 - Aclamação ao Evangelho“Depois da leitura, que precede imediatamente o Evangelho,canta-se o Aleluia ou outro cântico, indicado pelas rubricas,conforme o tempo litúrgico.”“A assembléia dos fiéis acolhe e saúda o Senhor, que vai lhefalar no Evangelho.”OBS: Não se canta o Aleluia (Trata-se duma palavrahebraica Halləlu ya que significa “Louvai a Javé!”. É umaaclamação alegre e vigorosa ao Criador, cujo nome é Javé)na Quaresma
  19. 19. Liturgia da Palavra 5 - Evangelho É o ponto alto da Liturgia da Palavra. Cristo torna-sepresente através de sua Palavra e da pessoa do sacerdote.Tal momento é revestido de cerimônia, devido suaimportância. Todos ficam de pé e aclamam o Cristo que fala.O diácono ou o padre dirigem-se à mesa da palavra paraproclamá-la. O que proclama a Palavra do evangelho menciona apresença do Cristo vivo entre nós. Faz o sinal da cruz natesta, na boca e no coração para que todo o ser fiqueimpregnado da mensagem do Evangelho: a mente a acolha,a boca a proclame e o coração a sinta e a viva.
  20. 20. Liturgia da Palavra 6 - HomiliaA homilia faz a transição entre a palavra de Deus esua resposta. É feita exclusivamente por umministro ordenado, pois este recebeu, através daimposição das mãos o dom especial para pregar oEvangelho. A função da homilia é confrontar omistério celebrado com a vida da comunidade. Nahomilia, o sacerdote anima o povo, exorta-o e se forpreciso o denuncia, mostrando a distância entre oideal proposto e a vida concreta do povo.
  21. 21. Liturgia da Palavra 7 - Profissão de fé“O símbolo ou profissão de fé, na celebração damissa, tem por objetivo levar o povo a dar seuassentimento e resposta à palavra de Deus ouvidanas leituras e homilia, bem como lhe recordar aregra da fé antes de iniciar a celebração daeucaristia”(IGMR 43).Existem dois símbolos próprios: SímboloApostólico e o Símbolo Niceno-Constatinopolitano.
  22. 22. Liturgia da Palavra 8 - Oração universal (Preces dos Fiéis)“Na oração dos fiéis ou oração universal, aassembléia dos fiéis, iluminada pela graça de Deus, àqual de certo modo responde, pede normalmentepelas necessidades da Igreja universal e dacomunidade local, pela salvação do mundo, pelosque se encontram em qualquer necessidade e porgrupos determinados de pessoas”(IGMR 30).É bom que se faça preces curtas e objetivas.
  23. 23. Liturgia Eucarística1 - Preparação das ofertas2 - Oração sobre as ofertas3 - Oração eucarística4 – Rito de comunhão5 – Rito da Paz6 – Fração do pão7 – Comunhão8 – Oração depois da comunhão
  24. 24. Liturgia Eucarística 1 - Preparação das ofertasInicia-se com a procissão das oferendas, levam-seao altar o pão e o vinho com água, isto é, aqueleselementos que Cristo tomou em suas mãos. Aseguir o sacerdote lava as mãos, exprimindo poresse rito um desejo de purificação interior.Se o foco da Liturgia da Palavra era o ambão ouMesa da Palavra, o foco agora é o altar. Ele é “ocentro de toda liturgia eucarística.”
  25. 25. Liturgia Eucarística2 - Oração sobre as ofertasApós a preparação das oferendas para osacrifício, o sacerdote profere a oraçãosobre as oferendas (própria de cadacelebração).A assembléia responde:”Amém”.
  26. 26. Liturgia Eucarística3 -Oração eucarística“Por ela os fiéis se unem a Cristo paraproclamar as maravilhas de Deus e oferecero verdadeiro sacrifício: oferecem o Cristo,pelo sacerdote; e unidos a Cristo, oferecem asi mesmos ao Pai”.Visa preparar os fiéis para receberem ocorpo e o sangue do Senhor como alimentoespiritual.
  27. 27. Liturgia Eucarística 3 -Oração eucarísticaElementos principais da Oração eucarística:a) Ação de graças (no Prefácio);b) Aclamação (Sanctus);c) Epíclese (invocações especiais);d) Narração da instituição e consagraçãoe) Anmnesef) Mistério da fég) Oblação;h) Segunda epclísei) intercessõesJ) Doxologia final (exprime a glorificação de Deus).
  28. 28. Liturgia Eucarísticaa) Prefácio: antecede o momento da narrativa da instituiçãoda Eucaristia. Ou seja, a Oração Eucarística se abre com umgrande louvor a Deus pelas maravilhas que Ele operou nahistória da Salvação e continua fazendo ainda hoje entre nós.b) Santo:O prefácio termina com a aclamação do Santo. Todaa Igreja, a celeste e a peregrina neste mundo, é convidada aum grande louvor e glorificação. Ele deveria ser semprecantado por toda a assembléia. E não deveria ser qualquermúsica que traz a palavra “Santo”, mas deve ser o textomesmo que está no missal.c) Epíclese:Terminado o canto do Santo, o presidente dacelebração suplica que o Espírito Santo santifique asoferendas do povo, pão e vinho, para que se tornem Corpo eSangue de Cristo.
  29. 29. Liturgiad) Narrativa daEucarísticapelas palavras Instituição e consagração: Quandode Cristo e ações de Cristo se realiza o sacrifício que Ele instituiuna Última Ceia, ao oferecer seu Corpo e Sangue nas espécies dopão e do vinho. (IGMR 55)e) Anamese: Cumprindo a ordem recebida do Cristo Senhor, aigreja faz memória do próprio Cristo, relembrando a sua bem-aventurada paixão, ressurreição e Ascenção. “Fazei isto emmemória de mim”.f) Mistério da Fé: Eis o mistério da fé! Quando o presidente dacelebração diz isto, ele não está referindo-se única eexclusivamente àquele momento específico do relato dainstituição da eucaristia, como podemos achar, mas quer referir-seà toda a vida de Cristo na terra e a vida de Cristo em nós e,conseqüentemente, nossa vida em Cristo.
  30. 30. Liturgia Eucarísticag) Oblação: Na seqüência, vem o que nós chamamos de oblação, istoé, a assembléia reunida, realizando esta memória, oferece ao Pai ahóstia imaculada. Não só ela, mas todos os fiéis oferece-se a simesmos e se aperfeiçoam, cada vez mais, pela mediação de Cristo, naunião com Deus e com o próximo, para que Deus seja tudo em todos.Onde a assembléia responde: “recebei ó Senhor a nossa oferta”.
  31. 31. Liturgia Eucarísticah) Segunda epíclese: Houve uma primeira epíclese quefoi a invocação do Espírito Santo sobre as oferendas depão e vinho para que se tornassem Corpo e Sangue deCristo . Acontece agora uma segunda epíclese na OraçãoEucarística. Trata de uma nova invocação do EspíritoSanto, agora para que todos os participantes daqueleato litúrgico, pela ação do Espírito Santo, sejamtransformados numa única assembléia, sem divisões,com os mesmos sentimentos de Cristo, todos unidosnum só coração e numa só alma. A assembléiaresponde: “fazei de nós um só corpo e um só espírito”.
  32. 32. Liturgia Eucarísticai) Intercessões: Chegado o momento que chamamos de intercessões. As intercessões exprimem que a Eucaristia é celebrada em comunhão com toda a Igreja, tanto a celeste como a terrestre, e que a oblação é feita também por ela e por todos os membros vivos e mortos.j) Doxologia Final: A oração eucarística termina com adoxologia. Esta palavra vem da língua grega, de doxa, quesignifica final. A oração termina com o grande ofertório doCorpo e do Sangue de Cristo ao Pai. Exprime a glorificaçãode Deus e é confirmada e concluída pela aclamação dopovo de Deus. O amém que respondemos no final deveriaser o amém mais empolgante de toda a liturgia. Por issomesmo ele deveria ser sempre cantando.
  33. 33. Liturgia Eucarística 4 – Rito de comunhãoInicia-se com a oração do Pai-Nosso - Após a oração, o sacerdote diz sozinho o embolismo (Livrai-nos de todos os male, ò Pai e dai-no hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vida do Cristo Salvador).
  34. 34. Liturgia Eucarística 5 – Rito da Paz“A Igreja implora pela paz e a unidade para siprópria e para toda a família humana.”Todos se saúdam fraternalmente.“É conveniente que cada um dê a paz comsobriedade e apenas aos que estão perto de si”.
  35. 35. Liturgia Eucarística 6 – Fração do pãoO gesto da fração, praticado por Cristo na última Ceia, e queserviu para designar, nos tempos apostólicos, toda ação eucarística, significa que os fiéis, apesar de muitos, se tornamum só Corpo, pela Comunhão do mesmo pão da vida que é Cristo,Morto e Ressuscitado pela salvação do mundo(1 Cor 10, 17)Agnus Dei (Cordeiro de Deus) - Para acompanhar o rito da fração dopão, pode-se repetir essa invocação quantas vezes for necessário,terminando sempre com as palavras Dai-nos a Paz. A seguir oSacerdote mostra aos fiéis o pão eucarístico que será recebido nacomunhão, e convida-os a ceia de Cristo.
  36. 36. Liturgia Eucarística 7 – Comunhão“Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhorindignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor.Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão ebeba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come ebebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo doSenhor” (I Coríntios 11:27-29). Podemos perguntar o que significaparticipar do pão e do cálice “indignamente”. Pode significar ignorar overdadeiro significado do pão e do cálice, e se esquecer do tremendopreço que nosso Salvador pagou por nossa salvação. Ou podesignificar permitir que a cerimônia se torne um ritual morto e formal,ou vir à Mesa com pecado não-confessado. Para guardar a instruçãode Paulo, cada um deve examinar a si mesmo antes de comer do pão ebeber do cálice, em observância ao aviso.
  37. 37. Liturgia Eucarística8 – Oração depois da comunhão O sacerdote, implora os frutos do mistério celebrado.Conclui-se então a Liturgia Eucarística
  38. 38. Ritos Finais1 - Avisos2 - Saudação e bênção do sacerdote3 - Despedida da assembléia4 - Beijo no altar por parte do sacerdote.5 – Procissão para a sacristia.

×