"Família reconciliada é por Deus
abençoada.”

Festa da Família
DE 12 A 19 DE JANEIRO
A família é a comunhão de pessoas no ...
Oração para a Semana da Família

Missão Jubilar
Um dia eu vou… Hoje é o dia!!
E assim aconteceu no dia 8 de dezembro…

Cer...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Semana da família

117
-1

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
117
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Semana da família

  1. 1. "Família reconciliada é por Deus abençoada.” Festa da Família DE 12 A 19 DE JANEIRO A família é a comunhão de pessoas no amor. “A família, fundada e vivificada pelo amor, é uma comunidade de pessoas: dos esposos, homem e mulher, dos pais e dos filhos, dos parentes. A sua primeira tarefa é a de viver fielmente a realidade da comunhão num constante empenho por fazer crescer uma autêntica comunidade de pessoas.” (Familiaris Consortium nº 18) AÇÕES 23ª ANO, Nº4 JANEIRO DA SEMANA DA FAMÍLIA:  BÊNÇÃO DE GRÁVIDAS E DOS BEBÉS NA EUCARISTIA DAS 9H30 DO DIA 12 DE JANEIRO.  ENCONTRO PARA OS CASAIS CONVIDADOS NO DIA 16.  EUCARISTIA DA FAMÍLIA – DIA 19 ÀS 9H30: o o Todas as pessoas estão convidadas a participar como família. Deverão trazer consigo uma foto dos familiares que não podem estar presentes (emigrantes, doentes), depositá-las-emos no altar, no ofertório, de forma a que todos se sintam presentes na celebração. Que cada um traga igualmente num papel o(s) nome(s) daquele(s) familiares com quem estamos zangados ou temos alguma divergência. No momento penitencial da Eucaristia faremos um momento de reconciliação familiar. Os casais convidados terão lugar de destaque na Eucaristia. É importante que as famílias fortaleçam laços de união e de amor para que cresçam no espírito de reconciliação entre todos. PARTICIPA COM A TUA FAMÍLIA!!! Festa da Família
  2. 2. Oração para a Semana da Família Missão Jubilar Um dia eu vou… Hoje é o dia!! E assim aconteceu no dia 8 de dezembro… Cerca de oito mil cristãos da Diocese de Aveiro responderam à convocação e marcaram presença no Dia da Missão, que decorreu, em Aveiro e que teve o ponto alto na Eucaristia celebrada no Parque de Exposições de Aveiro. Na homilia da Eucaristia, D. António Francisco disse que a "Missão Jubilar não termina" uma vez que "a certeza de que Deus nos ama e nos quer felizes, tantas vezes sentida e experimentada durante a Missão Jubilar, multiplica-se agora em vidas disponíveis que Deus tocou e transformou, em comunidades vivas e dinâmicas que Deus modelou, em caminhos aplanados que Deus percorreu connosco para serem continuamente percorridos por nós, em horizontes de missão que Deus nos abriu e ampliou à dimensão do nosso tempo e da sua cultura. A nossa casa é o mundo". E acrescentou "as bem-aventuranças são para a Igreja de Aveiro critério de vida, programa de ação a inspirar o futuro e a fazer da nossa terra pátria das bemaventuranças. São impulso evangelizador de serviço aos pobres e aos frágeis e de valorização dos simples e humildes, dos puros de coração, dos misericordiosos, dos construtores da justiça, da solidariedade e da paz. A nossa arma é o amor". A terminar a celebração, o vigário geral, monsenhor João Gaspar, leu uma mensagem do Papa Francisco, na qual o Pontífice se congratula com a celebração dos 75 anos da Restauração da Diocese e pede que a Igreja de Aveiro "entre decididamente num processo de discernimento, renovação e reforma, sem impedimentos e sem receios". No encerramento, D. António Francisco convidou toda a Diocese a "olhar o futuro com confiança", continuando e aprofundando "o bem que Deus fez pela Missão Jubilar à Igreja de Aveiro" e relançando a toda a Diocese na "paixão pela evangelização". (12 a 19 de Janeiro) Senhor, abençoa a minha família, os avós, os pais, os filhos, todos os meus parentes. Ajuda a minha família a esquecer os desentendimentos e a unir-se em volta do Teu amor. Fortalece as relações entre os membros da minha família criando laços de união, de tolerância e de amor ao jeito da Tua Sagrada Família. Que o meu perdão seja o Teu perdão, para que todos os dias vivamos à Tua imagem de forma que o nosso sacrifício seja recompensado em cada gesto na relação com os entes queridos. Abençoa também todas as famílias da nossa comunidade para que estejamos unidos na Tua grande família e no amor a Ti. Que assim seja! Uma mensagem de Esperança nas palavras do Papa Francisco Depois de, na habitual missa de fim de ano, ter pedido para as pessoas olharem mais pelos pobres, na primeira homilia de 2014, o Papa Francisco fez votos para que um mundo mais solidário e menos violento seja uma realidade. No primeiro Angelus (a oração rezada ao meio-dia) deste novo ano, na Praça de São Pedro, o sumo pontífice disse que a pobreza, a injustiça e a violência não podem ser acolhidas com indiferença. Na véspera, na Basílica de São Pedro, o Papa deixara uma reflexão em forma de pergunta pedindo aos fiéis para se interrogarem se, em 2013, tinham ajudado os outros ou apenas agido em benefício próprio. “Deixem que corajosamente perguntemos: como vivemos o tempo que Deus nos concedeu? Usámo-lo, acima de tudo, para nós mesmos, para os nossos interesses, ou soubemos também usálo para os outros”, questionou o líder da Igreja Católica, antes de percorrer a Praça de São Pedro e se dirigir ao presépio aí montado. NOTÍCIAS Já no Dia Mundial da Paz, que a Igreja Católica celebra a 1 de Janeiro, o Papa Francisco, defendeu que a violência e a injustiça não podem gerar “indiferença”. Diz-nos: “Temos todos a responsabilidade de trabalhar para que o mundo se torne numa comunidade de irmãos que se respeitam, se aceitam na Lançamento do Ano Pastoral 2013/2014 sua diferença e tomem bem conta uns dos outros”, afirmou o Papa na oração do Angelus. “É tempo de nos determos na estrada da violência”, apelou, de forma veemente o Papa. “Todas as pessoas têm o direito a serem tratadas com a mesma atitude de acolhimento e justiça porque todas carregam dignidade humana”.

×