22 06-2014

252 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
252
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
145
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

22 06-2014

  1. 1. ou A V I S O S DESTAQUE DIA DA COMUNIDADE Tema:Reconciliação com a Natureza Objetivo:Que as pessoas reconheçam a Natureza como dom de Deus que somos chamados a proteger e a cuidar numa relação respeitosa e amiga. Slogan: “A Natureza é bela, o que tens feito por ela?” Às quartas-feiras, pelas 20h, na Capela de S. Silvestre, Hora de Oração p/ Vocações Religiosas. Às 5ª feiras, pelas 17h30, na Igreja de S. Mateus, Recitação do Terço. Todos estão convidados à oração. No 1º Domingo de cada mês, haverá um momento de oração, às 15h, promovido pela Irmandade. Domingo, 22 de Junho Não haverá eucaristia às 9h30 em São Mateus. Domingo, 22 de Junho O Cortejo das flores sairá às 15h de S. Silvestre e às 15h15 de S. Gonçalo, parando no Porto Pequeno para Bênção dos Campos seguindo depois para a igreja onde será celebrada a eucaristia. Após eucaristia, sairá a Procissão do Senhor. Toda a comunidade está convidada a participar. 4ª Feira, 2 de Julho AÇÃO REFLORESTAR O ESPAÇO – pelas 18h30, em Vessadas, vamos cuidar do espaço da Comunidade, dando-lhe outra vida, plantando árvores, colocando proteções. Toda a comunidade está convidada a participar. Traz a tua pá ou enxada, e contribui para melhorar e dar vida a este espaço da Comunidade. Domingo, 6 de Julho Às 11h00 – Acolhimento; 11h30 – Eucaristia; Às 12h30 – Almoço e às 15h00 – Tarde Recreativa Por motivo de obras de remodelação e ampliação do Centro Social e Paroquial do Bunheiro, durante este período de obras o cartório será no salão de S. Silvestre às 3ªs e 5ªs feiras às 18h30. A planta da obra encontra-se na Igreja de S.Mateus. Semana de 22 a 28 de Junho Folha Semanal nº 26/ 2014 Domingo XII do Tempo Comum “Deu-te o alimento, que nem tu nem os teus pais tinham conhecido” Numa época de grande prosperidade económica, em que o povo de Israel corria o risco de se esquecer de Deus e de se fechar no seu egoísmo, o autor sagrado lembra-lhe a experiência do deserto. Durante essa longa caminhada, em que sentiu ao vivo a sua fraqueza, os bens necessários à vida (a alimento, a água, a libertação da escravidão, a protecção no meio dos perigos) não foram dádivas do amor de Deus? Esquecer agora, na abundância, esse amor paternal de Deus, seria uma ingratidão. Mas seria também uma loucura. O homem, com efeito, não pode viver só de pão. Satisfeitatoda afome que sente (fome de justiça, de liberdade, de paz) ele pode sentir-se ainda infeliz. O alimento espiritual, «a palavra, que sai da boca de Deus» (Mt. 4, 4), é-lhe indispensável para viver sobre a terra. Pão vivo descido do Céu, verdadeiro maná, na caminhada da vida, a Eucaristia realiza a nossa incorporação em Cristo morto e ressuscitado e, por Ele, na Igreja, que é também Corpo de Cristo. O Pão Eucarístico é assim não apenas sinal, mas alimento de unidade entre os cristãos e destes com Deus. A Eucaristia é tão desconcertante para os homens do nosso tempo, como os sinais realizados por Jesus o foram para os seus contemporâneos. Contudo, aqueles que foram testemunhas da Ressurreição, como João, e aqueles que, hoje, têm fé em Jesus, sabem muito bem que o Filho de Deus feito Homem, vindo para trazer a vida ao mundo, não Se limitou a dar-nos as Suas palavras ou o Seu exemplo. Deu-nos também, na Eucaristia, a Sua Carne e o Seu Sangue, isto é, a Sua Pessoa. Aqueles que, na pobreza da fé, souberem acolher a Cristo, sob o sinal sacramental, unir-se-ão à Sua Morte e Ressurreição, entrarão no Seu mistério, receberão a Vida. LEITURA I – I Deut 8, 2-3 LEITURA II – 1 Cor 10, 16-17 SALMO:147 Refrão: Jerusalém, louva o teu Senhor. Aclamação ao Evangelho - Jo 6, 51 ALELUIA. Eu sou o pão vivo descido do Céu, diz o Senhor.Quem comer deste pão viverá eternamente. EVANGELHO–Jo 6, 51-58

×