Refração da LuzQuando a luz passa do meio(A) para o meio (B),variando a suavelocidade de propagação,dizemos que ocorreu o ...
Índice de refração absoluto de um meio (η)grandeza que mede a dificuldade da luzem “viajar” num determinado meio.Seja c o...
var= c = 3 . 108m/svágua= 2,56 . 108m/svvid= 2 . 108m/sPsiu!!* n é adimensional ( mão tem unidade )* P/ qualquer meio mate...
Índice de refração relativo entre dois meiosConsideremos dois meios homogêneos e transparentes,(A) e (B), de índices de re...
1.ª LeiO raio incidente (Ri), anormal (N) e raiorefratado (Rr) sãocoplanares.2.ª Lei (ou Lei de Snell-Descartes)• Para um ...
Quanto mais próximo o raio de luz estiver danormal (menor ângulo), maior é o índice derefração do meio considerado (maior ...
Ao passar de um meiomais refringente para outromenos refringente, o raio deluz se afasta da normaln menor- refringenten m...
Incidência normal é aquela onde Ri éperpendicular a S; portanto, Rr nãosofre desvio.SMeio 1Meio 2RiRrNi = r = 0°
Ângulo limite e Reflexão total
REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) Nº 1
REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) Nº 2
REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) “PROPRIAMENTEDITA”
Ângulo Limite ( L )irS.NNSn1. Sen i = n2. Sen rn1. Sen i = n2. Sen 90ºn1. Sen L = n2 . 1(1)(2)sr =90°maiormenornnSenL =12n...
Reflexão TotalS Si = L.i > L rN NPsiu!! Condições p/ que ocorra Reflexão total:A luz deve estar se propagando do meio+ re...
EXEMPLOS DA PRESENÇA DA REFLEXÃOTOTAL (OU INTERNA) NO NOSSO DIA.fibra ópticaNnúcleo > Ncasca e i > L onde sen L = Ncasca /...
EXEMPLOS DA PRESENÇA DA REFLEXÃOTOTAL (OU INTERNA) NO NOSSO DIA.
Refração da luz
Refração da luz
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Refração da luz

1,057
-1

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,057
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Refração da luz

  1. 1. Refração da LuzQuando a luz passa do meio(A) para o meio (B),variando a suavelocidade de propagação,dizemos que ocorreu o fenômeno derefração da luz.Quando a incidência da luz na fronteira que delimita os meios (A) e(B) não for normal(perpendicular) a variação de velocidade éacompanhada de um desvio na direção de propagação da luz.Refração s/ desvio Refração c/ desvio
  2. 2. Índice de refração absoluto de um meio (η)grandeza que mede a dificuldade da luzem “viajar” num determinado meio.Seja c o módulo da velocidade com que aluz se propaga no vácuo (c ≅ 3,0.108m/s)e v o módulo da velocidade com que aluz se propaga num meio qualquer,temos:vc=η
  3. 3. var= c = 3 . 108m/svágua= 2,56 . 108m/svvid= 2 . 108m/sPsiu!!* n é adimensional ( mão tem unidade )* P/ qualquer meio material c > v e n > 1* No vácuo e aproximadamente no ar,v = c ηvácuo = n ar= 1vc=ηComo:η maior v menor( Meio + refringente )η menor v maior( Meio - refringente )
  4. 4. Índice de refração relativo entre dois meiosConsideremos dois meios homogêneos e transparentes,(A) e (B), de índices de refração absolutos ηA e ηBrespectivamente.Define-se índice de refração relativo do meio (A) emrelação ao meio(B),pela relação:BAB,Aηη=η Lembrando que :AAvc=ηBBvc=ηQuanto mais refringente for um meio (maior η) ,menorserá o módulo da velocidade de propagação da luz noreferido meio.nA.vA = nB.vB
  5. 5. 1.ª LeiO raio incidente (Ri), anormal (N) e raiorefratado (Rr) sãocoplanares.2.ª Lei (ou Lei de Snell-Descartes)• Para um raio de luzmonocromáticapassando de um meiopara o outro, éconstante, o produtodo seno do ângulo,formado pelo raio e anormal, com o índicede refração em que seencontra esse raio.nA. Sen i = nB . Sen rLeis da RefraçãonAnB
  6. 6. Quanto mais próximo o raio de luz estiver danormal (menor ângulo), maior é o índice derefração do meio considerado (maior n).n maior+ refringenten menor- refringente Ao passar de um meiomenos refringente paraoutro mais refringente, oraio de luz se aproxima danormal
  7. 7. Ao passar de um meiomais refringente para outromenos refringente, o raio deluz se afasta da normaln menor- refringenten maior+ refringente
  8. 8. Incidência normal é aquela onde Ri éperpendicular a S; portanto, Rr nãosofre desvio.SMeio 1Meio 2RiRrNi = r = 0°
  9. 9. Ângulo limite e Reflexão total
  10. 10. REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) Nº 1
  11. 11. REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) Nº 2
  12. 12. REFLEXÃO TOTAL (OU INTERNA)(PASSO A PASSO) “PROPRIAMENTEDITA”
  13. 13. Ângulo Limite ( L )irS.NNSn1. Sen i = n2. Sen rn1. Sen i = n2. Sen 90ºn1. Sen L = n2 . 1(1)(2)sr =90°maiormenornnSenL =12nnSenL =i=L
  14. 14. Reflexão TotalS Si = L.i > L rN NPsiu!! Condições p/ que ocorra Reflexão total:A luz deve estar se propagando do meio+ refringente p/ o meio – refringente. O ângulo de incidência deve ser maiorque o ângulo limite ( i > L)i = r
  15. 15. EXEMPLOS DA PRESENÇA DA REFLEXÃOTOTAL (OU INTERNA) NO NOSSO DIA.fibra ópticaNnúcleo > Ncasca e i > L onde sen L = Ncasca / Nnúcleo
  16. 16. EXEMPLOS DA PRESENÇA DA REFLEXÃOTOTAL (OU INTERNA) NO NOSSO DIA.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×