Your SlideShare is downloading. ×
7a série   organismos invertebrados
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

7a série organismos invertebrados

2,235
views

Published on


1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
2,235
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
56
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ORGANISMOS INVERTEBRADOS
  • 2. Introdução Existem dois grupos principais no reino animal: os vertebrados e os invertebrados. Ambos pertencem ao reino Animalia, contudo, a estrutura corporal varia bastante de um grupo para o outro. O grupo dos invertebrados inclui 97% de toda a espécie animal, exceto o dos vertebrados (peixes, répteis, anfíbios, pássaros e mamíferos). Uma característica comum a todos os invertebrados é a ausência da espinha dorsal. Como exemplo, podemos citar as esponjas (que apesar de nem sempre se enquadrarem nesta categoria, continuam a fazer parte deste grupo).
  • 3. Características principais Além da ausência de espinha dorsal, há ainda outras características comuns a estes seres, como: Formação multicelular (grupos diferentes de células compõem este organismo) Ausência de parede celular (pois são formados por célula animal) Com exceção das esponjas, possuem tecidos como resultado de sua organização celular Sua reprodução geralmente é sexuada (gametas masculinos e femininos se combinam para formar um novo organismo)
  • 4. Locomoção e Alimentação De forma geral, podemos dizer que a grande maioria dos invertebrados é capaz de se locomover. Contudo, as esponjas somente realizam esta tarefa quando elas ainda são bem jovens e pequenas. Já as lagostas e os insetos são capazes de se movimentar durante toda sua existência. Diferentemente dos vegetais (que produzem sua própria energia através da fotossíntese), os invertebrados necessitam extrair a energia necessária para sua sobrevivência através de outros seres. Para isso, eles se alimentam de seres autótrofos (vegetais) e heterótrofos (animais).
  • 5. Principais filos de invertebrados Poríferos e celenterados – esponjas, águas-vivas Platelmintos, nematelmintos e anelídeos: vermes e minhocas Moluscos: caracóis, lulas, polvos Artrópodes • Insetos - borboletas, besouros, pernilongos, grilos • Crustáceos – camarões, lagostas, caranguejos • Aracnídeos – aranhas, escorpiões e ácaros • Quilóplodes e diplópodes – centópeias e lacraias Equinodermos: estrelas-do-mar, ouriço-do-mar
  • 6. Poríferos Estes organismos têm uma organização simples, sésseis, sua grande maioria é marinha, alimentam-se por filtração, bombeando a água através das paredes do corpo e retendo as partículas de alimento nas suas células. As esponjas estão entre os animais mais simples, não possuem tecidos verdadeiros .
  • 7. Celenterados ou cnidários
  • 8. Qual a diferença entre polvo e lula? As lulas têm um corpo alongado, em forma de tubo. Já os polvos são mais arredondados. Segunda diferença importante: além dos oito braços, que são comuns a esses dois moluscos, as lulas ainda têm um par de tentáculos e nadadeiras ao longo do corpo - os polvos, não. O comportamento de polvos e lulas também é distinto: os primeiros vivem se arrastando no fundo do mar, enquanto as lulas nadam bem perto da superfície, onde ficam os pequenos animais e vegetais que lhes servem de alimento.
  • 9. Insetos Os insetos possuem exoesqueleto quitinoso, corpo dividido em três partes (cabeça, tórax e abdómen), três pares de patas articuladas, olhos compostos e duas antenas.
  • 10. Aracnídeos Possuem quatro pares de pernas inseridas no cefalotórax, um par de pedipalpos para a reprodução, um par de quelíceras, sem antenas, abdome sem divisão definida e com a presença de fiandeiras que são utilizadas para a produção de seda. A grande maioria das aranhas não apresenta importância médica, sendo que no Brasil são apenas três que oferecem perigo, a aranha-marrom (Loxosceles), a armadeira (Phoneutria) e a viúva-negra (Latrodectus).

×