Your SlideShare is downloading. ×
0
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
América Latina - Contexto Atual
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

América Latina - Contexto Atual

450

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
450
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. América Latina Contexto atual Instituição Educacional São Judas Tadeu Andressa Klemberg, Érico Barbizan, Leonardo Laipelt e Pâmela Quadros.
  • 2. • As línguas derivadas do latim (espanhol, português e francês) e o subdesenvolvimento em diversos setores unem os países pertencentes à América Latina.
  • 3. Aspectos sociais • • • • • • Trabalho infantil e escravo Mortalidade Qualidade de vida Longevidade IDH Índios
  • 4. • Trabalho infantil e escravo - A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que existam pelo menos 1,3 milhão de pessoas submetidas ao trabalho forçado na América Latina. - Segundo a instituição 74 milhões de crianças já foram forçadas a trabalhar na América Latina e em outros países. - Colômbia: 2,5 milhões de crianças já trabalhavam, sendo 43% em setores agrícolas, e 6,7% das crianças com idade entre 10 e 17 anos já possuíam uma ocupação. O governo colombiano tem trabalhado com a meta de combater o trabalho infantil e diminuir os casos para 2,5% para até 2019.
  • 5. - Brasil: registrava cerca de 5,1 milhões de crianças trabalhando, equivalente a 11,5% das crianças brasileiras. O país ainda possuía 41% desse total de crianças trabalhadoras localizadas em atividades agrárias não remuneradas. - Argentina: 2,8% dos menores com idade de 5 a 13 anos, não frequentavam a escola, esse percentual atingiu os 10% nas regiões agrícolas. - Porém, em 2010, comparando com outros continentes, a América Latina foi a região que mais avançou no combate ao trabalho infantil, segundo dados da Secretaria do Trabalho dos EUA.
  • 6. • Mortalidade - Na América Latina, mortalidade infantil de crianças pobres, antes de completar 5 anos de idade, é 5x superior à média mundial. - Nos últimos 20 anos, a taxa de mortalidade infantil na América Latina diminuiu 40%. Todavia existe grande variação segundo o grupo étnico e as condições sociais ou econômicas das mulheres. - Taxa de mortalidade caiu 80% entre crianças de quatro anos ou menores. Entre as mulheres de 20 a 44 anos, o índice caiu 50%. - Aumento da violência e acidentes das estradas contribuíram para o aumento de 1% na taxa de mortalidade entre homens de 15 a 19 anos.
  • 7. • Qualidade de vida - A diferença da expectativa de vida no mundo – 63.3 anos – e na América Latina – 75 anos – indica que o continente tem alcançado uma melhor qualidade de vida. - América Latina é a região mais desigual do mundo, isso gera uma situação de crise que afeta a qualidade de vida e desafia a saúde da população. - Doenças crônicas, obesidade, a migração do campo para a cidade e estresse são elementos chave que comprometem a qualidade de vida.
  • 8. - Há cidades investindo mais tempo e recursos no planejamento do espaço. Planejam-se também cidades menores. O planejamento envolve as construções, o transporte público, hospitais, escolas, áreas verdes, etc. - A higiene, o consumo de produtos orgânicos, o reflorestamento, entre outras ações, podem melhorar a qualidade de vida. - Em uma análise geral, especialistas afirmam que não há dúvidas de que a expectativa de vida na América Latina esteja aumentando, apesar de não haver uma relação direta entre o aumento no número de anos vividos e a qualidade dos mesmos. - Tudo isso, com especial atenção à criação de políticas com um enfoque integral do ser humano e do seu entorno pode trazer mais anos bem vividos, felizes e dignos.
  • 9. • Longevidade - Reunida no México no final de março, a Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal), adverte a sociedade que número de idosos superará o de crianças na América Latina por volta de 2040, indicando que para 2050 as pessoas acima de 60 anos serão mais de 25% da população da região. - Segundo o diretor do Celade, o nº de idosos na região passará dos 57 milhões de atualmente para mais de 180 milhões em 2050, mais de um quarto da população regional. Disse ainda que "Estamos diante de uma mudança de época na qual os direitos das pessoas idosas não devem nem podem estar ausentes".
  • 10. - Dirk Jasper, destacou que hoje em dia, "não só há mais pessoas mais velhas do que em épocas passadas, como também vivendo mais". Para ele esse dado é explicado pelo fato de a expectativa de vida na região ter aumentado de 51 para 75 anos de idade entre 1950 e 2010. A previsão é de que chegue aos 80 anos para meados do século.
  • 11. • IDH - De 2000 a 2012, a região latino-americana registrou um crescimento médio anual de 0,67% no índice, o maior aumento de todas as regiões. - Brasil, Chile e Argentina: considerados pioneiros com maior pró-atividade do Estado em políticas de desenvolvimento, integração com os mercados globais e inovadores exemplares em políticas sociais. - Apesar de América Latina ver a desigualdade de renda cair na maioria dos países desde 2000 em grande medida graças às iniciativas nacionais de luta contra a pobreza, a região segue tendo a distribuição de riqueza mais desigual de todo o mundo.
  • 12. • Índios - O renascimento desses povos vem se tornado mais evidente nas últimas duas décadas do século passado, passa pelo resgate de sua identidade étnicocultural e pela sua organização política. - Possibilitando a apresentação de suas demandas ao Estado e o reconhecimento enquanto pessoas humanas e cidadãs, detentoras de cultura e modo de vida próprios, fazendo valer assim os seus direitos.
  • 13. - Os resultados dessa nova tomada de posição podem ser notados facilmente no cenário político internacional: - eleição de alguns presidentes índios ou mestiços em países sul-americanos, como Evo Morales, na Bolívia. - Todos eles têm promovido, em alguma medida, mudanças constitucionais a fim de favorecer a diminuição da pobreza e da exclusão dos povos indígenas.
  • 14. Aspectos econômicos • Subdesenvolvida – Setor primário é o mais importante, sendo, assi m, grande exportadora de produtos agrícolas e minerais.
  • 15. • Agropecuária – Predomínio dos latifúndios gera impasses; – Possui parte mecanizada que tem foco exportador e parte rudimentar que supre o mercado interno.
  • 16. • Extrativismo mineral – Petróleo, ferro, manganês, prata, estanho e platina. • Indústria – Na maior parte dos países é pouco desenvolvida; – Brasil, México e Argentina se destacam com maior tecnologia, principalmente em indústrias de base.
  • 17. • Brasil:Pré-Sal – Segundo a ANP, maior área de exploração do mundo, com ±1,5 mil km²; – Leilão de Libra – concessão de área do pré-sal para empresas que explorem gás natural e petróleo em que parte desses fica com a União. Petrobras possui 40%.
  • 18. Aspectos ambientais • • • • • Amazônia Legal e Ilegal Terremotos Desmatamento Efeitos da extração petrolífera Matriz energética
  • 19. Meio Ambiente • Nos últimos anos houve um excessivo aumento de cuidados dos governos em preservar o meio ambiente;
  • 20. Primeiros cuidados • Começa uma maior movimentação dos países da América Latina, ligados ao Mercosul, em cuidar das áreas ambientais a partir do Tratado de Assunção (1991);
  • 21. Mercosul e o Meio Ambiente • Ganha mais vigor com a consolidação do Mercosul entre os países (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). • Possuíam como alguns de seus objetivos: 1) Assegurar a harmonização da legislação ambiental entre os Estados-Partes do Tratado de Assunção; 2) Assegurar condições equivalentes de competitividade entre os Estados-Partes para a inclusão do custo ambiental numa análise do custo total de qualquer processo produtivo; 3) Garantir a adoção de práticas não-degradantes do ambiente nos processos que utilizam os recursos naturais; 4) Assegurar a adoção do desenvolvimento sustentável no aproveitamento dos recursos naturais renováveis a fim de garantir sua utilização futura;
  • 22. Constituição de Montecristi: Equador,2008. • Conscientização da população aos cuidados da natureza; • “uma nova forma de convivência cidadã, em diversidade e em harmonia com a natureza, para alcançar o bien vivir, o sumac kawsay” Artigo da constituição
  • 23. • Quito, capital do Equador – interação homem e natureza.
  • 24. Novo código Florestal Brasileiro • Elaborada em 2012; • Retirada da obrigadação de averbação da Reserva legal em cartório. • Permissão de exploração econômica apenas com autorização doSisnama
  • 25. Amazônia no Brasil
  • 26. Fatos recentes • Novo escritório da ONU em Bogotá, priorizando a preservação do Meio Ambiente na América Latina; • Objetivo: Combate a mudança climática; • Dar continuidade às mudanças do tratado de Kyoto.
  • 27. Aspectos políticos • • • • Morte de Chávez; Impeachment Lugo; Aliança do Pacífico; Eleição de Horacio Cartes; • Mais médicos; • Espionagem; • Cristina Kirchner;
  • 28. • Venezuela – Morte de Hugo Chávez – 5 de março de 2013 – “Socialismo do século XXI” – Petróleo: Venezuela possui a segunda maior reserva de petróleo do mundo, Apesar da retórica “antiEstados Unidos”, o país depende das compras de petróleo feitas pelos norte-americanos. Dessa forma, Chávez estava tentando encontrar novos países para realizar exportação. – Nicolás Maduro vence eleições na Venezuela. • Paraguai - Impeachment Fernando Lugo – 22 de junho de 2012, crise político-institucional; – Assume o vice: Frederico Franco; – Paraguai é suspenso do Mercosul;
  • 29. • Aliança do Pacífico – Formada em 2012 por México, Peru, Colômbia e Chile; – Visa estabelecer o livre comércio entre seus membros e os países banhados pelo Oceano Pacífico; – Neoliberal e com apoio dos EUA. • Paraguai – Eleição de Horacio Cartes – Partido colorado; – Virada conservadora. O partido governou o país de 1947 a 2008 e apoiou a ditadura. – Rejeitou a volta ao Mercosul devido a entrada da Venezuela feita sem a votação e aprovação do congresso paraguaio como é definido no estatuto do bloco.
  • 30. • Brasil - Programa Mais médicos – Presidente Dilma Roussef lança o programa em 8 de julho de 2013, após os diversos protestos ocorridos em junho; – Objetivo: suprir a carência de médicos nos municípios do interior e nas periferias das grandes cidades do Brasil; – “Importação” de mais de 15 mil médicos; – Protestos e reivindicações de profissionais da área médica.
  • 31. • Brasil - Espionagem norte-americana – Edward Snowden; – Monitoramento das comunicações do país; – Dados da Petrobras; – Discurso de Dilma Roussef na abertura da Assembleia das Nações Unidas (ONU): “espionagem fere soberania e direito internacional”
  • 32. • Argentina – Cristina Kirchner – Presidente X Grupo Clarín; – Lei de meios; – A Corte Suprema da Argentina considerou constitucional a Lei de Meios, aprovada em 2009 pelo Congresso. A lei estabelece novas normas de concessão de rádio e de televisão na Argentina.
  • 33. • Argentina – Apuração de envolvidos na ditadura militar do país levou a julgamento e condenação diversos militares. Inclusive o primeiro presidente militar, General Jorge Videla, condenado à prisão. • Peru – No país o ex-presidente Fujimori foi condenado e permanece preso, assim como os principais repressores do período.
  • 34. • Uruguai – O senado do país aprovou a investigação de crimes do período da ditadura e o consequente julgamento e condenação dos envolvidos. O presidente Bordaberry, responsável pelo golpe de 1973, foi condenado a 30 anos de prisão. • Chile – No país, apesar de Augusto Pinochet nunca ter sido julgado até seu falecimento em 2006, o governo pretende realizar a investigação e condenação de agentes repressores envolvidos através da ação movida por familiares na justiça.
  • 35. • Brasil – Comissão da verdade apura fatos ocorridos durante o período da ditadura militar brasileira, contudo não exerce julgamentos, visto que todos os indivíduos envolvidos são protegidos pela lei da anistia.
  • 36. Bibliografia • • • • • • • http://www.brasil-cs-onu.com/brasil-no-conselho-de-seguranca-da-onu/ http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/geografia/america-latina-politica-economiameio-ambiente-resumo-dicas-questao-comentada-600618.shtml http://www.brasilescola.com/geografia/economia-da-americalatina.htmhttp://www.infoescola.com/geografia/petrobras-e-o-petroleo-no-brasil/ http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/as-contradicoes-da-politica-economica-na-americalatina http://cienciahoje.uol.com.br/especiais/reuniao-anual-da-sbpc-2006/a-nova-politica-daamerica-latina http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/ditaturas-america-latina433858.shtml http://www.brasilescola.com/historiag/militar.htm

×