Um pouco sobre oIPHAN•   O contexto histórico para sua criação;•   A instituição;•   Patrimônios.
O contexto histórico para sua criação
A instituição                                       A criação do organismo federal de                                     ...
A instituição                                       Vinculado ao Ministério da Cultura, o                                 ...
A instituição                                     Os recursos para a preservação dos bens                                 ...
A instituição        O Monumenta – É um programa estratégico do        Ministério da Cultura. Seu conceito é inovador e   ...
Patrimônios         O que é tombamento?         É a preservação de bens de valor         histórico, cultural, arquitetônic...
Patrimônios              O que é patrimônio imaterial?              “São os              usos, representações, expressões,...
Patrimônios                                      Preservação                                      As ações de âmbito do Pa...
Patrimônios          Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC          Categorias do INRC:          • Celebraçõ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

teste

447

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
447
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

teste

  1. 1. Um pouco sobre oIPHAN• O contexto histórico para sua criação;• A instituição;• Patrimônios.
  2. 2. O contexto histórico para sua criação
  3. 3. A instituição A criação do organismo federal de proteção ao patrimônio, ao final dos anos 30, foi confiada a intelectuais e artistas brasileiros ligados ao movimento modernista. Era o inicio do despertar de uma vontade que datava do século XVII em proteger os monumentos históricos. O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional foi criado em 13 de janeiro de 1937 pela lei nº 378, no governo de Getúlio Vargas.Mário de Andrade - Decreto lei nº 25(proteção do patrimônio histórico eartístico nacional)
  4. 4. A instituição Vinculado ao Ministério da Cultura, o IPHAN, para exercer a sua função, utiliza entre outros, três importantes mecanismos: • O tombamento de bens materiais, o registro de bens imateriais e a lei de proteção aos sítios Arqueológicos.Edifício sede da 6ª SuperintendênciaRegional do IPHAN, localizado no • O IPHAN possui 21 Superintendênciasnúmero 46 da Avenida RioBranco, centro do Rio de Janeiro Regionais, Centros Culturais, Casa e Parques Históricos. • O IPHAN tem o dever de identificar, inventariar, proteger, conserv ar e promover o patrimônio sob sua tutela. • O corpo técnico do IPHAN presta acessória direta nas obras de restauração e até mesmo executa em casos especiais.
  5. 5. A instituição Os recursos para a preservação dos bens culturais, provém totalmente do governo ou através da capitação de recursos através da Lei Rouanet de incentivo a cultura. Esse incentivo a cultura é abatido no imposto de renda através do Pronac (programa nacional de apoio a cultura), com a participação da iniciativaTeatro Municipal do Rio de Janeiro privada proporciona uma grande quantidade de obras de restauração. Podemos citar como exemplos recente a Reforma do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. E a reforma do Museu Nacional de Belas Artes. Ambas as reformas utilizaram os recursos do PRONAC.Museu Nacional de Belas Artes
  6. 6. A instituição O Monumenta – É um programa estratégico do Ministério da Cultura. Seu conceito é inovador e procura conjugar recuperação e preservação do Patrimônio Histórico com desenvolvimento econômico e social. Unesco – Organização das nações unidas para educação, a ciência e a cultura. • Foi criada em 16 de novembro de 1945, logo após a segunda guerra mundial, com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações, acompanhando o desenvolvimento mundial e auxiliando os estados membros. É a agencia das Nações Unidas que atua nas áreas da educação, ciências naturais, ciências humanas e sociais, cultura e comunicação e informação. • O Rio de Janeiro, no dia 01 de julho de 2012, tornou- se a primeira cidade do mundo a receber o título da Unesco de patrimônio mundial como paisagem cultural urbana.
  7. 7. Patrimônios O que é tombamento? É a preservação de bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e afetivo para a população por meio de um ato administrativo realizado pelo poder publico, que determina que certos bens serão objetos de proteção especial. Quem pode tombar o patrimônio histórico e artístico? O tombamento pode ser feito nas três esferas do poder: Federal, Estadual e Municipal. O IPHAN é o órgão responsável pelo tombamento em nível federal. Nos estados, são os institutos do patrimônio histórico e artístico que podem executar essa tarefa. As prefeituras que possuem órgãos que podem executar essa tarefa. As prefeituras que possuem órgãos semelhantes também podem tombar um bem.
  8. 8. Patrimônios O que é patrimônio imaterial? “São os usos, representações, expressões, co nhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e espaços culturais que lhes são inerentes – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconheçam como parte integrante de seu patrimônio cultural”.
  9. 9. Patrimônios Preservação As ações de âmbito do Patrimônio Imaterial no IPHAN estão voltadas para a valorização da diversidade cultural e, para tanto, fomentam a realização de inventários, apoiam a instrução de processos de registros e implementam planos de salvaguarda. O trabalho é conduzido pelo Departamento de Patrimônio Imaterial, em Brasília, juntamente com as superintendências do IPHAN nos estados.Ritual Yaokwa do povo Enawene Nawe. As diretrizes do Patrimônio Imaterial voltam- se para as referencias culturais de: moradores de núcleos urbanos tombados; povos indígenas; contexto urbano de megacidades; populações afro-brasileiras e de populações tradicionais.
  10. 10. Patrimônios Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC Categorias do INRC: • Celebrações: Ritos e festividades associadas à religiosidade, a civilidade e aos ciclos do calendário. Ex.: Candomblé. • Formas de expressão: Formas não lingüísticas de comunicação associadas a determinado grupo social em região. Ex.: Tambor de crioula (Ma). • Ofícios e modos de fazer: Atividades desenvolvidas por atores sociais reconhecidos como conhecedores de técnicas e de matérias primas que identifiquem um grupo social de uma localidade. Ex: Ofício das paneleiras Acarajé (BA). • Edificações: Estruturas físicas associadas a certos usos, a significações históricas e de memórias e as imagens que se tem de certos lugares, que os tornam bens de interesse diferenciado para determinado grupo social, independente da sua qualidade arquitetônica. Ex.: SAARA: Sociedade de Amigos (RJ). • Lugares: Lugares que possuem sentido cultural diferenciado para a população local. São espaços apropriados por práticas e atividades de naturezas variadas, tanto cotidianas quanto excepcionais, tanto vernáculas, quanto oficiais. O sitio é a denominação dada às áreas inventariadas, que circunscrevem um determinado universo social e simbólico. Ex.: Feira de Baruarú (PE).

×