Your SlideShare is downloading. ×

Posias de uma alma esquecida(2013)

209

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
209
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Obrigado ... Osmilde Alfredo Tomás Gaspar Recentes : Do Outro Lado - Pedras - Escondido - Sou - Profundo - Fotossíntese - Novo Delírio - Uma História - Perdido - Ratos - Dois Mundo Outro Mundo - Mundo Azul - Qual Criação Na tristeza ou na alegria, Talvez por nostalgia, Viajo em busca da poesia. Sinto a beleza da criação, Que invade minha alma, Procurando a inspiração. Sorriso sem sentido, Tentativa de controle, Ordem no caos sem razão. Enfim, Veias abertas da emoção,
  • 2. Transpiro palavras de amor, Carregadas de paixão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Liberdade Você foi a mais bela, A mais forte, A mais poderosa poesia de amor. Diante da felicidade, Prisioneiro da paixão, Tornei-me anjo ao seu dispor. Iludida pela tentação, Você ignorou minha dor, Arrancando de mim, Versos do mais puro amor. Liberto, posso agora voar, Pois não mais reluz em meu peito, Aquela flecha que me cravou ao luar. Estou livre para sonhar,
  • 3. Graças a um anjo de além mar, Que veio me libertar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Tempestade de Emoções Se você deixar ... Serei capaz de cantar com a força de um vulcão. Meu canto irá aos locais mais remotos deste mundo, Alcançando até mesmo seu coração. Neste momento ... Você ouvirá a mais bela música, E nos céus, bailando entre nuvens, Nossas áureas se encontrarão. Seus olhos irão brilhar como os meus ... E relâmpagos serão vistos. Seu coração baterá como o meu ... E trovoadas serão ouvidas. Lágrimas de nossos olhos escorrerão ... E chuvas serão sentidas. Nesta tempestade de emoções ...
  • 4. Você finalmente descobrirá a verdade, Que o amor há de lhe mostrar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Jóia Rara Estrela oriental, Seus olhos fechados ofuscam meu sorriso, Parecendo talhados em meu coração. Jóia rara, abre as portas da razão. Nesta noite colorida, Nas trilhas do quarto, Serás a raposa e eu o cão. Jóia rara, abre as portas da ilusão.
  • 5. Na manhã ensolarada, Nas águas que caem do chuveiro, Serás a sereia e eu o capitão. Jóia rara, abre as portas da emoção. Quero sentir teu sabor, Delirar em seu gozo, E explodir de tesão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Indomável Sim, sou difícil de compreender, Tão generoso e tão cruel, Tão pacífico e tão guerreiro. Não pense que não sofro, Por vezes, na busca da paz, Preciso agir como tolo.
  • 6. Mesmo sem desejar, Serei seu carrasco, Quando dele você precisar, E serei seu anjo, Para você se encontrar. O poema que parece enrolado, Com palavras desencontradas, Assim como eu, terá um fim inesperado. Procurei princesas pelo jardim, Mas somente Rainhas vieram até mim, Foi assim na primeira vez, E será assim até o fim. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Viagem Na segurança de seus braços, Navego pelos mistérios do amor, Me perco em seus lábios, E me encontro no brilho do seu olhar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 7. Vilão Virei vilão, Num mundo que impõe sua falsa verdade, Em que não existem mocinhos, Em que os sonhos são para os tolos, E a felicidade para os falsos. Virei vilão, Por trilhar um dos caminhos iguais que me foram apresentados, Por desejar que tudo fosse diferente quando tudo é igual, Por desconhecer que tendo início, não importa o meio, o final será sempre o mesmo. Virei vilão, Entre vilões materializados em imagens confusas, Onde ser pode não significar ser. Virei vilão, Para compreender o que não pode ser compreendido, Para sentir o que não pode ser sentido, Para escolher o que não pode ser escolhido. Virei vilão, Para te ver, te sentir e te possuir, Virei vilão para salvá-la de um mundo,
  • 8. Sem saber que nele eu estava perdido. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Ondas Coloridas E na onda azul e na onda azul ... Vem a paixão do Sul ! E na onda rosa e na onda rosa ... Vem a brisa da costa ! E na onda verde e na onda verde ... Vem a saudade com sede ! E na onda vermelha e na onda vermelha ... Vem a flor que te espelha ! E na onda branca e na onda branca ... Vem a paz que encanta !
  • 9. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Deusa Humana Nunca a toquei, nem mesmo a vi, Mas posso imaginá-la flutuando entre os mortais, Deusa humana, cuja luz invisível posso sentir. Sua luz me indica um caminho desconhecido, fascinante e libertador, Por onde deverei seguir em busca de seu amor. Lá chegando, terei meu maior desafio, Não poderei cegar diante de ti, Desafiarei as trevas e verei além da sua luz. Por fim, se realmente forem fortes meus sentimentos, Terei o poder de ver seu lado humano, Cujo amor verdadeiro e intocável, Finalmente será alcançado.
  • 10. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Bravo Guerreiro O bravo guerreiro tombou, Profundamente ferido pelo dragão, Que usou a mais dolorosa das armas. O dragão não atacou nosso guerreiro, Não foi fogo não, Dominou sua amada, queimando por dentro nosso bravo herói. Seu orgulho não resistiu a ferida exposta, Sua força foi sugada pelo ralo da vida, E ele não mais pode erguer-se. Com a amada ao lado do dragão, Sem sua inspiração, Ao grande guerreiro só restou ser... O grande vilão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 11. Linhas do Destino Às vezes acho que a vida não tem graça, Que tudo é requentado e só mudam os rostos e gostos. Mas quando conheço pessoas como você ... (inspiração) Bem no fundo ... Somos anjos alados, Saltando entre linhas do destino, Alterando o equilíbrio e redefinindo a razão. Diante de nós, Tal qual um castelo de cartas, Cai toda a lógica da vida. Curvamos linhas que ficariam rectas, Juntamos outras que seriam separadas, Terminamos algumas que continuariam. Somos Deuses do imprevisível, Criadores de novos e desconhecidos futuros, Eterna fonte das emoções.
  • 12. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Raios Caiam raios, Desafiem a razão, Mostrem a vida, mostrem a morte, Mostrem o poder da criação. Caiam raios, Desafiem o equilíbrio, Mostrem que do caos surgirá a paz, E da solidão nascerá o amor. Caiam raios, Rasgando os céus desafiando a escuridão, Façam tremer corações aflitos e inseguros, Façam com que sintam a chama da paixão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 13. Brilho Ainda que o amor ao meu coração possa voltar, Ainda que à terra o céu possa tocar, Nada a sua imagem irá apagar. Nos devaneios da solidão, Seu brilho ecoa em minha alma, E insiste em me queimar. A ira deforma uma realidade, Que nada consegue espantar, Iluminando ainda mais seu brilho, Que insiste em me queimar. Sei que a razão a tudo alcança, Alimentando a esperança, De um dia seu brilho apagar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 14. Rosa Amo a mais bela das Rosas, Uma Rosa que ilumina minha mais profunda escuridão, Uma Rosa de plástico, que me enche de emoção. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 15. Cometa Nas águas de Março, Fui além do luar, Virei cometa, Por Vénus fiquei a me encantar. Pelos céus da Terra, Brilhei como as estrelas, Iluminei corações, Que começaram a sonhar. Um dia meu brilho há de se apagar, Mas não será por Vénus, Que hoje deixo de amar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Fuga Cansado e maltratado, Perdi a inspiração.
  • 16. Choro a dor do vazio, Derrotado pela razão. Volto ao abrigo seguro, Fugindo da batalha que não pude vencer, Escondido onde não posso ser visto, Protegido por um novo ser. Não mais poderei gritar, Nem mesmo te socorrer, Pois agora quem manda, É um novo ser. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Delírio Foi a imagem mais bela que já vi, Quando em seu quarto entrei, Com um lençol sobre a cintura, Lá estava você completamente nua. Dormindo com uma paz que parecia me chamar, Seu sangue brilhava no escuro, Tal qual meus olhos a te desejar. Imaginei quantos sabores a me saciar, Conheceria cada milímetro de seu corpo, Sentiria a grandeza de ter você só para mim,
  • 17. Era um paraíso a me completar. Ao te penetrar pela primeira vez, Não acreditei no que sentia, Foi prazer puro e cristalino, Contaminado pelo seu, meu sangue fervia. Ao final daquela noite, Parti sentindo o triste sabor da saudade, Mas com a certeza de que outras noites viriam, Antes de nascer a solidão da claridade. zzzzzzzzzzzzzzzzzz Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Mar de Rosas Vem comigo mergulhar nestas poesias, Deste mar de rosas, Onde posso transformar sua dor em cor.
  • 18. Vamos surfar pelas ondas da felicidade, Com rostos tocados pela mesma brisa, E corpos colados nesta prancha do amor. Minhas mãos serão seus salva vidas, Protegendo e guiando, Na cumplicidade da água cativa. Nesta natureza que nos envolve, Vamos sentir a emoção do desequilíbrio, Que não será eterno mas sim infinito. Vamos perder o fôlego entre palavras de amor, Desejando o instante que ainda irá se por, Diante deste nosso lindo calor. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Espelho Olho diante do espelho e nada vejo, Lutei, chorei e sobrevivi, Para chegar a lugar algum. Acreditei que poderia mover montanhas, Superar o impossível e ser meu próprio herói. Mas nesta vida que a tudo contamina,
  • 19. Nem mesmo a mais pura das almas sobreviveria. Aquela criança que salvaria o mundo, sucumbiu à realidade. Gritando com a alma sem que ninguém ouvisse, Talvez porque o mundo seja surdo, ou talvez eu. Tantas vezes quis fugir sem saber para onde, Mas acabei por me iludir acreditando que tudo poderia mudar. Caído diante deste espelho sem reflexo, Aguardo o descanso do qual tanto medo tenho. Quem sabe por acreditar que tudo possa recomeçar, E como criança, eu mais uma vez possa sonhar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Desprezo Naquele jantar à luz do luar, Com pétalas de rosas espalhadas ao redor, Violinistas tocavam sem parar, As mais lindas canções de amor. Por toda noite fiquei a te esperar, Acreditando na sinceridade,
  • 20. Da pessoa por quem fui me apaixonar. Naquela noite que nunca existiu, Quando o amor que era seu morreu, Percebi que nada perdi, Pois só perde quem tem, E portanto, foi você quem perdeu. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 O Chuveiro Pele morena, Seduzido pelo seu sorriso, Fui atraído para nosso paraíso. Sob o calor do chuveiro, Nossos corpos deslizavam ensaboados, Enquanto a neblina tentava em vão, Esconder nossos pecados. Raiz da vida,
  • 21. Segredo público, Emoção inocente. Naquele momento único, Tornei-me animal insaciável, Buscando a cura para a solidão, Que em desespero, fugiu da paixão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Diamante Arranhado Em uma rocha solitária, Fui encontrado, Com muito carinho retirado, E apaixonadamente lapidado. Diante do meu brilho estrelado, Aproximou-se um olhar fascinado. E encantado pela beleza somente exterior, Passei a refletir o amor.
  • 22. Abandonado e pisado, Virei pedra arranhada, Perdendo a transparência, De um diamante lapidado. Mesmo rejeitado, Escondo o brilho do passado, Esperando o dia em que serei encontrado, Por outro olhar tão encantado, Que me transformará num diamante lapidado. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Centro do Mundo O sol brilha em seu rosto, Gela-me a alma, Queimando meu solitário coração. A água banha-se em seu corpo, Seca-me a mente, Afogando minha triste razão. A brisa suspira em seus cabelos, Deixa-me sem fôlego, Soprando tão pura emoção.
  • 23. O chão coloca-se sob seus pés, Enterra-me na ilusão, Apoiando esta linda paixão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Olhar Com olhar penetrante, Num infinito instante, Invadi seus mistérios, Transformei-te em amante. Naquele olhar devastador, Impulsionado por um sentimento superior, Fiz com você o que bem quis, Sem o menor pudor. Você foi minha vítima. Possui-te como se me amasse. Beijei seus lábios, Sem que você notasse. Naquele olhar em que o tempo parou, Apaguei o mundo e desnudei nosso amor. E só quando um toque me acordou,
  • 24. Percebi que nosso momento acabou. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Loira Loira sensual, Seu olhar inocente, Destrói minhas defesas, Põe-me de quatro, Transformando-me em animal. Loira escultural, Por trás desta fachada, Brilha uma poesia, Carinhosa e sentimental.
  • 25. Loira fatal, Quero ser seu brinquedo, Jogado na banheira, Naquele momento imoral. Loira imortal, Quero vagar pela eternidade, Sendo apenas sua sombra, E achando isso normal. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Gato Herói Gatinho branco, Serás meu mensageiro, Levará esta poesia, Ao coração da minha amada. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 26. A Procura Olhei para os céus e vi sua imagem nas nuvens, E percebi que o chão já não mais me pertencia. Impulsionado pela leveza dos sentimentos, Voei alto em busca da sua magia. Sem minha sombra companheira, Procurei-te pelas nuvens, Gritei, chorei mas não te achei. Sem o ar que respiro, Ignorei a gravidade, Subi à lua e só encontrei mais saudade. Fui além, subi ao sol E seu calor pude sentir, Mas lá você não estava, ou não quis me ouvir. Vaguei pelas estrelas, Desprezando o tempo, o espaço e a razão, Até crer que foi tudo em vão.
  • 27. Já distante daquele sentimento profundo, Senti o peso da desesperança, E cai nas profundezas deste mundo. Despedaçado no fundo desta terra, Luto para renascer, Sem a esperança de um dia voltar a te ter. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Touro Touro... Sente a dor calado, Ninguém ouve seu gemido, Puro, imprevisível e irado, És forte e temido. Touro... Chifrado e humilhado, Salta com a dor da espora, Deste mundo arruinado. Touro... Deixa sua marca, Mais profunda que uma estaca, No coração de quem te ataca. Touro... Neste chão só deita, Quem te desafia, E te rejeita. Touro... Num sentido figurado, Estás nesta poesia, E talvez alguém ria.
  • 28. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Iludido Parece não ter fim, Este amor sem limite, Que reina em mim. Meu grito rodou o mundo, Emocionei quem não conhecia, Mas falhei no coração, De quem eu mais queria. Tremo de pavor, Sentindo esta triste dor, Sem aquele calor, Que nasceu do nosso amor. Não posso mais negar, Somente irei me apaixonar, Por quem me fascinar, Com aquele belo olhar. Talvez eu seja único, Ou mais um iludido, Que vive a desejar,
  • 29. Quem só quer me ignorar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Falso Amor Na ausência do seu calor, Falsifiquei o amor, Criando uma ilusão, Bonita, colorida e indolor. Amor Perfeito, Imune à traição, Sem causa ou efeito, Somente sensação. Falso e seguro amor, Livra-me da contradição, De sentir prazer e dor, No veneno da paixão. Vivo agora minha utopia, E já não mais pertenço à maioria, Onde quem quer não tem, e quem tem não quer.
  • 30. Todos reféns duma triste ironia. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Sem Poesia Não há poesia em perceber, Que neste anoitecer, Não terei o prazer, De te ter. Não há poesia na cama, Onde sozinho adormeço, Sem aquele carinho, Que tanto mereço. Não há poesia em olhar no espelho, Em não vê-la brilhando ao fundo, Para iluminar meu mundo. Não há poesia, Que resista à ironia, De outro te jurando amor, Na mais visível hipocrisia.
  • 31. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Sombra Minha sombra vaga sozinha pela luz, Ignorando olhares, Sentindo-te e te procurando, Em todos os lugares. Sem medo da escuridão, Com a certeza de que você existe, Movida pela paixão, Em silêncio ela insiste. Pode ser somente capricho, Que um dia irá ao lixo, Mas enquanto durar, Ela irá te amar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 32. Perfeição Um dia li em algum lugar, Que o amor existia, Que estava ao alcance de todos, E que até eu poderia amar. Neste dia comecei a criar, Dentro de minha solitária mente, Um ser perfeito e inexistente. Não acreditei quando num belo momento, Minha criação tornou-se realidade. Em você ela tomou vida, E trouxe-me a felicidade. Em sua livre perfeição, Minha criação criou outro ser, Que em outra pessoa veio a viver. Hoje tenho medo de criar, Um novo ser que venha a me abandonar, Quando por outra perfeita criação, Vier a se apaixonar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 33. Meu Caminho Nasci com caminho traçado, Gritei pedindo para tudo mudar. Foi tudo em vão, Continuo na mesma direção. Voei contra o vento, Nadei contra a correnteza. Foi tudo em vão, Continuo na mesma direção. Construí castelos, Amei rainhas e plebéias. Foi tudo em vão, Continuo na mesma direção. Fingi ser quem não era, Conquistei que não queria. Foi tudo em vão, Continuo na mesma direção. Aceitei os fatos, Brinquei com o perigo. Foi tudo em vão, Continuo na mesma direção. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 34. Erupção Serei como um vulcão explodindo no fundo do mar, Provocando ondas que te levará às nuvens, Em chamas que a farão brilhar. Tão quente e tão doce, Minha larva em forma de néctar, Fará-te renascer, Transformando sua dor em prazer. Com uivos duma loba ferida, Sentirás o sal do mar, Na água expulsa pelo fogo, Que te faz queimar. E quando a extinção me alcançar, Congelada você irá aguardar, Desejando o momento de tudo recomeçar. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 35. Morto-Vivo Cansado daquele amor insano, Cortei raízes que me escravisavam, E segui sem olhar para trás. Mas alimentadas pela felicidade do passado, As raízes ganharam vida própria, Cresceram e me alcançaram. Fui paralisado e envenenado, Com sorriso triste e desbotado, Virei morto-vivo dominado. Brinquedo nas garras da paixão, Vegetei numa viagem interior, Procurando em meus mistérios, Respostas que me libertassem daquela prisão. Nas asas poéticas da imaginação, Encontrei as portas da emoção, E pude renascer em profunda inspiração, Quando atravessei aquele limite sem razão. Osmilde Gaspar 18, january of 2013
  • 36. Paraíso Sinto que Você me espera, Pois sabe o momento certo da minha partida, Quando terei a viagem mais bela desta vida. Irei a um lugar reconfortante, Onde as tristezas não podem me alcançar. E não terei medo, dor, frio ou fome, Pois encontrarei a paz em seu olhar. Um lugar em que não mais precisarei sonhar, Pois lá a felicidade poderá ser tocada. Ela estará em Você. Um lugar em que me sentirei como na tenra inocência da qual fui criança. Onde poderei brincar sem me preocupar com as conseqüências, Pois Você me protegerá. Um lugar em que um dia encontrarei todos que amei. E nos sentiremos múltiplos em um único ser, Compartilhando os mais belos sentimentos. Onde realmente saberemos o que significa viver.
  • 37. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Não Diga Não diga não, O amor é forte, E eu a inspiração. Você pode se afastar, E na distância até me ignorar, Mas a paixão só irá aumentar. Não diga não, O amor é forte, E eu a inspiração. Quando lembrar, Seu coração palpitará, E na saudade irá me encontrar. Não diga não, O amor é forte, E eu a inspiração. Quando por outro se encantar, Sem desejar ou mesmo notar, Nele você irá me procurar.
  • 38. Não diga não, O amor é forte, E eu a inspiração. Quando por eu passar, Nem adianta os olhos fechar, Já estarei dentro do seu olhar. Não diga não, O amor é forte, E você a inspiração. Osmilde Gaspar 18, january of 2013 Ouvir Quero ouvir sua voz, Inundando minha alma, Transformando-me em nós. Quero seus cochichos responder, Com a mente em paz,
  • 39. Sem precisar te ver. Quero escutar canções, Que fogem ao controle, Abrindo nossos corações. Quero o som da melodia, Que me foi tirado, Inspirando esta poesia. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Vem Tanto tempo te esperei, E agora, tal qual nos sonhos, Em que sempre te encontrei, Terei o que mais desejei. Quando você chegar, Reconhecer-te-ei na multidão, Seja na luz que te espelha,
  • 40. Ou na estranha escuridão. Correrei para te alcançar, Não importa os obstáculos, Irei te abraçar e beijar. Se você não me reconhecer, Com desprezo em seu olhar, Lançarei meu sorriso, Para te envolver e dominar. E quando fato for, O que por toda vida será, Sonharemos acordados, Unidos pelo amor. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Lágrima Uma gota solitária, Ficou para trás. Não foi derramada,
  • 41. Não fugiu com as demais. Resistiu ao tempo, Acreditando no momento, Em que tudo passaria, E a dor cederia. Tomada pela desilusão, Evaporou-se sem tocar o chão. Dividiu-se por todos os lugares, Transformando luz em escuridão. E choveu dia e noite sem parar, Até que nela pode tocar, E finalmente seus olhos molhar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Vida A música da loucura, Toca no cérebro, Brinca na alma, Engana o coração.
  • 42. Vida louca, Louca vida, Quero morrer, Quero nascer, Sem medo de amar, Sem medo de sofrer. Vida bandida. Cada degrau, É menos certeza. É mais vida dividida. Vida insegura. Louca loucura, Cheia de amor, Cheia de ternura. Viva a música, Viva a loucura, Viva a vida, Viva a ternura. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Princesa Princesa encantada,
  • 43. Perdido entre suspiros, Luto para descrever, Sua beleza iluminada, Cujo brilho inibe o sol ao amanhecer. Seu olhar penetrante, Escoltado por um sorriso sem igual, É química pura e natural, A transformar-me num poeta imortal. Princesa dourada, Quero ser seu herói, Desfrutar sua beleza, Ver-te livre e amada. Meus braços serão sua fortaleza, Onde não terás medo de sangrar, Pela espada dos piratas, Que sempre querem te levar. Nem mesmo o rei abastado, Que sua admiração conquistar, Jamais compreenderá a beleza, Que posso despertar em seu olhar. E se o tempo permitir, Numa eterna aventura, Serei herói, pirata e rei, A despertar-te paixão, curiosidade e respeito, Repletos de pura ternura. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 44. Amarula Amarula, Quero sentir seu sabor, Gemer de prazer, Sem saber o que fazer. Amarula, Bebida selvagem e crua, Derramada com a colher, Sobre minha pele nua. Amarula, Esquenta meu viver, Torna-me um animal, Fervendo de prazer. Amarula, Faz-me ao passado voltar, Para novamente sem pudor, Poder te experimentar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 45. Contacto Minhas mãos, Que tocaram seu rosto, Secaram suas lágrimas, Não mais podem te sentir. Meus olhos, Que lacrimejaram com suas tristezas, Brilharam com seu sorriso, Não mais podem te ver. Meus lábios, Que tocaram suas partes mais íntimas, Disseram palavras que te deram forças, Não mais podem te beijar. Minha vida, Que na alegria ou na tristeza, Tornou-se parte da sua, Não mais faz sentido. Este grito silencioso, Que você não escuta, Ecoa na alma, E me enche de amargura. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 46. Mistério Na escuridão da morte, Banhei-me na luz da vida, Trazendo escondido, Algo bem mais forte. Voltei não sei porque. Minha inocência persiste, Somente para esconder, Algo que não sei compreender. Confinado num único ser, Em contradição e harmonia, Vivo uma batalha feroz, Desenhada em versos, De quem não ouve sua voz. Haverá o grande dia, Em que a solidão não irá me corromper. E guiada pelas suas mãos, A vida irá vencer. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 47. Tempo Caminho sozinho, Entre multidões que passam sem parar, Perdendo-me na ilusão, Do rosto dentro do meu olhar. Pés no chão e mente nos céus, Sinto a lua, Que em algum lugar, Seu rosto só faz brilhar. Desvio das estrelas, Que tão longe estão, Trazendo-me a idéia relutante, De que seu rosto está tão distante. A cada passo um segundo, E a cada segundo a certeza, De que aquele tempo acabou, E mais distante dele estou. Se pudesse o tempo parar, De alguma forma iria te encontrar, E diante de seu rosto estático,
  • 48. Passaria a eternidade a te contemplar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Vento Quando percebi que te perdi, Senti-me insignificante, Tornei-me tão pequeno, Que desapareci naquele instante. "Ventos façam-me voar, Para longe eu quero ir, Onde o amor não possa me alcançar." Pelos ares do desconhecido, A verdade me foi revelada. Descobri que do destino ninguém foge, Nem mesmo a alma mais renegada. "Ventos façam-me voar, Para sempre quero vagar, Onde a tristeza não possa me encontrar." Por um ser maior fui sugado, Pelas suas entranhas fui arrastado, Até um lugar frio e abandonado. "Ventos venham me salvar,
  • 49. Para longe quero voar, Onde nada possa me aprisionar." Sobrevivi na paz daquele lugar, Até o dia em que mais forte começou a pulsar, Próximo de algo que parecia enfeitiçar, Quem já não sabia amar. "Ventos venham me salvar, Somente mais uma vez, Quero seu rosto observar." Naquele momento renasci como energia, Cresci para vê-la pelos olhos de outro, Cujas mãos começaram a te acariciar, Beijando-a sem medo de se machucar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Seu Ser Olho fundo em seus olhos, Posso ver sua alma, Tanta beleza escondida,
  • 50. Tanta emoção perdida. Vejo um ser iluminado, Que ninguém entenderia, Se num momento de paz, Ele fosse libertado. Não, não se esconda, Mostre-me a essência do seu ser, Vou chorar com suas tristezas, E me arrepiar com seu prazer. Partilha este momento, Deixe-me conhecer sua grandeza, Quero ir bem fundo, E sentir toda sua beleza. Terás enfim seu descanso, Pois libertei esta emoção, Que para sempre você vai ter, Sem nunca precisar me ver. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 51. Meu Segredo Sinto saudade do cantar, Daquele lindo sabiá, Que um dia desiludido, Parou de me acompanhar. Aquela melodia, Nunca mais vai ecoar, Neste sonoro coração, Que não pode parar. Vejo cada dia passar, Com angustia de quem precisa chorar, Por causa daquela canção, Que nunca mais vai voltar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 52. Festa Naquela noite de luar, Numa festa sem hora para acabar, Todos só queriam bombar. Baratas charmosas vieram me beijar, Procurando restos daquele nosso último jantar. Mosquitos chapados de tanto me sugar, Mal conseguiam se levantar. Lacraias eufóricas rebolavam sem parar, Deslizando na cera deste ouvido, Que não pode mais te escutar. Formigas nervosas tentavam me levar, Com o triste olhar, De quem não gosta de partilhar. Moscas roucas de tanto cantar : "Não, não resista não, A fome é forte... E você a refeição..." Naquela festa sem hora para acabar, Todos só queriam devorar, Eu que por você fui me apaixonar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 53. Magia do Luar Magia do luar, Venha me enfeitiçar. Numa criatura vou me transformar, E a todos meu uivo irá assustar. Pela escuridão da lua cheia vou vagar, Até a sua janela encontrar. E antes que você possa acordar, Em seus sonhos vou te atacar. Da rua deserta para outro mundo vou te arrastar, E quando do sonho você acordar, Como criatura irá me amar, Sem jamais se assustar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 54. Passa Tempo Passa tempo, Tempo passa, Não demora, Tá chegando nossa hora. Passa tempo, Tempo passa, Só quero ela, Não suporto mais a espera. Passa tempo, Tempo passa, Meu coração está palpitando, E o folego falhando. Passa tempo, Tempo passa, Olha hora, Quero ela bem agora. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 55. Ínfimo Quero a Terra e o Mar, Quero o Sol e a Lua, Quero as Estrelas, Quero tudo para quando te encontrar. Tudo será seu, Nada estará tão distante, Que você não possa tocar. Diante de tanta grandeza serei ínfimo, Estarei tão pequeno e tão distante, Que você não me reconhecerá. Quando tudo não for mais o suficiente, Quando os detalhes você observar, Poderá ver o brilho do meu olhar, Tão pequeno, mas tão gigante, Que será forte o suficiente para te arrastar. Neste pequeno mundo, Nem pela Terra ou pelo Mar, Nem pelo Sol ou pela Lua, Nem mesmo pelas Estrelas, Você jamais aceitará me trocar.
  • 56. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Muito Mais Quero saber falar a palavra amor, Não simplesmente falar, Mas de forma que você acredite. Quero que meus olhos brilhem, Não simplesmente brilhar, Mas de forma a iluminar-te a alma. Quero sorrir com inocência, Não somente sorrir, Mas de forma que você sinta-se cúmplice. Quero cantar uma bela canção, Não somente cantar, Mas de forma a roubar-te um suspiro de paixão. Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 57. Assim Eu procuro uma rosa, Uma rosa iluminada, Que me faça acreditar, Que me faça lutar. Não, não é bem assim ! Eu procuro uma rosa, Uma rosa rara, Que me faça acreditar, Que me faça lutar, Que me faça amar. Não, não é bem assim ! Eu procuro uma rosa, Uma rosa dourada, Que me faça acreditar, Que me faça lutar, Que me faça amar, Que me faça sonhar. Não, não é bem assim ! Eu procuro uma rosa, Uma rosa encantada, Que me faça acreditar,
  • 58. Que me faça lutar, Que me faça amar, Que me faça sonhar, Que me faça voar. Sim, é bem assim! Eu procuro você, Uma rosa encantada e iluminada, E dourada e rara. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Mente Mente brilhante, Leva-me a qualquer lugar, Onde poucos podem chegar. Com ela posso voar entre montanhas, Subir edifícios pelas paredes, Saltar para o topo da Catedral, Experimentar as bolachas da propaganda, E vencer soldados de concreto. Mente celestial,
  • 59. Capaz de abrir meus olhos para ver a alma de quem suplica uma esmola, Enquanto controla a dor que me brota no coração, Segurando a lágrima de tristeza, E prendendo os lábios para que não peçam perdão. Mente iluminada, Que me dá o vil metal, Permitindo-me cumprir deveres, E também corromper para satisfazer meus prazeres. Mente cruel, Julga-me impiedosamente, Escravizando minha liberdade, E torturando os iludidos que pensam poder me enfrentar. Mente atrevida, Que tem a coragem a colocar no papel, Palavras que expressam emoções, Que não poderiam existir. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Guerreiro da Luz Sou guerreiro da luz, Com a espada que veio libertar,
  • 60. O amor aprisionado atrás de cada olhar. Sou visionário de um novo tempo, Com a poesia vim libertar. Transformando crianças aterrorizadas, Em anjos que a outros irão se juntar. Sou anjo disposto a sangrar, Provocando a dor que traz o alívio, Em lágrimas que fazem enxergar. Minha espada no coração pode penetrar, Libertando tons de amor e paixão, Da felicidade escondida no olhar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Qualquer Lugar Eu não quero ir pro céu, Eu não quero ir prás profundezas, Eu quero ficar aqui neste mundo, Bem pertinho de você,
  • 61. Bem pertinho de você. Anjos e criaturas, Batalham ao nosso redor, Rasgando meu coração, Tentando me arrastar, Para longe de você. Nem que o mundo possa acabar, Nada irá nos separar, Em qualquer outro lugar, Por você eu vou lutar. Eu voltaria aos céus, Eu invadiria as profundezas, Somente para te encontrar, Somente por te amar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Mundo Azul Meu mundo é azul, Um mundo encantado onde sereias criam ondas, E as ondas balançam meu coração. Meu mundo é azul, Um mundo suave onde anjos provocam ventos,
  • 62. E os ventos me fazem suspirar. Meu mundo é azul, Um mundo iluminado onde as estrelas brilham durante o dia, E me fazem sonhar acordado. Meu mundo é azul, Um mundo onde tudo me lembra você, E tudo me faz amar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Labareda Numa floresta em que poucos se atreviam passar, Havia um Anjo preso entre espinhos, Onde os que viam fingiam não notar. Até que um dia, Uma mão meiga e sedosa, Foi salvar o Anjo que só queria voar. Em pouco tempo, Como uma labareda, A mão queimou os espinhos, Para o Anjo libertar. Pode então o Anjo voar, Sem jamais se afastar,
  • 63. Da mão que lhe foi salvar. Mas a chuva veio, E a chama se apagou, Transformando o livre Anjo, Num prisioneiro sem prisão. Apaixonado por uma mão, Que em forma de labareda, Tocou-lhe no coração. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Outro Mundo Para um outro mundo eu quero ir, Sem medo de me arriscar, Sem medo de perder. Um mundo onde eu possa ser, Quem eu realmente sou, Sem precisar me esconder, Da certeza do fracasso,
  • 64. Deste mundo tão cruel. Quero cortar as amarras, Que a tantos aprisionam, Transformados em zumbis, Neste labirinto irracional, Cuja saída é a sepultura. Quero fujir, Para um mundo ideal, Onde eu não mais seja vítima, Esperando por alguém, Que me mostre as asas, Que não consigo perceber. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Fim Foram todos ao enterro, Daquele que tanto sonhou, Brilhando na escuridão, Até o dia em que definhou. Foram todos ao enterro, Do moribundo amor, Que descreveu com palavras, Toda sua dor.
  • 65. Um enterro diferente, Um enterro de ilusão, Onde todos eram suspeitos, De preferir a razão. Um amor ressecado, Sem as lágrimas que tanto derramou, Neste mundo tão vazio, Que para ele se acabou. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Só Você As grades da vida, Envergam-se diante do meu amor, Que só quer você, Somente você. Não consigo imaginar, Não consigo ver o futuro, Com ninguém a não ser você,
  • 66. Somente você. Impossível não acreditar, Que eu possa até mesmo voar, Para tocar você, Somente em você. Vem emoção, Vem aquecer meu coração, Vem fazer chover dos meus olhos, Pensando em você, Somente em você. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Dois Mundos Em dois mundos paralelos, Por você eu vou lutar. Com as mãos o dragão enfrentarei, Com a poesia o vilão desafiarei. Diante de obstáculos cruéis, Sem medo de sangrar, Sem medo de falhar,
  • 67. Nos dois mundos seguirei. Não haverá ilusão, Nem mesmo realidade, Que possa me impedir, De lutar por você. Guerreiro em dois mundos eu serei, Morrendo e renascendo, Lutando e conquistando, Até a vitória alcançar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Encontrar Quando te encontrar, Em algum momento, Em algum lugar, Prisioneiro serei, De seu surpreso olhar. E diante do que não posso negar, Na eternidade daquele instante, Sentirei a chama do amor,
  • 68. Derretendo os pilares da minha razão. E perdido no tempo, Verei você se afastar, Procurando em meus lábios, O doce beijo de quem fingiu não me notar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Algo Se tudo tem um início, Se tudo tem um fim, Por que eu não aceito ? Por que eu insisto ? Não quero mais sofrer, Não quero mais magoar. Quero aceitar o que já passou, Mas não consigo parar. Insisto em algo perdido, Procurando a paz que me abandonou, Sem entender onde foi que errei,
  • 69. Sem receber o perdão pelo qual não supliquei. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Ratos Ratos selvagens, Venham em minha direção, Venham me morder. Eu vou lhes banhar, Com a pressão em minhas veias, E veremos quem vai morrer. Ratos selvagens, Venham me morder, Venham com prazer. Seus dentes quebrarão, Sentindo meu sangue derramar, Queimando tudo em que tocar. Ratos selvagens, Seus ouvidos irão estourar,
  • 70. Ouvindo meu sangue jorrar. Ratos selvagens, Eu estou esperando, Venham sentir meu doce sabor. Ratos selvagens, Seus olhos irão cegar, Vendo meu sangue brilhar. Ratos selvagens, Venham com prazer, Venham me morder. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Perdido Eu te falei que não sou desse mundo, Estou perdido, E completamente sem rumo. Tive de aprender a andar, A ouvir e amar.
  • 71. E com olhos molhados, Ver o tempo passar. Não quero pisar nas pequeninas, Mas também não consigo voar, E nem parar de te desejar. Quero aprender decifrar sua mente, Sem parecer um louco demente, Que não consegue entender, O que te dá prazer. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Uma História Existe uma história de amor, Que não começou neste mundo, E que nunca acabou. De um passado distante, Entre corpos que a vida trouxe, E a morte levou. Uma história que entre erros e acertos, Na eternidade se perpetuou,
  • 72. Devolvendo ao início, O que tantas vezes começou. Não há como explicar, Algo que ainda não acabou, Que em diferentes corpos, Tanta lágrima derramou. Mas uma semente eu vou deixar, Numa poesia que à morte resistirá, Para em outra vida alguém me lembrar, Que esta história a um fim precisa chegar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Novo Delírio Delírio faz meus olhos brilharem, Vendo-te onde você não está. Delírio bota fogo em meu coração, Transformando-o em sol, Esperando a lua para se acalmar. Delírio me leva para o passado,
  • 73. Arrasta-me para o futuro, Fazendo-me esquecer, O presente sem você. Delírio me faz sonhar, Acreditando que você irá me amar, Sem jamais me julgar. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Fotossíntese Quando o amor chegar, Serei o resultado da semente, Que hoje estou a plantar. E como uma voadora, Em meus galhos, Você irá se abrigar. Não haverá tempestade, Que possa me abalar, Nem trepadeira,
  • 74. Que consiga te alcançar. Protegida em minhas folhas, Tudo você irá esquecer, Respirando o amor, Que eternamente irá te aquecer. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Profundo Quando o punhal do amor, Penetra no meu coração, Sinto a fraqueza me tomando, Deixando-me caído em seus braços. Sinto o calor, Que me deixa arrepiado, Como se estivesse renascendo em outro mundo. Sinto medo, Imaginando que outro pode arrancar, O que me é tão profundo. Sinto-me no limite da vida, E fecho os olhos para a solidão. Sinto emoções fluírem, Deixando marcas impressas, Que a outros irão apunhalar.
  • 75. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Sou Sou a luz que brilha, Em sua alma colorida, Bailando na música da vida. Sou o reflexo da sua energia, Ignorando a escuridão, Espalhando sua magia. Sou o segredo de seu olhar, Quebrando toda indiferença, Mostrando que é possível amar. Sou o início e o fim da corrente, Entrelaçada pelo amor e a esperança, Que a tudo pode resistir.
  • 76. Sou seu desejo e sua realização, Vagando silenciosamente, Entre os que não percebem nossa emoção. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Escondido Estou em seus sentimentos, Dentro da sua fortaleza, Em contacto com mares e montanhas do seu mundo, Vendo o que nem você consegue ver. Tiro-te a razão, Iludo-te com a emoção, Dou-te o mundo e te tiro o chão. Não importa o que você possa fazer, Não importa quem eu possa magoar, Quero te dominar, te estraçalhar e te recriar, Com tudo que você possa sentir, Com tudo que você pode amar. Até o último suspiro chegar, Não adianta resistir,
  • 77. Na essência do seu ser, Eu jamais vou parar, Sempre vou te surpreender. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Pedras Pedras de ilusão, Que me fascinam e dominam, Que me levam a outra dimensão. Corações petrificados, Que projectam no presente, A beleza perdida no passado, Atraindo minha admiração. Pedras em busca de suavidade, Feito esponjas absorvendo meu amor, Festejando com lágrimas, Que me fazem derramar, Ressecando meu solitário coração.
  • 78. Osmilde Gaspar 19, january of 2013 Do Outro Lado Por um instante eu quero trocar com você, E sentir-me do outro lado do olhar, Que me faz sentir tão grande, Que me faz acreditar que preciso amar. Por um instante eu quero ser você, Olhando em meus olhos, E vendo como é grande o meu amor. Eu quero sentir seus sentimentos, E entender como conseguem completar os meus, Que já não me parecem ter mais fim. Por um instante eu quero que você seja eu, Quero que sinta o quanto te amo, E o quanto é difícil agir normalmente, Em meio a este mundo de sentimentos. Daqui em diante não posso mais te guiar, Siga o vento do amor refrescando seu coração, Deixe-se levar pela emoção completando esta poesia ... Osmilde Gaspar 19, january of 2013
  • 79. Índice Criação Liberdade Tempestade Jóia Indomável Viagem Vilão Ondas Deusa Guerreiro Destino Raios Brilho Rosa Cometa Fuga Delírio Mar Espelho Desprezo Chuveiro Diamante Procura Olhar Loira Gato Centro Touro Iludido Falso Sem Sombra Perfeição Caminho Erupção Morto-Vivo Paraíso Não Diga Ouvir Vem Lágrima Vida Princesa Amarula Contacto Mistério Tempo Vento Seu Ser Meu Segredo Festa Magia do Luar Passa Tempo Ínfimo Muito Mais Assim Mente Guerreiro Luz Qualquer Lugar Mundo Azul Labareda Outro Mundo Fim Só Você Dois Mundos Encontrar Algo Ratos Perdido Uma História Novo Delírio Fotossíntese Profundo Sou Escondido Pedras Do Outro Lado Topo

×