A Nova Economia e Sociedade da Informação

5,734 views

Published on

Reflexão produzida pelo Prof. José Palazzo M. de Oliveira
II-UFRGS

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,734
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
33
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Nova Economia e Sociedade da Informação

  1. 1. A “Nova Economia” e a Sociedade da Informação Neste cenário onde fica a Indústria do Software? Prof. José Palazzo M. de Oliveira II-UFRGS
  2. 2. Apresentação • As dúvidas de uma nova era • O processo civilizatório • Não existe crescimento indefinido • A importância da ciência • O aumento da complexidade • Um modelo para o software • Conclusão e debate A Nova Economia - 2
  3. 3. As dúvidas As dúvidas
  4. 4. A Nova Economia - 4
  5. 5. A Gangorra 14 de abril 2 de junho A Nova Economia - 5
  6. 6. A Incerteza A Nova Economia - 6
  7. 7. Geral Especial Larry Ellison o profeta do caos Do alto de sua montanha de 50 bilhões de dólares e da fama de enxergar longe e ser o homem mau do Vale do Silício, o presidente da Oracle prevê um terremoto na internet A Nova Economia - 7
  8. 8. Conclusão 1 Algo está ocorrendo com a economia dos setores de alta tecnologia, aparentemente é algo novo.
  9. 9. O processo civilizatório O processo civilizatório
  10. 10. O Processo Civilizatório (Darcy Ribeiro 68, p. 34, p. 36): • quot;Empregamos o conceito de revolução tecnológica para indicar que a certas transformações prodigiosas no equipamento de ação humana sobre a natureza, ou de ação bélica, correspondem alterações qualitativas em todo o modo de ser das sociedades ...” • quot;A sucessão destas revoluções tecnológicas não nos permite, todavia, explicar a totalidade do processo evolutivo sem apelo ao conceito complementar do Processo Civilizatório, porque não é a invenção original ou reiterada de uma inovação que gera conseqüências, mas sua propagação sobre diversos contextos socioculturais e sua aplicação a diferentes setores produtivos.quot; A Nova Economia - 10
  11. 11. A curva S Toda a propagação de uma nova tecnologia segue a “curva s” ou curva logística. O crescimento contínuo é impossível! A Nova Economia - 11
  12. 12. As revoluções tecnológicas Alta tecnologia --> sociedade mundial 200 anos ? Industrial - (o domínio de grandes quantidades de 400 anos energia permitiu a criação de impérios mundiais) Renascimento - (a imprensa e a acumulação de capitais difundiu o 4.000 anos conhecimento e permitiu a descoberta do mundo) Regadio - (plantação e superávit alimentar permitiram a criação das cidades A Nova Economia - 12
  13. 13. Conclusão 2 Estamos em um momento de transição rápida - uma revolução tecnológica - e nestas condições é impossível saber claramente qual a estrutura da nova fase de estabilidade
  14. 14. Ciência Talvez a última revolução + 4.000 anos ? tecnológica seja a união do renascimento, da revolução industrial e a sua continuação na revolução da informação 4.000 anos ~500 anos ~5.000 anos = acreditar ~500 anos = pesquisar Babilônia -> astrologia Ciência -> astronomia A Nova Economia - 14
  15. 15. Método científico • Propor uma teoria • Experimentar e demonstrar a validade • Duvidar (1) Propor uma alternativa – Demonstrar experimentalmente (2) ou afirmar o erro da teoria inicial – Demonstrar experimentalmente • Aceitar ou refutar a teoria inicial A Nova Economia - 15
  16. 16. Duvidemos mesmo da dúvida. Anatole France, Discours au banquete des Rabelaisants, 1912. Toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil - e, no entanto, é a coisa mais preciosa que temos. Albert Eistein (1879 - 1955)
  17. 17. Conhecimento: o resultado do método científico Conhecimento Informação Dados A Nova Economia - 17
  18. 18. Conclusão 3 Estamos passando de um período baseado em lendas para um período baseado na ciência. Neste caso o processo civilizatório é a passagem da crendice para a difusão, não de uma tecnologia, mas do método científico pelo conjunto da sociedade.
  19. 19. O aumento da complexidade O aumento da complexidade
  20. 20. A Física: Ontem e hoje! Pierre e Marie Curie CERN, Genebra 27 km ~1900 ~2000 A Nova Economia - 20
  21. 21. Transistores e chips! ~1947 ~1997 A Nova Economia - 21
  22. 22. Conclusão 4 O aumento da complexidade dos sistemas obriga a formação de conglomerados que disponham de recursos suficientes para continuar o desenvolvimento
  23. 23. Um modelo para o software Um modelo para o software
  24. 24. Diferencial dos negócios Equipamento Capital Informação Conhecimento 40s 50s - 60s 80s 90s - 00s Adaptado do livro “Competitive Intelligence” Larry Kahaner A Nova Economia - 24
  25. 25. O que é produzir Software ?) Produzir software consiste Produzir software consiste em codificar conhecimento em codificar conhecimento humano em uma linguagem humano em uma linguagem que pode ser executada por que pode ser executada por um computador. um computador. A Nova Economia - 25
  26. 26. Software • Conseqüências – Sem um bom nível de conhecimento sobre o problema não existe forma de produzir um bom software – Nenhuma metodologia de desenvolvimento pode assegurar a produção de bom software,pode apenas auxiliar a produção de sistemas de uma forma mais elegante, organizada e eficiente – Qualquer desenvolvimento de software é uma atividade multi-disciplinar onde conhecimento e técnica devem coexistir. – Sistemas de software são inerentemente muito complexos. A Nova Economia - 26
  27. 27. Conclusão 5 Sem competência científica e sem domínio do conhecimento nas áreas essenciais ao desenvolvimento não teremos uma posição central. É preciso dominar toda a cadeia produtiva!
  28. 28. Um modelo ~2000 Software comercial Conglomerados ~1960 Cobol Software Pequenos grupos para tudo livre Indivíduos Artesanato de software A Nova Economia - 28
  29. 29. Este modelo (industrial) é transitório ~1500 ~1900 ~2025 Grandes Grandes grupos grupos Grupos Grupos Artesanato Artesanato A Nova Economia - 29
  30. 30. Conclusão final • Não existe possibilidade de desenvolver bom software sem competência industrial • É preciso dominar a cadeia produtiva do software e do ambiente a que este software se aplica • É preciso garantir espaço para pessoas, grupos e conglomerados de forma a assegurar um desenvolvimento equilibrado • É preciso duvidar das soluções propostas pois estamos entrando em uma nova era e ninguém pode assegurar quais serão as suas características A Nova Economia - 30
  31. 31. Mais uma conclusão • Não existe uma Nova economia. • O que existe é uma incompreensão da nova realidade e uma enorme aposta em um crescimento exponencial - o que é impossível ! • Sem uma visão crítica deste ambiente ... A Nova Economia - 31
  32. 32. Para saber mais • J.K. Galbraith, O Novo Estado Industrial, Editora Civilização Brasileira, Coleção Perspectivas do Homem volume 30, 1968, 456 p. • Darcy Ribeiro, O Processo Civilizatório, Editora Civilização Brasileira, 1968, 265 p. • Carl Sagan, O Mundo assombrado pelos demônios, Companhia das Letras, 1996, 442 p. • Domenico de Masi, O Futuro do Trabalho, Editora UnB & José Olímpio editora, 1999, 354 p. A Nova Economia - 32

×