Web 2.0 Comunicar, Colaborar E Trabalhar V2

697
-1

Published on

Como as ferramentas Web 2.0 podem colaborar em espaço de trabalho na partilha e colaboração entre partes.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
697
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Web 2.0 Comunicar, Colaborar E Trabalhar V2

  1. 1. 1
  2. 2. Tim Berners-Lee foi considerado um dos maiores génios vivos do mundo, segundo o levantamento "Top100 Living Geniuses", da consultoria Creators Synectics. Diretor do World Wide Web Consortium, que supervisiona o seu desenvolvimento da web. Em 1989, Tim Berners-Lee inventou a World Wide Web, uma iniciativa hypermedia baseada na internet para uma partilha global de informação, enquanto membro do Laboratório Europeu de Física de Partículas. Ele escreveu o seu primeiro cliente e servidor Web em 1990. URL: http://en.wikipedia.org/wiki/Tim_Berners-Lee http://www.w3.org/People/Berners-Lee/ 2
  3. 3. URL http://en.wikipedia.org/wiki/Web_1.0 3
  4. 4. 4
  5. 5. ARPANet, acrônimo em inglês de Advanced Research Projects Agency Network (ARPANet) do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América, foi a primeira rede operacional de computadores à base de comutação de pacotes, e o precursor da Internet O primeiro website (sítio) que Tim Berners-Lee construiu - inicialmente unicamente com página de texto - foi no CERN e foi colocada online em 7 de agosto de 1991. Oferecia uma explicação sobre o que a World Wide Web era, como alguém poderia criar um navegador, como instalar e configurar um servidor web, e assim por diante. Foi também o primeiro diretório online do mundo, já que Berners-Lee depois fez uma lista de outras páginas de Internet que existiam na época. 5
  6. 6. Embora o termo tenha uma conotação de uma nova versão para a Web, ele não se refere à atualização nas suas especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como ela é encarada por usuários e desenvolvedores. O termo Web 2.0 foi usado pela primeira vez em Outubro de 2004 pela O'Reilly Media e pela MediaLive International como nome de uma série de conferências sobre o tema, popularizando-se rapidamente a partir de então. Tratou-se de uma constatação de que as empresas que conseguiram se manter através da crise da Internet possuíam características comuns entre si, o que criou uma série de conceitos agrupados que formam o que chamamos Web 2.0. URL http://en.wikipedia.org/wiki/Web_2.0 6
  7. 7. AJAX e Flash: trajem a experiência do posto de trabalho normal para o ambiente Web, seja do ponto de vista gráfico ou usabilidade como seja a função Drag and Drop A arquitectura orientada a serviços é a forma como as aplicações expõem a suas funcionalidades para que outras aplicações possam estudá-las e integrá-las, como novas funcionalidades, enriquecendo a qualidade e quantidade de serviços que disponibilizam. Rede Social o participante passa a ser um colaborador, participa, interage e permite que a aplicação disponibilize esse conhecimento de uma forma transparente. O utilizador faz parte da aplicação. 7
  8. 8. 8
  9. 9. Introdução às ferramentas Web 2.0, nomeadamente o GOOGLE 9
  10. 10. Janela de Pesquisa do Google: 1. Barra de Tópicos: Permite efectuar pesquisas por tópicos de pesquisa (ex.: Web Pesquisa páginas Web; Imagens: Pesquisa de imagens na Internet; Notícias: Pesquisa na área específica de notícias da Google; Grupos: Fóruns de discussão ou blogs relacionados com o tema pesquisado); Permite aceder a um conjunto de Ferramentas disponibilizadas pela empresa: Gmail: Serviço de correio electrónico; Livros: Pesquisa de livros publicados e disponíveis na Internet; Tradutor: tradução de textos em diferentes idiomas; Calendário: Possibilidade de criar e partilhar calendários com utilizadores Google; Fotografias: Pesquisa e partilha de fotos através da aplicação Picasa da empresa; Docs: Possibilidade de criar e partilhar uma área de trabalho na Internet; Site: Ferramenta de criação e gestão de sites; Mapas: Pesquisa de mapas e de localizações através de imagens de satélite. iGoogle: área personalizada de acesso a toda a informação disponibilizada pela Google e outras fontes. 2. Campo de pesquisa: Campo de texto, onde deve introduzir a palavra-chave que pretende pesquisar. 3. Opções: Pesquisa avançada: Permite aperfeiçoar os critérios de pesquisa que queremos aplicar à palavra- chave. Preferência: Permite configurar as preferências do motor de busca, nomeadamente o idioma da interface; Ferramentas de idioma: permite efectuar traduções de textos e efectuar pesquisas com base na tradução efectuada. 4. Publicidade e Informações sobre a empresa 10
  11. 11. Esta página permite apurar os critérios de pesquisa utilizados pelo motor de procura do Google, em diferentes áreas: Localizar resultados: Com todas as palavras: corresponde à pesquisa de palavras separadas (ex: escolas madeira funchal, semelhante à pesquisa tradicional). Com a frase exacta: corresponde à pesquisa de palavras dentro de aspas na pesquisa tradicional (ex: carpe diem ) Com pelo menos uma das palavras: corresponde à pesquisa utilizando o operador booleano OR (ex: escolas OR madeira OR funchal) Sem as palavras: efectua a pesquisa com base na palavra chave no primeiro campo e ignora as páginas que possuam a palavra-chave incluída neste campo(ex: funchal restaurantes) Outros critérios de filtro incluem a limitação por: Língua/Idioma Região das páginas Formato dos ficheiros (ex: pdf, xls, doc, ) Data de publicação da informação na Web Ocorrências(Título, corpo, ou links das páginas) Domínio (ex.: pesquisa do texto concurso no 1º campo e especificar neste campo Apenas madeira-edu.pt . Esete critério irá pesquisar todas as páginas com o texto concurso no domínio madeira-edu Direitos de uso: permite filtrar conteúdos por licença ou permissões que possam ter sobre as páginas Podemos ainda Pesquisar por páginas específicas Este área permite-nos procurar páginas semelhantes a uma página de referência que tenhamos, ou ainda saber quantas outras páginas possuem links para uma determinada página na Internet. Por exemplo podemos verificar que existem 197 páginas na Internet que têm links para o site www.madeira- edu.pt . Esta pesquisa equivale a colocar na barra de pesquisa tradicional a string: link: www.madeira-edu.pt 11
  12. 12. Esta página permite pesquisar refinar a sua pesquisa por um tópico em particular. Por exemplo, procurar por Google" na categoria Informática> Internet do directório Google retorna apenas páginas sobre Google. Não retorna páginas com outros contextos ou significados da palavra. Pesquisar dentro de uma categoria de interesses permite focar rapidamente as páginas mais relevantes. 12
  13. 13. Serviço de Webmail gratuito com elevado espaço de armazenamento (acima dos 7 Gb de espaço). Permite integrar outras ferramentas do Google nomeadamente: Google Calendar; Google Talk. 13
  14. 14. Ferramenta de criação partilha e trabalho colaborativo on-line de documentos de texto (Word), folhas de cálculo (Excel), apresentações (Powerpoint) e formulários, com grandes potencialidades. URL: http://docs.google.com http://www.google.com/google-d-s/intl/pt-PT/tour1.html 14
  15. 15. Ferramenta da Google que permite manter-se actualizado com as notícias e informações de várias fontes de uma forma centralizada. URL: http://www.youtube.com/watch?v=0klgLsSxGsU (entender o conceito de rss feeds. Vídeo em inglês) http://www.youtube.com/watch?v=VSPZ2Uu_X3Y (entender o funcionamento do google reader. Vídeo em inglês) http://video.google.com/videoplay?docid=-8367692858212178603&ei=1hk6S ujRD4XW- Ab9vKz3Aw&q=google+reader (tutorial em Inglês) 15
  16. 16. Ferramenta de criação, gestão e partilha de calendários on-line. Esta ferramenta permite criar calendários pessoais e profissionais e sobrepô-los de forma a detectar sobreposição de compromissos. Uma boa solução para a gestão de calendários profissionais entre elementos de uma organização, uma vez que partilhando o calendário com os restantes colegas, permite que estes possam consultar a disponibilidade do mesmo e marcar uma reunião ou compromisso. URL: http://video.google.com/videoplay?docid=-1918920791005482914&ei=rB46Suq3OYXo - Qbh6PD7Aw&q=google+calendar (Tutorial em inglês) http://www.youtube.com/watch?v=2iTsxQFvQZQ (como utilizar o Google Calendar. Vídeo em Inglês) 16
  17. 17. Personalização da página de pesquisa do Google, de forma a integrar todas as funcionalidades das ferramentas Google numa única página central. URL: http://www.youtube.com/watch?v=Pbf0dlESX8E (mini apresentação da aplicação. Vídeo em inglês) http://video.google.com/videoplay?docid=1060034108546523984&ei= jh86SqWEAsWI- AbvkaSIBA&q=iGoogle&hl=en (explicação por Ryan Wade. Vídeo em Inglês) 17
  18. 18. Serviço on-line de pesquisa e partilha de apresentações em Powerpoint, bem como de documentos de trabalho. 18
  19. 19. Serviço on-line de pesquisa e partilha de publicações, livros e documentos on-line. 19
  20. 20. Ferramenta da Google para pesquisa e consulta de livros on-line. Através da Pesquisa de livros avançada é possível entre outras opções, especificar se pretendemos pesquisar apenas documentos com visualização integral. URL: http://video.google.com/videosearch?q=google+books&emb=0&aq=f# (Vídeos relacionados com o Google Books) 20
  21. 21. Serviço on-line de pesquisa e partilha de vídeos. 21
  22. 22. Ferramenta da Google para pesquisa e partilha de vídeos on-line semelhante ao Youtube, e faz parte do pacote de serviços do Google Apps. 22
  23. 23. UGC User Generated Content Um mashup é um website ou uma aplicação web que usa conteúdo de mais de uma fonte para criar um novo serviço completo. Um widget é um componente de uma interface gráfica do utilizador (GUI), o que inclui janelas, botões, menus, ícones, barras de rolagem, etc.. 23
  24. 24. A proposta da Web Semântica é estender os princípios da Web dos documentos para os Dados. Os Dados poderem ser acedidos utilizando a arquitectura Web (URI, por ex.); Dados poderem estar relacionados uns com os outros da mesma forma que os documentos já são. Isso também significa criar uma plataforma comum que permita que os Dados sejam compartilhados e reutilizados através das fronteiras das aplicações, empresas e comunidades, podendo ser processados automaticamente tanto por ferramentas quanto manualmente, incluso revelando novos relacionamentos possíveis entre porções de Dados. Uma URI pode se classificada como um identificador (URL) ou um nome (URN), ou ainda como ambos. Um URN (Uniform Resource Name) típico é o sistema ISBN para identificar individualmente os livros. ISBN 0486275574 Um URL (Uniform Resource Locator) é como o endereço dela. A URN define a identidade de um item, enquanto que a URL nos dá um método de encontrá-lo. 24
  25. 25. 25

×