Your SlideShare is downloading. ×
DESENHO TÉCNICO  CORTE
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

DESENHO TÉCNICO CORTE

3,902
views

Published on

DESENHO TÉCNICO CORTE

DESENHO TÉCNICO CORTE

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,902
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
114
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia – IFCE – Sobral Eixo de Controle e Processos Industriais Curso: Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina: Desenho Técnico e Mecânico Corte Prof. Edson Frota Pessoa
  • 2. Introdução Desenho técnico mecânico A interpretação de peças mais complexas e detalhadas pode ficar prejudicada apenas com os recursos que foram abordados até agora: •linha contínua larga para arestas e contornos visíveis •linha tracejada estreita para arestas e contornos não visíveis Pela foto, pode-se ter uma idéia do aspecto exterior do objeto. A vista frontal mostra também o interior do objeto, por meio da linha tracejada estreita. Porém, com tantas linhas tracejadas se cruzando, fica difícil interpretar esta vista ortográfica.
  • 3. Desenho técnico mecânico Introdução Para representar um conjunto complexo como esse, com muitos elementos internos, o desenhista utiliza recursos que permitem mostrar seu interior com clareza. em desenho técnico para mostrar elementos internos de modelos complexos com maior clareza: utiliza-se representação em corte Exemplo de peças cortadas, mostrando os detalhes internos
  • 4. Introdução Desenho técnico mecânico Mas, nem sempre é possível aplicar cortes reais nos objetos, para seu estudo. Em certos casos, você deve apenas imaginar que os cortes foram feitos. Fica mais fácil analisar o desenho em corte porque nesta forma de representação usamos a linha para arestas e contornos visíveis em vez da linha para arestas e contornos não visíveis.
  • 5. Desenho técnico mecânico Corte total Existem vários tipos de corte. Corte total é aquele que atinge a peça em toda a sua extensão. Além do corte que é imaginário, Você deve considerar o corte realizado por um plano de corte, também imaginário.
  • 6. Desenho técnico mecânico Corte total Corte na vista frontal Imagine que a parte anterior do modelo foi removida. Assim, você poderá analisar com maior facilidade os elementos atingidos pelo corte. Na projeção do modelo cortado, no plano vertical, os elementos atingidos pelo corte são representados pela linha para arestas e contornos visíveis.
  • 7. Corte total Corte na vista frontal A vista frontal do modelo analisado Desenho técnico mecânico As partes maciças do modelo, atingidas pelo plano de corte, são representadas hachuradas. As hachuras são formas convencionais de representar as partes maciças atingidas pelo corte. A ABNT estabelece o tipo de hachura para cada material. Os furos não recebem hachuras, pois são partes ocas que não foram atingidas pelo plano de corte. Os centros dos furos são determinados pelas linhas de centro, que também devem ser representadas nas vistas em corte.
  • 8. Corte total Indicação do plano de corte Observe modelo secionado e, ao lado, suas vistas ortográficas Desenho técnico mecânico A vista superior e a vista lateral esquerda não devem ser representadas em corte porque o observador não as imaginou atingidas pelo plano de corte. Sob a vista representada em corte, no caso a vista frontal, é indicado o nome do corte: Corte AA.
  • 9. Desenho técnico mecânico Corte total Indicação do plano de corte Avista superior é atravessada por uma linha traço e ponto estreita, com dois traços largos nas extremidades. Esta linha indica o local por onde se imaginou passar o plano de corte. As setas sob os traços largos indicam a direção em que o observador imaginou o corte. Outro exemplo:
  • 10. Corte total Indicação do plano de corte Desenho técnico mecânico Quando o corte é representado na vista frontal, a indicação do corte pode ser feita na vista superior, como no exemplo anterior, ou na vista lateral esquerda
  • 11. Corte total Corte na vista superior Desenho técnico mecânico Para que os furos redondos fiquem visíveis, o observador deverá imaginar um corte. Em seguida, imagine que o modelo foi removido.
  • 12. Corte total Corte na vista superior Desenho técnico mecânico O corte aparece representado na vista superior. As partes maciças atingidas pelo corte foram hachuradas. A vista frontal e a vista lateral esquerda estão representadas sem corte, porque o corte imaginado atingiu apenas a vista superior. O nome do corte: Corte AA aparece sob a vista superior, que é a vista representada em corte.
  • 13. Corte total Corte na vista lateral esquerda Desenho técnico mecânico Na vista lateral, o furo quadrado, atingido pelo corte, aparece representado pela linha para arestas e contornos visíveis. As partes maciças, atingidas pelo corte, são representadas hachuradas. a vista frontal e a vista superior são representadas sem corte. Quando o corte é representado na vista lateral, a indicação do plano de corte tanto pode aparecer na vista frontal como na vista superior.
  • 14. Corte total Corte na vista superior Desenho técnico mecânico A indicação do plano de corte, na vista frontal, coincide com a linha de centro dos furos redondos. As setas, ao lado das letras que dão nome ao corte, indicam a direção em que o corte foi imaginado. Quando o corte é imaginado na vista superior, a indicação do local por onde passa o plano de corte pode ser representada na vista frontal ou na vista lateral esquerda.
  • 15. Corte total Hachuras Desenho técnico mecânico As hachuras devem ser traçadas em linha estreita. As hachuras são formadas por linhas inclinadas a 45° em relação às linhas principais do contorno ou eixos de simetria. As hachuras, em uma mesma peça, são feitas sempre numa mesma direção. Nos desenhos de conjunto, em peças adjacentes, devem ser feitas em direção opostas ou espaçamentos diferentes.
  • 16. Corte total Hachuras As hachuras devem ser espaçadas em função da superfície a ser hachurada. O espaçamento mínimo para as hachuras é de 0,7 mm. As hachuras, em área de corte muito grande podem ser limitadas a vizinhança do contorno, deixando a parte central em branco. As hachuras devem ser interrompidas quando da necessidade de se inscrever na área hachurada As hachuras podem ser omitidas em seções peça de espessuras finas. Neste caso, a seção deve ser enegrecida.  No desenho do conjunto, peças adjacentes devem ter urn espaçamento em branco de no minimo 0,7 mm Desenho técnico mecânico
  • 17. Corte total Hachuras As hachuras podem ser utilizadas para indicar o tipo de material Desenho técnico mecânico

×