Orientadora de estudo
Olívia Fernanda de Oliveira
E-mail: oliviafernanda@hotmail.com
Leitura deleite
Pauta 21/09/2013

1- Leitura deleite;
2- Informes: Avaliação, atestados médicos, licença
maternidade, licença premia.
3- A...
Informes
•Avaliação SIMEC – todo dia 15 –
implicará na avaliação.
•Licença médica – lei trabalhista.
•Licença gestante – a...
Objetivos da unidade 5
•Entender a concepção de alfabetização na
perspectiva do letramento;
•Analisar e planejar projetos ...
Os diferentes textos a serviço da
perspectiva do alfabetizar letrando
Vamos iniciar nosso estudo a partir do Texto 1: Os d...
•Para muitos professores, contudo, o principal desafio
é fazer com que alunos que ainda não leem e não
escrevem convencion...
(LEAL E ALBUQUERQUE, PNAIC, 2012,
Unidade 5, ano 1, p. 8-9)
Essas situações não esgotam, todavia, as
possibilidades de leitura e produção textual e
tampouco devem ser trabalhadas de ...
Assim, não basta levar textos para a sala de aula e deixar
de lado o trabalho de reflexão sobre a língua. Por outro
lado, ...
Leitura
Situações em que outras pessoas leem para as crianças são
importantes para que elas aprendam a:

BRASIL, PNAIC, U...
 Situações de leitura autônoma em que as
crianças possam aprender a:

BRASIL, PNAIC, Unidade 5, Ano 1, p. 11
Produção de textos escritos
 Situações compartilhadas de produção de textos que
ajudem as crianças a:
 Situações em que as crianças são estimuladas a escrever
sozinhas para que possam mobilizar conhecimentos apropriados
nas...
Produção de textos orais
 Situações planejadas de ensino em que as crianças possam:
Nas salas de alfabetização, portanto, são diversas
as situações de aprendizagem que precisamos
planejar para que as crianç...
Vídeo
Discussão
O que você entende por alfabetizar
letrando?
Você acha possível trabalhar a leitura e a
produção de diversos tex...
Relatando experiências: a
diversidade textual em sala de aula
Quais as áreas de conhecimentos
foram contempladas na experi...
Socialização dos
grupos
Orientação sobre o portifólio
As autoras Shoes e Grace (2001, p.87) defendem a
avaliação baseada em portfólios, porque ess...
Dois Portifólios nunca são iguais, pois cada indivíduo tem sua
maneira particular de registrar, mesmo existindo a mesma
or...
Em geral deve considerar um processo, a montagem do
Portifólio. Algumas considerações para serem incluídas na
elaboração:
...
1-Folha de identificação do cursista:
Nome completo do cursista;
R.G;
CPF;
Matricula Funcional.
2- Identificação da escola...
3- Atividades:
Planilhas de acompanhamento: Perfil do grupo e ficha de
acompanhamento de aprendizagem;
Tarefas solicitadas...
Lista de livros lidos na Leitura deleite;
Atividades na biblioteca, sala de leitura, cantinho de leitura;
Quadro de rotina...
Tarefa
Leitura do Texto 3 “ Ampliando um
pouco mais o trabalho: os diversos
textos e suas relações com as áreas de
conheci...
Pauta 28/09/2013
1- Leitura deleite;
2- Atividade em grupo: leitura dirigida do texto 2 –
Relatando experiências: a divers...
LEITURA DELEITE
SOCIALIZAÇÃO DA
ATIVIDADE EM
GRUPO
VIDEO
“Para ser cidadão da
cultura letrada”. (Série
Letra Viva)
Oficina de gêneros
(atividades em anexo)
Tarefa
Leitura do Texto 3 “ Ampliando
um pouco mais o trabalho: os
diversos textos e suas relações
com as áreas de conheci...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Apresentação unidade 5

1,481

Published on

slide da unidade 5

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,481
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação unidade 5

  1. 1. Orientadora de estudo Olívia Fernanda de Oliveira E-mail: oliviafernanda@hotmail.com
  2. 2. Leitura deleite
  3. 3. Pauta 21/09/2013 1- Leitura deleite; 2- Informes: Avaliação, atestados médicos, licença maternidade, licença premia. 3- Apresentação dos objetivos da unidade 5 e do texto 1: “Os diferentes textos a serviço da perspectiva do alfabetizar letrando”. 4-Vídeo sobre gêneros. 5- Atividade individual sobre o texto 1. 6- Atividade em grupo: leitura dirigida do texto 2 – Relatando experiências: a diversidade em sala de aula. 7- Socialização da atividade pelos grupos. 8- Orientação sobre o portifólio. 9- Tarefa: Desenvolver a seqüência didática ou projeto – gênero textual. Ler direitos de aprendizagem de geografia e Ciências.
  4. 4. Informes •Avaliação SIMEC – todo dia 15 – implicará na avaliação. •Licença médica – lei trabalhista. •Licença gestante – aplicabilidade? •Licença premia – aplicabilidade. •Reposição – falar com o formador.
  5. 5. Objetivos da unidade 5 •Entender a concepção de alfabetização na perspectiva do letramento; •Analisar e planejar projetos didáticos para turmas de alfabetização, integrando diferentes componentes curriculares, e atividades voltadas para o desenvolvimento da oralidade, escrita e leitura; •Conhecer os recursos didáticos distribuídos pelo Ministério da Educação e planejar situações didáticas em que tais materiais sejam usados.
  6. 6. Os diferentes textos a serviço da perspectiva do alfabetizar letrando Vamos iniciar nosso estudo a partir do Texto 1: Os diferentes textos a serviço da perspectiva do alfabetizar letrando (Ivone Pedrosa de Souza e Telma Ferraz Leal). Essas autoras defendem que o trabalho com diferentes textos na sala de aula, possibilita a integração entre os componentes curriculares, retomando a problematização em torno das práticas que giravam em torno da repetição e memorização de letras, sílabas, palavras ou frases soltas, que quase sempre estavam acompanhadas de atividades avaliativas centradas no erro e na punição.
  7. 7. •Para muitos professores, contudo, o principal desafio é fazer com que alunos que ainda não leem e não escrevem convencionalmente, possam participar de atividades de leitura e produção textual. •Considerando essa necessidade, Leal e Albuquerque (2005), reafirmam a importância de planejar situações diversificadas de leitura e de escrita, que, de acordo com as autoras, estão agrupadas em quatro tipos principais:
  8. 8. (LEAL E ALBUQUERQUE, PNAIC, 2012, Unidade 5, ano 1, p. 8-9)
  9. 9. Essas situações não esgotam, todavia, as possibilidades de leitura e produção textual e tampouco devem ser trabalhadas de forma desarticulada com as atividades de reflexão sobre o sistema de escrita e as relações entre sons e letras e letras e sons, pois muitas vezes os professores questionam porque, apesar de usarem textos diversos em sala de aula, não conseguem alfabetizar as crianças.
  10. 10. Assim, não basta levar textos para a sala de aula e deixar de lado o trabalho de reflexão sobre a língua. Por outro lado, o texto não pode ser apenas pretexto para o ensino do sistema de escrita, sem a necessária relação com seus aspectos discursivos. Leitura e produção de textos integram o trabalho com a língua e são dimensões imprescindíveis em qualquer etapa do processo de alfabetização, inclusive no 1º ano do Ensino Fundamental, quando é possível vivenciar com as crianças diversas situações que levem ao desenvolvimento de conhecimentos fundamentais, como veremos nos quadros a seguir.
  11. 11. Leitura Situações em que outras pessoas leem para as crianças são importantes para que elas aprendam a: BRASIL, PNAIC, Unidade 5, Ano 1, p. 10
  12. 12.  Situações de leitura autônoma em que as crianças possam aprender a: BRASIL, PNAIC, Unidade 5, Ano 1, p. 11
  13. 13. Produção de textos escritos  Situações compartilhadas de produção de textos que ajudem as crianças a:
  14. 14.  Situações em que as crianças são estimuladas a escrever sozinhas para que possam mobilizar conhecimentos apropriados nas situações compartilhadas, coordenando ações em que precisam definir o que e como dizer. Nessas situações as crianças podem aprender a:
  15. 15. Produção de textos orais  Situações planejadas de ensino em que as crianças possam:
  16. 16. Nas salas de alfabetização, portanto, são diversas as situações de aprendizagem que precisamos planejar para que as crianças possam ampliar os conhecimentos que já utilizam sobre a língua nas experiências cotidianas de uso da linguagem. Nosso objetivo, então, é potencializar a inserção das crianças em práticas de leitura e de escrita que possam contribuir para a compreensão das diferentes formas de uso da linguagem em nossa sociedade que se manifestam por meio dos diferentes gêneros textuais.
  17. 17. Vídeo
  18. 18. Discussão O que você entende por alfabetizar letrando? Você acha possível trabalhar a leitura e a produção de diversos textos em turmas de alunos não alfabéticos? Se sim, como este trabalho poderia acontecer?
  19. 19. Relatando experiências: a diversidade textual em sala de aula Quais as áreas de conhecimentos foram contempladas na experiência? Quais os gêneros textuais que foram abordados? O que os alunos puderam aprender com essa experiência?
  20. 20. Socialização dos grupos
  21. 21. Orientação sobre o portifólio As autoras Shoes e Grace (2001, p.87) defendem a avaliação baseada em portfólios, porque esses concentram atenção de todos (educando, professores e familiares); encorajam um trabalho centrado na aprendizagem e no desenvolvimento da criança possibilitam aos alunos e professores refletirem sobre suas próprias ações, uma vez que “... os portfólios possuem potencial de representar o desenvolvimento infantil nos domínios sócio – emocional e físico, bem como nas áreas acadêmicas”. Indicação para leitura: Manual do portfólio- Shoes e Grace
  22. 22. Dois Portifólios nunca são iguais, pois cada indivíduo tem sua maneira particular de registrar, mesmo existindo a mesma orientação ou princípios para elaboração, no final serão diferentes, isto ocorre devido aos aspectos diferentes do desenvolvimento de cada professor. O Portifólio demonstrativo será adotado como material a ser entregue no final do curso. Já é sabido que no interior das salas de aula são inúmeras as atividades desenvolvidas ao longo do ano, portanto o professor alfabetizador deverá inserir no seu Portifólio amostras representativas do trabalho desenvolvido, nesta seleção cabe ao professor à avaliação das atividades que devem compor o material. As fotografias, gravações, filmagens e cópias de relatos também podem fazer parte desta construção.
  23. 23. Em geral deve considerar um processo, a montagem do Portifólio. Algumas considerações para serem incluídas na elaboração: A- Guardar as atividades realizadas. B- Tirar fotografias C- Consultar os registros de sala D- Tarefas solicitadas E- Realizar registros sistemáticos F- Relatos de experiências G- Casos de situações de aprendizagem mais pontuais podem ser incluídos.
  24. 24. 1-Folha de identificação do cursista: Nome completo do cursista; R.G; CPF; Matricula Funcional. 2- Identificação da escola: Nome da escola; Endereço da escola; Série/ano; Lista nomes dos alunos.
  25. 25. 3- Atividades: Planilhas de acompanhamento: Perfil do grupo e ficha de acompanhamento de aprendizagem; Tarefas solicitadas em cada encontro; Produção de texto dos alunos (uma realizada no inicio do curso e outra no final do curso); Relato de algumas atividades realizadas com os jogos do CEEL. Sequência de atividades desenvolvidas durante o curso: Jogos e brincadeiras (atividades planejadas e aplicadas em sala de aula com uso do paradidático); Gêneros; Sistema de Escrita Alfabética; Ortografia; Projeto didático trabalhado com a sala;
  26. 26. Lista de livros lidos na Leitura deleite; Atividades na biblioteca, sala de leitura, cantinho de leitura; Quadro de rotina. As fotos ajudam ilustrar as atividades desenvolvidas, como por exemplo: biblioteca, sala de leitura, Atividades com jogos, brincadeiras no pátio, leitura de fruição, etc.(Pedir autorização dos responsáveis para o uso da imagem).
  27. 27. Tarefa Leitura do Texto 3 “ Ampliando um pouco mais o trabalho: os diversos textos e suas relações com as áreas de conhecimento”.
  28. 28. Pauta 28/09/2013 1- Leitura deleite; 2- Atividade em grupo: leitura dirigida do texto 2 – Relatando experiências: a diversidade em sala de aula. 3- Vídeo: “Para ser cidadão da cultura letrada”. (Série Letra Viva); 4- Oficina de gêneros; 5- Tarefa: Leitura do Texto 3 “ Ampliando um pouco mais o trabalho: os diversos textos e suas relações com as áreas de conhecimento”.
  29. 29. LEITURA DELEITE
  30. 30. SOCIALIZAÇÃO DA ATIVIDADE EM GRUPO
  31. 31. VIDEO “Para ser cidadão da cultura letrada”. (Série Letra Viva)
  32. 32. Oficina de gêneros (atividades em anexo)
  33. 33. Tarefa Leitura do Texto 3 “ Ampliando um pouco mais o trabalho: os diversos textos e suas relações com as áreas de conhecimento”.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×