Uploaded on

Malas que contam histórias na Maia

Malas que contam histórias na Maia

More in: Travel , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,062
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
    • Malas que contam histórias
    Joana Cavalcanti ESE de Paula Frassinetti – Porto [email_address]
  • 2. O Princípio Mágico “ Era uma Vez…”
  • 3. Leitura e Linguagem
    • Um corpo – Linguagem
        • “ O baptismo”
    • A alma das histórias
        • “ O Simbólico”
    • O caminho da alma
    • O tecido das histórias: expressão de humanidade
    • Humanizar/religar  resignificar o mundo
  • 4. A criança:
    • falta de experiência de vida/potencial de recepção;
    • abertura para o novo;
    • necessidade de “fantasia” (criatividade)
  • 5. O leitor do Pré-escolar
    • “ player”: ouvinte de histórias, assume o papel de participante/actor confiante no mundo da fantasia que simbolicamente recria a realidade, os medos, os desejos de uma forma que aprende pouco a pouco a ultrapassá-los e controlá-los
  • 6. O leitor sensório-motor (até aos 2 anos)
    • oralidade
    • rimas infantis/contacto com álbuns/imagens que representam o meio mais imediato/livros/jogos
  • 7. O leitor pré-operacional (2 aos 7 anos)
    • aparição da função simbólica (linguagem)/ sentido categoriza a realidade
  • 8. O leitor pré-conceptual (2 aos 4 anos)
    • Intui a realidade (pré-conceito)
    • Experimenta a realidade de forma directa
    • Realismo (coisificação)
    • Animismo
    • Artificialismo (acção explícita de um criador)
    • Jogo dramático e espontâneo / jogos dramáticos dirigidos
    • Gosto pelos contos de fadas /fábulas /personificações/ antropomorfismos  momento privilegiado para a Literatura
  • 9. Indicação
    • Para os pequenos leitores o livro de “imagem” (álbum) exerce poder de sedução
    • A imagem deve ter força/lesibilidade/ encantamento
  • 10. O livro para crianças: destinatário expresso
    • Conteúdo:
        • Experiências típicas da infância escritas na perspectiva da criança;
        • Caracteres simples ou similares;
        • Intrigas simples e directas/ centralização na acção;
        • Sentimento de optimismo/ inocência (final feliz)
        • Combina fantasia com realidade
        • Animismo
        • Relatividade espácio-temporal
  • 11. O livro para crianças: destinatário expresso
    • Qualidade:
        • Deve estar presente em toda a obra de arte (subjectividade)
        • Poder para satisfazer (o prazer do texto), explicar/ convidar
  • 12. “ A palavra escrita ajuda a escutar a voz humana”