Malas Maia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Malas Maia

on

  • 1,761 views

Malas que contam histórias na Maia

Malas que contam histórias na Maia

Statistics

Views

Total Views
1,761
Views on SlideShare
1,760
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Malas Maia Presentation Transcript

  • 1.
    • Malas que contam histórias
    Joana Cavalcanti ESE de Paula Frassinetti – Porto [email_address]
  • 2. O Princípio Mágico “ Era uma Vez…”
  • 3. Leitura e Linguagem
    • Um corpo – Linguagem
        • “ O baptismo”
    • A alma das histórias
        • “ O Simbólico”
    • O caminho da alma
    • O tecido das histórias: expressão de humanidade
    • Humanizar/religar  resignificar o mundo
  • 4. A criança:
    • falta de experiência de vida/potencial de recepção;
    • abertura para o novo;
    • necessidade de “fantasia” (criatividade)
  • 5. O leitor do Pré-escolar
    • “ player”: ouvinte de histórias, assume o papel de participante/actor confiante no mundo da fantasia que simbolicamente recria a realidade, os medos, os desejos de uma forma que aprende pouco a pouco a ultrapassá-los e controlá-los
  • 6. O leitor sensório-motor (até aos 2 anos)
    • oralidade
    • rimas infantis/contacto com álbuns/imagens que representam o meio mais imediato/livros/jogos
  • 7. O leitor pré-operacional (2 aos 7 anos)
    • aparição da função simbólica (linguagem)/ sentido categoriza a realidade
  • 8. O leitor pré-conceptual (2 aos 4 anos)
    • Intui a realidade (pré-conceito)
    • Experimenta a realidade de forma directa
    • Realismo (coisificação)
    • Animismo
    • Artificialismo (acção explícita de um criador)
    • Jogo dramático e espontâneo / jogos dramáticos dirigidos
    • Gosto pelos contos de fadas /fábulas /personificações/ antropomorfismos  momento privilegiado para a Literatura
  • 9. Indicação
    • Para os pequenos leitores o livro de “imagem” (álbum) exerce poder de sedução
    • A imagem deve ter força/lesibilidade/ encantamento
  • 10. O livro para crianças: destinatário expresso
    • Conteúdo:
        • Experiências típicas da infância escritas na perspectiva da criança;
        • Caracteres simples ou similares;
        • Intrigas simples e directas/ centralização na acção;
        • Sentimento de optimismo/ inocência (final feliz)
        • Combina fantasia com realidade
        • Animismo
        • Relatividade espácio-temporal
  • 11. O livro para crianças: destinatário expresso
    • Qualidade:
        • Deve estar presente em toda a obra de arte (subjectividade)
        • Poder para satisfazer (o prazer do texto), explicar/ convidar
  • 12. “ A palavra escrita ajuda a escutar a voz humana”