ICOB                                                                     comemora                                         ...
Opinião                                                                    Editorial                                      ...
“Comunidade e Música”                                                                                                     ...
ICOB tem mais ações para a comunidade                                                                                     ...
“Quem acredita sempre alcança”                                                                                            ...
Novas técnicas                                                                        Pessoas desaparecidas:         de en...
Sumaré precisa                                                                                                            ...
Juninas: tem festa                                                                                                        ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Paginas abertas maio agosto

984 views
926 views

Published on

Published in: Business, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
984
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Paginas abertas maio agosto

  1. 1. ICOB comemora 7 anos deabertas existência PÁGINA 4 MAIO AAGOSTO DE 2011 ANO I - NO 14 PÁGINAS Robson Vasconcelos Festa junina Sumaré sofre Umei de portas anima moradores com córrego que abertas para aCONTATOS31. 30325452 da capital passa na região comunidadeicolegariobalbino@yahoo.com.br PÁGINA 8 PÁGINA 7 PÁGINA 5olegariobalbino.blogspot.com
  2. 2. Opinião Editorial Acerto de O novo acordo contas ICOB ortográfico Amigo(a) Leitor(a) saúde e paz! Como é do conhecimento de MIRIÃ AMARO O novo acordo ortográfico, firmado Seja Páginas todos, o ICOB é baseado em traba- lhos voluntários onde a responsabili-em janeiro de 2009 pelos oito paísesque têm a língua portuguesa como a Abertas dade social vem em primeiro lugar. Neste sentido, toda a filosofia ado-oficial (Angola, Moçambique, Cabo ÉDERSON BATISTA BALBINO tada pelos professores e colaborado-Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Prín- Iniciar um projeto é um trabalho árduo e penoso, mas com muita vontade res é voltada para o aluno que nãocipe, Timor Leste, Brasil e Portugal), e garra iniciamos o processo de edição de nosso Jornal Páginas Abertas. O tem condições financeiras para estu-passa a ser obrigatório a partir de 1º de Páginas Abertas vem para um debate franco entre seus leitores, amigos e dar em um curso convencional.janeiro de 2013. A questão é se habituar colaboradores, para a troca de ideias em busca de uma reflexão saudável para Apoiado nestes fatos faz-seàs novas regras. Quantas vezes não nos a melhoria da qualidade de vida das pessoas. necessário nosso acerto de contas,sentimos tentados a acentuar nossas Queremos O Páginas Abertas como um jornal sempre aberto para a par- junto à comunidade e aos que nosideias, ou então colocar trema em ticipação e a colaboração de suas mensagens. Somos Páginas Abertas para assistem, para assegurar que osvárias ambiguidades? um todo que necessita de democracia, diálogo, transparência, acesso à comu- serviços prestados pelo ICOB este- Confira abaixo as opiniões do Pro- nicação e à informação. jam realmente direcionados àque-fessor Fábio e das alunas do Instituto Estamos vivendo uma nova fase no desenvolvimento do nosso país, todos les que necessitam.Olegário Balbino sobre a reforma. - de qualquer idade e nível social, estão descobrindo a rapidez e o dinamismo O ICOB não tem ajuda governa-“Na língua inglesa não existem palavras dessa nova era. Não podemos ficar para trás, quem tem idéias, projetos, con- mental, assim, é com a colaboraçãoacentuadas e aqui no Brasil poderia ser da teúdo, não pode ficar sem participar deste meio de comunicação. do aluno que conseguimos manter omesma forma. Por exemplo: por que Páginas Abertas quer ajudar a pensar, ser o elo, de muitos leitores que projeto. Desta forma, grande parteheroico perdeu o acento e herói não?” podem contribuir com uma reflexão saudável sobre nosso cotidiano. Nos arti- dos alunos, colaboram com R$20,00 FÁBIO RIBEIRO gos do Girapraça/ação global e os sete anos do Pré-Vestibular comunitário mensais, valor este que ajuda a asse- PROFESSOR DE PORTUGUÊS DO podemos notar que quando nos UNIMOS é a comunidade quem ganha. gurar o custo de cada um dos 12 PRÉ-VESTIBULAR Agora é com você amigo leitor; junte-se a nós, participe e seja um professores. Atualmente o ICOB“Minha maior dificuldade é na acentua- Páginas Abertas. Mande sua sugestão de pauta para o próximo jornal. conta com 60 alunos.ção das palavras. Não temos aulas especí- Existem também alunos que não - icolegariobalbino@yahoo.com.brficas sobre as alterações do acordo, mas tem a mínima condição de contribuir Equipe Páginas Abertasquando possível adquirimos conhecimen- com a mensalidade e que mesmotos através das atividades de redação rea- assim possuem o mesmo tratamento e qualidade de ensino que os demais.lizadas no pré-vestibular do ICOB” O ICOB oferece cursos comunitários de Assim, o restante do valor (ajuda LUANA SHAIRA ALUNA DO PRÉ-VESTIBULAR pré-Enem e supletivo do ensino médio. de custo) a ser repassado para os voluntários do ICOB é angariado“Sempre deve se renovar para acompanhar As inscrições terão início do dia 1 de junho indo até o dia 15, das 19:00 ás através de rifas e eventos em geralo desenvolvimento da sociedade, pois a 20:30, de segunda a sexta-feira. Você pode realizar a sua (Caldo fest, Girapraça e outros) quelíngua é viva e deve ser flexível” na avenida Américo Vespúcio, n°1610, no bairro Nova Esperança. realizamos em nossa comunidade. É necessário levar xerox da carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. Fique Atento! EDNA AURITA GONÇALVES DELOSO ALUNA DO PRÉ-VESTIBULAR A taxa de inscrição é de R$45. Mais informações no telefone 3032-5452. A ESC OLA ESTADUAL PRI NCE SA ISA BELExpediente TEM PREVISÃO PARA ABERTURA DE UMA NOVA TURMA PARA O PROINFORMATIVO DO INSTITUTO CULTURAL OLEGÁRIO BALBINO GRAMA DE ENSINO PRO FIS SIO NAL IZA NTERua Margarida P Torres , 1460 - Nova Esperança - Belo Horizonte - Minas Gerais - CEP 31230 390 . . O CUR SO OFE RE-Contato: 31. 3347.3282 - e-mail: icolegariobalbino@yahoo.com.br ou blog: olegariobalbino.blogspot.com CIDO É O DE TÉCNICO EM SECRETARIADO ERECURSOS HUMANOS ASSESSORIA, QUE TEMCOORDENADOR/PROFESSOR: Éderson Batista Balbino, DIRETOR ADMINISTRATIVO: Rômulo Antonio de Araújo, A DURAÇÃO DE UMDIRETORA FINANCEIRA: Rosemayre Costa Carvalho, ADVOGADA:Donata Terezinha Balbino, ANO. PARA PARTICIPAR É NECESSÁRIO TERSECRETÁRIO: Robson Anísio ENSINO MÉDIO COMPLE TO. OS INTERESSA-JORNAL – LABORATÓRIO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA / CENTRAL DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA – CPJ DOS DEVERÃO ENVIARCOORDENADORA DO CURSO DE JORNALISMO: Marialice Emboava, COORDENADOR DA CENTRAL DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA - CPJ: DADOS COMPLETOS E TELEFONE PARA O E-MEustáquio Trindade Netto – MG02146MT, PROJETO GRÁFICO E DIREÇÃO DE ARTE: Helô Costa – MG00127DG, colaboraram nesta AIL RODOLFOBAR-edição estagiários do curso de Jornalismo:Nayara Carmo(edição); Cica Alfer, Ellen Magalhães, Geisiane de Oliveira, Isabella Rocha, BIE RI@ YAH OO. COM .BRIzabela Moreira, Miriã Amaro, Miriam Gonçalves, Nayara Perez, Sérgio Viana (textos); Ludmila Rezende (diagramação). , COM O ASS UNT O “TELECURSO TEC.”.CORRESPONDÊNCIA:Centro Universitário Newton Paiva - Campus Carlos Luz: Rua Catumbi, 546 - Caiçara - Belo Horizonte - Minas Gerais - CEP: 31230-600 - Telefone: (31) 3516-2734 - cpj.jornalismo@newtonpaiva.br PÁGINA 2
  3. 3. “Comunidade e Música” Promovendo a cultura e o lazer, os artistas que se apresentaram no Girapraça marcaram pela simpatia e talento CICA ALFER importa é a mensagem que vem para Comércio, na Avenida Américo Vespúcio, grupo Santos Anjos e do professor uma comunidade carente de tantos 1600, Nova Esperança. Houve participa- Adalto Lima, seguidos pela moda de Já dizem por ai os poetas e músicos: recursos; buscamos perceber o que as ção de vários artistas da comunidade, o viola do ‘seu’ Evair que faria qualquer“A música é constante renovação; cada pessoas gostariam de ver e aí, através da que garantiu atrações extras para todos os um viajar no tempo, sem contar com ovez que alguém toca, traz ao mundo um mesma comunidade, trazemos estas gostos e idades. Durante toda a programa- rock dos meninos da Banda Domini.novo som”. Do pop ao rock, desde as atrações”, destaca Fatima Aparecida ção, o projeto buscou integrar os morado- Para as crianças da comunidade, o augebatidas do funk consciente, até o som Januária, moradora do bairro e volunta- res trazendo atrações que agradassem a do Gira-Praça foi, sem dúvida, as apre-das eternas modas de viola, o gira-praça, ria do projeto Girapraça. todos os tipos de publico. sentações dos Mc’s Michel, Tucano ealém de trazer diversidade musical, LEVANDO AO DELÍRIO Quem passou pela pracinha pode se Yuri, que abordaram com suas batidastrouxe voz à comunidade, através da O evento, organizado pelo SESC-MG, deliciar com os contrastes das apresen- contagiantes e suas letras conscientes acultura, lazer e da música. aconteceu no dia 30 de abril, na Pracinha tações, do pop-rock gospel da Banda importância do combate a violência, “Mais do que só música, o que do Jornal, ao lado da sede do Diário do Missão Contínua à dança terapêutica do levando a garotada ao delírio. Ciclovias desafogam vias e trazem bem estar à população Ciclovias parecem ser a melhor solução quando o assunto é melhorar a saúde da população e desafogar as avenidas, em especial a Américo Vespúcio NAYARA CARMO Andradas, Saramenha, Deputado para maior comodidade dos ciclistas, ção da ciclovia da Avenida Vilarinho à Álvaro Camargo, Vilarinho e na Orla da serão instalados mais paraciclos e bicicle- futura Estação Pampulha), Rota Leste A Prefeitura de Belo Horizonte, Lagoa da Pampulha. Os ciclistas con- tários para o estacionamento de bicicletas (liga a Região Leste à rota da Savassi pelapor meio da BHTRANS, inicia as obras tam também com paraciclos e bicicletá- em vários locais da cidade. Para o ano de Avenida dos Andradas) e Rota Estaçãodo Pedala BH, programa de incentivo rios localizados na Savassi, na Rua Per- 2011, está prevista a implantação de mais Barreiro. A implantação das ciclovias naao uso da bicicleta que irá implantar nambuco; na regional Pampulha, em seis rotas cicloviárias: Rota Savassi, Rota Avenida Américo Vespúcio e na Avenidaseis novas ciclovias na cidade em frente ao Parque Guanabara; na Região Avenida Américo Vespúcio (entre aveni- Risoleta Neves já começou.2011. O programa tem como objetivo Hospitalar, próximo ao Restaurante das Antônio Carlos e Carlos Luz), Rota No entanto, há um porém. Os ciclis-promover e resgatar o uso da bicicleta Popular; e nas estações BHBUS. Nordeste (ligação da ciclovia da Avenida tas reclamam da truculência dos moto-na capital, criando facilidades para A rede cicloviária já planejada para Saramenha à Estação São Gabriel pela ristas, que não têm o menor respeito porquem optar por esse meio de trans- Belo Horizonte é de cerca de 365 km e, Avenida Risoleta Neves), Rota Norte (liga- eles. Edson Vale Ferreira, 23 anos, já foiporte. Para isso, a proposta é usar de atropelado duas vezes. Na primeira,ações que abranjam desde a definição teve a bicicleta totalmente destruídae implantação de rotas cicloviárias e por um motorista, que trafegava em altaestacionamentos para bicicletas, até velocidade pela Avenida Américo Ves-campanhas de educação e de segu- púcio. “Quebrei um braço e ainda perdirança no trânsito. a bicicleta, pois o cara fugiu e não deu Como veículo de transporte, os para anotar a placa”, reclama. Apesarusuários poderão, por exemplo, utili- dos pesares, vale a pena aderir essazar a bicicleta em seu primeiro deslo- causa por seus inúmeros benefícios,camento até uma estação de integra- tanto para a cidade quanto para o cida-ção, onde poderão deixá-la com segu- dão. Além de desafogar o trânsito, arança em um bicicletário, utilizando, bicicleta não polui, promove a melhoriaem seguida, o ônibus ou o metrô para da saúde de quem pedala, é um veículocompletar a sua viagem. de baixo custo de aquisição e de manu- Em Belo Horizonte existem atual- tenção, é silencioso e flexível em seusmente 22 km de ciclovias, localizadas deslocamentos. Agora, resta saber se osnas avenidas Tereza Cristina, dos motoristas também vão colaborar. PÁGINA 3
  4. 4. ICOB tem mais ações para a comunidade Além de levar conhecimento, informação, serviços, cultura e acesso a cursos preparatórios, os objetivos do Instituto incluem novas atividades MIRIAM GONÇALVES E SÉRGIO VIANA dificuldades para entrar no mercado pegam dois ônibus para ir e voltar do aprovou o projeto, que vem dando de trabalho. Há os que, para se manter, curso. No fim do ano, elas vão prestar certo. “A procura tem sido muito “Passamos a ser formadores de exercem outras atividades durante o vestibulares e também fazer o Enem. grande e vários alunos já foram apro-opinião” — É assim Éderson Batista dia, como Wellington Aguilar de San- Mas não reclamam. “Vale á pena vir de vados no vestibular. É muito gratifi-Balbino, um dos fundadores do tana, professor de Geografia, que dá tão longe, porque o método de estudo cante para a comunidade”.(ICOB), Instituto Cultural Olegário aulas há quase dois anos no instituto e aqui é muito bom e os professores são NOVOS PROJETOSBalbino, fala sobre a importância da ainda trabalha na sorveteria da irmã. bem atenciosos”, atesta Francine. Novos projetos estão por vir. O Ins-entidade para a comunidade. Fun- — O que me leva a ser voluntário é Vários alunos que já passaram pelo tituto promoverá o Funk Consciente,dado em junho de 2004, por Éderson e sobre tudo, por acreditar na transforma- Instituto, o recomendam e elogiam, que terá como meta, quebrar o precon-mais dois professores, o instituto que ção e no poder da educação —, define destacando sempre os professores pela ceito sobre o estilo musical e, segundoantes se chamava, Sociedade Educa- Wellington, alegando que, no começo era atenção e qualidade das informações Robson Anísio, colaborador do ICOB,tiva e Cultural Lima Barreto, foi criado só para pegar experiência. “Mas hoje, passadas nas salas de aula. Luciana Bar- “conscientizar o público adolescente,com a finalidade de passar às pessoas tenho um vínculo com meus alunos, se eu bosa Nascimento, 39 anos, fez supletivo colocando funkeiros jovens para con-da comunidade, mais informação, sair hoje, como eles ficarão?”, questiona. no ICOB durante seis meses e conta versar com alunos de escolas sobre osserviços, cultura e acesso a cursos pre- Já a professora de inglês, Sandra- que, para ela, foi um tempo precioso. perigos do uso de drogas”. Outro pro-paratórios para vestibulares e Enem. lea Assunção de Sousa, que trabalha “Se não existisse esse projeto aqui na jeto previsto será uma parceria com a — Queremos passar para a socie- como contadora e faz faculdade nos comunidade, minhas dificuldades Sociedade São Vicente de Paula, quedade e para os alunos, a possibilidade dias que não dá aulas, faz de seus alu- seriam muito grandes”. vai ceder espaços para a criação dede se prepararem melhor para provas nos um exemplo. — Os professores são capacitados uma biblioteca comunitária, umdo Enem e do vestibular. Passar um — São pessoas que estão se esfor- para formar cidadãos. Tenho duas ambiente para estudo, além de maiscrescimento cultural, e o que tem de çando para conseguir um curso supe- crianças especiais e muitas vezes tinha salas para pré-vestibulares.bom na região como o Congado e o rior, é muito gratificante, renova que levá-las para dentro da sala de aula, Quem quiser participar, pode seMaracatu, Culturas Afro-Brasileiras. minhas energias. sempre contando com a compreensão inscrever na Avenida Américo Vespú- O ICOB é uma entidade sem fins A maioria dos alunos que estudam dos professores. Seria quase impossível cio, 1610 (ao lado do jornal “Diário dolucrativos, formada por professores no ICOB, mora na comunidade, mas o fazer um supletivo, se não fosse aqui. Comércio”), Nova Esperança, Belovoluntários, que têm como objetivo dar instituto recebe também pessoas de Atualmente o instituto funciona Horizonte, levando cópia e original doacesso ao ensino suplementar para a outros bairros. É o caso das amigas, Fran- no espaço cedido pela Escola Munici- RG, CPF e comprovante de residên-população de baixa renda. Alguns dos cine Nunes dos Santos e Dâmaris Tomaz pal Artur Guimarães, e, segundo a cia. Outras informações:professores do instituto se formaram Almeida, 17 anos, que residem no bairro diretora do estabelecimento, Heloisa icolegariobalbino@yahoo.com.br ouhá pouco tempo e ainda encontram Vitória, na região Nordeste da capital e do Espírito Santo, a regional da PBH pelo telefone (31) 30325452. Fotos Rodrigo Mafili PÁGINA 4
  5. 5. “Quem acredita sempre alcança” UMEI Nova Com preparação gratuita, ex-vestibulandas conseguem realizar o sonho de ter um curso superior LÍDIA SALAZAR carentes, a única era a UFMG e ela ano de cursinho no pré-vestibular do Esperança “Um novo tempo, com mais oportu- não havia conseguido. Casou-se, teve filhos e sua meta foi adiada. Somente ICOB, em 2010. Passou para o curso de farmácia no Centro Universitário UNA de portas abertasnidades para todos” é o lema do Instituto quando os filhos estavam crescidos, e na FAMINAS.Cultural Olegário Balbino – ICOB mos- Maria Cristina teve coragem de tentar Edna Veloso havia tentado UFMG -tra o que eles querem para a sociedade. O novamente e com a ajuda do ICOB para ver como era o vestibular. TemposInstituto oferece gratuitamente cursos conseguiu realizar seu sonho. depois, decidiu tentar novamente e com a Aliando educação depara supletivo, pré-vestibular e pré- qualidade e infraestrutura, A artista relembra como foi impor- ajuda do ICOB conseguiu. “Gostei muito a UMEI Nova Esperança abre asenem, ajudando pessoas de baixa renda a tante o Instituto Olegário Balbino em do cursinho, pra quem quer aprender foi portas para a comunidadeconquistarem um sonho, que muitas sua vida, pois nunca havia tido disci- muito bom”. Ela optou por fazer na FAMI-vezes parece algo inalcançável, cursar plina para frequentar aulas de cursi- NAS e já está fazendo o curso. Nayara Carmouma faculdade. nho. “Os professores voluntários eram Além disso, com o ICOB ela conse- Maria Cristina Frois, 52 anos, foi muito dedicados, eles deram um guiu a bolsa do Pro-Uni, através dauma dessas vencedoras. No meio do ano suporte excelente nas matérias; quem prova do Enem e conseguiu ser bolsista,em 2004, ela entrou no ICOB e com a queria enfrentar o vestibular com com 50% de desconto na FAMINAS.ajuda dos professores voluntários e com seriedade, conseguia aproveitar 100%, “Sou muito grata ao pessoal do cursi-sua dedicação alcançou seu objetivo e tanto que eu passei em uma faculdade nho, foram muito atenciosos e dedica-entrou na Universidade Estadual de pública”, recorda. dos”, agradece Edna.Minas Gerais - UEMG. Cursou Artes O curso de Belas Artes sempre foi o Quando começou o pré-vestibular, aVisuais e hoje, já é pós-graduada na Uni- sonho de Maria Cristina, como ela futura farmacêutica queria outro curso,versidade Federal de Minas Gerais - mesma diz: “sempre foi minha paixão”. estética ou psicologia, mas no meio doUFMG e está tentando mestrado. Hoje, está montando um ateliê, e apesar cursinho se identificou com farmácia, Quando terminou o segundo grau, de trabalhar em outra área, seu objetivo é que segundo ela, é um curso maisFrois tentou vestibular, mas não con- dar aulas de artes em alguma faculdade. amplo. Atualmente, não trabalha na NAYARA CARMOseguiu. Ela conta que na época não Outra vencedora foi Edna Aurita área, mas quando formar pretende pres-havia muitas opções para pessoas Gonçalves Veloso, 39 anos. Ela fez um tar concurso público e seguir carreira. A Unidade Municipal de Edu- cação Infantil (Umei) do bairro Nova Esperança terá as obras concluídas no mês de maio e iní- cio das atividades na primeira quinzena de junho. Escolhida pela população no Orçamento Participativo 2007/2008, a Umei Nova Esperança terá capacidade para atender inicialmente 270 crianças de 0 a 6 anos. Localizada na avenida Amé- rico Vespúcio esquina com a rua Francisco de Paula Ferreira, a obra, que começou no primeiro semestre do ano passado, teve investimento da prefeitura de Belo Horizonte no valor de R$ 5 milhões. A escola integrada ofe- recerá estacionamento, play- ground, casa de brincar, anfitea- o ICOB tro, oito salas de aula, sala dos ulgaçã professores, instalações sanitá- Fotos Div ria masculina e feminina, cozi- nha/refeitório, sala multiuso e recreio coberto. PÁGINA 5
  6. 6. Novas técnicas Pessoas desaparecidas: de ensino em direção onde estão? Philippe agrada pela simpatia e atenção, As falhas na divulgação e os meios de procura o que garante o bom desempenho dos ineficientes são as dificuldades encontradas alunos nas aulas de direção pelos familiares de desaparecidos GEISIANE DE OLIVEIRA para quem já tem a habilitação e pre- cisa aperfeiçoar”. Vale lembrar que, Apesar de ser Instrutor de direção, para os iniciantes, a lei exige noPhilippe Fernandes Guimarães Nasci- mínimo 20 aulas, mas pode-se acres-mento, 26, acredita que “seu método de centar mais dez, se for preciso.ensino é diferente”. Com essa tese, ele 500 ALUNOSresume seu trabalho. Credenciado pelo Philippe está prestes a alcançar aDETRAN nas categorias de habilitação marca de 500 alunos aprovados noA, B, C e D, há quatro anos ele esta nessa exame de direção, atingindo a médiaárea. Possui uma microempresa e presta de 87%. Esse resultado se deve à pai-serviço para a autoescola Drive. Seu xão que tem pelo trabalho e à atualiza-horário de serviço é das 6 às 19h e cos- ção dos modelos dos carros, um itemtuma trabalhar aos sábados quando que favorece também a segurança do MIRIÃ AMARO procura de pessoas desaparecidas,necessário. Futuramente, ele pretende a l u n o. A l é m d o c u r s o f e i t o n o começando pela dispensa por parteampliar seu negócio. DETRAN, o professor se mostra dedi- “Onde estão?”— Essa é a pergunta deste junto aos familiares, impedindo a Para o instrutor, a qualidade de cado e está sempre se atualizando para que sempre está presente na vida de tarefa de buscar informações e soluçõessuas aulas tem que ser superior à das aprimorar seu conhecimento. Entre familiares e amigos de pessoas desapa- por conta própria. “Onde está a políticaoutras autoescolas. Para que isso que fez estão os de Direção defensiva e recidas. “O fato de não se ter uma de comunicação entre as polícias muni-aconteça, ele criou apostilas, um DVD evasiva e sobre adaptação psiquiátrica dimensão exata do problema de desa- cipais e estaduais que apuram com pre-que contém fotos e vídeos com dicas e humana e entre outros. parecimento de pessoas, dificulta o cisão o número anual de desapareci-aumentou o tamanho das aulas de 50 apontamento de soluções”, ressalta dos?”, pergunta Robson. É falho esse Para entrar em contatos com ‘Phi- Robson Anísio dos Santos, presidente sistema de informatização e comunica-minutos para uma hora. É um pacote lippe Guimarães Aulas de Direção’, do Movimento Mineiro pelas Pessoas ção que devia apurar, também, as cau-com dez aulas por R$ 250. Philippe basta ligar para o telefone (031)- Desaparecidas e Crianças Exploradas sas que levam ao desaparecimento tra-afirma que tanto tem “perícia para 98923497 ou (031)-91745708. O (MIDESPAR). Assim, o desespero de çando um perfil.quem está buscando a carteira quanto e-mail é p.instrutor@gmail.com. encontrar uma resposta pode durar Não há recursos humanos sufi- Rodrigo Mafili horas, dias, meses e anos. cientes para o trabalho de procura Philippe pensa Diante dessa situação, a sociedade para que as delegacias possam iniciar em ir mais longe: o próximo passo parece estar desinteressada sobre o as buscar e investigação imediata- é abrir a própria assunto e até mesmo o Estado é omisso mente, como obriga a lei federal auto escola ao drama, restando apenas uma dor 11.259/2004. Também está em xeque única e o anseio de ver o rosto daquele a estrutura física e tecnológica que que há dias estava esquecido. O pedido possibilitaria agilidade no processo de de ajuda e a desilusão são arrastados por busca criando um registro nacional de pais, amigos e pessoas próximas que desaparecidos. “Onde estão as viatu- encontram em sua voz a força para não ras próprias para esse setor?”, com- desistir. “O que temos é a nossa voz e não pleta Robson. vamos nos calar”, pontua Robson. E Uma solução seria a criação de um como companhia, além da angústia, banco de DNA. Os estados seriam obri- essas pessoas têm a fé unida com a espe- gados a coletar sangue de jovens que rança de um novo amanhecer. estão sem identificação, em abrigos ou Existem inúmeras dificuldades nas ruas. Se estivesse em vigor, o banco para encontrar pessoas desaparecidas, de DNA descobriria várias pessoas que sendo a maior delas informações falsas sumiram de um estado e estão em passadas por maldade. Há uma série de outro; ou que podem estar até mesmo perguntas sobre a falha do governo na perto de casa. PÁGINA 6
  7. 7. Sumaré precisa Rios e de atenção córregos que passam pela capital mineira ainda sofrem com o descaso do LÍDIA SALAZAR Wellington Aguilar de Santana, profes- poder público. sor de Geografia do Instituto Olegário Bal- Na região A poluição dos córregos em Belo Hori- Noroeste não bino, confirma que os córregos urbanos é diferente!zonte começou desde a construção da caíram no esquecimento e responsabiliza ocidade, quando foi abandonado o objetivo poder público pela situação — a população Esses tipos de objetos são comuns na culo, tornando os processos muito lentos.inicial de preservar o meio ambiente. O está de mãos atadas, porque apesar de joga- beira do córrego e à medida que vão se “Sem contar que os moradores trabalhamtratamento das águas não foi feito, e desde rem lixo, a questão da contaminação se dá acumulando, geram uma série de trans- muito, são pessoas de classe mais baixa,então a cultura de córregos mal tratados e principalmente pelo esgoto. “Não existe tornos, tanto para a população, quanto que não têm tempo para correr atrás dospoluídos se instalou como uma das carac- uma conscientização por agentes das pre- para o meio ambiente. Editi, no entanto, seus direitos — às vezes, eles nem sabemterísticas da cidade. Quem duvidar é só feituras, mas, mesmo que houvesse, essa não concorda com o que diz o professor, qual órgão procurar”, explica o geógrafo.dar uma olhadinha em nosso curso d’água não seria a solução”, constata o professor. quando ele se refere à atitude dos morado- Segundo Editi, já foram muitas pes-mais famoso, o ribeirão Arrudas. “Outro problema, que envolve direta- res da região. “Os moradores daqui não soas à região prometendo canalizar o cór- Editi da Chagas Rocha, 60 anos, mente a população, é a coleta de lixo”, jogam lixo no córrego, o problema são os rego. “Os moradores chegaram a fazerreside no local e reclama justamente da denuncia Wellington. esgotos dos banheiros que ainda são des- votação, mas não foi feito nada; esse cór-falta de canalização. O que mais a inco- — Quando você tem uma geladeira pejados no local”, contesta. rego incomoda a gente há muito tempo,moda é o mau cheiro e os animais que velha, ou um sofá, por exemplo, o que Só que, para o professor, a população moro aqui há 35 anos e sempre foi asurgem dentro da sua casa — ratos e bara- fazer com eles? Onde jogá-los fora? O não reivindica nos órgãos públicos, “por- mesma coisa”, revolta-se. A única coisatas. Ela conta que sempre precisa ir ao caminhão de lixo não busca e muitas que ela mesma não sabe o que é melhor que os vereadores fizeram, segundo Editi,posto pedir remédio para jogar no córrego, vezes, é difícil para a pessoa levar em para se fazer”. Além disso, Wellington foi levar o esgoto para algumas casas emas mesmo assim a situação não muda. algum lugar. aponta a burocracia como outro obstá- cimentar algumas ruas. Fotos Rodrigo MafiliDoençacardíaca:vários fatores, Condições para desencadear doenças doum problema coração estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia MIRIÃ AMARO mudar de pai, mas a probabilidade conti- ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL gorduras, é fundamental”, diz a nutricio- nua a mesma”, ressalta o cardiologista A maior dificuldade encontrada nista Cristiane Spricigo. Segundo ela, o Fator de risco cardiovascular é o ele- Carlos Magno. Segundo o médico, não pelas pessoas é a inserção de alimentos mau hábito alimentar tem que ser modi- mento ou característica associada à pos- existe um fator chave para desencadear ricos em nutrientes e que tenham ficado a partir de uma orientação nutri- sibilidade de ocasionar uma doença no uma doença cardíaca, mas conjuntos pequenas quantidades de gorduras pre- cional para o controle do colesterol. coração ou nas artérias. E esses fatores que fazem mal para o coração. “Pessoas judiciais à saúde em seu cardápio diário. Para manter o coração saudável uma podem ser mutáveis ou imutáveis. O pri- que apresentam problemas cardíacos Para obter êxito, é preciso estar atento ao boa alimentação ajuda, mas acompa- meiro é aquele que pode ser prevenido; já possuem no mínimo dois sintomas de que compramos fazendo a leitura dos nhada de atividades físicas é essencial. o outro, necessita tratamento intenso risco”, alerta. rótulos dos produtos e se possível consul- Para o preparador físico Eduardo Nasci- para ser controlado. Os riscos cardíacos Como medida de prevenção, os tar um nutricionista para esclarecer as mento, os alimentos que consumimos estão mais próximos do que imaginamos. médicos recomendam que sejam contro- dúvidas sobre qual alimento é mais sau- são fundamentais para desenvolver uma Quem possui na família casos de lados os fatores que podem trazer mais dável. Visando o cuidado com os níveis de boa atividade física. “Um cardápio balan- doenças cardiovasculares precisa ficar problemas para o coração, como: diabe- colesterol, pois se estiver em um nível ceado garantirá o peso ideal e a condição atento. Filhos de pessoas com problemas tes, hipertensão, os níveis de colesterol, alto pode resultar em doenças cardiovas- para o esforço físico”, afirma. Porém, é cardíacos têm mais chances para desen- excesso de peso, sedentarismo, excesso culares. “Uma dieta alimentar ade- importante ter um acompanhamento volver doenças no coração. “Você pode quada, com baixas concentrações de PÁGINA 7 de sal, álcool, tabagismo e o estresse. médico, nutricional e físico.
  8. 8. Juninas: tem festa Mesmo ameaçadas por festas movidas pelos ritmos eletrônicos, como o funk e o Hip Hop, as festas juninas (que continuam pelo mês de melhor que essa? julho) continuam encantando ELLEN MAGALHÃES E IZABELA MOREIRA vararam o tempo, a moda logo caiu no da Estação. Pelé, um dos integrantes partiu da iniciativa de unir os dois gosto dos brasileiros e, com o tempo, as da FEQUAJUR-MG (Federação das grupos de congado que havia no Forró, chapéu de palha, vestidos de quadrilhas se incorporaram à vida bra- Quadrilhas Juninas de Minas bairro. No início, os integrantes parti-chita bem estampadinhos, camisa sileira, ganhando um estilo bem nosso. Gerais), ressalta a importância da cipavam apenas das barraquinhasxadrez, calças remendadas, bombi- Em Belo Horizonte, as festas juninas festa ao lembrar que, quando uma das quermesses, mas em 2002 foramnhas, fogueiras, balões, canjica, quen- chegaram para arrasar. quadrilha cai para o segundo grupo, convidados a participar do concursotão, caldos, pé de moleque, rapadura, A mais famosa de nossas festas é o os integrantes chegam a desanimar. de regional e arrasaram: ficaram emcrendices, céu estrelado e noites frias... “Arraial de Belô”, que até o ano pas- “É a maior festa, por isso ninguém terceiro lugar logo na estreia e depoisEstas são apenas algumas das caracte- sado se realizava no Bairro Glória. quer sair”, diz. conseguiram ser campeões por trêsrísticas das festas juninas. No mês de Este ano, o bairro Aparecida será a Apesar da alegria e de todo o movi- vezes. O sucesso, segundo Pelé, estájunho, afinal, comemoram-se os dias sede do arraial, afirma Denisson mento, as quadrilhas hoje enfrentam na vocação social que envolve o pro-de alguns dos santos mais populares da Domingues, gerente de eventos da um inimigo tão poderoso quanto ini- jeto. “Não temos fins lucrativos”,Igreja Católica: Santo Antônio, São Regional Noroeste. O mais impor- maginável, o funk. Pelo menos esta é a explica, ao mesmo tempo em que fazJoão e São Pedro. tante de tudo é a intensa participação opinião de Pelé, que também integra o questão de destacar que tudo que é Outra característica forte das fes- da comunidade, que agrega, além de Grupo de Quadrilha Cossaco, que sur- arrecadado é investido no grupo, outas juninas são as quadrilhas, um estilo Aparecida, os bairros Ermelinda, giu há 13 anos e tem seu nome inspi- seja, na comunidade.de dança que aportou no Brasil em Nova Esperança, Santo André, Cai- rado num malicioso baião interpretado A festa desse ano foi um sucesso,1808, quando a família real portuguesa çara e Bom Jesus, entre outros. pelo eterno Luiz Gonzaga. Segundo ao som do forró da Banda Chamaaqui chegou, fugindo das tropas napo- As quadras do Arraial de Belô se Pelé, “está cada vez mais difícil atrair os Chuva e das quadrilhas da região.leônicas. A família real trouxe na baga- situam em dois espaços: o Grupo A e jovens para as quadrilhas, porque eles Realizada na rua Professor Miltongem a quadrilha, moda lançada pelas o Grupo de Acesso. O primeiro con- só querem saber de funk”. Lopes, contou com intensa participa-cortes francesas. Com adaptações que centra a elite e se apresenta na Praça O Grupo de Quadrilha Cossaco ção da comunidade. Robson Vasconcelos PÁGINA 8

×