• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
hh
 

hh

on

  • 9,329 views

Tudo é História - História Hoje -

Tudo é História - História Hoje -
Oldimar Pontes Cardoso -
Editora Ática -
Coleção de livros didáticos de 5a a 8a série -
PNLD 2008

Statistics

Views

Total Views
9,329
Views on SlideShare
8,821
Embed Views
508

Actions

Likes
1
Downloads
339
Comments
1

5 Embeds 508

http://www.tudoehistoria.com.br 466
http://www.tudoehistoria.com 24
http://www.slideshare.net 16
http://jjjwebdesign.byethost13.com 1
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • O arquivo para download nesta página está em formato PowerPoint com 26MB. Para um download mais rápido da mesma apresentação, em formato PDF e com 10 MB, ver http://www.tudoehistoria.com.br/slides/oldimar.pdf
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    hh hh Presentation Transcript

    • Questões atuais do ensino de História Autor das coleções Tudo é História e História Hoje Oldimar Cardoso
    • Por que ensinamos História na escola?
    • Por que não ensinamos outras disciplinas sociais?
      • Antropologia
      • Sociologia
      • Economia
      • Psicologia Social
    • Ensinamos História na escola porque:
      • A História estava em seu auge quando a escola foi inventada, por causa da:
      • Belle Époque;
      • Crença no progresso;
      • Preocupação com as relações sociais, não com os indivíduos.
    • Também ensinamos História na escola porque:
      • Quando a escola foi inventada, a História era a disciplina social mais capaz de convencer os alunos de que eles faziam parte de um país.
    • Criador do modelo “lição e perguntas”, próprio aos objetivos educacionais do século XIX: Joaquim Manuel de Macedo. Lições de História do Brasil . Rio de Janeiro: Garnier, 1861.
    • Lição
    • Perguntas
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Formação da nacionalidade Verdades eternas e únicas Autoridade moral (vivência, palavras, retórica) Escola apenas para a “boa sociedade” Educação na sociedade imperial brasileira
    • Autoridade impessoal (experiência, coisas, prova) Autoridade moral (vivência, palavras, retórica) Verdades provisórias e plurais Verdades eternas e únicas Escola para todos os futuros cidadãos Escola apenas para a “boa sociedade” Formação para a cidadania Formação da nacionalidade Sociedade Republicana Sociedade Imperial
    • Por que manter o modelo “lição e perguntas”?
      • Porque mudanças radicais em educação normalmente trazem mais problemas do que soluções;
      • Porque esse modelo não é inadequado aos objetivos atuais do ensino de História, é apenas insuficiente;
      • Porque esse modelo pode servir como ponto de partida ao ensino de História segundo os objetivos atuais.
    • Ensinar História hoje significa
      • 1. Ensinar uma História para alunos brasileiros
      • 2. Considerar o que os alunos já sabem
      • 3. Ensinar por meio de fontes
      • 4. Ensinar a ler (objetos históricos)
        • Textos
        • Imagens
        • Gráficos
        • Músicas
        • Filmes
      • 5. Ensinar a escrever (textos históricos)
      • 6. Diversificar o planejamento
      • 7. Utilizar o livro didático como fonte de consulta
    • 1.1. Excluir conteúdos que só fazem sentido para alunos franceses Século XIX 7 ª série Século XX 8 ª série História Moderna 6 ª série História Antiga e Medieval 5 ª série
    • 1.2. Incluir a História da América, da África e da Ásia
    • 1.3. Apresentar africanos e americanos como sujeitos históricos
    • 2. Considerar o que os alunos já sabem
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • 3. Ensinar por meio de fontes
    •  
    •  
    • 4. Ensinar a ler (objetos históricos)
      • 4.1. Textos
      • 4.2. Imagens
      • 4.3. Gráficos e tabelas
      • 4.4. Músicas
      • 4.5. Filmes
    • 4.1. Ensinar a ler textos
    • 4.2. Ensinar a ler imagens
    •  
    •  
    •  
    • 4.3. Ensinar a ler gráficos
    •  
    • 4.4. Ensinar a ler músicas
    •  
    • Mais le coup a manqué, grâce à nos canoniers de faire égorger tout Paris La Carmagnole, 1792 de faire égorger tout Paris Dansons la Carmagnole Vive le son, Vive le son, Dansons la Carmagnole Vive le son du canon Madame Veto avait promis Madame Veto avait promis
    • Mais le coup a manqué, grâce à nos canoniers Solo de faire égorger tout Paris Coro La Carmagnole, 1792 de faire égorger tout Paris Solo Dansons la Carmagnole Vive le son, Vive le son, Dansons la Carmagnole Vive le son du canon Coro (Refrão) Madame Veto avait promis Coro Madame Veto avait promis Solo
    • Cavalcanti e Caldas, 1952 Maria Candelária 8 ª 17 Luís Antônio e Jota Jr., 1952 Lata D’água 8 ª 16 Stöppler e Schultze, 1939 Bomben auf Engeland 8 ª 15 Nássara e Alencar, 1937 Menina Presidência 8 ª 14 Zico Dias e Ferrinho, 1930 A morte de João Pessoa 8 ª 13 Big Bill Broonzy, 1935 Unemployment Stomp 8 ª 12 Racionais MC’s, 1990 Racistas Otários 7 a 11 Mangueira, 2000 Dom Obá II 7 ª 10 Giuseppe Verdi, 1842 Va’, pensiero... 7 ª 9 Pottier/Degeyter 1871/1888 L’Internationale 7 a 8 Andrei Muresanu, 1848 Hino Nacional da Romênia 7 ª 7 Acadêmicos do Tatuapé, 2005 A heróica história de nossa história 7 a 6 1792 La Carmagnole 6 a 5 Estrada/Silva 1831/1889 Hino Nacional Brasileiro 6 ª 4 Chico Buarque, 1970 Apesar de Você 8 a 18 Rouget de Lisle, 1792 Marselhesa 6 ª 3 Racionais MC’s, 1990 Voz Ativa 6 ª 2 Fernando Pessoa, 1934 O Monstrengo 6 a 1
    • 4.5. Ensinar a ler filmes
    •  
    •  
    • Sergio Bianchi, 2000 Cronicamente inviável 8 ª 16 Wolfgang Becker, 2003 Adeus, Lenin! 8 ª 15 Stanley Kubrick, 1964 Dr. Fantástico 8 ª 14 Charles Chaplin,1940 O grande ditador 8 ª 13 Serguei Eisenstein, 1925 O encouraçado Potemkin 7 ª 12 Sérgio Resende, 1999 Mauá: o imperador e o rei 7 a 11 Michael Moore, 2002 Tiros em Columbine 7 ª 10 Cyril Endfield, 1964 Zulu 7 ª 9 Stijn Coninx, 1992 Daens: um grito de justiça 7 a 8 Carlos Coimbra, 1972 Independência ou morte 6 ª 7 Carla Camurati, 1995 Carlota Joaquina 6 a 6 Andrzej Wajda, 1982 Danton: o processo da revolução 6 a 5 Hugh Hudson, 1985 Revolução 6 ª 4 Roland Emmerich, 2000 O patriota 6 ª 3 Roland Joffé, 2000 Vatel: um banquete para o rei 6 ª 2 Carol Reed, 1965 Agonia e êxtase 6 a 1
    • 5. Ensinar a escrever (textos históricos)
    •  
    • 6. Diversificar o planejamento
      • 6.1. Planejamento por Cronologia Crescente
      • 6.2. Planejamento por Cronologia Decrescente
      • 6.3. Planejamento por Temas
      • 6.4. Planejamento por Conceitos
      • 6.5. Planejamento por Objetivos
    •  
    • 6.1. Planejamento por Cronologia Crescente
    •  
    • 6.2. Planejamento por Cronologia Decrescente
    •  
    • 6.3. Planejamento por Temas
    •  
    • 6.4. Planejamento por Conceitos
    •  
    • 6.5. Planejamento por Objetivos
    •  
    • 7. Utilizar o livro didático como fonte de consulta
      • 7.1. Manual dos alunos
      • 7.2. Laterais das páginas
      • 7.3. Glossário
      • 7.4. Caderno de mapas
      • 7.5. Sumário
      • 7.6. Índice remissivo
    • 7.1. Manual dos alunos
    •  
    • 7.2. Laterais das páginas
    • 7.2.1. Quadrinhos
    • 7.2.2. Vocabulário
    • 7.2.3. Biografias
    • 7.2.4. Questões exploratórias
    • 7.3. Glossário
    • 7.4. Caderno de mapas
    •  
    • 7.5. Sumário
    •  
    • 7.6. Índice remissivo
    •  
    • Autor das coleções Tudo é História e História Hoje Oldimar Cardoso [email_address] www.slideshare.net/oldimar/hh www.tudoehistoria.com.br