• Like
Para postagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Para postagem

  • 178 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
178
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTOPÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS EM GÊNERO E RAÇA PROJETO SOCIAL Bianca Nicoli Scaramussa Laureci A. G. S. Fabres Letícia Largura da Silva Michele de Oliveira Sampaio Rakel Mônika Martins Abílio Vargem Alta, 2012
  • 2. Bianca Nicoli Scaramussa Laureci A. G. S. Fabres Letícia Largura da SilvaMichele de Oliveira SampaioRakel Mônika Martins Abílio PROJETO SOCIAL Identificando Emoções Projeto Social apresentado como requisito parcial para o Módulo 5, sobre a orientação das Tutoras Presenciais, Cleyde Marin e Tatiana Gorone e a Tutora a Distância Ana Carla do curso de pós graduação em Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça. Vargem Alta, 2012
  • 3. 1.1 - Considerações Gerais sobre á instituição proponenteO presente projeto foi idealizado pelas alunas da Pós Graduação em Gestãode Políticas Públicas em Gênero e Raça e pretende através deste, identificaras noções de ensino-aprendizagem sobre as diversas emoções e a melhorforma de lidar com elas utilizando desenhos e atividades investigativas, nasquais as crianças possam apontar as suas dificuldades emocionais. O projetoserá desenvolvido na Escola Municipal de Ensino Básico de Pedra Branca.A comunidade de Pedra Branca fica situada na zona rural do município deVargem Alta e recentemente foi “certificada pelo Governo Federal como a 29ªcomunidade quilombola do Estado. Atualmente, conta com cerca de 115famílias, sendo que delas, 80 são de negros.Em conformidade com os objetivos propostos pela Agenda Social Quilombola,na qual esta prevista à inclusão produtiva e à qualidade de vida e no que serelaciona à educação, “a aprendizagem das crianças, jovens e adultosquilombolas e a melhoria das instalações escolares são metas da AgendaSocial Quilombola para educação”. Assim, este projeto pretende contribuir paramelhorar o desempenho escolar das crianças inseridas nesta comunidadequilombola.É importante considerar também que sejam garantidas as ações previstas noPrograma Brasil Quilombola, entre elas: apoio à distribuição de materialdidático e paradidático para o ensino fundamental em escolas situadas nascomunidades remanescentes de quilombos; apoio à capacitação deprofessores e o apoio a ampliação e à melhoria da rede física escolar nascomunidades remanescentes de quilombos. Este é um esforço em que hánecessidade de parceria entre a esfera federal, estadual e principalmentemunicipal.1.2 - JustificativaTodos têm problemas em diversos aspectos da vida. As dificuldades deixam aspessoas desanimadas para seguir adiante, assim, ficam com raiva, frustrados edesorientados. Seja em favor da sua condição social, das oportunidades quese tem na vida e do acesso que se tem à educação, saúde, cultura, esporte,etc.
  • 4. Os sentimentos negativos atrapalham e atrasam a vida das pessoas, sobretudoàs crianças que vivem em realidades de desigualdade, de extrema pobreza.Por isso, é necessário entender a natureza desses sentimentos, levando-se emconsideração que os mesmos surgem das emoções e elas podem ser boas ouruins.Nesse sentido, esse projeto visa reconhecer em crianças e adolescentes queestudam desde o 1º ano ao 5º ano do Ensino Fundamental, as emoçõesdiversas, tais como a raiva, a tristeza, o amor, a paixão, o nervoso, a irritação,etc. enfim, objetiva trabalhar com os alunos a compreensão dessessentimentos a fim de estimular a percepção para identificar as emoções, ouseja, a criança passará, a saber, o que sente e a entender o que acontece nasua vida para que ela possa se relacionar melhor em sala de aula, com oscolegas, com os professores e também fora da escola em sua vida familiar esocial.A comunidade de Pedra Branca dispõe de uma pequena escola cominfraestrutura física e material precária, carente no que se refere a recursoshumanos e material didático. A escola é nos moldes das escolas rurais domunicípio com ensino fundamental de 1º ao 5º ano, com apenas dois/asprofessores/as, sendo um/a professor/a para dar aula para as crianças da 2º e4º ano e outro/a professor/a para dar aula para os alunos da 1º,3º e 5ºano. Aescola não conta com funcionários como coordenador/a, diretor/a, pedagogo/a,secretário/a, ou até mesmo mais professores/as para atender a demanda dosalunos e das famílias, quanto ao quadro de funcionários, além dos/asprofessores/as, só há duas serventes.Muitos pais têm reclamado e questionado sobre a situação da escola. OConselho Tutelar do município tem recebido e encaminhado várias denúnciasde alunos com problemas de comportamento, dificuldades de aprendizado,desinteresse, entre outras demandas que podem ser reflexos da precariedadedo ensino oferecido nesta comunidade.Assim, surge um questionamento: Como é possível garantir inclusão produtivae o desenvolvimento local com a oferta de um ensino tão deficitário e umdescaso tamanho por parte do poder público. É importante ressaltar que jáhouve muitos avanços na questão das políticas públicas direcionadas a
  • 5. questão de raça, no entanto, ainda há muito que se fazer. Neste sentido, oprojeto pretende contribuir com esses alunos para que melhorem seudesempenho escolar, apesar de toda a dificuldade vivida por estas crianças eadolescentes, no ambiente escolar.Com isso, os pressupostos das Inteligências Múltiplas, legado de HowardGardner já mostraram que a criança e o adolescente apresentando um altonível de QI (Quociente de Inteligência) não bastará para que se obtenhasucesso durante a vida, pois segundo Gardner, existe mais do que apenas umainteligência, são várias e são múltiplas. Posteriormente, estudando Gardner,Daniel Goleman reconheceu que mesmo existindo diversas inteligências, umase sobressai de forma enfática, então Goleman traz mais uma inteligência, aInteligência Emocional.Jonh Gottman fala sobre a inteligência emocional dentro da educação, “Na última década, a ciência descobriu muitas coisas sobre o papel da emoção em nossa vida. Os pesquisadores verificaram que até mais do que o “QI”, a percepção emocional e a capacidade de lidar com os sentimentos determinam o sucesso e a felicidade da pessoa em todos os setores da vida, inclusive o das relações familiares. (GOTTMAN, 1997, p.20)Daniel Goleman desenvolveu a Teoria da Inteligência Emocional e com basenela será possível o desenvolvimento desse projeto. Desse modo, “todas as emoções são, em essência, impulsos legados pela evolução, para uma ação imediata, para planejamentos instantâneos que visam lidar com a vida.” (GOLEMAN, 2001, p.20)Foi possível por meio de experiências empíricas realizadas há vários anos, oreconhecimento de certas emoções em crianças e adolescentes para que sepossa prever como lidar com essas emoções dentro de sala de aula. “Emnosso repertório emocional, cada emoção desempenha uma função específica”diz Goleman (2001), portanto, é preciso saber identificar as emoções dessesalunos para que então, o professor munido de subsídio teórico, trabalhe com asemoções, numa busca de melhorar os relacionamentos entre as crianças eassim diminuir problemas de indisciplina.A educação postulou a importância da escola e do saber para conteúdosdisciplinares, conteúdos programáticos que visam seguir um currículo propostosem levar em conta o estado emocional dos alunos. Não se considera sehouve aprendizagem e se esta passou a fazer sentido para a vida do aluno, oimportante nessa linha é dar conta do conteúdo. Para Henri Wallon, “a
  • 6. inteligência nasce das emoções. Se constitui, se constrói em cada indivíduograças a esse primeiro momento de fusão emocional que há no início da vidahumana”.Assim, entendemos que não se pode separar a “inteligência” de “emoção”.1.3 - ObjetivoObjetivo GeralProporcionar aos alunos da EMEB Pedra Branca a oportunidade de ampliar apercepção de si mesmos e do outro, que para Gardner é a chamadaInteligência Interpessoal, através de atividades lúdicas como uma maneira defavorecer o processo de desenvolvimento escolar e emocional. Assim, permitirnoções de ensino-aprendizagem sobre as diversas emoções e a melhor formade lidar com elas utilizando desenhos e atividades investigativas, nas quais ascrianças e adolescentes possam apontar as suas dificuldades emocionais.Objetivos Específicos- Identificar as principais dificuldades emocionais inerentes a estas crianças eadolescentes;- Possibilitar que a criança exponha seus sentimentos, suas principaisangústias e medos através de desenhos e outras atividades lúdicas propostas;- Incentivar melhor o desempenho escolar destes alunos;- Motivar as crianças e suas respectivas famílias sobre a importância doestudo;- Despertar potencialidades individuais e grupais adormecidas e bloqueadaspelas conservas culturais;- Elevar a auto-estima das crianças;- Fortalecer a capacidade criativa, inovadora e de improvisação de cada um;- Diminuir os conflitos e brigas entre os alunos;1.5 - Metas/Produtos/ Resultados EsperadosAtravés do desenvolvimento do projeto na EMEB Pedra Branca, será possívelidentificar as principais demandas apresentadas pelas crianças e adolescentes
  • 7. matriculadas nesta escola, da mesma forma possibilitar a oportunidade deconhecer um mundo lúdico através da aplicação de atividades que irãoestimular o aluno a expor seus sentimentos, suas principais angústias e medos,incentivá-las a melhorar o desempenho escolar; despertar as potencialidades;elevar a auto-estima; fortalecer a capacidade criativa, inovadora e deimprovisação de cada um; diminuir os conflitos e brigas entre os alunos, alémde buscar estabelecer um contato com família de forma que estas tambémparticipem do processo de desenvolvimento escolar dos seus respectivosfilhos.1.4 - Público AlvoCrianças e adolescentes quilombolas matriculadas na EMEB Pedra Branca.1.7 - Metodologia/ Estratégia da AçãoO projeto Identificando Emoções propõe a aplicação de atividades lúdicas queestão descritas na Cartilha Inteligência Emocional, de Lúcia Cristina Zanella. Éuma série de 24 atividades diferenciadas que poderão ser aplicadas em ummês ou 5 semanas, pois cada semana serão aplicadas atividades com duraçãode aproximadamente 03 horas, seguindo essa ordem: • Na primeira semana será trabalhado desde a página 01 até a página 12 da cartilha; • Na segunda semana iniciaremos a página 13 com previsão de ir até a página 19; • Na terceira semana vamos da página 20 até a página 31; • Na quarta semana iniciaremos a página 32 até a página 41; • E por fim, na quinta semana até a página final.As atividades propostas têm o objetivo de investigar como essas crianças lidamcom as emoções, com os problemas, com as frustrações diversas da vida. “Quando sentimos coisas assim, precisamos entender o que estamos sentindo. É então que nossas emoções começam a existir. Emoções são coisas que sentimos dentro de nós que podem ser boas e ruins. Se eu ganho um cachorro que eu queria tanto, meu corpo todo se enche de alegria. Mas, se algum colega pega um brinquedo de mim, eu posso sentir vontade de bater nele de tanta raiva. Alegria e raiva são emoções, assim como medo, a tristeza etc.
  • 8. Se aprendemos a perceber quando estamos com tristeza, raiva ou alegria, podemos aprender a pensar porque estamos sentindo essa emoção e daí pensar em alguma saída; assim estaremos resolvendo nossos problemas. Isso faz a gente ser mais feliz!” (ZANELLA, p.3)As atividades serão desenvolvidas gradativamente seguindo uma ordem lógicade construção dos conceitos apontados. Assim, a primeira atividade vem paraquestionar o aluno sobre a visão que ele tem de si mesmo, ou seja, como eleconsegue construir a sua imagem fazendo aquilo que ele mais gosta. Emseguida, a próxima atividade aborda o fato de que cada um de nós é diferentedas outras pessoas. Cada indivíduo é um indivíduo diferente do outro, comgosto, hábitos, manias e características únicas e questiona: “Como eu me sintoem ser quem eu sou?” A finalidade, neste exercício, é poder estimular o alunoa ter a consciência do eu e do outro, como seres distintos e comespecificidades próprias.A próxima atividade requer que o aluno desenhe o lugar onde ele mais se sintaseguro e numa escala de 01 a 10 ele possa apontar a importância de cadasegmento para a vida, como por exemplo, a escola, a igreja, os amigos e elemesmo. Para depois perguntar qual a parte do corpo que mais gosta ou entãocomo a pessoa gostaria de ser e por quê. No dia que estiver realizando aatividade qual é o sentimento que melhor ilustra o aluno? Alegria? Tristeza?Nervosismo? E quais as coisas que a levam a sentir isso? E também o queproporciona a esse aluno alegria e satisfação.Os próximos questionamentos são auto analíticos, o aluno é levado a dizer oque ele faz e o que ele não gosta que façam com ele. Quando ele sente raiva,o que as pessoas fazem para ele ficar com raiva e o que ele faz quando senteraiva. Do que ele tem medo, o que ele faz quando tem medo. Quais são osproblemas que ele enfrenta na vida em família e o ele pensa sobre essesproblemas.Os sentimentos de frustração são os mais complicados de lidar e as atividadesbuscam estimular o aluno a dizer várias vezes sobre as situações deaborrecimento, de medo, de negação, de querer e não poder e questiona comoeles reagem nessas circunstancias. Bem como aponta alternativas e sugestõespara se fazer em situações complicadas, dizendo sobre a importância de
  • 9. conversar com os adultos sobre as situações de problemas, de tristeza e medo,de raiva e também de alegria e satisfação.A aplicação destas atividades será realizada no espaço da EMEB PedraBranca, pelas idealizadoras do projeto com auxílio das professoras que jáministram aulas para estes alunos.O Grupo que organiza o Projeto estabelecerá parceria com a PrefeituraMunicipal de Vargem Alta, na qual este órgão irá disponibilizar o materialnecessário para aplicação das atividades, bem como irá disponibilizar osprofissionais da Secretaria de Educação, como pedagogos, psicopedagogos,fonoaudiólogos entre outros para auxiliar na avaliação das atividades.Após a aplicação das atividades será dado início o processo de avaliação dostestes, que serão avaliadas com auxílio de psicopedagogo e pedagogos daSecretaria de Educação. A partir dos resultados serão elaboradas atividades deacompanhamento, oficinas culturais e/ou outras atividades para estas criançasconforme as principais demandas identificadas.Desta forma o projeto subdivide-se em três etapas: a aplicação das atividades;a avaliação das mesmas; elaboração de outras atividades, e/ou oficinasconforme as demandas apresentadas. É importante ressaltar que estasatividades e/ou oficinas que serão elaboradas a partir dos resultados serãodesenvolvidas á longo prazo e em parceria com prefeitura e empresas locais.1.8 - Prazo Agosto 2012 Setembro Outubro Novembro Dezembro 1ª 2ª quinzena quinzena Aplicação das x atividades Avaliação das x Atividades Elaboração de X
  • 10. outras atividades, e/ou oficinasAcompanhamento x x x das atividades, e/ou oficinas1.9 - SustentabilidadeO projeto será desenvolvido uma única vez em parceria com a PrefeituraMunicipal de Vargem Alta e com o Governo do Estado.1.10 - Detalhamento dos Custos Materiais necessáriosITEM ESPECIFICAÇÃO QUANTIDADE UND MARCA UNIT. TOTAL1 LÁPIS DE COR COM 20 CX LEONORA 6,50 R$ 130,00 24 CORES - TAM. GRANDE2 CANETINHA 20 CX LEONORA 8,90 R$ 178,00 HODROGRÁFICA - COM 24 CORES3 LÁPIS SEXTAVADO 5 CX LEO E LEO 3,30 R$ 16,50 PREMIM 2 B – CX COM 12 UNIDADES4 BORRA TK - CAIXA 4 CX JOCAR 6,20 R$ 28,80 C/12 UND5 APONTADOR COM 50 UND JOCAR 0,50 R$ 25,00 DEPÓSITO6 TESOURA ESCOLAR 50 UND MASTER 1,10 R$ 55,007 PAPEL CAMURÇA – 50 UND PILAR 0,50 R$ 25,00 CORES VARIADAS8 PAPEL CREPOM – 50 UND PILAR 0,50 R$ 50,00 CORES VARIADAS9 PAPEL CARTÃO 50 UND PILAR 0,75 R$ 37,5010 PAPEL A4 COLORIDO 20 PCT CHAMAQUINHO 4,90 R$ 98,00 – 210X297 MM - PCT 100 FOLHASTOTAL: Seiscentos e quarenta e três reais e oitenta centavos R$ 643,80 DECLARAÇÃO DE CONTRAPARTIDA A Prefeitura Municipal de Vargem Alta, neste ato representada pelo seuPrefeito Sr. Elieser Rabello, portador do CPF nº. 756.501.937-20, RG nº.
  • 11. 366.631 SPTC-ES, sob penas da Lei, em conformidade com a Lei deDiretrizes Orçamentárias vigentes e com a Lei Complementar n° 101, de 04 demaio de 2000, deverá dispor de recursos orçamentários, no valor de R$ 643,80(Seiscentos e quarenta e três reais e oitenta centavos), de acordo com oplano de trabalho proposto, para participação a titulo de contrapartida, norepasse de recursos destinados à aplicação do Projeto “IDENTIFICANDOEMOÇÔES” na comunidade de Pedra Branca, município de Vargem Alta. Areserva orçamentária para o atendimento está enquadrada na ação333903600000, elemento de despesa 3.1.3.1. DECLARAÇÃO DE ADIMPLÊNCIANa qualidade de Representante Legal o Proponente deve declarar, para fins deprova junto a Secretaria de Estado de Educação para os efeitos e sob as penasda lei, que inexiste qualquer débito em mora ou situação de inadimplência como Tesouro Estadual ou qualquer órgão da Administração Estadual que impeçaa transferência de recursos oriundos de dotações consignadas nos orçamentosdo Estado, na forma deste Plano de Trabalho.2 - Plano de Trabalho DADOS CADASTRAISÒRGÃO/ENTIDADE CNPJ: 31.723.570/0001-33PREPONENTE: PrefeituraMunicipal de Vargem AltaENDEREÇO: Rua Paulino TEL: 28 3528-1900Francisco Moreira, 162, centrode Vargem AltaCIDADADE: Vargem Alta CEP: 29. 295-000CONTA CORRENTE: BANCO:Banestes AGÊNCIA: PRAÇA20.316.048 187 PGTO:
  • 12. Vargem AltaNOME DO RESPONSÁVEL: CPF:756.501.937.20Elieser RabeloCI/ÓRGÃO EXPEDIDOR: CARGO: Prefeito FUNÇÃO: MATRÍCULA:366.631.SPTC-ES AdministradorENDEREÇO: Rua José Nicoli, CEP: 29.295-000S/N, Centro. OUTROS PARTÍCIPESNOME DO RESPONSÁVEL: CPF:ENDEREÇO: TEL:DESCRIÇÃO DO PROJETO:TÍTULO DO PROJETO: PERÍODO DE EXECUÇÃO INÍCIO: TÉRMINO: IDENTIFICAÇÃO DO PROJETOCooperação-Técnico-Financeira, visando aplicação do Projeto Social “IdentificandoEmoções”, na Escola Municipal de Ensino Básico de Pedra Branca crianças dedesde o 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental.JUSTIFICATIVA DE PROPOSIÇÃO:A educação tem como principal fundamento a formação ao cidadão a fim deconstruir sua emancipação político social. Na escola, o cidadão conhece e vivencia oespaço e o tempo necessários a concepção e a construção de sua cidadania,aprendendo e apreendendo “Conteúdos e Conhecimentos”, como tambémvivenciando Valores e Sentimentos. Sendo assim, o presente projeto visa aoportunidade de ampliar a percepção de si mesmos e dos outros, através de
  • 13. atividades lúdicas, como uma maneira de favorecer o processo de desenvolvimentoescolar e emocional.2.1 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Agosto 2012 Setembro Outubro Novembro Dezembro 1ª 2ª quinzena quinzena Aplicação das x atividades Avaliação das x Atividades Elaboração de Xoutras atividades, e/ou oficinasAcompanhamento x x x das atividades, e/ou oficinas2.2 PLANO DE APLICAÇÃOCÓDIGO: NATUREZA DA DESPESA TOTAL PROPONENTE CONCEDENTE
  • 14. 4.4,40.42 TRANSFERÊNCIA A 500,00 0.00 500,00 MUNICÍPIOS0.0.0.0 MATERIAIS ESCOLARES 143,80 143,80 0,00 CONTRAPARTIDATOTAL GERAL 643,802.3 CRONOGRAMA DE DEZEMBOLSOCONCEDENETE:META/12 JUL AGO SET OUT NOV DEZ1 XXX XXX 250,00 XXX 250,00 XXXXPROPONENTE(CONTRAPARTIDA).META/12 JUL AGO SET OUT NOV DEZ1 XXX XXX 60% XXX 40% XXXXREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASGARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. PortoAlegre: Artes Médicas, 1995.Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça | GPP – GeR: módulo 5 /Orgs. Maria Luiza Heilborn, Leila Araújo, Andreia Barreto. – Rio de Janeiro :CEPESC; Brasília : Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2010.GOTTMAN, Jonh; DECLAIRE, Joan. Inteligência Emocional: a arte deeducar nossos filhos. Rio de Janeiro: Objetiva,1997.
  • 15. GOLEMAN, Daniel. Inteligência Emocional: a teoria que redefine o que éser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.