Your SlideShare is downloading. ×
0
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Avaliação  - Prof. Márcio Willyans Ribeiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Avaliação - Prof. Márcio Willyans Ribeiro

11,510

Published on

Published in: Education
1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
11,510
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Avaliação de aprendizagem Campo Limpo Paulista-SP 01.12.2011 APRENDE BRASIL Prof. Márcio Willyans Ribeiro [email_address]
  2. Quantos levantariam a mão e falariam com tamanha sinceridade?
  3. AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM # Partilhando responsabilidades # Recuando no tempo
  4. RECUANDO NO TEMPO # Março de 1990, em Jomtien, Na Tailândia # 1500 participantes de 150 países => Conferência Mundial sobre Educação para todos
  5. RECUANDO NO TEMPO # Preocupação mundial em termos de desenvolvimento social e econômico # Do Mercado de Trabalho para o Mundo de Trabalho => Conferência Mundial sobre Educação para todos
  6. RECUANDO NO TEMPO # Declaração Mundial sobre Educação para todos # Plano de Ação para Satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem => Conferência Mundial sobre Educação para todos
  7. RECUANDO NO TEMPO # SAEB, desde 1990 # SARESP, desde 1996 => Sistemas de Avaliação no Brasil
  8. RECUANDO NO TEMPO # Universalizar o acesso à escola # Combater aos altos índices de repetência e distorção idade/ano => Prioridades estabelecidas pelo MEC (1995) # Elevação do número de alunos que completam o EF e chegam ao EM
  9. RECUANDO NO TEMPO # Diversidade regional # Complexidade do Sistema Educacional => Realidade brasileira # Aumento da quantidade e da qualidade # Criação de processos avaliativos (Política Pública Educacional)
  10. MAS, O QUE AVALIAR?
  11.  
  12.  
  13.  
  14.  
  15.  
  16.  
  17. PARTILHANDO RESPONSABILIDADES # Questões curriculares # Perspectivas de ensino # Avaliações oficiais (SARESP)
  18. AVALIAÇÕES OFICIAIS De acordo com os pressupostos teóricos que norteiam os instrumentos de avaliação, a Matriz de Referência é o referencial curricular do que será avaliado em cada disciplina e série, informando as competências e habilidades esperadas dos alunos. => Matrizes de referência
  19. AVALIAÇÕES OFICIAIS As competências cognitivas podem ser entendidas como as diferentes modalidades estruturais da inteligência que compreendem determinadas operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos físicos, conceitos, situações, fenômenos e pessoas. => Competências
  20. AVALIAÇÕES OFICIAIS habilidades referem-se, especificamente, ao plano objetivo e prático do saber fazer e decorrem, diretamente, das competências já adquiridas e que se transformam em habilidades. => Habilidades
  21. AVALIAÇÕES OFICIAIS O descritor é uma associação entre conteúdos curriculares e operações mentais desenvolvidas pelo aluno, que traduzem certas competências e habilidades. Os descritores: a) indicam habilidades gerais que se esperam dos alunos; b) constituem a referência para seleção dos itens que devem compor uma prova de avaliação. => Descritores
  22. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  23. AVALIAÇÕES OFICIAIS Os vértices contem os três aspectos fundamentais da Matriz. Ela se refere à verificação de conteúdos disciplinares, por intermédio da utilização de habilidades, graças às quais se poderá inferir o grau de proficiência das competências cognitivas desenvolvidas pelos alunos em seu processo de escolarização. => SARESP
  24. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  25. AVALIAÇÕES OFICIAIS A avaliação de competências, por intermédio destes dois indicadores (habilidades associadas a conteúdos em uma situação de prova) justifica-se pelo compromisso assumido no currículo, em fase de implementação, das escolas públicas do Estado de São Paulo. => SARESP
  26. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  27. AVALIAÇÕES OFICIAIS Trata-se do propósito de caracterizar a missão da escola, entendida como um lugar e um tempo em que competências fundamentais ao conhecimento humano são aprendidas e valorizadas. => SARESP
  28. AVALIAÇÕES OFICIAIS Essas competências expressam a função emancipadora da escola, ao assumir que dominar competências é uma forma de garantir que houve aprendizagem efetiva dos alunos. => SARESP
  29. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  30. AVALIAÇÕES OFICIAIS A escala de Proficiência sintetiza o domínio dos conteúdos e habilidades alcançados, o que permite inferir o nível de domínio das competências avaliadas. => SARESP
  31. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  32. AVALIAÇÕES OFICIAIS Os conteúdos e competências cuja função é o objetivo do Saresp, isto é, verificar se os professores estão ensinando (os conteúdos esperados para os anos escolares avaliados) e os alunos aprendendo (isto é, com que nível de proficiência dominam as competências avaliadas). => SARESP
  33. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  34. AVALIAÇÕES OFICIAIS O esquema também relaciona habilidades e competências avaliadas em relação aos conteúdos disciplinares. No centro do triângulo encontra-se a avaliação, ela mesma, e sua função de observar e promover o cumprimento do compromisso social da escola com a aprendizagem efetiva de seus alunos. => SARESP
  35. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  36. AVALIAÇÕES OFICIAIS É efetuado em todo o Estado de São Paulo, e as condições do exame, a estrutura e o funcionamento das escolas são equivalentes, ao menos na maioria dos casos, pode-se comparar, por um desempenho individual, um esforço coletivo, o que possibilita verificar o quanto cada escola está podendo cumprir sua função social. => SARESP
  37. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  38. AVALIAÇÕES OFICIAIS Grupo I: Competências para observar. Esquemas presentativos ou representativos. Graças a eles, os alunos podem ler a prova, em sua dupla condição: registrar perceptivamente o que está proposto nos textos, imagens, tabelas ou quadros e interpretar este registro como informação que torna possível assimilar a questão e decidir sobre a alternativa que julgam mais correta. => SARESP
  39. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  40. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  41. AVALIAÇÕES OFICIAIS Grupo II: Competências para realizar. Caracterizam-se pelas capacidades de o aluno realizar os procedimentos necessários às suas tomadas de decisão em relação às questões ou tarefas propostas na prova. As habilidades do Grupo I estão focadas nas informações ou características das questões ou temas propostos, ou seja, nos observáveis relativos aos conteúdos avaliados. => SARESP
  42. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  43. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  44. AVALIAÇÕES OFICIAIS Grupo III: Competências para compreender. Implicam o uso de esquemas operatórios, sendo analisadas em duas perspectivas. A) Estão presentes e são mesmo essenciais às competências cognitivas ou às operações mentais destacadas nos Grupos I e II. B) Quando referidas a eles, têm um lugar de meio ou condição, mas não de fim, atuando de modo a possibilitar realizações via esquemas procedimentais (G II) ou leituras via esquemas de representação (G I). => SARESP
  45. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  46. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  47. AVALIAÇÕES OFICIAIS => SARESP
  48. QUESTÕES CURRICULARES => Matrizes de Referência => Disciplinas específicas => Competências e Habilidades
  49. QUESTÕES CURRICULARES
  50. PORTAL APRENDE BRASIL
  51. PORTAL APRENDE BRASIL
  52. PORTAL APRENDE BRASIL
  53. PORTAL APRENDE BRASIL
  54. PORTAL APRENDE BRASIL
  55. PERSPECTIVAS DE ENSINO Relação Didática?
  56. PERSPECTIVAS DE ENSINO => Processo ENSINO-APRENDIZAGEM => Processo de ENSINO E APRENDIZAGEM Metodologia?
  57. PERSPECTIVAS DE ENSINO Níveis de complexidade? DADOS INFORMAÇÃO CONHECIMENTO
  58. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  59. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  60. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  61. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  62. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  63. PERSPECTIVAS DE ENSINO Alteridade?
  64. PERSPECTIVAS DE ENSINO => Relação didática => Metodologia => Níveis de complexidade => Alteridade
  65. PERSPECTIVAS DE ENSINO Mas, principalmente, humanidade e sensibilidade!
  66.  
  67.  
  68.  
  69.  
  70.  
  71.  
  72.  
  73.  
  74.  
  75.  
  76.  
  77.  
  78.  
  79.  
  80.  
  81. Prof. Márcio Willyans Ribeiro [email_address] Coordenador de Geografia APRENDE BRASIL Obrigado!

×