Bdm 17.05.2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Bdm 17.05.2010

on

  • 482 views

 

Statistics

Views

Total Views
482
Views on SlideShare
482
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Bdm 17.05.2010 Bdm 17.05.2010 Document Transcript

    • Segunda-feira, 17 de Maio de 2010 bomdiamercado.com.br Crise européia deve manter volatilidade nos mercados globais Por ROSA RISCALA* ... Superou as previsões o balanço de PETROBRAS divulgado na sexta-feira à noite, com lucro líquido de R$ 7,726 bilhões no primeiro trimestre, uma alta de 23% em relação ao registrado no mesmo período de 2009. O resultado, já antecipado em boa parte no último pregão, deverá continuar repercutindo positivamente na abertura da BOVESPA hoje - jogando a favor dos comprados no exercício das OPÇÕES. Mas a direção da bolsa como um todo, sobretudo à tarde, passado o jogo do vencimento, continuará a ser dada pelo cenário externo, com foco na CRISE DA EUROPA - que voltou a pesar para os negócios. ... Aos receios de que os países endividados da Zona do Euro não consigam equilibrar os seus déficits soma-se o medo da recessão que esse esforço deverá representar para as suas economias. A primeira deflação do núcleo do CPI na ESPANHA desde 1986 alertou para as grandes dificuldades que ainda estão por vir. O pessimismo aumentou com as informações de que a FRANÇA teria ameaçado deixar o bloco, diante de divergências no pacote aprovado em Bruxelas - o que foi desmentido pelo governo de SARKOZY. Declarações do consultor da Casa Branca Paul VOLCKER - que projetou a possibilidade de desintegração da Zona do Euro - também contribuíram para o nervosismo do dia. .... Com o futuro da Zona do Euro em xeque, aumentou a percepção do risco de um novo mergulho da economia global na crise, e esse sentimento prevaleceu, inclusive, sobre os indicadores favoráveis da economia americana. Assim foi que derrubaram o EURO para baixo de US$ 1,24, levando a uma nova rodada de perdas para as AÇÕES e as COMMODITIES (abaixo). AQUI, o DÓLAR rompeu R$ 1,80, enquanto a BOVESPA voltou a fechar abaixo dos 64 mil pontos (abaixo)... Já os JUROS seguiram divididos entre os fortes indicadores da economia doméstica, que sugerem um aperto agressivo, e os riscos lá fora. Pelo menos na sexta-feira a aposta era de que a VOLATILIDADE se manteria. ... No fim de semana, os ruídos da crise na EUROPA envolveram os bancos americanos. Em entrevista à CNN, destacada no noticiário de todas as agências internacionais, o primeiro-ministro George PAPANDREOU disse que o Parlamento grego está investigando as responsabilidades das instituições dos EUA no agravamento da crise de crédito que abalou a confiança nas economias da Zona do Euro.... Segundo ele, alguns bancos - ele não citou quais - estão promovendo HEDGE FUNDS, para apostar contra os países endividados do bloco. "Estamos avaliando como as coisas foram na direção errada, e que tipo de práticas negativas foram adotadas". A GRÉCIA poderá processar esses bancos. ... Por outro lado, a MOODY´S rebaixou neste sábado a nota de nove grandes bancos de Atenas, numa revisão da análise feita em 30 de abril... Um dos piores rebaixamentos foi para o Marfin Egnatia Bank, que agora tem nota E, a mais baixa para bancos comerciais. Segundo a agência, os problemas econômicos da GRÉCIA têm forte impacto nas condições financeiras das instituições do país - que poderão precisar de ajuda no futuro. .. Na AGENDA desta semana são destaques em NY dois indicadores sobre a construção civil, que devem apresentar leituras positivas: o índice NAHB de sentimento no setor em AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 17/Mai/2010 9:09 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 1/5
    • maio, HOJE, e as obras residenciais iniciadas em abril, amanhã... Ainda HOJE, o FED de NY informará a atividade industrial de maio (9h30). Na quinta-feira, é a vez do FED da Filadélfia informar seu índice de atividade industrial. A inflação ao produtor, PPI, amanhã e do consumidor, CPI, quarta-feira, devem mostrar estabilidade dos preços. Ainda na quarta sai a Ata do FOMC de abril... Entre os balanços, tem WAL-MART e HP na terça-feira. ... Na EUROPA, Alemanha revisa o PIB do primeiro trimestre na sexta-feira, e a Espanha, na quarta-feira. A Noruega informa o PIB do período na quinta-feira. No Reino Unido, a leitura da inflação de abril sai HOJE e as vendas no varejo, quinta-feira... Na sexta, a Zona do Euro informa os índices de atividade industrial e de serviços em maio. ... Na ÁSIA, reunião de política monetária do BOJ é destaque, sexta-feira. O juro japonês está em 0,1% desde dezembro de 2008. O país informa o PIB do primeiro trimestre na quarta-feira. Antes, na terça, solta o índice de confiança do consumidor de abril.. Também divulgam o PIB a Indonésia (terça-feira), Cingapura (quarta-feira) e Taiwan (quinta-feira). Os mercados de HK e Coréia do Sul não abrirão na sexta-feira, no aniversário do BUDA. ... No BRASIL, o balanço de ELETROBRAS esta noite praticamente encerra a temporada de divulgação dos resultados do primeiro trimestre. Entre os índices de inflação, destaque para o IPCA-15 de maio, quinta-feira, e as segundas prévias do IPC-S, HOJE, às 8h, do IPC da FIPE (amanhã) e do IGP-M (quarta-feira)... Ainda amanhã, terça-feira, é importante o resultado da ARRECADAÇÃO de abril... Na quinta, o BC divulgará a nota do mercado aberto e o Tesouro, o relatório mensal da dívida pública federal, ambos de abril.. Pesquisa FOCUS do BC, daqui a pouco (8h30), sempre pode influenciar o mercado de JUROS. Opções na Bovespa ... As boas expectativas para o balanço de PETROBRAS - que foram confirmadas após o fechamento - sustentaram os preços desses papéis, na sexta-feira, e isso contribuiu para amenizar um pouco da queda da BOVESPA, que seguiu as bolsas globais nas vendas. Ainda assim, não foi pequena a perda do índice à vista, de -2,12%, aos 63.412,47 pontos. O giro financeiro totalizou R$ 6,3 bilhões. Entre as BLUE CHIPS, mesmo com o novo tombo do petróleo, PETROBRAS segurou bem a onda - com leve baixa durante o pregão, para terminar o dia em alta de 0,30% (R$ 30,09 a PN) e de +0,38% (R$ 34,03 a ON). .. O lucro líquido de R$ 7,7 bilhões de PETROBRAS no primeiro trimestre veio bem acima da média das projeções de analistas consultados pela AE (R$ 6,7 bilhões), ratificando apostas dos investidores num bom resultado. Mas, também o exercício de OPÇÕES, que acontece nesta manhã na BOVESPA, pode ter contribuído para que as ações não entrassem no movimento de queda. Os investidores posicionados no jogo podem ter sido estimulados a ajustar o papel para o vencimento, bastante defasado nos últimos tempos. ... Já a VALE acompanhou os metais e recuou 3% (R$ 42,39 a PNA) e 2,96% a PN, para R$ 48,90. Entre as siderúrgicas, GERDAU PN perdeu 2,64%, para R$ 25,80. ... Entre as maiores quedas, estavam duas empresas que divulgaram balanço na noite da véspera, a B2W ON (-7,10%) e a CYRELA ON (-6,37%). Os acionistas também não gostaram dos resultados de LOJAS AMERICANAS (-4,64%), da BRASKEM (-4,28%), do JBS (-3,83%) e MMX (-3,71%). As altas foram lideradas por TELEMAR ON (+3,45%), TELEMAR PN (+2,86%) e TELE NORTE LESTE PNA (+2,56%), após lucro do Grupo OI. ... No câmbio, o DÓLAR operou com força igual e contrária à queda do EURO - com alta de 1,58% no mercado de balcão, a R$ 1,8050 no fechamento. Na máxima, chegou a experimentar R$ 1,8180. O saldo na semana, porém, continuou negativo (-2,38%) para a AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 17/Mai/2010 9:09 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 2/5
    • moeda americana frente ao real. O BC realizou leilão de compra, à taxa de R$ 1,8025. ... A piora do sentimento externo também atingiu o mercado de JUROS futuros - que não se sente seguro sobre as perspectivas para a política monetária. Como anotou no Broadcast a jornalista Denise Abarca, a crise européia balança a convicção de analistas que defendem a necessidade de um ajuste maior do aperto da SELIC, diante da forte expansão da atividade e das ameaças de pressão inflacionária. Depois que a ATA alertou para a desaceleração de "economias relevantes" na Zona do Euro, muitos traders desistiram das apostas numa elevação de 1,00 ponto no encontro do COPOM, em junho. .. No fechamento da BM&F, as taxas dos contratos mais curtos de DI caíam, projetando o cenário externo (sobretudo o tombo das COMMODITIES, que ameniza os riscos inflacionários), enquanto os contratos longos do DI devolviam as altas da abertura. O DI de janeiro de 2011 fechou a 11,08% (de 11,12% no ajuste da véspera); o DI julho de 2010 encerrou praticamente estável, a 9,745% (de 9,75%); e o DI outubro de 2010 recuou para 10,56%, na mínima (de 10,59%). Na ponta longa, o DI janeiro de 2012 terminou a 12,29% (de 12,28%) e o DI janeiro de 2014 subiu para 12,58% (de 12,56%). Guerra de nervos .. A semana que começou eufórica com o pacote de US$ 1 trilhão para os membros mais frágeis da Zona do Euro terminou de forma melancólica, diante da percepção cada vez mais aguda de que as medidas vão frear a expansão econômica da região.. O anúncio da primeira deflação na Espanha em 24 anos só reforçou esse sentimento na sexta-feira, estressando ainda mais os investidores, há semanas com os nervos à flor da pele... Além disso, comentários nada animadores do consultor econômico da Casa Branca Paul VOLCKER e do CEO do DEUTSCHE Bank, Joseph ACKERMANN, a respeito do EURO e da GRÉCIA, também contribuíram para abater o ânimo dos mercados globais. .... O EURO afundou ao seu menor nível desde outubro de 2008, derrubando as cotações das COMMODITIES. Em WALL STREET a aversão ao risco fez os índices fecharem com quedas acima de 1,5%, embora tenham tido saldo positivo na semana. ... A Zona do Euro deve continuar no centro das atenções esta semana, e a expectativa é de mais volatilidade nos mercados. "Tivemos boas notícias nos resultados corporativos e macroeconômicos nos EUA, mas, ninguém mais parece estar prestando atenção a essas coisas. Todos estão preocupados com o que está acontecendo na Europa", disse o estrategista de investimento John PRAVEEN (PRUDENTIAL INTERNATIONAL) à CNBC. Jim AWAD, diretor da ZEPHYR MANAGEMENT, tem a mesma opinião.. "O que preocupa é que a expectativa de um bom ano em 2011 parece que não vai se realizar porque os problemas da Europa vão atingir o resto do mundo, e travar o crescimento da economia." ... Fugindo do risco EUROPA, os investidores debandaram do euro na sexta-feira e foram para o dólar e o iene, que dispararam. Na mínima, a moeda comum européia recuou ao nível mais baixo desde outubro de 2008, a US$ 1,2358.. Depois se recuperou um pouco e fechou em US$ 1,2372. Frente ao IENE, o euro baixou a 114,33 ienes - de 116,13 na véspera. O iene também se valorizou ante o dólar, fechando a 92,35/US$... O movimento fez o UBS revisar seu preço-alvo do euro para o final de 2010 a US$ 1,15, de US$ 1,30, e para o fim de 2011 a US$ 1,10, de US$ 1,25. O JPMORGAN CHASE diminuiu o seu alvo para US$ 1,25 para o segundo e o terceiro trimestres, e US$ 1,20 no quarto trimestre. .. Uma execução rápida, bem-sucedida do plano da Zona do Euro ainda pode estabilizar o euro, mas os riscos são substanciais, disse o JP.... Já segundo o IG MARKETS, se o EURO romper a mínima de US$ 1,2330, de outubro/2008, terá suporte só em US$ 1,195. AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 17/Mai/2010 9:09 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 3/5
    • ... Em WALL STREET, apesar da perda na sexta-feira, os índices tiveram ganho semanal, de 2,31% no caso do DOW Jones, que caiu 1,51%, a 10.620,16 pontos, na sexta-feira. AMEX cedeu 5,0% após o Senado dos EUA votar a favor de uma emenda que permitirá ao FED regular as tarifas cobradas nas transações com cartões de débito. VISA (-9,8%) e MASTERCARD (-8,5%) também foram afetadas.... O S&P-500 recuou 1,88% (1.135,68) e subiu 2,23% na semana. NASDAQ cedeu 1,98% (2.346,85 pontos), com semanal alta de 3,58%.... O aumento (0,4%) das vendas no varejo e da produção industrial (0,8%) em abril e do sentimento do consumidor (73,3) em maio não favoreceram os negócios. ... As cotações do PETRÓLEO, que já vinham fracas por conta do excesso de estoque no país, renovaram a mínima de três meses, se aproximando de US$ 71 no fechamento, com o aumento da aversão ao risco... Traders acreditam que o mercado deve testar US$ 70, mínima de dezembro.. "Enquanto o dólar continuar forte e os temores em relação ao euro intactos, o petróleo pode continuar caindo", disse Kyle COOPER (IAF ADVISORS). Na NYMEX, o WTI para junho fez mínima intraday em US$ 70,83 e fechou a US$ 71,61, com queda de 3,75%, mais baixo desde 5/2. Na ICE, o BRENT venceu a US$ 77,19 (-3,7%). ... Com os METAIS não foi diferente. O mercado refletiu fortemente a preocupação com o efeito que as dívidas da Zona do Euro possam ter sobre o crescimento da região. O chumbo operou abaixo de US$ 2.000 por tonelada, desvalorizando 6%, em US$ 1.935. O zinco perdeu 5%, a US$ 2.055. O níquel também recuou 5%, a US$ 21.550. O alumínio recuou 3,2%, a US$ 2.100. O cobre perdeu 3,3%, mas conseguiu ficar acima da média de US$ 6.877,96 dos últimos 200 dias, ao fechar em US$ 6.925,00. O mercado foi ainda pressionado pelas constantes preocupações com o eventual aperto monetário na CHINA. ... Em NY, o OURO realizou lucro e o contrato junho cedeu US$ 1,40, a US$ 1,227,80 por onça-troy. Mark JOHNSON (USA PRECIOUS METALS AND MINERALS FUND), prevê ganhos futuros para o ouro devido às potenciais implicações inflacionárias e das pressões sobre o euro decorrentes do pacote de auxílio europeu de quase US$ 1 trilhão. ... A fuga para a segurança deu suporte aos preços dos TREASURIES, que subiram com queda nos juros. No fechamento, a NOTE de dez anos projetava 3,452%, de 3,540%. Estrategista da NOMURA SECURITIES acredita que a ausência de leilões do Tesouro na semana pode pressionar os títulos de dez anos ou mais, por causa da crescente aversão ao risco e o desejo de alcançar rendimentos maiores. Em tempo... OGX anunciou no sábado lucro de R$ 76,3 milhões no primeiro trimestre, queda de 48,3% sobre o resultado do mesmo período em 2009. CESP. Lucro líquido caiu 44% no primeiro trimestre, a R$ 77,87 milhões, abaixo da média das estimativas colhidas pela AE, de R$ 170 milhões. OUTROS BALANÇOS divulgados na sexta-feira à noite... - CELESC reverteu prejuízo para lucro líquido de R$ 124 milhões no primeiro trimestre. - EQUATORIAL Energia obteve lucro líquido de R$ 41,7 milhões, queda de 33,8%. - REDE Energia registrou prejuízo 44% maior, de R$ 97,351 milhões no primeiro trimestre. - AES Tietê registrou lucro líquido de R$ 238,8 milhões no primeiro trimestre (+10,9%). - COPASA obteve lucro líquido de R$ 113,483 milhões, queda de 15,28%. - SABESP anunciou lucro líquido de R$ 290,6 milhões no primeiro trimestre (+13,4%). - BRADESPAR. Lucro líquido foi de R$ 156,5 milhões no primeiro trimestre, alta de 5,3%. - CRUZEIRO DO SUL. Reverteu prejuízo para lucro líquido de R$ 39,67 milhões. - PANAMERICANO informou lucro líquido consolidado de R$ 74,6 milhões (+5,2%). - SOFISA. Lucro de R$ 10,049 milhões é 5,2% menor que no primeiro trimestre do 2009. - QUATTOR Petroquímica saiu de lucro para prejuízo de R$ 129,286 milhões. AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 17/Mai/2010 9:09 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 4/5
    • - FIBRIA. Lucro foi de R$ 9 milhões, de R$ 1,267 bilhão no primeiro trimestre de 2009. - TAM. Saiu de lucro para prejuízo de R$ 58,1 milhões no primeiro trimestre deste ano. - ALPARGATAS. Lucro líquido foi de R$ 69,528 milhões, alta de 239%. - GUARARAPES (Riachuelo) apurou lucro líquido de R$ 52,3 milhões, alta de 182,9%. - COTEMINAS anunciou lucro líquido de R$ 6,869 milhões, alta de 76,2%. - SARAIVA informou lucro líquido de R$ 45,3 milhões no primeiro trimestre (+5,2%). - IDEIASNET reduziu prejuízo para R$ 2,4 milhões no primeiro trimestre. - SPRINGS Global. Lucro foi de R$ 1,002 milhão, de R$ 7 mil em igual período de 2009. AES TIETÊ aprovou dividendos intermediários de R$ 0,5976 por ON e R$ 0,6573 por PN, para pagamento até 8/6, com base na posição de 14/5. Ações ficam ex hoje. ALPARGATAS pagará juros sobre capital de R$ 0,0547 por ON e R$ 0,0602 por PN, em 30/6, sobre a posição em 21/5. Ações ficam ex em 24/5. AGRE Empreendimentos Imobiliários vai propor aos acionistas a incorporação das ações da companhia pela PDG Realty. A oferta já foi aprovada pelo conselho. AVISO IMPORTANTE. Bom Dia Mercado é um serviço produzido pela Mídia Briefing, em parceria comercial com a Agência Estado, EXCLUSIVAMENTE, para assinantes. O repasse do serviço para terceiros NÃO É PERMITIDO - assim como a sua reprodução ou republicação. Bom Dia Mercado está disponível para ASSINATURAS no Sistema AE Broadcast ou na página da Mídia Briefing na WEB: < http://www.bomdiamercado.com.br> *com MARIANA CISCATO Aos assinantes do Bom Dia Mercado, Bom Dia e Bons Negócios! Esta coluna é produzida pela Mídia Briefing com propósito exclusivamente informativo. As análises não consistem em recomendações de investimentos financeiros. A Mídia Briefing não se responsabiliza pelos resultados de decisões tomadas com base nesse conteúdo. AE Broadcast - Proibida a reprodução sem prévia autorização 17/Mai/2010 9:09 Agência Estado - Av. Professor Celestino Bourroul, 68 CEP 02710-000-São Paulo-SP Central de Atendimento 0800 011 3000 Pág. 5/5