• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Ppt 24    Teoria Da EvoluçãO
 

Ppt 24 Teoria Da EvoluçãO

on

  • 7,389 views

 

Statistics

Views

Total Views
7,389
Views on SlideShare
7,374
Embed Views
15

Actions

Likes
3
Downloads
314
Comments
0

1 Embed 15

http://www.slideshare.net 15

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Ppt 24    Teoria Da EvoluçãO Ppt 24 Teoria Da EvoluçãO Presentation Transcript

    •  Na procura de uma explicação para a evolução das espécies, Darwin pôde contar com a experiência que ele próprio possuía como criador de pombos, intervindo directamente em processos de selecção artificial.
    • Belgian blue
    •  Ao longo das gerações e recorrendo a cruzamentos selectivos previamente planeados, é possível obter indivíduos com as características desejadas.
    •  "Em 1838 ocorreu-me ler por diversão... um ensaio sobre populações de Thomas R. Malthus."
    •  Se se pode obter tanta diversidade por selecção artificial, de um modo análogo é possível que ocorra na Natureza uma selecção consumada pelos factores ambientais, designada por selecção natural.
    •  Os seres vivos, mesmo os da mesma espécie, apresentam variações entre si.
    •  As populações têm tendência para crescer em progressão geométrica.
    •  O número de indivíduos de uma espécie geralmente não se altera muito de geração em geração.
    •  Em cada geração, uma boa parte dos indivíduos é naturalmente eliminada porque se estabelece entre eles uma "luta pela sobrevivência", devido à competição pelo alimento, pelo refúgio pelo espaço e à capacidade de fuga aos predadores.
    •  Sobrevivem os indivíduos que estiverem mais bem adaptados, isto é, os que possuírem as características que lhes conferem qualquer vantagem em relação aos restantes, que ao longo do tempo serão eliminados progressivamente.
    •  Existe, pois, uma selecção natural, processo que ocorre na Natureza e pelo qual só os indivíduos mais bem dotados relativamente a determinadas condições do ambiente sobrevivem - "sobrevivência do mais apto".
    •  Os indivíduos mais bem adaptados vivem durante mais tempo e reproduzem-se mais, transmitindo as suas características à descendência - reprodução diferencial.  A acumulação das pequenas variações determina a longo prazo a transformação e o aparecimento de novas espécies. Galo de combate
    • 1. Variabilidade intra-específica e selecção natural são dois conceitos centrais na teoria de Darwin. Em que medida as situações representadas procuram ilustrar estes conceitos? 2. Quais os flamingos que são mais aptos no ambiente C? 3. Descreva a forma como actua, neste caso, a selecção natural. 3. A variabilidade é fundamental no processo de evolução por selecção natural. Comente esta afirmação.
    •  Nas situações apresentadas,-_num determinado tipo de flamingos surgem aves com pernas mais longas e outras com pernas mais curtas (variabilidade).  Quando o alimento escasseia nas regiões mais baixas, só os flamingos com pernas mais altas conseguem obter alimento e sobrevivem.  Os de pernas curtas não conseguem alimentar-se, sendo eliminados, (selecção natural).
    •  Os que apresentam pernas mais longas.
    •  Elimina os flamingos de pernas curtas e favorece os flamingos de pernas mais longas.
    •  Se a população de flamingos fosse homogénea, quando o alimento escasseia nas zonas mais baixas estas aves seriam todas eliminadas, não sobrevivendo nenhuma.  A existência de variabilidade, nomeadamente a existência de indivíduos com pernas mais longas, permite "que a população se mantenha, embora ocorram mudanças nos indivíduos como resultado da selecção natural.
    • Em Junho de 1858, mais de 20 anos passados sobre a viagem do Beagle e depois de ter escrito 11 capítulos do seu livro, Darwin recebeu uma carta de um naturalista inglês com quem se correspondia Alfred Russel Wallace (1823-1913), que naquela altura se encontrava na Malásia.
    •  Na carta que dirigiu a Darwin descrevia resumidamente uma explicação para a origem das espécies, coincidente, nos aspectos fundamentais, com o darwinismo.
    •  A publicação do livro A Origem das Espécies desencadeou um terrível escândalo nos sectores mais conservadores e os ataques a Darwin foram ferozes.
    •  Propôs na sua obra A Origem das Espécies, em 1 859, uma teoria para explicar a evolução, conhecida por teoria da selecção natural, baseada em muitos dados recolhidos ao longo da sua vida:  Viagem de circum-navegação em que observa, nas diferentes ilhas Galápagos, uma grande diversidade de formas (bicos dos tentilhões);  Leitura do livro Ensaio sobre a População, do economista Thomas Malthus (malthusianismo), defensor da teoria segundo a qual as populações crescem em progrersão geométrica, ao passo que o alimento cresce em progressão aritmética;  Lei do gradualismo de Hutton e lei do uniformitarismo de Lyell.
    • A quantidade de evidências indirectas provenientes do registo fóssil, embriologia, morfologia comparada, bioquímica, e do resto da biologia provam, de forma satisfatória para a generalidade dos biólogos, que a ancestralidade comum dos organismos é um facto. Douglas J. Futuyma
    • Serão penas, serão plumas.... Dinossáurio com plumas Galinha com plumas (Silkie)