Webquest Conceito

8,411
-1

Published on

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
8,411
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
149
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Webquest Conceito

  1. 1. WEBQUEST Professora Multiplicadora NUBEA RODRIGUES XAVIER
  2. 2. O que é a ferramenta WEBQUEST? <ul><li>A Webquest é uma investigação orientada, que apresenta uma performance organizacional de atividades envolvendo novas tecnologias, que pode ser desenvolvida em qualquer área ou nível de ensino. Ao utilizar a Internet o professor terá uma nova metodologia para trabalhar o momento aula. Uma webquest parte de um tema gerador ou de uma questão problematizadora. É uma página construída com alguns links que oferecem aos alunos todo o processo, as tarefas, os recursos, como os alunos serão avaliados, as orientações gerais e específicas como também os resultados obtidos podem ser postados no final das atividades. Dodge definia uma WebQuest como : </li></ul><ul><li>... uma atividade orientada para a pesquisa na qual algumas ou todas as informações com as quais os estudantes interagem vêm de fontes na Internet... </li></ul>Um dos princípios importantes da WebQuest é a autenticidade, ou seja, o aluno deverá ter situações práticas que serão aplicadas na vida cotidiana. O desenvolvimento da criatividade e das habilidades cognitivas, devem ser uma premissa que podem surgir com o modo de organizar as tarefas e processos, por exemplo. O trabalho deve transformar informações; não apenas reproduzi-las. A WebQuest sempre parte de um tema definido pelo grupo e propõe uma tarefa que envolve consultar fontes de informação especialmente selecionadas pelo professor. As fontes são diversas, mas, na grande maioria das vezes, deve concentrar-se em páginas da Web .
  3. 3. Como o aluno utilizará a WEBQUEST? Antes de iniciar uma WEBQUEST o professor deverá motivar seus alunos. O aluno, por sua vez, desenvolverá uma aprendizagem cooperativa, a pesquisa em grupo, a troca de resultados. A interação bem sucedida aumenta a aprendizagem. Em alguns casos há uma competição excessiva, monopólio de determinados alunos sobre o grupo. Mas, no conjunto, a cooperação prevalece. A internet permite a pesquisa individual, em que cada aluno tem seu próprio ritmo, e a pesquisa em grupo, em que se desenvolve a aprendizagem colaborativa. Devemos partir do princípio de que o aluno já pensava antes. E é a partir de seu conhecimento prévio, que o aprendiz vai se movimentar, interagir com o desconhecido, ou com novas situações, para se apropriar do conhecimento específico em qualquer área. Lembre-se que toda aprendizagem bem sucedida está associada a uma boa experiência. Proporcione experiências positivas, saudáveis. Seja claro e objetivo com seu aluno, esbanje palavras de gentileza. Trate seu aluno com curiosidade e ele lhe dará inúmeras pistas de como deseja ser tratado.
  4. 4. Duração de Webquest: <ul><li>Webquest curta : Com a duração de uma a três aulas ou atividades, tem o objetivo de estimular a aquisição de algum conhecimento específico e a integração deste ao que já conhecem, por parte dos alunos. </li></ul><ul><li>Webquest longa : Com duração de cinco aulas até vinte aulas, procura estimular uma série de habilidades. A webquest longa tem que ser planejada com dedicação, pois os alunos terão tempos diferentes para completá-la, e devem ser inseridas atividades paralelas de extensão, não obrigatórias. </li></ul>
  5. 5. COMO FAZER UMA WEBQUEST <ul><li>O processo de construção de uma webquest deve seguir três etapas : </li></ul><ul><li>Planejar - O planejamento é o aspecto pedagógico da elaboração. É o momento de definir o conteúdo da webquest. É uma etapa de criação, que demanda tempo e reflexão, e não exige o uso do computador. </li></ul><ul><li>Formatar - A formatação é o aspecto editorial da elaboração. É o momento de inserir o conteúdo (definido na etapa de planejamento) num gabarito que contém as seções típicas de uma WQ: Introdução, Tarefa, Processo, fontes de informação, Avaliação, Conclusão e Créditos. Nessa etapa, vale incluir imagens, revisar e dar acabamento na webquest. </li></ul><ul><li>Publicar - Publicar significa pôr a webquest no ar. É o momento de tomar as providências técnicas para que a webquest possa ser acessada e utilizada pelas pessoas, na Internet. </li></ul><ul><li>Dessa maneira uma WEBQUEST deve conter 6 (seis) etapas : </li></ul><ul><li>Introdução ; </li></ul><ul><li>Tarefa (s) ; </li></ul><ul><li>Processo ; </li></ul><ul><li>Recursos ; </li></ul><ul><li>Avaliação ; </li></ul><ul><li>Conclusão; </li></ul><ul><li>Créditos; </li></ul>
  6. 6. INTRODUÇÃO <ul><li>A Introdução é um texto curto, que apresenta o tema e antecipa para os alunos que atividades eles terão de realizar. 1. Escreva um texto dirigido ao seu público-alvo . 2. Motive o público-alvo da sua Webquest. 3. Seja breve. 4. Seja direto, instigante, envolvente, motivante. 5. Use linguagem clara e compreensível. </li></ul>
  7. 7. TAREFA (S) <ul><li>A Tarefa é a alma de uma webquest. Por essa razão, dedique seus melhores esforços para planejar uma Tarefa que seja motivante e desafiadora. Para delinear a Tarefa, sugerimos que você: • Examine Tarefas de boas webquests. • Determine uma Tarefa que seja realizável e plausível. • Dê asas à imaginação: arrisque algo diferente da sua rotina didática. </li></ul><ul><li>A Tarefa descreve que “produto” se espera dos alunos ao final da webquest. Exemplos de Tarefas: </li></ul><ul><li>• resolver um problema; • solucionar um mistério; • formular e defender uma opinião; • analisar uma problemática; • colocar em palavras uma descoberta pessoal; • elaborar um resumo; • inventar uma mensagem persuasiva; • redigir um relato jornalístico, ou • qualquer coisa que exija dos aprendizes processar e transformar as informações coletadas. </li></ul>
  8. 8. PROCESSO <ul><li>O Processo deve apresentar os passos que os alunos terão de percorrer para desenvolver a Tarefa. Quanto mais detalhado for o processo, melhor. Exemplo: 1. Primeiro, formem grupos de três alunos. 2. Em seguida, decidam o papel que cada um vai representar. 3. ...e assim por diante. Na seção Processo, também cabe sugerir de que forma os alunos deverão organizar as informações que serão reunidas: usando fluxogramas, mapas conceituais, checklists etc.   </li></ul>
  9. 9. RECURSOS <ul><li>Numa webquest, as fontes de informação são geralmente sites, mas não exclusivamente. Podem ser também livros, revistas, jornais, até uma entrevista com um especialista, ou qualquer outra fonte que você julgar conveniente. Nesta etapa também devem ser fornecidos os recursos que serão necessários, podendo ser hyperlinks, textos, vídeos etc. </li></ul><ul><li>Para selecionar as fontes de informação ligadas ao tema da sua webquest, recomendamos que você: 1. Faça uma seleção inicial de sites e páginas. 2. Reavalie a seleção e fique com os melhores e mais adequados. 3. Avalie a conveniência de utilizar outro tipo de fonte: livros, revistas, artigos, discos, vídeos etc. 4. Defina a lista final de recursos online e offline a ser usada pelos alunos na realização da Tarefa. </li></ul>
  10. 10. AVALIAÇÃO <ul><li>Na seção Avaliação, o aluno deve ser informado sobre como o seu desempenho será avaliado e em que casos a verificação será individual ou coletiva. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>A Conclusão deve resumir, em poucas frases, os assuntos explorados na webquest e os objetivos supostamente atingidos. A conclusão é também o espaço para incentivar o aluno a continuar refletindo sobre o assunto. 1. Reafirme aspectos de interesse registrados na Introdução. 2. Realce a importância daquilo que os alunos exploraram. 3. Aponte caminhos que possam ajudar os alunos a continuar estudos e investigações sobre o tema. </li></ul>
  12. 12. CRÉDITOS <ul><li>A seção de Créditos deve apresentar as fontes de todos os materiais utilizados na webquest: imagens, músicas, textos, livros, sites, páginas Web. Se as fontes são sites ou páginas Web, colocam-se os links. Quando os materiais são físicos, colocam-se as referências bibliográficas. Créditos é também o espaço dos agradecimentos a pessoas ou instituições que de algum modo tenham colaborado na elaboração da webquest. Em resumo, sugerimos que você: • Coloque imagens para enriquecer ou esclarecer aspectos da Webquest. • Coloque os créditos. • Revise todo o conteúdo. • Revise o texto. • Teste a sua Webquest com um grupo de alunos. • Peça a colegas que avaliem a sua WQ. </li></ul>
  13. 13. PUBLICAÇÃO <ul><li>Depois que a sua webquest estiver pronta, revisada, testada e finalizada, é preciso colocá-la no ar, isto é, publicá-la na Internet, para que possa ser acessada e utilizada pelas pessoas. Para fazer isso, é preciso hospedar a webquest num servidor. E neste momento, conte com os recursos da Edutec, para hospedá-la no site da escola. Utilize-a com os alunos e aproveite os benefícios que este novo recurso pode lhe proporcionar. </li></ul>
  14. 14. CURIOSIDADES <ul><li>WebQuest além dos limites         LanQuest (BARROS, 2005) - Baseada na mesma metodologia de Bernie Dodge, só que em páginas off line, fora do espaço web, utiliza apenas um software de navegação, onde é simulada a navegação que ocorre na Internet. É uma possibilidade de trabalho que vai além do ciberespaço na extensão de um software de autoria, ou apresentação pronta em html. Ideal para escolas que não têm acesso a laboratórios de informática.                PaperQuets - É uma metodologia baseada na WebQuest que tem como referência para o trabalho fontes bibliográficas (biblioteca). Assim como a LanQuest, a PaperQuet também é ideal para escolas que não têm acesso a laboratórios de informática.        A PaperQuest pode ter o formato de um jogo, as tarefas impressas em cartões com várias possibilidades de aventura (urbana, na mata, no espaço, etc...). Os alunos irão pesquisar e jogar ao mesmo tempo, por meio de ferramentas semelhantes ao PHPWebQuest (Barros 2005), onde a familiarização e a criticidade na análise dos textos encontrados em livros, jornais e revistas são necessárias.        PHPWebQuest - É um programa educativo criado pelo professor espanhol Antônio Temprano para criar Webquest, Miniquest e caça ao Tesouro sem escrever o código HTML ou utilizar programas de edição de páginas de Web. O usuário pode editar e ou apagar as atividades criadas por ele. Uma de suas vantagens de edição de WebQuest pelo phpwebquest é que todo texto pode ser editado em html para quem já utiliza alguma ferramenta de produção nesse formato, tornando-se viável e possível no caso de alunos em situação de deficiência visual, a navegação por leitores de tela . FONTE: http://www.webeduc.mec.gov.br/webquest/index.php </li></ul>
  15. 15. WEBQUESTS EDUCACIONAIS <ul><li>http://br.geocities.com/marlidf/webquest/ </li></ul><ul><li>http://br.geocities.com/eurivaldina/webquest/ </li></ul><ul><li>http://br.geocities.com/eurivaldina/webquest/ </li></ul><ul><li>http://www.dgidc.min-edu.pt/inovbasic/proj/actividades/index.htm </li></ul><ul><li>http://wqtiete.vilabol.uol.com.br/ </li></ul><ul><li>http://acordar.eselx.ipl.pt/ftp/webquest/equipa11/index.htm </li></ul><ul><li>http://www.nonio.uminho.pt/webquests/webquest/soporte_derecha_w.php?id_actividad=2332&id_pagina=1 </li></ul><ul><li>http://www.edukbr.com.br/oficina/ferramenta_professor_cadastro.asp </li></ul>
  16. 16. GABARITO DE WEBQUEST <ul><li>http://umbu.ied.dcc.ufmg.br/moodle/mod/resource/view.php?id=555 </li></ul><ul><li>Agora é sua vez..... vamos criar.... </li></ul><ul><li>Bom trabalho...professor!!! </li></ul>
  17. 17. SITES ACESSADOS <ul><li> http://www.ceeduca.com.br/portal/servicos/webquests/comofazer.asp </li></ul><ul><li>http://jarbasquest.wordpress.com/webquests-com-alma/ </li></ul><ul><li>http://www.webeduc.mec.gov.br/webquest/index.php http://www.edukbr.com.br/oficina/ferramenta_professor_cadastro.asp </li></ul><ul><li>http://www.webquest.futuro.usp.br/como/comocriar.html </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×