Your SlideShare is downloading. ×
0
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Webquest
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Webquest

1,208

Published on

Conceito de webquest e dicas de como utilizar em ambiente escolar.

Conceito de webquest e dicas de como utilizar em ambiente escolar.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,208
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
33
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uma ferramenta de aprendizagem criativa em ambiente escolar Elaborado por: Nubea R. Xavier Professora multiplicadora do núcleo de tecnologia educacional/nte de dourados/ms Professora curso letras anhamguera/uniderp interativa
  • 2. <ul><li>Autonomia, autoformação, auto-aprendizagem, aprendizagem aberta, aprender a aprender, auto-regulação, autopoiésis, etc. terminologias diferentes que remetem a concepções e práticas diferenciadas, mas que têm em comum recolocar o aprendiz como sujeito, autor, e condutor de seu processo de formação, apropriação, reelaboração e construção do conhecimento.&amp;quot; (Preti, 2000 ) </li></ul>
  • 3. <ul><li>&amp;quot;As Webquest&apos;s estão fundadas na convicção de que aprendemos mais e melhor com os outros, não individualmente. Aprendizagens mais significativas são resultados de atos de cooperação.&amp;quot; ( Doge ,1995) </li></ul>
  • 4. <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Uma introdução deve ser motivadora e desafiante para os alunos, levando-os a empenharem-se na WebQuest. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>A motivação deve ser temática e cognitiva. A motivação temática desperta o aluno para o assunto a abordar, enquanto que a motivação cognitiva atenta nos conhecimentos prévios do sujeito e sugere aspectos que vão ser focados. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  • 5. <ul><li>  Dodge sobre as tarefas (taskonomy) sugere alguns tipos de tarefas: </li></ul><ul><li> ► redigir o que se leu (contar) </li></ul><ul><li>  ► mistério (papel de detetive) </li></ul><ul><li> ► jornalismo (papel de repórter) </li></ul><ul><li>  ► produtos criativos (criar uma história, poema, canção, um pôster, uma pintura) </li></ul><ul><li> ► persuasão (ponto de vista a apresentar, por exemplo, na câmara; escrever uma carta, um editorial; fazer um pôster; criar um vídeo publicitário) </li></ul><ul><li> ► conhece-te! (reflexão sobre quem se é; objetivos a longo prazo; questões éticas e morais; como melhorar determinadas facetas; apreciar arte, etc) </li></ul><ul><li> ► tarefas analíticas (olhar atentamente para um ou vários aspectos e identificar semelhanças e diferenças) </li></ul><ul><li> ► Julgar/avaliar (o aluno dispõe de vários itens e tem que os ordenar ou classificar ou, ainda, escolher entre algumas opções) </li></ul><ul><li> ► tarefas científicas (definir hipóteses, testar hipóteses; descrever os resultados e interpretá-los) </li></ul><ul><li>É preciso ter em atenção o nível cognitivo da tarefa : a sua exigência (dificuldade). </li></ul>
  • 6. <ul><li>Indicam-se as fases ou etapas a seguir e os recursos a consultar. Devem ser dadas orientações pormenorizadas (passo a passo) de como os alunos  realizam a tarefa. </li></ul><ul><li>No processo deve-se atentar na clareza do mesmo (as etapas estão claramente descritas), na estrutura (o processo apresenta estratégias e ferramentas para aceder e adquirir conhecimento para realizar as tarefas) e na sua riqueza (diversidade de papeis para o aluno compreender diferentes perspectivas e partilhar responsabilidade na execução das tarefas).  </li></ul><ul><li>Segue-se um quadro proposto por Bernie Dodge, em 1999, constituído por doze itens que tanto pode ser utilizado pelo autor da WebQuest para avaliar o processo como por um colega. O objetivo é melhorar as etapas do processo até se poder indicar &amp;quot;sim&amp;quot; em todos os itens. </li></ul>
  • 7. <ul><li>A avaliação deve indicar como o desempenho dos alunos será avaliado. </li></ul><ul><li>Referir se a avaliação é para o grupo ou se também é individual. </li></ul><ul><li>Convém incluir os indicadores qualitativos e quantitativos de avaliação. </li></ul>
  • 8. <ul><li>É disponibilizado um resumo da experiência proporcionada pela WebQuest, salientando as vantagens de realizar este trabalho.  </li></ul><ul><li>Deve-se também despertar curiosidade para pesquisas futuras. Pode-se colocar uma pergunta, um problema para resolver, um site para explorar, entre outros. </li></ul>
  • 9. <ul><li>http://www.zunal.com/webquest.php?user=12040 </li></ul>
  • 10. <ul><li>http://www.iep.uminho.pt/aac/diversos/webquest/componentes.htm </li></ul><ul><li>http://webquest.sp.senac.br/textos/como </li></ul><ul><li>http://www.webquest.futuro.usp.br/artigos/textos_rafael.html </li></ul><ul><li>http://www.jcpaiva.net/content.php?d=rosto/utilidades/webquest </li></ul>By XAVIER,Nubea

×