• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,756
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
69
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Alimentação
    1
  • 2. Indíce
    Introdução 3
    O que é a alimentação? 4
    O dia-a-dia da população obesa 5
    O que é o Fast-Food? 6
    Obesidade 7
    O que devemos fazer para uma boa alimentação? 8-9
    Conclusão 10
    2
  • 3. Introdução
    Escolhemos este tema porque queríamos conhecer melhor os problemas que uma ma alimentação origina, o que é a obesidade, o que devemos fazer para uma alimentação saudável e vamos também falar um pouco do Fast-Food.
    Esperemos que gostem do tema que escolhemos e que aprendam algo!
    3
  • 4. O que é a alimentação?
    A alimentação consiste nos hábitos e costumes do ser humano. Os hábitos podem influenciar negativamente as substâncias ingeridas pelo homem.
    4
  • 5. O dia-a-dia da população obesa
    Actualmente, as pessoas perdem a noção do horário das suas alimentações, que são necessárias diariamente, assim como da realização de actividades físicas que se recomenda no mínimo três vezes por semana.
    Devido á rotina stressante das pessoas surgiram os fast-foods que proporcionam um excesso de calorias sem compensar as necessidades de proteínas e vitaminas que o organismo necessita.
    5
  • 6. O que é o Fast-Food?
    Fast-food é a palavra utilizada na Inglaterra para exprimir “Comida Rápida”, os portugueses dizem “Comida Pronta ou Comida Plástica” é o nome geral dado ao consumo de refeições que podem ser preparadas e servidas em pouquíssimo tempo. Num mundo apressado como o nosso, qualquer coisa que nos ofereça facilidade e conveniência a baixo custo, tem futuro garantido. É por ir ao encontro destas nossas «necessidades», que o “fast-food” se tem conseguido fixar nas nossas vidas.
    São comercializados desta maneira as sanduíches, as pizzas, os hambúrgueres, batatas fritas, entre outros. O mesmo alimento, que por vezes é vendido como refeição rápida, pode também ser consumido em restaurantes. O fast-food virou sinónimo de um estilo de vida stressante.
    6
  • 7. Obesidade
    A obesidade é um problema que já virou epidemia nos Estados Unidos e avança a passos largos no Brasil, atingindo cerca de 30% da população. A situação é tão grave que o excesso de peso já se transformou num caso de saúde pública. Além dos factores genéticos, o problema está relacionado à qualidade da alimentação. No Brasil, por incrível que pareça, enquanto 30% da população passa fome, outros 30% são considerados obesos.
    Segundo os nutricionistas, a obesidade é factor de risco para cerca de 60 doenças crónicas, entre elas a hipertensão arterial e diabetes tipo 2 (menos perigosos). Também podem ocorrer inadaptação psicossocial (crescimento psicológico) e aumento do colesterol total, problemas cardiovasculares, gastrointestinais (doença que tem curta duração e desaparece sem deixar sequelas) e até mesmo o cancro também está incluído na longa lista de doenças que o excesso de peso pode causar.
    7
  • 8. O que devemos fazer para uma boa alimentação?
    Dividir a alimentação em 3 refeições principais e 3 lanches intermédios. Isso evita que o indivíduo fique com fome entre as refeições, já que irá consumir pequenos lanches, aumenta o trabalho intestinal, pois haverá estímulo constante do trato digestivo e aumenta o gasto de energia para o metabolismo dos alimentos. Além disso, pequenos volumes ingeridos várias vezes ao dia fazem com que um estômago dilatado volte aos poucos ao normal.
    Deve-se mastigar no mínimo 30 vezes cada garfada, ou melhor dizendo devagar. Esta acção proporciona uma melhor digestão e um melhor aproveitamento dos nutrientes, maior gasto de energia e uma menor ingestão alimentar, pois comer devagar e uma menor quantidade de alimentos fará com que a pessoa se sinta satisfeita.
    O açúcar deve ser diminuído ou substituído por algum outro adoçante. É muito calórico e não traz benefícios à saúde.
    8
  • 9. O que devemos fazer para uma boa alimentação?
    As fibras devem fazer parte da ingestão diária para assegurar um bom funcionamento intestinal e para auxiliar na prevenção e tratamento de doenças como o aumento do colesterol e cancro de cólon. Além disso, alimentos ricos em fibras reduzem a sensação de fome. Recomenda-se o consumo de 20 a 30g de fibras por dia.
    O exercício físico, quando praticado de forma correta e orientado por profissional especializado, acelera a queima da gordura armazenada, ajudando na redução de peso.
    Não dormir logo após as refeições e não comer alimentos pesados à noite, pois nesse período a digestão é mais lenta e difícil.
    9
  • 10. Conclusão
    Concluímos este trabalho com muito sucesso. Obtivemos muitos conhecimentos sobre a alimentação, sobre o fast-food, sobre a obesidade e ficámos a conhecer algo sobre o dia-a-dia da população.
    10
  • 11. Trabalho Elaborado por:
    Francisco Ramos Nº9
    Francisco Bastos Nº10
    Neuza Monteiro Nº17
    Pedro Coelho Nº19
    Rafael Fernandes Nº21
    8ºA
    Pevides PT (:
    11