As redes sociais  da  Web  2.0 como emblema da comunicação, da informação e da produção dos registros do conhecimento na c...
Giseli Adornato de Aguiar   (CRB-8 :  6813) Bibliotecária da FEA / USP Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência d...
<ul><li>Contextualização e dados estatísticos;   </li></ul><ul><li>Teorias e conceitos; </li></ul><ul><li>Exemplos prático...
ACESSO ÀS REDES SOCIAIS Fonte: http://www.ibope.com/conectmidia/estudo/index.html
ACESSO ÀS REDES SOCIAIS Fonte: http://www.ibope.com/conectmidia/estudo/index.html
 
Fonte:  www.vincos.it
Fonte:  http://blogs.estadao.com.br/rodrigo-martins/2011/04/28/orkut-e-lider-mas-estaciona-facebook-dispara-e-cresce-5-vez...
Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro  de  2010
Comunicação informal Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro  de  2010
Desinstitucionalização da informação Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro  de  2010
 
Geração Y – O que mudou ?
We All Want to Be Young   Fonte:   BOX1824 - http://vimeo.com/16641689
E as Bibliotecas ?
Dados Estatísticos Fonte:  CONNEL, 2009; OCLC, 2007
Lei de Pareto /Lei de  Sturgeon <ul><li>80% das consequências advêm de 20% das causas. </li></ul><ul><li>Regra emergente: ...
Levantamento preliminar Data:  Março de 2011   Bibliotecas Universitárias Sites  de Redes Sociais Argentina Brasil Espanha...
 
<ul><li>O termo  Web  2.0 foi utilizado pela primeira vez, em 2004, por O’Reilly e Dale Dougherty; </li></ul><ul><li>Web  ...
Novas possibilidades da  Web  2.0
Redes
“ a rede é um conjunto de nós conectados entre si”  (CASTELLS, 2009)   e “estes nós estão em constante movimento, são dinâ...
Gr á ficos baseados nas estruturas de redes de Paul Baran (UGARTE, 2008, p. 15)
Hubs <ul><li>Significam “nós dotados de um número extraordinariamente grande de  links ” (Barabási, 2009, p. 49). </li></ul>
Redes Sociais
Rede social ou Mídia social
“ redes sociais referem-se a um conjunto de pessoas (ou organizações ou outras entidades sociais) conectadas por relaciona...
As redes sociais já existiam antes da internet
“ Uma rede social na internet tem um potencial imenso para colaborar, para mobilizar e para tranformar a sociedade. São pe...
<ul><li>Baseados nos princípios fundamentais da  Web  2.0 listados por O’Reilly (2005) a s redes sociais na internet possu...
Sites de Redes Sociais
O  Facebook, Orkut, Twitter, MySpace, Ning etc. não são redes sociais, são ferramentas, são suportes para as interações qu...
Características dos  sites  de redes sociais <ul><li>Possuem ferramentas síncronas ( chat ) e assíncronas (fórum, grupos, ...
Exemplos <ul><li>Facebook, MySpace, Orkut, Sonico; </li></ul><ul><li>Twitter; </li></ul><ul><li>Ning, Grouply; </li></ul><...
As Bibliotecas e as Redes Sociais
<ul><li>As bibliotecas refletem as mudanças sociais, políticas, históricas, culturais, tecnológicas, etc. da sociedade; </...
“ Não requer muita imaginação começar a ver uma biblioteca como uma rede social em si. De fato, muitas das funções das bib...
SUPORTES INFORMACIONAIS
Principais diferenças <ul><li>Pode ser acessada em diversos suportes; </li></ul><ul><li>Quantidade de informações; </li></...
Legitimação da informação
Biblioteca 2.0
<ul><li>A aplicação das tecnologias  Web  2.0 nas bibliotecas vêm sendo chamado de Biblioteca 2.0 </li></ul><ul><li>“ Bibl...
<ul><li>A possibilidade dinâmica de interação veio substituir a relação estática que a Biblioteca adotava com o usuário. <...
Uma Biblioteca Sem Livros <ul><li>Cushing Academic – Nova Inglaterra, EUA; </li></ul><ul><li>Eram 20.000 livros e agora sã...
Uma Biblioteca Sem Livros Fonte:  The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_...
Uma Biblioteca Sem Livros Fonte:  The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_...
Uma Biblioteca Sem Livros Fonte:  The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_...
Exemplos
Flickr
Facebook
Orkut
Ning
Del.icio.us
Slideshare
Skoob
Twitter
Blog
You Tube Fonte:  https://www.youtube.com/watch?v=8HjjMv4LvbM&feature=player_embedded#at=14
Considerações Finais <ul><li>São poucas as bibliotecas que estão utilizando as redes sociais da  Web  2.0 como uma ferrame...
Considerações Finais <ul><li>É importante que os bibliotecários conheçam as novas dinâmicas de informação e comunicação da...
Referências <ul><li>BARABÁSI, Albert-László.  Linked (conectado) : a nova ciência dos networks. São Paulo: Leopardo, 2009....
Referências <ul><li>RECUERO, Raquel.  Rede so cial. In: SPYER, Juliano (Org.).  Para entender a internet : noções, prática...
E-mail:  [email_address] Linkedin:  http://www.linkedin.com/pub/giseli-adornato-de-aguiar/23/42b/4a6 Twitter:  @normalizad...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Palestra: "As redes sociais da Web 2.0 como emblema da comunicação, da informação e da produção dos registros do conhecimento na contemporaneidade"

3,208 views
3,026 views

Published on

PowerPoint da apresentação da Palestra na UNIFAI (20.05.2011) com o título "As redes sociais da Web 2.0 como emblema da comunicação, da informação e da produção dos registros do conhecimento na contemporaneidade"

Published in: Technology, Education
2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,208
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
47
Actions
Shares
0
Downloads
89
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra: "As redes sociais da Web 2.0 como emblema da comunicação, da informação e da produção dos registros do conhecimento na contemporaneidade"

  1. 1. As redes sociais da Web 2.0 como emblema da comunicação, da informação e da produção dos registros do conhecimento na contemporaneidade UNIFAI, 20 de maio 2011
  2. 2. Giseli Adornato de Aguiar (CRB-8 : 6813) Bibliotecária da FEA / USP Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da ECA / USP Especialista em Divulgação Científica pela ECA /USP Bacharel em Biblioteconomia pela UNESP – Campus de Marília UNIFAI, 20 de maio 2011
  3. 3. <ul><li>Contextualização e dados estatísticos; </li></ul><ul><li>Teorias e conceitos; </li></ul><ul><li>Exemplos práticos. </li></ul>SUMÁRIO
  4. 4. ACESSO ÀS REDES SOCIAIS Fonte: http://www.ibope.com/conectmidia/estudo/index.html
  5. 5. ACESSO ÀS REDES SOCIAIS Fonte: http://www.ibope.com/conectmidia/estudo/index.html
  6. 7. Fonte: www.vincos.it
  7. 8. Fonte: http://blogs.estadao.com.br/rodrigo-martins/2011/04/28/orkut-e-lider-mas-estaciona-facebook-dispara-e-cresce-5-vezes-mais-que-twitter/
  8. 9. Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro de 2010
  9. 10. Comunicação informal Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro de 2010
  10. 11. Desinstitucionalização da informação Fonte: IBOPE Mídia – Estudo realizado em Setembro de 2010
  11. 13. Geração Y – O que mudou ?
  12. 14. We All Want to Be Young Fonte: BOX1824 - http://vimeo.com/16641689
  13. 15. E as Bibliotecas ?
  14. 16. Dados Estatísticos Fonte: CONNEL, 2009; OCLC, 2007
  15. 17. Lei de Pareto /Lei de Sturgeon <ul><li>80% das consequências advêm de 20% das causas. </li></ul><ul><li>Regra emergente: 1:10:89 </li></ul>90% de tudo é lixo, ou seja, a maior parte de uma substância e conteúdo não tem importância relevante.
  16. 18. Levantamento preliminar Data: Março de 2011   Bibliotecas Universitárias Sites de Redes Sociais Argentina Brasil Espanha Estados Unidos Facebook 12 21 46 65 Orkut 0 31 0 0 MySpace 0 0 0 29 Ning 0 1 1 0
  17. 20. <ul><li>O termo Web 2.0 foi utilizado pela primeira vez, em 2004, por O’Reilly e Dale Dougherty; </li></ul><ul><li>Web 2.0 representa uma nova geração de ferramentas na internet que possibilitam a interação, colaboração, participação, criação e o compartilhamento de conteúdos ; </li></ul><ul><li>Web vs Web 2.0. </li></ul>
  18. 21. Novas possibilidades da Web 2.0
  19. 22. Redes
  20. 23. “ a rede é um conjunto de nós conectados entre si” (CASTELLS, 2009) e “estes nós estão em constante movimento, são dinâmicos e em evolução” (BARABÁSI, 2009)
  21. 24. Gr á ficos baseados nas estruturas de redes de Paul Baran (UGARTE, 2008, p. 15)
  22. 25. Hubs <ul><li>Significam “nós dotados de um número extraordinariamente grande de links ” (Barabási, 2009, p. 49). </li></ul>
  23. 26. Redes Sociais
  24. 27. Rede social ou Mídia social
  25. 28. “ redes sociais referem-se a um conjunto de pessoas (ou organizações ou outras entidades sociais) conectadas por relacionamentos sociais, motivados pela amizade e por relações de trabalho ou compartilhamento de informações e, por meio dessas ligações, vão construindo e re-construindo a estrutura social” (TOMÁEL; MARTELETO, 2006)
  26. 29. As redes sociais já existiam antes da internet
  27. 30. “ Uma rede social na internet tem um potencial imenso para colaborar, para mobilizar e para tranformar a sociedade. São pessoas que estão utilizando a internet para ampliar suas conexões e construir um espaço mais democrático, mais amplo, mais plural e com isso, geram valores como reputação, suporte social, acesso às informações e etc.” (RECUERO, 2009)
  28. 31. <ul><li>Baseados nos princípios fundamentais da Web 2.0 listados por O’Reilly (2005) a s redes sociais na internet possuem, dentre outras, algumas características principais: </li></ul><ul><li>a combinação de diversas tecnologias associadas à facilidade de uso; </li></ul><ul><li>mudança de foco da publicação para a participação; </li></ul><ul><li>possibilidade dos usuários serem produtores de conteúdos. </li></ul>
  29. 32. Sites de Redes Sociais
  30. 33. O Facebook, Orkut, Twitter, MySpace, Ning etc. não são redes sociais, são ferramentas, são suportes para as interações que constituem as redes sociais (RECUERO, 2009).
  31. 34. Características dos sites de redes sociais <ul><li>Possuem ferramentas síncronas ( chat ) e assíncronas (fórum, grupos, blogs , eventos, notas); interface customizável (minha página); outros recursos como vídeos, fotos; e links para outras interfaces. </li></ul>
  32. 35. Exemplos <ul><li>Facebook, MySpace, Orkut, Sonico; </li></ul><ul><li>Twitter; </li></ul><ul><li>Ning, Grouply; </li></ul><ul><li>Flickr, Picasa; </li></ul><ul><li>Wikipédia; </li></ul><ul><li>Del.icio.us; </li></ul><ul><li>LibraryThing, Skoob; </li></ul><ul><li>SlideShare; </li></ul><ul><li>YouTube, Vimeo; </li></ul><ul><li>Linkedin; </li></ul><ul><li>Stoa; </li></ul><ul><li>Digg; </li></ul><ul><li>Last.fm; </li></ul><ul><li>ParPerfeito. </li></ul>
  33. 36. As Bibliotecas e as Redes Sociais
  34. 37. <ul><li>As bibliotecas refletem as mudanças sociais, políticas, históricas, culturais, tecnológicas, etc. da sociedade; </li></ul><ul><li>O uso das tecnologias de informação e comunicação em ambientes de bibliotecas é uma evolução natural desses espaços de conhecimento. </li></ul>
  35. 38. “ Não requer muita imaginação começar a ver uma biblioteca como uma rede social em si. De fato, muitas das funções das bibliotecas ao longo da história tem sido como um lugar de reunião comum, um lugar de compartilhar identidade, comunicação, e ação. Redes sociais permitiriam que bibliotecários e usuários não somente interagissem, mas compartilhassem e transformassem recursos dinamicamente em um meio eletrônico.” (MANESS, 2007).
  36. 39. SUPORTES INFORMACIONAIS
  37. 40. Principais diferenças <ul><li>Pode ser acessada em diversos suportes; </li></ul><ul><li>Quantidade de informações; </li></ul><ul><li>Tempo e espaço; </li></ul><ul><li>Hipertexto; </li></ul><ul><li>Colaboração e participação; </li></ul><ul><li>Atualização; </li></ul><ul><li>Custo. </li></ul>
  38. 41. Legitimação da informação
  39. 42. Biblioteca 2.0
  40. 43. <ul><li>A aplicação das tecnologias Web 2.0 nas bibliotecas vêm sendo chamado de Biblioteca 2.0 </li></ul><ul><li>“ Biblioteca 2.0 é a aplicação de interação, colaboração e tecnologias multimídia baseadas em Web para serviços e coleções de bibliotecas baseados em Web.” (MANESS, 2007) </li></ul>
  41. 44. <ul><li>A possibilidade dinâmica de interação veio substituir a relação estática que a Biblioteca adotava com o usuário. </li></ul><ul><li>Catálogos com agregadores; </li></ul><ul><li>Serviços de referências via bate-papo; </li></ul><ul><li>Streaming media (vídeos, podcasts); </li></ul><ul><li>RSS ( Rich Site Summary ); </li></ul><ul><li>Blog ; </li></ul><ul><li>QRCode; </li></ul><ul><li>Redes de relacionamento. </li></ul>
  42. 45. Uma Biblioteca Sem Livros <ul><li>Cushing Academic – Nova Inglaterra, EUA; </li></ul><ul><li>Eram 20.000 livros e agora são 3 TVs de tela plana que projetará os dados da internet, muitos laptops para o uso dos alunos e e- books ; </li></ul><ul><li>Onde era a sala de Processamento Técnico, será construído um café, que incluirá uma máquina de capuccino; </li></ul><ul><li>Provável nome do novo espaço “Centro de aprendizagem”. </li></ul>Fonte: The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_library_without_the_books/?page=full
  43. 46. Uma Biblioteca Sem Livros Fonte: The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_library_without_the_books/?page=full
  44. 47. Uma Biblioteca Sem Livros Fonte: The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_library_without_the_books/?page=full
  45. 48. Uma Biblioteca Sem Livros Fonte: The Boston Globe - http://www.boston.com/news/local/massachusetts/articles/2009/09/04/a_library_without_the_books/?page=full
  46. 49. Exemplos
  47. 50. Flickr
  48. 51. Facebook
  49. 52. Orkut
  50. 53. Ning
  51. 54. Del.icio.us
  52. 55. Slideshare
  53. 56. Skoob
  54. 57. Twitter
  55. 58. Blog
  56. 59. You Tube Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=8HjjMv4LvbM&feature=player_embedded#at=14
  57. 60. Considerações Finais <ul><li>São poucas as bibliotecas que estão utilizando as redes sociais da Web 2.0 como uma ferramenta de comunicação, informação e interação com os seus usuários; </li></ul><ul><li>Planejamento (perfil, público-alvo, audiência, recursos da ferramenta, marketing, etc.); </li></ul><ul><li>Não há um modelo pronto; </li></ul><ul><li>São novas formas de comunicação e de produção da informação; </li></ul>
  58. 61. Considerações Finais <ul><li>É importante que os bibliotecários conheçam as novas dinâmicas de informação e comunicação da Web 2.0; </li></ul><ul><li>Precisamos oferecer produtos e serviços diferenciados e nos adaptar aos paradigmas de uma sociedade em rede com novas formas de comunicação ( chat , blogs , sites de redes sociais etc.), de colaboração (redes sociais, folksonomia) e possibilidades da informação digital. </li></ul>
  59. 62. Referências <ul><li>BARABÁSI, Albert-László. Linked (conectado) : a nova ciência dos networks. São Paulo: Leopardo, 2009. 241 p. </li></ul><ul><li>CASTELLS, Manuel.  A sociedade em rede . São Paulo: Paz e Terra, 2009. 698 p. </li></ul><ul><li>CONNEL, Ruth S. Academic libraries, Facebook and MySpace, and student outreach: a survey of student opinion. Portal: Libraries and the Academy , Baltimore, v. 9, n. 1, p. 25-36, Jan. 2009. </li></ul><ul><li>DZIEKANIAK, Gisele V. Considerações sobre o e-book: do hipertexto a preservação digital. Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação , v. 24, n. 2, p.83-99, jul./dez. 2010 . Disponível em: < http://www.seer.furg.br/ojs/index.php/biblos/article/view/1899/1029 >. Acesos em: 14 maio 2011. </li></ul><ul><li>MANESS, J. M. Teoria da Biblioteca 2.0: Web 2.0 e suas implicações para as bibliotecas. Informação & Sociedade: Estudos , João Pessoa, v. 17, n.1, p. 43-51, jan./abr. 2007. Disponível em: < http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/831/1464 >. Acesso em: 11 abr. 2010. </li></ul><ul><li>ONLINE COMPUTER LIBRARY CENTER. Sharing, privacy and trust in our networked world . Dublin: Ohio, 2007. Disponível em: < http://www.oclc.org/reports/sharing/ >. Acesso em: 08 maio 2011. </li></ul><ul><li>O’REILLY, Tim. What is Web 2.0 : design patterns and business models for the next generation of software. Sebastopol, CA: O’Reilly Media, 2005. Disponível em: < http://oreilly.com/web2/archive/what-is-web-20.html >. Acesso em: 09 abr. 2010. </li></ul>
  60. 63. Referências <ul><li>RECUERO, Raquel. Rede so cial. In: SPYER, Juliano (Org.). Para entender a internet : noções, práticas e desafios da comunicação em rede. São Paulo: NãoZero, 2009. p. 25-26. Disponível em: < http://www.openinnovatio.org/wp-content/Para%20entender%20a%20Internet.pdf >. Acesso em: 10 abr. 2010. </li></ul><ul><li>TOMAÉL, Maria Inês; MARTELATO, Regina Maria. Redes sociais: posição dos atores no fluxo da informação. Enc. Bibli: Revista Eletr. de Bibliotecon. Ci. Inf. , Florianópolis, n. esp., p. 75-91, 1° sem. 2006. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/342/387 >. Acesso em: 21 jun. 2010. </li></ul><ul><li>UGARTE, D. de. O poder das redes : manual ilustrado para pessoas, organizações e empresas chamadas a praticar o ciberativismo. Porto Alegre: [s.n.], 2008. 83 p. Disponível em: < http://www.scribd.com/doc/23701745/O-PODER-DAS-REDES-David-de-Ugarte >. Acesso em: 12 dez. 2010. </li></ul>
  61. 64. E-mail: [email_address] Linkedin: http://www.linkedin.com/pub/giseli-adornato-de-aguiar/23/42b/4a6 Twitter: @normalizada SlideShare: http://www.slideshare.net/normalizada Facebook: [email_address] Orkut: Giseli Adornato MUITO OBRIGADA!

×