Orientemedio parte1 170520101843 (2)

394 views
245 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
394
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Os filhos de Sem: os semitas
  • SETEMBRO NEGRO
  • *
  • Orientemedio parte1 170520101843 (2)

    1. 1. ORIENTE MÉDIODizem que o problema é religioso, mas é político.“Dizem que o problema é político, mas é religioso.Dizem que há um problema, mas na verdade não há solução.Dizem que há uma verdade, mas na verdade só há mentiras.Será que Deus está ouvindo?Jerusalém está surdaAutor desconhecido
    2. 2. Tradicionalmente , o poder do Líbano erarepartido com base e critérios osreligiosos:Presidente da República- CristãosMaronitasPrimeiro Ministro- SunitasCargo inferiores – Xiitas,Cristão ortodoxose Drusos
    3. 3. Para minimizar as tensões a ONU sugeriuque o governo do Líbano fosse compostopelos lideres de vários grupos religiosos,porém mesmo assim, a proposta não impediuo início de uma guerra entre diversasfacções religiosas em 1975 no país.
    4. 4. •Egito - país predominantemente africano•Países da península arábica (ArábiaSaudita, Iêmen, Qatar, Emirados ÁrabesUnidos, Kuwait)• Israel, Jordânia, Síria, Líbano, Iraque, Irã;•Chipre - país insular, que ocupa grandeparte de uma ilha no Mediterrâneo•Turquia , embora possuindo uma parte deseu território na Europa.•Afeganistão
    5. 5. Guerra de SuezA envolveu Israel, França e Inglaterra nadisputa com o Egito pelo domínio de seucanal, o Canal de Suez. O motivo da guerrafoi o desejo das nações capitalistascontrolarem um ponto estratégico no MarVermelho, que permite ligar Europa à Ásiasem precisar contornar a África.
    6. 6. Guerra dos Seis DiasApós a criação do movimento deresistência Al Fatah multiplicaram osataques terroristas palestinos.Em julho de 1967 as forças israelitasatacaram de surpresa as forçasegípcias. O exército egípcio foiderrotado em menos de uma semana(seis)
    7. 7. Guerra do Yom KippurConfronto deferido pelas tropas sírias e egípcia Durante o feriado Judaíco do Yon Kippur ( dia do perdão )
    8. 8. ÁREA DE ENCONTRO DE TRÊSGRANDES RELIGIÕES MONOTEÍSTASJUDAÍSMOReligião do povo Judeu a mais antiga das principais religiões monoteístas
    9. 9. CRISTI ANISMOAtualmente ocristianismopossuí cercade 2,13 bilhõesde adeptos,sendo a maiorreligiãomundialadotada porcerca de 33%da populaçãodo mundo
    10. 10. ISLAMISMO    “NENHUM DEUSSENÃO ALLAH,E MAOMÉ SEUMENSAGEIRO”.
    11. 11. CARACTERÍSTICAS FÍSICASVastas áreas em climas áridos e semi-áridosA disputa pela água sempre foi um motivo de conflitos.As poucas áreas de rios perenes, como a Mesopotâmia, entre os rios Tigre e Eufrates, foi ocupada, por uma diversidade de povos e atualmente é em parte ocupada pelos curdos, uma nação sem pátria, entre os territórios da Turquia, Iraque e Síria.O rio Jordão, que tem suas nascentes nas colinas de Golã, é de vital importância para palestinos e judeus.
    12. 12. ÁRABES E JUDEUS segundo aBíbliaSendo Sara estéril e pretendendo dar um filho a seu marido, ofereceu sua serva egípcia Hagar para que gerasse o primeiro filho a Abraão.Hagar então gerou a Ismael considerado pelos muçulmanos como o ancestral dos povos árabes.Aos 86 anos, Deus apareceu a Abraão e os anjos confirmaram o nascimento de um filho de Sara , Isaac, que seria o ancestral do povo judeu
    13. 13. Os povos da região Os países do Oriente Médio apresentam uma combinação curiosa:seus povos vivem há milênios na região, mas seus Estados e fronteiras são muito recentes.Essa talvez seja a causa de muitos de seus problemas
    14. 14. A HISTÓRIA DOS CONFLITOSEm 1916, a França e a Grã-Bretanha assinaram o acordo tornando o Oriente Médio (EX-IMPÉRIO OTOMANO) uma zona de influência franco-britânica.Crescia na Europa a força do sionismo, pela formação do Estado de Israel, RETORNANDO à Palestina onde na antiguidade, ficava o Reino de Israel.O reino foi destruído pelos romanos. Os judeus, expulsos da região, dispersaram-se pelo mundo dando origem a um fenômeno conhecido como a diáspora judaica.
    15. 15. 1920: Síria e do Líbano ficaram sob domínio da  França. As outras áreas que estavam controladas pelos  otomanos, inclusive a Palestina, passaram para  as mãos da Grã-Bretanha. O colonialismo da França e da Grã-Bretanha  provocou fortes reações entre os árabes. Foi nesse contexto que surgiu no Egito a Irmandade Muçulmana, berço do  fundamentalismo islâmico exigindo:expulsão dos estrangeiros e a volta aos princípios  fundamentais do Corão
    16. 16. A PARTILHA DA PALESTINA- ONU 1947A ONU aprova a  "O que está acontecendo na partilha da  Palestina, não é justificável porPalestina em dois  nenhuma moralidade ou código Estados – um  de ética. Certamente, seria um judeu e outro  crime contra a humanidade reduzir o orgulho árabe para árabe. Essa  que a Palestina fosse entregue resolução é  aos judeus parcialmente ou rejeitada pela  totalmente como o lar nacional judaico."Liga dos Estados  Gandhi Árabes.
    17. 17. CRONOLOGIA DOS CONFLITOS1947 – A ONU aprova a partilha da Palestina em dois Estados – um judeu e outro árabe. Essa resolução é rejeitada pela Liga dos Estados Árabes.1948 – Os Judeus proclamam o Estado de Israel, provocando a reação dos países árabes. Primeira Guerra Árabe-Israelense.Vitória de IsraelCentenas de milhares de palestinos são expulsos para os países vizinhos.Como territórios palestinos restaram a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, ocupadas respectivamente por tropas egípcias e jordanianas.
    18. 18. 1956 – Guerra entre Israel e o Egito. Embora vitoriosos militarmente, os israelenses retiraram-se da Faixa de Gaza e da parte da Península do Sinai que haviam ocupado.1964 – Criação da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), cuja pretensão inicial era destruir Israel e criar um Estado Árabe Palestino. Utilizando táticas terroristas e sofrendo pesadas retaliações israelenses, a OLP não alcançou seu objetivo e, com o decorrer do tempo, passou a admitir implicitamente a existência de Israel.
    19. 19. 1967  –  Guerra dos Seis Dias:  os  israelenses ocuparam  a  Faixa  de  Gaza  e  a  Cisjordânia (territórios  habitados  pelos  palestinos)  e tomaram  a  Península  do  Sinai  ao  Egito,  bem como as Colinas de Golan , à Síria.1970 – “Setembro Negro”:o rei Hussein, pressionado por Israel,  ordena que suas tropas ataquem os refugiados palestinos. Centenas deles são massacrados e a maioria dos sobreviventes se transfere para o Sul do
    20. 20. GUERRA DOS SEISDIAS
    21. 21. SETEMBRO NEGRO
    22. 22. ATENTADO DE MUNIQUE: 5 E 6 DE SETEMBRO, 1972 OLP expulsa da Jordânia, no Setembro  Negro, instalando-se então no Sul do  Líbano.  Atentado de Munique.
    23. 23. 1973 – Guerra do Yom Kippur (“Dia do Perdão”). Aproveitando o feriado religioso judaico, Egitoe Síria atacam Israel; são porém derrotados e osisraelenses conservam em seu poder osterritórios ocupados em 1967. Para pressionar os países ocidentais, nosentido de diminuir seu apoio a Israel, a OPEPprovoca uma forte elevação nos preços dopetróleo.
    24. 24. O ACORDO de CAMP DAVID1978O EGITO FAZ ACORDO EM SEPARADO,  RECONHECENDO ISRAEL E EM CONTRAPARTIDA,  RECEBENDO DE VOLTA A PENÍNSULA DO SINAI.PARA O MUNDO ÁRABE FOI UMA TRAIÇÃO;O PRESIDENTE DO EGITO, ANUAR SADAT FOI  ASSASSINADO LOGO DEPOIS POR TERRORISTA  DA OLP.
    25. 25. AGORA OS PALESTINOS SÃO OPOVO SEM PÁTRIA: sul do Líbano
    26. 26. 1982: A CRISE DO LÍBANO-GUERRA CIVIL•QUESTÃO ENTREISLÂMICOS (APOIADOSPELOS PAÍSES ÁRABES)E CRISTÃOSMARONITAS(APOIADOS PORISRAEL E EUA.)•ISRAEL INVADE O SULDO LÍBANO ONDEESTAVAM OSPALESTINOS E BASESDA OLP.A SÍRIA, COM ADESCULPA DEPROTEGER OSMUÇULMANOSINVADIU O NORTE DOLÍBANO.
    27. 27. 1982;MASSACRE DE SABRA ECHATILA
    28. 28. No final do ano de 1987 foi desencadeado  um levante popular palestino na Cisjordânia  e na faixa de Gaza. A Intifada, como ficou conhecido o levante,  envolveu um amplo movimento de luta que  rechaçava a ocupação provocando uma  imensa comoção internacional e revelando a  verdadeira face da ocupação israelense. 
    29. 29. OSACORDOS1993 e 1995: Rabin e Arafatassinam Acordo de Oslo para devolução das áreas ocupadas desde1967.1995: Rabin foi assassinado; 1998: Israel e a Autoridade Palestina assinaram o memorando de Wye River que previa a entrega à Autoridade Palestina de mais 13% do território da Cisjordânia no prazo de três meses, mas passados menos de dois meses, a 18 de Dezembro, Israel suspendeu a sua aplicação
    30. 30. O Hamas é um grupo político e militante quecontrola e Faixa de Gaza e é rival do Fatah, afacção secular que lidera a AutoridadePalestina e governa West Bank.O Hezbollah é um grupo militar e políticolibanês que exerce o controle de grandesáreas do sul do Líbano.
    31. 31. OS MUROS QUE ISOLAM OS PALESTINOS
    32. 32. Jerusalém, que esteve dividida em JerusalémOriental (na posse da Jordânia) e JerusalémOcidental (na posse de Israel) até 1967, foi unificadapor este país após a Guerra dos Seis Dias, sendoeleita a capital de Israel, COM PROTESTOS DOSPAÍSES ÁRABES. Os Estados Árabes condenaram a proclamação de  Jerusalém como capital eterna de Israel em 1980, o que  provocou o recrudescimento dos conflitos. Para além  dos edifícios construídos pelas diferentes religiões  (católica, protestante, ortodoxa, judaica e  muçulmana), destacam-se a Cúpula do Rochedo, chamada também Mesquita de Omar, e o monumento  mais significativo - o Santo Sepulcro. 
    33. 33. Berço das três principais religiões monoteístas – Judaísmo, Cristianismo e Islamismo – cujosmonumentos importantes para os povos se localiza em Jerusalém: Muro das Lamentações(judeus), Mesquita de Al Agsa (palestinos) ,Igreja da Natividade (cristãos)
    34. 34. Entre os maiores obstáculos a serem removidos para obtenção da paz entre judeus e palestinos, no Oriente Médio, estão duas questões complexas, que derivam de envolvimentos sociais, econômicos, políticos e religiosos: o futuro dos refugiadospalestinos e a situação político-administrativa da cidadede Jerusalém.Presença indesejável de grande número de refugiados palestinos em outros países, onde surgem grupos terroristas que frequentemente praticam atos contra as populações.A inexistência de um território autônomo destinado àpopulação palestina que é obrigada a se refugiar em territórios vizinhos.O aumento da população absoluta dos palestinos queultrapassaria a população judaica, acentuaria a insegurança dos judeus em relação à ocupação do território
    35. 35. O último tango de A. Romano deSant’AnnaOs homens amam a guerra Nem cínico nem triste e mal suportam a paz. Animal humano, vou emOs homens amam a marcha , dança, preces guerra, portanto, não há para o grande funeral perigo de paz. Acabará a raça humanaCanto como convém a sobre a Terra? espécie ao ver que invadem Não hão de sobrar um novo meus quintais das folhas da Adão e Eva, a refazer o bananeira amor, e dois irmãos:Inventei a ideologica -Caim e Abel bandeira e explodirei o -a reinventar a guerra” corpo do inimigo antes que ataque.

    ×