Your SlideShare is downloading. ×

Alienação parental

1,782

Published on

bgfhjgf

bgfhjgf

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,782
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Andreia NicolauFilipe LealJoana SoaresJosé Luís RodriguesSara Vieira “Porque uma imagem vale mais que mil palavras”
  • 2. O que é a Alienação Parental?• É um conjunto de comportamentos seriados praticados pelo progenitor alienante(guardião), com o objetivo de criar uma relação de carácter exclusivo entre ele e a/scrianças de forma a excluir para sempre o outro progenitor da vida dos seus filhos. Num caso particular uma mãe para se vingar do pai, faz tudo para que não veja a criança até priva-lo de estar com a criança O pai pelo seu lado vai debater-se com uma realidade ao que se passa muitas vezes nestes caos típicos , ate o acusam de ser violento
  • 3. Processo de Divórcio ComponentesEste processo, tem sobretudo efeitosdevastadores para o equilíbrioemocional da criança manipuladacuja inocência é destruída pela ideiasubjacente de que não é digna de seramada por ambos os pais.
  • 4. Síndrome Alienação Parental (SAP)Face a um divórcio há que proteger as crianças e evitar colocá-las contra um dos progenitores •O conceito de Síndrome de Alienação Parental é bastante recente e refere-se exatamente a estas situações de conflito entre pais. É considerada uma forma de maus- tratos infantis, cuja deteção e abordagem são difíceis já que tudo se passa entre quatro paredes. •Esta síndrome pode afetar gravemente o desenvolvimento da saúde psicológica e física do menor em causa, portanto os parentes e amigos próximos devem estar atentos às crianças e jovens cujos pais se separaram recentemente ou estão em processo de divórcio. •Tudo pode passar pela prestação de uma ajuda psicológica ao progenitor alienador de forma a que ele se reequilibre emocionalmente e deixe de utilizar os filhos como instrumentos de vingança
  • 5. Características:• Processo destrutivo da imagem de um dos progenitores;• Afastamento forçado, físico e psicológico, das crianças em relação ao progenitoralienado;• Actos jurídicos e comportamentais com o objectivo de isolar as crianças;Alguns sinais de alerta processuais:• Decisão unilateral, litigiosa, de por termo à relação conjugal;• Saída da casa de família pelo progenitor alienante, levando os filhos;• Fuga, isolamento inviabilizando as visitas e contactos com este;• Insinuação ou acusação de violência física ou sexual e consequentemente pedido devigilância ou suspensão das visitas ao progenitor Alienado;• O progenitor alienante falta ou adia a Conferencia de Pais com o objectivo de atrasar oprocesso;• Pressão psicológica diária sobre os filhos contra o outro progenitor;• Impedimento do acesso da criança ao convívio normal com os avós, pais do progenitorque se tenta alienar.
  • 6. Padrão de conduta da criança alienada:• Participa na campanha de difamação• Apresenta justificações fúteis• Ausência de ambivalência• Fenómeno de independência• Defesa incondicional• Ausência de culpabilidade• Falsas memórias• Generalização à família alargadaConsequências:• Os efeitos nas crianças vítimas da Síndrome de Alienação Parental podem servários, desde depressão crónica, incapacidade de adaptação a ambientes psico-sociaisnormais, transtornos de identidade e de imagem, sentimento incontrolável deculpa, isolamento, desespero, insucesso escolar, falta de organização, gravidezprecoce, comportamento anti-social, dupla personalidade, até suicídio em casos extremos.
  • 7. Mediação Familiar• O Papel do Mediador – O mediador familiar tem como papel fundamental controlar, nesta fase de instabilidade da vida da família, a gestão do conflito. Ajudar os pais a tomar decisões responsáveis face ao novo contexto relacional (regular a responsabilidade parental e o tempo de visitas das crianças, por exemplo).• Quando é que a mediação pode ter lugar: – Antes do Processo Judiciário; – Na Fase Judicial propriamente dita;• O Acordo do Mediador O que se pretende: – Um acordo reflectido pelos pais em conjunto com os filhos; – Um acordo adaptado à realidade única de cada família; – Um acordo que complete os principais anseios e necessidade de todos; – Um acordo percebido e aceite; – Um acordo evolutivo.
  • 8. • Existem dois tipos de mediação: A Mediação Global que consiste na resolução de todas as questões que um A Mediação Parcial que visa divorcio ou uma separação resolver os problemas relacionados colocam; com a regulação do Exercício da Responsabilidade Parental decorrente do divórcio ou da separação.
  • 9. Estudo de Caso17 -02-2011 - Processo de pedido de responsabilidade paternal: • 1 - Sofre de • 2 - Envia pedido de • 6 – Tribunal decide distúrbios Responsabilidade que o pai pode ver psicológicos e Paternal sobre o o filho em regime comportamentais; seu filho alegando de visitas guiadas os distúrbios por em que técnicos parte da mãe; especializados estudam o • 3 – Foge com o • 4 – Recorre ao comportamento filho para casa da tribunal acusando do pai com o filho. sua mãe. a mãe de fuga. • 7 - Qual será a • 5 – Alega querer sentença final? proteger o filho dos maus tratos por parte do marido. Mãe Pai Filho
  • 10. Vantagens da mediação familiar• Auto-determinação;• Família sem perda de poderes;• Sim à cooperação;• Não à competição;• Redução da cólera e da ansiedade;• Dignidade/estima de si próprio;• Modelo de comunicação proporcionador de um espaço importante para as crianças;• Focagem do futuro ajuda os pais a permanecer no papel de Pais;• Dá segurança e humaniza a relação;• Respeita as necessidades de todos;• Oferece às crianças um espaço para o diálogo;• Ajuda-os a resolver problemas de lealdade;

×