Aula 05 empreendedorismo

2,473 views
2,314 views

Published on

Aula 05 do módulo de Empreendedorismo da UNISAL Americana

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,473
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
178
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 05 empreendedorismo

  1. 1. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Nivaldo J Silva 2014 EmpreendedorismoEmpreendedorismo
  2. 2. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05
  3. 3. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Sequencia das aulasSequencia das aulas
  4. 4. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 EmpreendedorismoEmpreendedorismo http://www.spartansite.com.br/curso/ostiposdenegocio.htm
  5. 5. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 • Empreendedorismo Corporativo • O Funcionário tem o perfil empreendedor, mas não quer se arriscar para iniciar um novo negócio. • Eles trabalham melhor em um ambiente que motive a inovação e o reconhecimento profissional. • Eles trabalham muito bem em equipe. • Possuem colaboradores com alta capacidade, o que motiva mais ainda ao desafio de empreender. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/
  6. 6. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 • Quero aqui fazer referência ao artigo da Exame, sobretudo em alguns pontos que achei que merecem uma análise mais aprofundada: 1. Inovar não é o mesmo que empreender. Este ponto é importantíssimo e o artigo, assinado por David Cohen, deixa isso bem claro. Uma boa ideia por si só não se transforma em resultado sem um estudo de viabilidade, um planejamento de implementação, investimentos, ajustes e acompanhamento. O sucesso está diretamente relacionado com a eficácia das ações. Abandonemos a ideia de que a indefectível caixinha de sugestões é uma iniciativa empreendedora. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ Marcos Hashimoto Consultor e palestrante em empreendedorismo, planos de negócios e intraempreendedorismo, professor da ESPM. Doutor em Empreendedorismo pela EAESP/ FGV. Coordenou o Centro de Empreendedorismo do Insper, Pesquisador na Faculdade Campo Limpo Paulista, autor do software SP Plan de Planos de Negócios, Autor dos livros 'Espírito Empreendedor nas Organizações' 'Lições de Empreendedorismo' e 'Práticas de Empreendedorismo'. Professor visitante da Univ. do Texas em San Antonio e Universidad de Los Andes na Colômbia. Colunista do site da Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, colaborador do Instituto Empreender Endeavor.
  7. 7. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 2. O efeito do choque. Exceto quando o empresário ou executivo possui ele próprio um contagiante espírito empreendedor, no qual acredita e busca disseminar em toda a organização, os demais casos de empresas intra-empreendedoras retratam o nascimento da cultura empreendedora a partir de uma situação de crise. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ Muitas vezes um problema grave da organização serve como estopim para a revisão de paradigmas e pressupostos que levam a um processo de ruptura e busca de novos conceitos aumentar a competitividade e a eficácia. Mais uma vez, o valor do esforço pela necessidade de sobreviver.
  8. 8. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 3. O foco nas pessoas. Pinchot sempre foi muito enfático ao afirmar que sempre houve intra-empreendedores nas companhias. De fato, o grau de empreendedorismo existente nas empresas hoje se deve muito mais ao incentivo e apoio proporcionados pela empresa do que a quantidade de empreendedores que ela possui em seus quadros. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ Quando vemos as áreas de RH (ou Gestão de Pessoas) alçando o mesmo status estratégico que obtiveram os diretores de TI há 10 anos, percebemos que as empresas estão descobrindo que inovação é gerada por gente e não por tecnologia.
  9. 9. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 4. O empreendedor corporativo. Empresários parceiros na Odebrecht, o dono do negócio na Algar, os funcionários que escolhem os projetos na Credicard, entre outros exemplos mostram o que é na verdade a diferença entre as tradicionais iniciativas de melhoria de gestão e o empreendedorismo corporativo. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ Dadas as condições apropriadas, o funcionário é responsável pelo projeto que criou, monta a sua equipe, obtém recursos, gerencia o projeto, testa a viabilidade, participa nos resultados, tudo como um verdadeiro empreendedor externo, porém, dentro da própria organização. Não só dar condições para isso, mas complementar a formação do empreendedor é o grande desafio de qualquer programa de intra-empreendedorismo. 07/39 Vídeo www.algar.com.br
  10. 10. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 5. Alinhamento com a estratégia. Alexandre Souza, diretor do IBIE fala rapidamente sobre alguns pontos-chave da metodologia. Um deles é a disseminação da estratégia a todos os funcionários. De nada adianta uma grande ideia se ela não está alinhada com a direção que a empresa escolheu para crescer. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ A melhor forma de forçar as pessoas a concentrar esforços em torno de uma direção ou estratégia estabelecida é através da comunicação livre, irrestrita, transparente e honesta entre a alta administração e o nível operacional. A Algar possui apenas três níveis hierárquicos e enfatiza a importância da transparência interna.
  11. 11. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 6. Cultura corporativa. Outra coisa que Souza menciona é o tratamento dado a pequenas iniciativas e a tolerância a erros. Permitir que as pessoas tenham a liberdade de conduzir iniciativas pessoais e não só ignorar os fracassos daí decorrentes mas incentivar o erro como processo de aprendizado não é fácil de se implementar em nenhuma empresa. Faz parte de uma cultura que é construída ou modificada ao longo do tempo. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/tecnologia/empreendedorismo-corporativo/107/ Muito do sucesso do intra-empreendedorismo está relacionado com a cultura da empresa.
  12. 12. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Vídeo Concentração – Daniel Simons Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo
  13. 13. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Foco intenso numa tarefa pode tornar a pessoa efetivamente cega, mesmo a estímulos que em geral atraem a atenção. A demonstração mais radical disso foi feita por Chistopher chabris e Daniel Simons em seu livro O gorila invisível. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Milhares de pessoas assistiram ao vídeo e cerca de metade delas não observou nada de incomum. É a tarefa de conta – e sobretudo a instrução de ignorar uma das equipes – que causa a cegueira. Ninguém que assiste ao vídeo sem a tarefa de contar os lances deixaria de ver o gorila. De fato, as pessoas que deixam de ver o gorila ficam inicialmente convictas de ele não estava lá – não conseguem imaginar que deixaram de ver um evento tão chamativo. O estudo do gorila ilustra dois importantes fatos acerca de nossas mentes: podemos ficar cegos para o óbvio, e também somos cegos para nossa própria cegueira. Fonte: Daniel Kahneman
  14. 14. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Pinchot (1985) inspirou vários autores com suas idéias de que o intra- empreendedorismo abrange todas as atividades da organização, incluindo funções administrativas, como contabilidade, RH, financeiro e outras não ligadas diretamente ao negócio. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://marcoshashimoto.webs.com/iberoacademy2009.htm/ O intra-empreendedorismo implica em ações originadas na organização para facilitar o processo de geração de idéias e permitir que as barreiras impostas por estruturas, regras e agentes sejam minimizadas usando a mesma base da satisfação no trabalho, porém objetivando a inovação como forma de atingir competitividade. http://www.pinchot.com/intrapreneuring/
  15. 15. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://marcoshashimoto.webs.com/iberoacademy2009.htm/ 1. VOCÊ ENXERGA AS DIFICULDADES COMO DESAFIOS? 2. QUANDO VOCÊ ERRA, NÃO SE FRUSTRA, JÁ PENSA NO QUE VAI FAZER DE DIFERENTE DA PRÓXIMA VEZ? ENCARA O ERRO COMO UM APRENDIZADO? VOCÊ TEM ATITUDE EMPREENDEDORA? 3. VOCÊ ACATA ORDENS, MAS PRECISA ENTENDER OS MOTIVOS? 4. VOCÊ SABE INFLUENCIAR AS PESSOAS? 5. VOCÊ É CURIOSO? QUER APRENDER O TEMPO TODO? 6. VOCÊ ENXERGA O QUE OS OUTROS NÃO VEEM? 7. VOCÊ TEM INICIATIVA? PREFERE FAZER A PEDIR? 8. VOCÊ É AMBICIOSO? SE CONCENTRA EM RESULTADOS E CONQUISTAS? 9. VOCÊ É CORAJOSO? SE ARRISCA QUANDO ACHA QUE VALE A PENA? 10. VOCÊ SABE PORQUE VOCÊ FAZ O QUE VOCÊ FAZ?
  16. 16. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Recompensa e reconhecimento: Um sistema de recompensa adequado para incentivar as iniciativas intra-empreendedoras a assumir o risco de seus projetos deve considerar objetivos, feedback, resultados e comportamento individual. a)Apoio da diretoria: Trata da disposição da alta administração em promover iniciativas empreendedoras entre seus funcionários. Este apoio pode envolver o apadrinhamento pessoal a projetos específicos iniciados pelo nível operacional. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://marcoshashimoto.webs.com/iberoacademy2009.htm/ b) Estruturas organizacionais: Estruturas achatadas, com poucos níveis hierárquicos aproximam o topo da organização do nível operacional, agilizando o processo decisório e facilitando o desenvolvimento de ideias e propostas inovadoras. c) Natureza do trabalho: Projetos desafiadores, atividades cujo valor é facilmente percebido pelos clientes, atuação com tecnologias e ferramentas de alto padrão, proximidade a pessoas altamente capacitadas e oportunidades de auto- desenvolvimento. d) Natureza do trabalho: Projetos desafiadores, atividades cujo valor é facilmente percebido pelos clientes, atuação com tecnologias e ferramentas de alto padrão, proximidade a pessoas altamente capacitadas e oportunidades de auto- desenvolvimento. 15/39
  17. 17. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 e) Orgulho da empresa: O respeito à organização, seus produtos, sua marca e sua história. Orgulho com relação à reputação da empresa que os levam atentar associar sua imagem pessoal à imagem corporativa. Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://marcoshashimoto.webs.com/iberoacademy2009.htm/ f) Alinhamento entre práticas e estratégia. Intra-empreendedores se sentem mais à vontade para apresentar idéias na medida em que percebem que há aderência à estratégia global da empresa. g) Disponibilização de canais de comunicação. Sejam formais ou informais, mas abertos a todos os níveis, de forma que questões de qualquer natureza possam ser feitas por qualquer funcionário de qualquer nível e área da organização.
  18. 18. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo Fonte: http://marcoshashimoto.webs.com/iberoacademy2009.htm/ h) Investimento em treinamento. Amplo e profundo programa de capacitação de seus funcionários, provendo conhecimentos específicos em gestão e negócios que são fundamentais para que ele tenha uma visão global do negócio que está construindo. Estes elementos nos levam a concluir que existe uma grande aderência entre as características intra-empreendedoras e as características de organizações com um bom clima interno para trabalhar.
  19. 19. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 • Leitura Artigo - No Sertão, internet chega no lombo de jegues Empreendedorismo CorporativoEmpreendedorismo Corporativo 18/39
  20. 20. Evolução daEvolução da Decisão deDecisão de Compra ConsumidorCompra Consumidor Produto SUSTENTABILIDADE 60’s 70’s 80’s 90’s 2000 2015 ProdutoProduto ProdutoProduto Produto Produto Produto Preço Preço Preço Preço Preço Preço Preço Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Qualidade Serviço Serviço Serviço Serviço Serviço Marca MarcaMarca Marca Valor Agregado Valor Agregado Valor Agregado Valor Agregado RelacionamentoRelacionamento Relacionamento Fonte: Palestra Semana do Jovem Empreendedor 2013 – João Melo
  21. 21. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 inovaçãoinovação http://www.cintec-ufs.net/portal/arquivos/Bruno%20Rondani.pdf
  22. 22. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 inovaçãoinovação http://www.cintec-ufs.net/portal/arquivos/Bruno%20Rondani.pdf 21/39
  23. 23. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 inovaçãoinovação 21/39 Primeiro foram os disquetes, depois os CDs e DVDs regraváveis, seguidos dos pen drives e de seus primos maiores e mais potentes, os HDs externos. Desde que o computador pessoal começou a mudar a maneira de as pessoas trabalharem e se divertirem, começou também a busca por maneiras fáceis e seguras de preservar os aspectos mais importantes da vida digital - sejam as fotos das férias mais recentes ou a cópia de um relatório que consumiu noites de sono em branco ou fins de semana inteiros.
  24. 24. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo As empresas estão necessitando urgentemente de profissionais que busquem soluções inovadoras para problemas antigos. Empreendedorismo corporativo, de acordo com Dornelas (2003) é o processo pelo qual um indivíduo ou um grupo de indivíduos, associados a uma organização existente, criam uma nova organização ou instigam a renovação ou inovação dentro da organização existente.
  25. 25. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo Ponto negro em um círculo.
  26. 26. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo Quando adultos, temos vergonha de imaginar, de “pagar mico”, o que definitivamente inibe nossa criatividade 7 exemplos de crianças empreendedoras Eles mal terminaram o colégio, já levam jeito para o mundo dos negócios e faturam com invenções próprias antes dos 20 anos http://exame.abril.com.br/pme/noticias/7-exemplos-de-criancas-empreendedoras#5
  27. 27. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo A criatividade está relacionada com a resolução de problemas, e abrange quatro fases, segundo Pinheiro e Burini (2006): Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 • Conscientização: trata-se da coleta de informações sobre o problema a ser solucionado, e envolve pesquisa na busca por sua solução. • Incubação: é a utilização de processo mentais inconscientes desimpedidos pelo intelecto. • Iluminação: é a essência da criação, acontece quando a ideia surge na mente de forma pronta, significa a solução pura e genial para o problema. • Verificação: é a fase de teste, na qual é verificada a qualidade da ideia em termos práticos. 25/39
  28. 28. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo O empreendedor deve saber que é possível treinar as pessoas para que elas se tornem mais criativas e produtivas. Entre as principais estratégias encontram-se: a)Desenvolver a iniciativa no ambiente de trabalho Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 b) Estimular a capacidade de estabelecer relacionamentos com várias áreas da empresa; e c) Desenvolver e estimular a capacidade de trabalhar em equipe. O que você pode observar é que o empreendedor também é responsável pelo desenvolvimento criativo na organização, e é sua função organizar atividades que atendam a essa necessidade.
  29. 29. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo Liderança: Na ótica da liderança, gerenciar uma empresa exige grande esforço. Em uma pequena empresa, então, exige um esforço ainda maior: Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 • Você é o líder do empreendimento. • As pessoas dependem de você. • A empresa não dispõe de recursos e infraestrutura e com isso depende mais ainda do empreendedor.
  30. 30. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo O empreendedor pode ser um visionário, um gestor ou, ainda, um líder que consegue envolver e persuadir as pessoas, ou seja, faz que seus funcionários busquem os objetivos da organização. Esse é um dos grandes desafios enfrentados pelos empreendedores atuais. Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 O desafio:
  31. 31. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo Os gerentes precisam: a)Examinar a situação em que atuam na organização, bem como as tarefas e pessoas com as quais trabalham; Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 O que se espera do líder empreendedor? b) Ser flexíveis quanto ao uso de diferentes habilidades dentro de um estilo de liderança; e c) Considerar os elementos que podem modificar seus cargos para melhor usar seus estilos preferidos. 29/39
  32. 32. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  33. 33. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  34. 34. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo Dentre as várias habilidades exigidas de um empreendedor, sem dúvida alguma, uma das que mais se apresentam no dia a dia e é fundamental para o sucesso é a de tomar decisões. Fonte: Ação Empreendedora - como desenvolver e administrar o seu negócio com excelência, 2010 Controle bem o que se planeja.
  35. 35. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo A ação de marketing pessoal. Você precisa ter consciência de que a lapidação de sua imagem pessoal é importante, e que ela está sendo feita a cada dia, sempre que você entra em contato com seus colaboradores, fornecedores, parceiros de negócios e, em especial, com seus clientes e prospects. É preciso lembrar que e um bom empreendedor é, acima de tudo, um líder. E algumas das características fundamentais da liderança são ter uma visão privilegiada do futuro e fazer as pessoas acreditarem nessa visão, que passam a segui-la também. Como fazer isso se as pessoas não tiverem uma imagem boa de você? Se não o verem como confiável, inspirador e exemplar?
  36. 36. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  37. 37. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  38. 38. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Valor R$ 7.120 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  39. 39. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Valor R$ 3.800 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  40. 40. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  41. 41. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 Empreendedor CorporativoEmpreendedor Corporativo
  42. 42. Nivaldo J Silva - UNISAL – Empreendedorismo – aula 05 • Fechamento da Aula • Resumo do que foi discutido com conclusões • Perguntas? • Próxima aula • Alternativas de Investimentos • Proposta de nova ideia. Próxima aula 06Próxima aula 06

×