Your SlideShare is downloading. ×
0
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Símbolos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Símbolos

15,702

Published on

Conhecer é princípio para respeitar.

Conhecer é princípio para respeitar.

Published in: Education
4 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • muito bom
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Esse conceito da cruz so é valido no cristianismos certo?!!
    bem, porque antes da morte de cristo na cruz, o que simbolizava de fato a Cruz,?!!! nada mais que um simbolo a deus pagões eram eles retirados da mitologia Romona, os quatros deus da criação ou os quatros elementos, a ponta de cima é ar, a de baixo é terra, as do lado são o que os antigos Romanos chamavam de equilibrio divino agua e fogo!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Que bom que gostou.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • otimo
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
15,702
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
211
Comments
4
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Símbolo A expressão religiosa e sua expressão simbólica
    • O homem tem necessidade de se relacionar e se comunicar, já que é um ser relacional que mantêm ligações com o outro, com mundo, com o grupo humano, mas sem deixar de levar em conta a dimensão individual dos desejos, projetos, realizações e frustrações de qualquer pessoa.
  • 2.
    • Nesse campo relacional do ser humano entra também a experiência religiosa, que é a relação com o transcendente.
    • Conceito de Sagrado – Algo santo, separado, reservado – impregnado de alguma maneira por uma realidade transcendente. “ Para entender melhor a experiência do sagrado que a própria linguagem quer comunicar”.
  • 3.
    • O sagrado é uma relação entre Deus e o homem que se mostra nos gestos, palavras, objetos e etc.
    • O transcendente é inexprimível, mas precisa ser expresso e na tentativa de estabelecer essa comunicação é que chegamos ao Símbolo.
  • 4.
    • O símbolo é a chave da linguagem da experiência religiosa, ele sustenta as outras linguagens.
    • As coisas não são simbólicas por elas mesmas, mas se tornam simbólicas em virtude da experiência humana.
    • O símbolo “transfigura”, enquanto significa algo além de seu próprio sentido primário.
  • 5.
    • O símbolo é pré-hermenêutico; ele exige interpretação.
    • E a seguir vamos explicar alguns símbolos das principais religiões monoteístas e politeísta.
  • 6. Cristianismo Cruz Definitivamente o mais conhecido símbolo cristão. Além da crucificação, ela representa a ressurreição e a vida eterna. Ela representa a união dos conceitos de divino, na linha vertical, e mundano, na linha horizontal
  • 7. Cristianismo Alfa e Ômega Primeira e última letra do alfabeto grego. Para o cristão é sinal do Cristo. Princípio e fim.
  • 8. Islamismo O tapete para orar Podemos ver o Haram Sagrado, em Meca, no canto superior esquerdo, e a mesquita de Medina no canto da direita. Abaixo está o arco de um mihrah . Quando estiver sendo usado, a parte de cima do tapete deve apontar na direção da Caaba.
  • 9. Judaísmo O Candelabro é formado por uma base, um eixo central, seis braços e 12 esferas. A base é tríplice, as quais simbolizam os 3 elementos que os antigos consideravam primordiais: Ar, Água e o Fogo. Simbolizam também a Santa Trindade Superior. A vida (base), é uma expressão de Deus, o Cosmo (braços), é outra. A vida e o Cosmo em seu conjunto “carregam” Deus. O eixo central é Deus. Ele é um. Tudo está ligado a ele.
  • 10. O Selo de Salomão é o maior símbolo do Judaísmo. Também chamado de Estrela (ou escudo) de Davi, representa os elementos do universo água, fogo, terra e ar, sendo seus símbolos variações do triângulo. Foi criado pelo Rei Salomão e é formada por um triângulo entrelaçado num triângulo inverso. Outro famoso símbolo é o Menorá. A Cruz foi adotada como símbolo pelo Cristianismo por causa de Jesus Cristo ter sido crucificado e representa a Santíssima Trindade: a extremidade superior representa Deus (o Pai) no Céu, a extremidade inferior representa Jesus Cristo (o Filho) na Terra e as duas extremidades horizontais representam o Espírito Santo. O símbolo usado pelo Cristianismo primitivo era o Peixe. A forma da cruz vária de acordo com cada tradição, como a cruz latina, grega, cópta, de Santo Antão, lábaro etc.
  • 11. O Yin-Yang é o símbolo do Taoísmo, uma das mais conhecidas religiões dharmicas. Um círculo dividido ao meio por uma linha ondulada; uma metade é negra (yin) e a outra é branca(yangh). Cada metade tem também um pequeno círculo da cor oposta, ou seja, a metade branca tem um círculo negro e a negra tem um círculo branco. Esse símbolo representa o equilíbrio das forças positivas e negativas do universo: a metade negra representa o negativo, o escuro, a noturno e o feminino e a metade branca representa o suave, o iluminado, o diurno e o masculino. O círculo menor representa a presença de cada um no outro. O símbolo do Islã é a Lua Crescente com uma Estrela. Tal símbolo pode ser observado em branco na bandeira vermelha da Turquia, fato explicável, se levar-se em consideração que cerca de 99% da população turca pertence ao islamismo. O Islamismo é uma das principais religiões abraâmicas e foi criada pelo profeta Maomé, tomando como base os ensinamentos de outras religiões abraâmicas.
  • 12. O principal símbolo do Siquismo é o Khanda. Esse símbolo está presente na bandeira dos sikhs, a Nishan Sahib, hasteada em todos os templos sikhs, os gurdwaras. O símbolo é a fusão de quatro armas, cada uma com seu significado: no centro uma espada de dois gumes (chamada Khanda, de onde surgiu o nome do símbolo) que simboliza a criatividade e o poder divino; ao redor do Khanda está o Chakkar, arma com forma circular que representa a perfeição de Deus; e duas espadas chamadas de Kirpans em torno do Khanda e do Chakkar: a espada esquerda representa o pin (o poder espiritual) e a espada direita o min (o poder temporal). Na bandeira do Irã está presente um símbolo muito parecido com Khanda, mas não é o mesmo símbolo nem tem o mesmo significado. O Om ou Aum é , além do símbolo do Hinduísmo, o principal mantra do Hinduísmo. Assim como muitos outros mantras, este também está presente no Budismo e no Jainismo e representa o trimurti, isto é, o conjunto formado pelas três principais divindades hindus: Brahma, o Criador do universo; Vishnu, o Reformador do universo; e Shiva, o Destruidor (ou Transformador) do universo. Sua forma é semelhante à de um número três e, como os outros mantras, funciona como uma espécie de oração, mas não relata um diálogo direto com seus deuses.
  • 13. A Flor-de-Lótus é o principal símbolo da religião indiana Ayyavazhi, fundada no século XIX. A Flor-de-Lótus está presente no Sahasrara (também chamado de chacra da coroa), o 7º e mais importante dos chacras que situa-se no alto da cabeça da pessoa e se relaciona com o padrão de energia global dessa pessoa. Esse chacra é originado na tradição hindu mas, como vários outros elemento do hinduísmo, foi adotado por outras religiões. Situado no alto da flor está o Namam (ou Thirunamam), também presente no Sahasrara. O símbolo do Budismo é a Roda Dharmica ou Dharmacakra. Apesar desta ser um símbolo admitido por todas as religiões dharmicas, como o Jainismo, tal símbolo é considerado o símbolo oficial do Budismo. É um círculo com oito braços surgidos no centro apontando direções diferentes. Cada um dos braços representa cada uma das oito práticas que constituem o Nobre Caminho Óctuplo: Compreensão Correta, Pensamento Correto, Fala Correta, Ação Correta, Meio de Vida Correto, Atenção Correta, Sabedoria Correta e Visão Correta.
  • 14.  
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19. A EXPERIÊNCIA HUMANA DO ENCONTRO COM A ALTERIDADE

×